Goiás

Justiça proíbe Prefeitura de Caldas Novas de promover shows e outros eventos

Medida é liminar e visa sanar os débitos do município com os fornecedores.
12/06/2019, 19h01

Conhecida pelas águas quentes e pelo Caldas Country Show que este ano está marcado para ocorrer nos dias 15 e 16 de novembro, a cidade de Caldas Novas a 152 quilômetros de Goiânia, foi proibida de promover qualquer show artístico, eventos de inauguração, entrega de bens adquiridos ou publicidade, a não ser aquelas de utilidade pública, enquanto não pagar os fornecedores.

A proibição é do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) que acatou uma liminar do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO). Segundo o juiz da Comarca de Caldas de Novas, o município está proibido de quebrar a ordem cronológica dos pagamentos aos fornecedores municipais, conforme contratos administrativos fechados com empresas particulares ou atrasar a quitação dos débitos em mais de 30 dias, que viola os artigos 5º e 40 da Lei de Licitações.

Na ação movida pelo MPGO, ele lembra que as condutas vão contra os princípios administrativos da impessoalidade e da moralidade, por preferir efetuar o pagamento de determinados fornecedores. Segundo o órgão a maneira de agir do município fere o direito fundamental da transparência das ações governamentais.

De acordo com o relator do processo, medida quer conter o gasto do dinheiro público no município

O desembargador Orloff Neves Rocha, que é o relator do processo, afirmou que as medidas tem como objetivo conter o gasto desenfreado do dinheiro público, e que o mesmo deve ser remetido ao saneamento das contas do município que não sou poucos. Ainda conforme o desembargador a gestão de Caldas Novas tem um agravante confirmado pela Prefeitura, que informou ainda estar quitando os restos a pagar de 2015.

Dia Online entrou em contato por telefone com a Prefeitura de Caldas Novas, em busca de um posicionamento sobre a decisão que proíbe a promoção de shows e outros eventos na cidade e aguarda uma resposta do município.

Via: MPGO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Juíza substituta de Moro diz que também foi alvo de hacker

Em nota divulgada na tarde desta quarta-feira, 12, Hardt confirmou a invasão e informou que "não verificou informações pessoais sensíveis que tenham sido expostas".
12/06/2019, 19h24

A juíza federal Gabriela Hardt, substituta do ex-juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato, também teve seu aplicativo Telegram invadido por hackers. A invasão teria ocorrido no mesmo período em que os aparelhos telefônicos de procuradores da República foram alvos de ataques cibernéticos criminosos.

Hardt impôs ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pena de 12 anos e 11 meses na ação envolvendo o sítio de Atibaia, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Trata-se da segunda condenação de Lula na Lava Jato em Curitiba.

Em nota divulgada na tarde desta quarta-feira, 12, Hardt confirmou a invasão e informou que “não verificou informações pessoais sensíveis que tenham sido expostas”.

A invasão foi comunicada à Policia Federal que apura as invasões. Hardt diz na nota que “entende que a invasão de aparelhos de autoridades públicas é um fato grave que atenta contra a segurança de Estado e merece das autoridades brasileiras uma resposta firme”. Responsável por substituir Moro e o atual titular da 13.ª Vara Federal em Curitiba, Luiz Antônio Bonat, a magistrada afirmou esperar “que o Poder Judiciário, do qual faz parte, perceba tal gravidade e adote medidas firmes para repelir tais condutas”.

Nesta quarta-feira, 12, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou ofício ao diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Leite Valeixo, solicitando a unificação da investigação em relação aos ataques cibernéticos criminosos. A Procuradoria-Geral da República afirma “considerar necessário adotar uma linha de investigação que possa esclarecer, além do modo de atuação criminoso, os motivos e eventuais contratantes de um ataque cibernético sistemático contra membros do MPF, principalmente aqueles que atuam nas Forças-Tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro e Curitiba”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Trindade abre XIII Circuito Goiano de Quadrilhas Juninas nesta quinta-feira (13)

Evento é uma promoção da Prefeitura Municipal, em parceria com Federação das Quadrilhas Juninas de Goiás (Fequaju-GO), e acontece no Carreiródromo. A entrada é gratuita.
12/06/2019, 20h02

Em preparação para a festa do Divino Pai Eterno, que começa no próximo dia 28 de junho, a cidade de Trindade abre nesta quinta-feira (13/6) o XIII Circuito Goiano de Quadrilhas Juninas. O município abre o evento pelo segundo ano consecutivo e é uma parceria entre a Prefeitura e a Federação das Quadrilhas Juninas de Goiás (Fequaju-GO).

A festa que começa amanhã ocorre no Carreiródromo a partir das 19h. Vale lembrar que o circuito dá início a uma competição com o grande Arraiá de Trindade deste ano. O evento começa nesta quinta na Terra Santa e vai até o dia 15 de junho.

Vale lembrar que a estrutura montada do Carreiródromo para receber o circuito vai contar com barradas de comidas típicas das festas juninas, fogueiras, fogos de artifícios, dança e animação e a entrada é gratuita.

Abertura do Circuito Goiano de Quadrilhas em Trindade movimenta economia da região e gera empregos segundo Jânio Darrot

O superintendente municipal de Comunicação e Eventos (Semuce) Gustavo Queiróz, lembra da importância de Trindade sediar pela segunda vez consecutiva a abertura do Circuito. “É um evento de grande expressão, que mostra as nossas raízes culturais, e promove o congraçamento através da dança”, explica.

Para o prefeito Jânio Darrot (PSDB), o município mostra que é referência na organização de grandes eventos culturais, religiosos e esportivos. “Temos um calendário intenso de atividades durante o ano, para impulsionar o turismo e atrair visitantes, que gera oportunidades e movimenta a economia”, relata o gestor.

Entre as principais atrações do Arraiá de Trindade estão os shows com A’kkela Banda na sexta-feira (14) e Max Junior e Forro no sábado (15).

Confira a programação do XIII Circuito Goiano de Quadrilhas Juninas de Goiás

13/06: Quinta-Feira

21h: Balance do Cerrado21h40: Grupo Viva22h20: Arraia da Capita23h00: Thradição 23h40: Flor do Cerrado 00h20: Arrasta Pé

14/06: Sexta-Feira

20h: Tradição e Ritmo20h40: Raízes de Goiás 21h20: Aconchego 22h00: Capim Canela22h40: Filhos do Sertão 23h20: Paixão Goiana

15/06: Sábado

19h30: Fogo de Palha20h10: Explosão do Cerrado 20h50: Arriba Saia21h30: Renascer22h10: Mandacaru

Serviço e ficha técnicaGrande Arraiá de Trindade 2019

Data: 13 a 15 de junho de 2019

Local: Carreiródromo Municipal de Trindade Abertura oficial: 13/06 (quinta-feira), 19h

Promoção: Prefeitura Municipal de Trindade

Produção executiva: Superintendência Municipal de Comunicação e Eventos (superintendente: Gustavo Queiroz)

Shows: A’kkela Banda (14/06) e Max Junior e Forró (15/06)

Informações: Superintendência de Comunicação e Eventos (Semuce), com o jornalista Paulo Afonso Tavares – Fones: (62: 98511-8827/ 3506-7013)

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Empresa reciclagem destruída por incêndio não tinha estrutura para o trabalho, em Aparecida de Goiânia

Responsáveis pela empresa de reciclagem podem ser indiciados por homicídio culposo ou doloso.
12/06/2019, 20h47

A Defesa Civil divulgou nesta quarta-feira o laudo sobre a empresa de reciclagem EcoVR de Aparecida de Goiânia, destruída por um incêndio no dia 30 de maio deste ano, que matou três e deixou outros três funcionários feridos. Conforme o laudo divulgado a empresa não tinha estrutura adequada para o trabalho no local.

Segundo o delegado Diogo Luiz Barreira Gomes declarou ao O Popular a empresa não tinha equipamentos, pessoal treinado e equipamento de segurança do trabalho. Conforme o delegado, a empilhadeira onde o fogo começou não poderia estar naquele local.

Cezar Ribeiro de Souza é um dos sobreviventes do incêndio, ele declarou a polícia, que os funcionários da empresa não era preparados para fazer aquele tipo de tarefa. Em vídeos divulgados recentemente sobre o caso, mostra o momento que os funcionários da empresa de reciclagem manuseiam aerossóis e a empilhadeira se aproximando, momentos depois houve a explosão.

Responsáveis pela empresa de reciclagem podem ser indiciados por homicídio culposo ou doloso

Em virtude do ocorrido e conforme o laudo divulgado pela Defesa Civil, o dono, os gerentes da EcoRV e o operário que dirigia a empilhadeira podem ser indiciados por homicídio culposo ou doloso, mas isso depende da investigação ser concluída.

O incêndio ocorreu no dia 30 de maio deste ano, era possível ver as chamas que chegaram a oito metros de altura de longe. Durante a ocorrência, o Corpo de Bombeiros uitlizou 19 viaturas e 49 brigadistas para controlar o fogo.

Após apagar as chamas, a equipe de resgate encontrou o corpo de um funcionário que morreu no local. Outros cinco haviam sido encaminhados para o Hospital de Urgências da Região Noroeste Governador Otávio Lages de Siqueira (Hugol).

Dos cinco levados ao Hugol, dois deles morreram na unidade de saúde poucos dias depois do incêndio. Cezar foi o primeiro a receber alta e a prestar depoimento na polícia, Adriano Silva Castro e Lucas Paca da Silva seguem internados no Hugol.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Deputados aprovam processo que autoriza extração de amianto em Goiás

Matéria, aprovada em 1ª votação, tem como objetivo ampliar a geração de recursos e empregos para o Estado, por meio da exportação que seguirá padrões e normas internacionais.
13/06/2019, 08h22

Foi aprovado pelos deputados goianos, em primeira votação, o projeto que autoriza a extração de amianto em Goiás, com fins exclusivos para a exportação. O objetivo principal da matéria é ampliar a geração de recursos e empregos para o Estado, através da exportação que seguirá rigorosamente os padrões e normas internacionais. O projeto será apreciado em segunda votação na próxima sessão ordinária.

Para o deputado Rubens Marques (Pros), autor da proposta nº 2488/19, a aprovação da matéria é importante para a economia estadual, uma vez que o mineral “sempre ocupou posição de destaque no ranking de produtos exportados”. O texto do projeto esclarece que existem diferenças significativas entre o amianto crisotila produzido no Brasil, utilizado em mais de 150 países, em relação ao amianto anfibólio, que foi proibido em todo mundo após ter sido largamente utilizado na Europa e Estados Unidos no passado.

Na justificativa, ele ressalta Goiás possui a única reserva mineral de amianto crisotila no Brasil, a maior no continente americano e a terceira maior no mundo. O deputado reforça que entende que o enorme potencial deve ser explorado em favor do povo goiano.

Extração de amianto em Goiás

Atualmente, de acordo com o texto do projeto, o Brasil é o terceiro maior exportador do mundo de fibras de amianto crisotila, comercializando para mais de 30 países e as reservas deste mineral disponíveis em solo goiano sendo suficientes para abastecer à demanda atual por aproximadamente 35 anos. O deputado reforça que, hoje, a atividade de mineração é a principal fonte de recursos e maior geradora de empregos no município de Minaçu, na região norte do estado.

Segundo a proposta, a extração do mineral é feita de forma segura, uma vez que são utilizadas técnicas avançadas de segurança e rígidos controles de saúde ocupacional. Com essas medidas, a atividade de extração e beneficiamento do amianto crisotila, feita em Goiás, se tornou referência mundial no segmento.

Exploração de mineral em Goiás

O estado de Goiás tem em abundância algo que o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), indicou estar bem interessado em explorar. Em dezembro do ano passado, Bolsonaro anunciou que está analisando o potencial de exploração de reservas de cálcio no país. Goiás é um dos estados que contam com as maiores reservas de calcário, rocha fonte do cálcio, do Brasil. Além de Goiás, se destacam também Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná.

O anúncio foi feito pelo Twitter. Na publicação, o presidente eleito diz que está analisando o potencial de exploração de reservas de potássio, cálcio e magnésio no país junto com os futuros ministros de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, e da Agricultura, Tereza Cristina. Ele ainda declara que “hoje, mesmo com as maiores reservas, dependemos [os brasileiros] de matéria-prima importada para produzir fertilizantes”.

Imagens: Viva Bem 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.