28/maio/2019

Povo cobra postura de Glaustin da Fokus

O deputado federal Glaustin da Fokus (PSC-GO) foi alvo de severas críticas nas redes sociais após sua posição de voto na Câmara Federal na última semana ter desagradado grande parte de seu eleitorado. Ele se posicionou favorável a retirar o comando do Controle de Atividades Financeiras (COAF) do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O que os eleitores queriam, bem como a maioria esmagadora dos eleitores do presidente Bolsonaro, é que o controle sobre movimentações financeiras seja afeito ao ex-juiz, agora guindado à condição de Xerifão, Sérgio Moro. A Câmara, puxada pelo Centrão, negou esse pedido ao presidente e devolvou o controle do Coaf para o Ministério da Economia, onde os eleitores consideram que haja conivência ou falta de transparência nas investigações.

Foi o bastante para que os eleitores irados de Glaustin da Fokus lhe cobrassem postura mais ofensiva diante da corrupção, inclusive supondo que ele também seja conivente, ou de frágil enfrentamento a essa mazela pública. As cobranças nas redes sociais foram ácidas com Glaustin, que não conseguiu responder de forma convincente ao que os eleitores chamaram de “medinho”.

O deputado e seu partido foram inclusive acusados de estarem com uma posição de enfrentamento ao governo por interesse a cargos. “Estão atrás de cargos? Pressionam para ganhar cargos?”, perguntou um internauta que se apresentou como eleitor de Glaustin da Fokus. “Medo do Moro”, indagou outro, com uma emenda pior ainda de um parceiro: “Porque o PSC e seus deputados não votam com o governo?”.

Glaustin e sua assessoria tentaram minimizar a situação apontando uma vertente de que o ministro da Economia também seria competente para investigar e não apenas Sérgio Moro, e que no final tudo continua sob a batuta do presidente.

A emenda ficou pior que o soneto. Uma internauta voltou à carga dizendo ser uma tristeza ver o deputado votando contra o Coaf ficar com Moro. “Pensei que o senhor fosse uma pessoa idônea, agora tenho desconfiança”, arrematou.

Um eleitor de Glaustin da Fokus já se mostra arrependido do voto e diz que daqui quatro anos irá repensar o mandato que conferiu ao empresário. “Seu nome e de outros ficará guardadinho. Nos encarregaremos de sua campanha no próximo pleito. Traidor miserável, você foi eleito para representar a vontade do povo, não a sua”, asseverou o eleitor indignado. “Traidor miserável” foi dolorido.