Economia

Empréstimo de R$ 780 mi da Prefeitura de Goiânia junto à Caixa é aprovado em comissão

O crédito, de R$ 780 milhões de reais, é um dos maiores já solicitados pela Prefeitura de Goiânia.

Por Ton Paulo
12/06/2019, 15h10

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Goiânia aprovou, na manhã desta quarta-feira (12/6), a contratação de um empréstimo no valor de R$ 780 milhões de reais da Prefeitura de Goiânia junto à Caixa Econômica Federal (CEF). A aprovação na comissão se deu por unanimidade, e a proposta agora segue para votação em plenário.

O crédito é considerado um dos mais altos já solicitados, e será destinado para o Financiamento à Infraestrutura (Finisa). De acordo com a assessoria da Câmara, o secretário de Finanças, Alessandro Melo, esteve na reunião atendendo convite da presidente da CCJ para responder questionamentos dos vereadores

O secretário justificou que a Prefeitura vai economizar cerca de R$188 milhões fazendo empréstimo junto a um banco brasileiro, em real, do que os já realizados pela gestão anterior, cotados em dólares com o Banco Andino e o Banco Credit Suisse.

Empréstimo da Prefeitura de Goiânia junto à Caixa seria para SmartCity e mobilidade urbana

Segundo o secretário de Finanças do município, o objetivo da Prefeitura com o empréstimo de R$ 780 milhões é custear projetos de modernização tecnológica destinando R$ 150 milhões para implantação do SmartCity, recuperar o sistema de mobilidade urbana empregando R$ 400 milhões no recapeamento de 630 quilômetros de vias em diversos bairros da capital.

Ainda de acordo com Melo, do restante do valor, R$ 50 milhões serão utilizados, de acordo com o projeto enviado, para aquisição de caminhões para a limpeza urbana; R$ 30 milhões para a construção do viaduto na Marginal Botafogo com a Jamel Cecílio; R$ 14 milhões para a obra na avenida 136 com a 2ª Radial. A Prefeitura destinará R$ 44 milhões para pavimentar os Residenciais Antônio Barbosa, Della Pena, Paulo Pacheco I e II, Monte Pascoal, Park Solar e London Park. Além desses haverá criação de praças e construção de pontes.

Melo foi questionado sobre o valor dos recursos destinados à SmartCity e respondeu que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) doou projeto para o Município para a viabilização desse recurso tecnológico em Goiânia e que há necessidade dos recursos para começar a implantar.

A matéria segue agora para votação em plenário.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

CCJ do Senado aprova projetos que derrubam decreto de armas; tema vai a plenário

Agora, o tema deverá passar pelo plenário do Senado e pela Câmara.
12/06/2019, 15h16

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou os projetos que anulam o decreto de armas assinado pelo presidente Jair Bolsonaro. Agora, o tema deverá passar pelo plenário do Senado e pela Câmara. Há um requerimento de urgência para que as propostas sejam apreciadas ainda nesta quarta-feira, 12, no plenário do Senado.

Em maio, o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto facilitando o porte de armas de fogo para uma série de 19 categorias, entre elas políticos, caminhoneiros e moradores de área rural. Duas semanas depois, ele alterou o documento com uma série de modificações determinando que somente profissionais que exerçam atividades profissionais consideradas “de risco”, podendo ser vítimas de delito ou sob grave ameaça, poderão portar armas. Pelo texto, também será preciso comprovar a efetiva necessidade do porte.

A Constituição Federal permite que o Congresso derrube um decreto presidencial que ultrapasse o poder regulamentar ou que trate de algo limitado exclusivamente ao Legislativo. Neste caso, o projeto de decreto legislativo precisa passar pelo Senado e pela Câmara para ser aprovado. Os projetos de decreto legislativo foram apresentados pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Fabiano Contarato (Rede-ES), Eliziane Gama (Cidadania-MA) e pela bancada do PT.

Na votação, os senadores da CCJ rejeitaram, por 15 votos a nove, o relatório do senador Marcos do Val (Cidadania-ES), que era favorável ao ato presidencial por entender que o decreto foi feito dentro das balizas da lei e é eficaz à segurança pública. Para Marcos do Val, somente um “cidadão de bem armado” tem condição de impedir um “cidadão de mal armado”. “A gente se assusta com isso com a nossa cultura, mas depois de 20 anos de estudo nos Estados Unidos eles entenderam que são os professores que têm capacidade e autonomia de arma para parar um atirador ativo”, declarou.

Somente PSL e DEM se posicionaram favoráveis ao decreto presidencial. Os senadores Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) e Rogério Carvalho (PT-SE) apresentaram relatórios alternativos contra a flexibilização do porte de armas. O argumento é que o presidente extrapolou o poder regulamentar ao editar um decreto contra o Estatuto do Desarmamento.

Debate

A discussão foi acalorada com frases de efeito, além de argumentos jurídicos. Parlamentares contrários ao decreto de Bolsonaro reagiram a declarações feitas por governistas. “Quando a arma que mata defende a liberdade e o direito de viver, os anjos choram, mas não condenam”, disse o senador Flávio Bolsonaro (PSL-SP), citando uma frase pintada no muro de um batalhão de polícia.

“Deus é contra as armas, mas fica do lado de quem atira melhor”, comentou o líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP), citando uma “máxima na história da humanidade”. Ele lamentou a possibilidade de o Congresso derrubar o decreto. “Hoje é festa na quebrada, é festa de bandido.” A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) citou um versículo da Bíblia como resposta a Olimpio: “Embainha a tua espada, porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão”.

Nos bastidores, também houve discussão. “Arma foi concebida para matar”, disse o senador Eduardo Girão (Pode-CE) a Flávio Bolsonaro. “Para defender”, rebateu o parlamentar do PSL.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Câmara dos Comuns rejeita tentativa de descartar Brexit sem acordo

"Esta é uma derrota desapontadora, por margem estreita", afirmou o porta-voz do Partido Trabalhista para o Brexit, Keir Starmer.
12/06/2019, 15h30

Parlamentares da oposição no Reino Unido fracassaram nesta quarta-feira em sua mais recente tentativa de garantir que o país não deixe a União Europeia sem um acordo. A Câmara dos Comuns votou por 309 a 298 contra reservar um dia neste mês para tentar aprovar legislação que impediria um Brexit sem acordo.

“Esta é uma derrota desapontadora, por margem estreita”, afirmou o porta-voz do Partido Trabalhista para o Brexit, Keir Starmer. Segundo ele, a sigla oposicionista continuará a tentar bloquear uma saída sem acordo com a UE.

O governista Partido Conservador, por sua vez, realiza disputa interna para substituir a premiê Theresa May, que deixou o comando da sigla na semana passada, após o Parlamento rejeitar três vezes seu acordo para o Brexit. Apontado como favorito, Boris Johnson diz que pretende retirar o Reino Unido da UE no prazo atual, de 31 de outubro, com ou sem acordo com a UE.

Muitos economistas, porém, advertem que isso causaria distúrbios econômicos e provocaria recessão no país. Ao mesmo tempo, os conservadores temem resultado muito ruim na eleição, caso o Brexit seja novamente adiado. Fonte: Associated Press.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Adolescente morre eletrocutado em quadra de esportes, em Taguatinga

Rapaz estava jogando bola com os amigos, quando encostou em uma barra de ferra atrás do gol e recebeu a descarga elétrica.
12/06/2019, 15h48

Um adolescente de 18 anos morreu eletrocutado na noite da última terça-feira (11/6), após encostar em uma barra de ferro atrás do gol, no momento que jogava futebol com os amigos, em uma quadra de esportes de Taguatinga no Distrito Federal (DF).

Após receber a descarga elétrica, o Serviço de Atendimento Móvel de urgências (SAMU) foi chamado para fazer o resgate da vítima, que foi identificada como Gustavo Nogueira de Souza. De acordo com o G1 a equipe do SAMU tentou por cerca de 40 minutos reanimar Gustavo, porém ele não resistiu e morreu no local.

Segundo a publicação, a Companhia Energética de Brasília (CEB) esteve na quadra poliesportiva após o incidente e desligou a energia do local. Por meio de nota enviada à imprensa, a empresa afirmou que lamenta o acidente que vitimou o adolescente. A companhia afirmou ainda que equipes de segurança vão fazer a perícia do local e apurar as causas do incidente. Conforme a CEB, a empresa vai prestar toda assistência à família da vítima.

Vizinhos da quadra onde o adolescente morreu afirmaram que choques no alambrado são frequentes

A quadra em que o jovem morreu fica na EQNM 38/40 em Taguantinga Norte, ao lado de um colégio público. Durante a apuração da matéria, a reportagem encontrou no local fios expostos e lâmpadas queimadas. Segundo os moradores da região, os choques no alambrado da praça desportiva são frequentes. E segundo os moradores que frequentam a quadra, à CEB foi diversas vezes comunicada sobre os problemas, mas nunca fez manutenção do espaço.

Os vizinhos das quadra gravaram no início do ano um vídeo que mostra a situação em que a praça desportiva se encontra. Ao periódico, a administradora de Taguatinga, Karoline Guimarães, apenas informou que a administração não recebeu reclamações sobre a quadra onde Gustavo morreu na noite de ontem.

Via: G1 
Imagens:  Johnnie Burger 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Professor Tatão entregará novo prédio do câmpus Goianésia nesta sexta-feira, 14

E para fechar a programação, na segunda-feira, 17, acontecerá o Vestibular de Medicina 2019/2.
12/06/2019, 15h52

Com a presença do governador Ronaldo Caiado (DEM), e outras autoridades, além de toda administração superior e de diretores dos cursos, o professor Tatão inaugura na próxima sexta-feira (14/6) às 14h30 o câmpus de Goianésia da Universidade de Rio Verde (UniRV).

O novo prédio está sendo construído em uma área de mais de 5 mil m², situado no km 02 da rodovia GO 438, sentido município de Santa Rita do Novo Destino, de fácil acesso e em uma área privilegiada.

Professor Tatão afirmou que foram investidos mais de R$ 7 milhões no câmpus

De acordo com o professor Tatão o câmpus vai contar com 10 salas de aula, 10 de tutoria, administração, laboratórios de informática e de habilidades médicas, biblioteca, quadras, auditórios e estacionamento com 500 vagas, além de uma área de preservação ambiental. O professor Tatão afirmou que foram investidos mais de R$ 7 milhões na unidade que vai ser inaugurada na próxima sexta-feira.

E para fechar a programação, na segunda-feira, 17, acontecerá o Vestibular de Medicina 2019/2. Foram 1.300 inscritos de 16 estados, uma concorrência de 21 por vaga. Os estados com maior número de inscritos foram: Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Minas Gerais e Tocantins.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.