Goiás

"Dizia no meu ouvido que era oração", diz moradora de Valparaíso ao relatar abuso de João de Deus

Polícia Civil de Goiás investiga denúncias desde outubro deste ano; possíveis vítimas começarão ser ouvidas nesta semana.
09/12/2018, 17h09

Depois de denúncias repercutidas em rede nacional, uma moradora de Valparaíso de Goiás revelou ter sido assediada pelo médium João de Deus. Segundo a mulher, de 41 anos, que preferiu não se identificar, o abuso ocorreu em 1999 durante uma consulta espiritual, na Casa Dom Inácio de Loyola, onde o religioso realiza os milhares de atendimentos. Na época, a mulher buscava cura para uma depressão.

Ao procurar o Correio Braziliense, a mulher relatou que durante umas das consultas espirituais, João de Deus pegou a mão dela e colocou dentro de sua calça. “Quando saímos do salão de orações coletivas, onde recebemos passes, ele já estava na sala reservada. Um dos ajudantes permitiu que eu ficasse sozinha com ele. Eu ia sentar no sofá, mas ele não deixou. Pediu para que eu ficasse de pé”, conta.

“Ele começou a me apalpar, tremendo e gemendo. Dizia no meu ouvido que era oração. Ele pegou minha mão e a colocou dentro da calça dele. Eu fechei a mão. E ele dizia para eu abrir a mão. Ele reclamou: ‘Filha, você não quer ficar curada?’. E pedia para eu segurar (o pênis dele)”, relata.

Em entrevista ao Correio, a mulher disse ainda que o médium chegou a pedir para ela se abaixar e fazer sexo oral nele. “Fiquei num estado catatônico. Fui surpreendida com essa situação asquerosa. Eu só queria me livrar daquilo […] Afastei ele e disse que não queria mais”, desabafa.

Medo de registrar denúncia contra João de Deus

Na época, a mulher disse que teve medo de denunciar o ocorrido, mas agora, 19 anos após, ela pretende denunciá-lo. “Durante muito tempo, eu tive medo, pela importância que ele tem no país. Como acreditariam em mim? Esperei muito tempo, fiquei com muita vergonha, medo. Eu me senti humilhada. É um trauma que nunca será esquecido, mas agora vamos evitar que outras mulheres passem por isso”, diz.

A moradora de Valparaíso de Goiás conclui: “Fico mais aliviada que a verdade tenha aparecido. É como tirar um peso das minhas costas”.

Investigações

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, as investigações começaram em outubro deste ano quando a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) recebeu as denúncias de abuso sexual. Ainda de acordo com ele, o Serviço de Inteligência fará um levantamento de todos os casos, denunciados desde de 1970.

“Nós recebemos essa denúncia no final do mês de outubro. Esse inquérito já está instaurado com toda atenção devido à complexidade os fatos. Todas as senhoras que estão denunciando serão ouvidas pela Polícia Civil para que possamos buscar as provas necessárias para investigar com imparcialidade e com eficiência”, explicou o delegado-geral ao Dia Online.

João de Deus nega as acusações

Por meio de nota, a assessoria do médium João de Deus afirma que “há 44 anos, João de Deus atende milhares de pessoas em Abadiânia, praticando o bem por meio de tratamentos espirituais. Apesar de não ter sido informado dos detalhes da reportagem [veiculada no programa Conversa com Bial], ele rechaça veementemente qualquer prática imprópria em seus atendimentos”.

Imagens: Hora Informação 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Policial civil aposentado reage a assalto mata bandido e acaba morto, em Santo Antônio do Descoberto

Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) acredita que um terceiro suspeito participou da tentativa de assalto.
10/12/2018, 07h49

O policial Civil do Distrito Federal aposentado, Roberto Ferreira dos Santos, de 51 anos, morreu durante uma tentativa de assalto, ao trocar tiros com os bandidos e matar um dos suspeitos, no último domingo (9/12) em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal (DF).

De acordo com as informações veiculadas pelo G1, o agente aposentado estava em sua fazenda, quando dois homens invadiram o local e anunciaram o assalto. Durante a abordagem Roberto reagiu e trocou tiros com os assaltantes. O agente conseguiu alvejar um dos suspeitos que morreu no local, enquanto o outro conseguiu fugir.

Apesar de balear um dos assaltantes, Roberto também foi baleado, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Com um dos bandidos e o agente mortos durante a troca de tiros, o terceiro indivíduo que conseguiu fugir, foi preso horas depois pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO).

Suspeito de participar do assalto a fazenda do policial civil aposentado foi preso horas depois

O suspeito, preso horas mais tarde pela PM, negou a participação no crime e alegou que não tinha a intenção de roubar nada. O suspeito portava uma arma, que foi apreendida pela polícia, e foi reconhecido por uma das mulheres que estava na fazenda, segundo a matéria publicada no G1. A polícia apreendeu, ainda, durante a operação, um revólver calibre 38 e uma pistola .40.

Em nota, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) lamentou a morte do agente Roberto, e informou que faz buscas pela região com Equipes da Divisão de Operações Especiais Aéreas, pois há suspeitas de um terceiro envolvido no crime.

Sargento da PM reagiu a assalto em Luziânia

Um outro caso, dessa vez envolvendo um sargento aposentando da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), aconteceu na cidade de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal (DF) no último dia 7 de novembro. O sargento aposentado da PMDF, José Carlos da Silva, reagiu a uma tentativa de assalto e foi baleado no rosto por um dos bandidos.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

MP de Goiás investigava médium João de Deus desde junho deste ano

Depois que as denúncias contra João de Deus foram exibidas no Conversa com Bial, mais de 200 mulheres que também fazem relatos semelhantes procuraram a promotoria.

Por Ton Paulo
10/12/2018, 08h52

O talk show Conversa com Bial, da TV Globo, que foi ao ar na última sexta-feira (7/12), trouxe relatos de mulher que teriam sido abusadas sexualmente pelo mundialmente famoso médium goiano João de Deus. Entretanto, segundo o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), o médium, que atende pessoas do mundo inteiro na Casa Dom Inácio de Loyola realizando as chamadas “cirurgias espirituais”, já vinha sendo investigado por abuso sexual contra suas pacientes, em sigilo, desde o mês de junho deste ano.

A informação foi repassada pelo Ministério Público à TV Globo e divulgada ontem (9/12).

O procedimento de investigação teria tido início após um ofício da promotora do MP-GO encaminhado ao diretor-geral da Polícia Civil de Goiás (PC), André Fernandes Almeida. Desde então, o trabalho dos agentes da polícia acontecem em sigilo para preservar as vítimas e evitar exposição indevida ou desnecessária junto ao público.

Ainda segundo o órgão, já existiam denúncias contra João de Deus desde 2010. Após os relatos exibidos pelo programa Conversa com Bial e pelo jornal O Globo, 25 outras mulheres relataram nas últimas 48h terem sofrido o mesmo tipo de crime. A defesa dele nega as acusações. As informações são do Fantástico.

No ano de 2012, o médium João de Deus, que é natural de Cachoeira de Goiás, chegou a ser julgado por abuso sexual, mas foi inocentado por falta de provas. A promotora Gabriela Manssur, de São Paulo, conta que, depois que as denúncias foram exibidas no Conversa com Bial, já foi procurada por mais de 200 mulheres que também fazem relatos semelhantes.

De acordo com um dos assessores de comunicação do MP-GO, Fagner Pinho, uma coletiva de imprensa será realizada na manhã desta segunda-feira (10/12), no MP-GO, onde os promotores Luciano Miranda Meireles e Patrícia Otoni esclarecerão pontos sobre sobre a investigação e o caso emblemático.

Em nota, a assessoria de João de Deus negou as acusações

Por meio de nota, a assessoria do médium João de Deus afirma que “há 44 anos, João de Deus atende milhares de pessoas em Abadiânia, praticando o bem por meio de tratamentos espirituais. Apesar de não ter sido informado dos detalhes da reportagem [veiculada no programa Conversa com Bial], ele rechaça veementemente qualquer prática imprópria em seus atendimentos”.

A reportagem do Dia Online tentou contato com a assessora do médium, Edna Gomes, mas não obteve retorno.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Lava Jato prende prefeito de Niterói

Entre os anos de 2014 e 2018 foram desviados aproximadamente R$ 10,9 milhões dos cofres públicos.
10/12/2018, 08h57

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, foi preso nesta segunda-feira, 10, em um desdobramento da Operação Lava Jato deflagrado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio da Subprocuradoria-Geral de Justiça de Assuntos Criminais e de Direitos Humanos (SUBCDH/MP-RJ) e do Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (GAOCRIM/MP-RJ).

O chefe do Executivo da cidade fluminense foi denunciado à Justiça com o ex-secretário municipal de Obras do município Domício Mascarenhas de Andrade e mais três empresários do ramo de transporte público rodoviário.

Todos são acusados de integrar uma organização criminosa para a prática dos crimes de corrupção ativa e passiva. Segundo o Ministério Público, o esquema foi articulado para o recebimento de propina paga por empresários do setor aos agentes públicos da cidade.

De acordo com a investigação realizada pelo MP-RJ em parceria com a Polícia Civil, entre os anos de 2014 e 2018 foram desviados aproximadamente R$ 10,9 milhões dos cofres públicos para pagamentos ilegais.

A pedido do MP-RJ, o Tribunal de Justiça expediu, além de mandados de prisão preventiva, ordens de busca e apreensão contra os acusados. A Operação Alameda foi executada pela da Polícia Civil, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MP-RJ) e pela Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MP-RJ).

Além das residências dos acusados, as buscas alcançam também o gabinete do prefeito, as sedes de oito empresas de ônibus que prestam serviço no município, além de escritórios dos consórcios Transoceânico e Transnit, e do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (SETRERJ).

A ação é um desdobramento da Operação Lava Jato no âmbito da Justiça Estadual, após adesão do MPRJ aos termos e condições do acordo de colaboração premiada celebrado pelo empresário Marcelo Traça com o Ministério Público Federal e do compartilhamento de provas autorizado pelo Juízo da 7ª Vara Federal.

Imagens: G1 Rio de Janeiro 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Cãozinho preso em poça de piche é resgatado por bombeiros, em Senador Canedo

A ocorrência foi registrada no Bairro Jardim Canedo III. No mesmo dia, um chow-chow foi salvo de um bueiro, em Jataí.

Por Ton Paulo
10/12/2018, 09h45

Um cãozinho dócil e assustado acabou ficando preso em uma poça de piche em Senador Canedo, na tarde do último domingo (9/12), e, felizmente, após o acionamento da corporação, foi resgatado pelo Corpo de Bombeiro. A ocorrência foi registrada no Bairro Jardim Canedo III.

O resgate do cachorrinho foi feito pela equipe de resgate do 14°Batalhão de Bombeiros Militar, em Senador Canedo. Eles foram foram acionados na tarde de ontem, domingo, para resgatar o animalzinho que tinha ficado preso numa poça de piche.

De acordo com os bombeiros, cerca de dois terços do corpo do animal estava preso na substância viscosa que tem forte poder de aderência. A guarnição atuou com cuidado para retirar o animal sem o ferir.

Após o resgate  os bombeiros deram um banho no animal, que permaneceu dócil durante toda operação.

Cãozinho preso em poça de piche é resgatado por bombeiros, em Senador Canedo
Foto: Corpo de Bombeiros

A reportagem do Dia Online tenta contato com o bombeiro que coordenou o resgate, para saber se o animalzinho tinha dono ou se era um cachorro de rua.

No mesmo dia, outro cãozinho foi resgatado pelos bombeiros após ficar preso em bueiro

Aparentemente, o último domingo foi o dia dos cãezinhos precisarem de salvamento. Mo município de Jataí, região sudoeste de Goiás, um cachorro acabou ficando preso em um bueiro, precisando de ajuda dos bombeiros para sair.

O caso aconteceu ontem, domingo quando o Corpo de Bombeiros de Jataí foi acionado para resgatar um cachorro da raça chow-chow que havia caído em um bueiro.

Cãozinho preso em poça de piche é resgatado por bombeiros, em Senador Canedo
Foto: Corpo de Bombeiros

A guarnição de resgate foi composta pelo Sargento Quintiliano, Sargento Roberto e Soldado Passos. Um dos militares desceu pela “boca de lobo” e constatou que o animal já havia passado pela tubulação e caído na galeria pluvial.

Os bombeiros retiraram a tampa da galeria para ter acesso ao local. O animal, apesar de assustado, foi resgatado com vida e entregue a seu dono.

Ele não apresentava lesões aparentes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.