Goiás

Suspeito de matar e tentar estuprar a mãe é preso, em Goiás

Em 2012 Romar foi preso após agredir e tentar estuprar a mãe, em Itaberaí.
11/06/2019, 16h38

Um suspeito de agredir e matar a própria mãe, em Pires do Rio, a 83 quilômetros de Goiânia, foi preso na última segunda-feira (10/6), após um trabalho conjunto entre Polícia Militar e Polícia Civil do Estado de Goiás (PM e PC).

A Polícia informou que o indivíduo foi identificado como Romar Sardinha da Silva, de 38 anos. Segundo as informações divulgados pela polícia, Romar é investigado pelo homicídio de sua mãe identificada apenas pelas iniciais A.A.S.A, de 62 anos, que foi espancada pelo filho no dia 6 de abril deste ano.

Diante das graves lesões provocadas pelas agressões de Romar, a idosa foi encaminhada ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), porém ela não resistiu aos ferimento e morreu quatro dias após dar entrada na unidade de saúde.

Em 2012, suspeito de matar a mãe a agrediu e tentou estuprá-la em Itaberaí

A polícia afirmou ainda que em 2012, o suspeito foi preso após agredir a própria mãe em Itaberaí e tentar estuprá-la em Pires do Rio. Conforme as investigações policiais, Romar fugiu para Cocalinho no Mato Grosso (MT) após o crime, onde matou D.R.G, de 56, a facadas, na fazenda em que trabalhava.

Após o homicídio no MT, Romar voltou para Itaberaí. Após troca de informações entre a PM e a PC, a polícia pediu a prisão preventiva de Romar. Com o pedido expedido pelo Poder Judiciário, a polícia conseguiu encontrar o suspeito no município e cumpriu o mandado contra o suspeito que foi encaminhado para a delegacia de Pires do Rio.

Conforme repassado pela polícia, Romar foi interrogado pelas forças policiais e confessou ser o autor dos homicídios. Após prestar depoimento, o suspeito foi levado para o presídio da cidade e fica à disposição da Justiça. A polícia afirmou também que o inquérito policial vai ser concluído em poucos dias e que Romar vai ser indiciado por feminicídio, em caso de condenação a pena pode chegar a 30 anos de prisão.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Pai é preso suspeito de estuprar filhos e enteados, em Luziânia

Suspeito foi interrogado e negou os crimes.
11/06/2019, 16h47

Um homem de 42 anos foi preso temporariamente na última segunda-feira (10/6) suspeito estuprar os filhos e enteados, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal (DF). De acordo com as informações divulgadas pelas Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente e Delegacia Estadual de Apuração de Atos Infracionais (DPCA/DPAI) do município, o suspeito estupro as duas filhas e os dois enteados.

Conforme apontam as investigações, o pai dos meninos aproveitava o momento que estava sozinho com as criança para cometer os abusos. A polícia afirmou que os estupros consistiam em passar as mãos nas partes íntimas das vítimas e fazer sexo oral com as crianças, todas menores de 14 anos.

Após sua prisão o suspeito foi interrogado pelas forças policiais, mas negou os crimes. Com o cumprimento do mandado de prisão temporária do pai das crianças, o suspeito foi encaminhado para Casa de Prisão Provisória (CPP) e está a disposição da justiça.

Em outro caso pai foi preso suspeito de abusar e esfaquear a filha, em Goiânia

O pai de uma adolescente de 15 anos, foi preso dentro de casa em Goiânia suspeito de estuprar a jovem e esfaqueá-la em seguida. No dia da ocorrência, o homem foi encontrado através da central de monitoramento, pois o suspeito cumpre pena pro receptação e usa tornozeleira eletrônica.

A polícia divulgou no dia, que os os abusos e a facada vieram à publico após a filha denunciar o pai, de 44 anos. Conforme a adolescente, o estupro ocorreu 20 dias antes da prisão do suspeito e em função do trauma causado, ela afirmou em depoimento que foi morar na casa de uma amiga sem dar explicações a mãe.

No dia 10 de maio, a adolescente foi visitar os irmão e encontrou o pai dela na residência. No momento que os dois se encontraram o suspeito pegou uma faca e desferiu um golpe que atingiu o braço da jovem e fugiu em seguida. Momento mais tarde o suspeito foi preso pela polícia, mas negou os crimes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Felipe Melo renova contrato com o Palmeiras por mais duas temporadas

O acordo anterior terminaria no final de 2019.
11/06/2019, 16h56

O Palmeiras anunciou nesta terça-feira a renovação do contrato do volante Felipe Melo. O jogador de 35 anos assinou o novo vínculo com validade por mais duas temporadas, até dezembro de 2021. O acordo anterior terminaria no final de 2019.

“Estou feliz, muito feliz mesmo. Primeiro de tudo quero agradecer muito a Deus, que abriu as portas da minha vinda para cá e tem feito com que, até o momento, eu tenha uma história bonita no clube. Agradeço também aos meus familiares, aos torcedores, à família Palmeiras, ao presidente, ao Alexandre Mattos, ao nosso treinador, Felipão, e aos meus companheiros que têm me ajudado bastante. Espero que nesses próximos anos a gente possa conquistar bastante títulos e entrar de vez para a história deste grande clube que é o Palmeiras”, afirmou.

Contratado em 2017, Felipe Melo conquistou pelo Palmeiras o Campeonato Brasileiro do ano passado. Em março, ele chegou à 100ª partida pela equipe no empate em 1 a 1 com o Novorizontino, pelo Campeonato Paulista, fora de casa. Agora, já são 115 jogos com sete gols marcados.

A passagem dele pelo Palmeiras também teve momentos complicados. O pior deles foi em 2017, quando o jogador brigou com o então técnico Cuca e chegou a ficar 40 dias afastado, à espera de ser negociado. Felipe Melo também teve problemas com expulsões, porém desde agosto do ano passado, após ser excluído do jogo com o Cerro Porteño, pela Copa Libertadores, ele não recebeu mais cartões vermelhos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Policiais militares acusados de homicídio são absolvidos em júri popular, em Goiânia

Militares foram presos em 2011 na Operação Sexto Mandamento da PF.
11/06/2019, 19h17

Os policiais militares (pms) presos durante a Operação Sexto Mandamento da Polícia Federal (PF) deflagrada em fevereiro de 2011, que investiga a participação dos militares em um grupo de extermínio, foram absolvidos pelo júri popular nesta terça-feira (11/6) em Goiânia.

A sessão teve início às 8h30 da manhã de hoje e o encerramento por volta das 17h. O juiz Jesseir Coelho de Alcântara foi quem presidiu o julgamento. Os cabos Cláudio Henrique Camargos, Ricardo Rodrigues Machado, Alex Sandro Souza Santos e o Tenente Vitor Jorge Fernandes foram submetidos ao julgamento acusados de matar Murilo Alves de Macedo, de 26 anos, no dia 27 de agosto de 2010.

Durante  o julgamento na data de hoje, os representantes do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) pediram a absolvição dos réus, negando que os quatro cometeram o crime. Após a apresentação do pedido dos membros do MPGO, a defesa dos acusados, sustentou que os clientes agiram em legítima defesa no cumprimento do seu dever legal.

Após a discussão dos méritos, o juiz Jesseir Coelho proferiu a sentença. “Face, pois, a decisão soberana do Conselho de Sentença, ficam os réus Vitor Jorge Fernandes, Cláudio Henrique Camargos, Alex Sandro Souza Santos e Ricardo Rodrigues Machado, já qualificados Absolvidos da imputação que lhes foi feita”, traz o documento da sentença após o julgamento.

Suposto confronto com a vítima levou policiais militares ao julgamento

Um dia antes da morte de Murilo, a vítima teria roubado um veículo da tenente Almeida no momento que esta saia de uma clínica médica no setor Bueno em Goiânia. Um dia após o veículo do modelo Honda Civic ser tomado de assalto, os subtenente da Ronda Ostensiva Metropolitana (Rotam), Fritz Figueiredo e Hamilton Neves estavam de folga e prestavam um serviço, no momento que avistaram o carro que poderia ser da tenente.

Após visualizarem o carro, os militares entraram em contato com o Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) e o soldado Mauro confirmou que a placa do Honda Civic avistado na GO-060 era o do veículo levado pelos suspeitos. Durante a ação policial, os militares continuaram em contato com a equipe, e foram informados que a equipe do Tenente Vitor composta com os cabos Camargos estava a caminho do local indicado.

Os celulares dos pms já estavam grampeados pela PF, para as investigações da Operação Sexto Mandamento. Em determinado momento, os policiais perderam contato com o Copom, mas foi possível captar os áudios da abordagem, quando eles pedem para os suspeitos pararem o carro, ficarem de joelhos e colocar as mãos na cabeça e é possível ouvir um disparo. Após ser restabelecido o contato com a Copom, foi constatado que os policiais da equipe do tenente Vitor chegam no local por volta das 19h53 da noite.

Conforme as investigações do caso na época, Murilo foi morto e o outro suspeito que estava com ele não tem o nome e nem o paradeiro conhecido até hoje.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Filho é preso suspeito de matar e enterrar o corpo da mãe, em Inhumas

Idosa estava desaparecida há 23 dias, corpo foi encontrado pela cachorrinha de estimação da vítima.
11/06/2019, 20h06

O corpo de Rosália Teixeira Alves, de 65 anos, que estava desaparecida há 23 dias, foi encontrado na tarde desta terça-feira (11/6) pela cachorrinha de estimação da idosa, em um lote do lado da casa onde ela vivia, em Inhumas, na região metropolitana da capital. O filho de Rosália, foi preso como principal suspeito de matar e enterrar a mãe ao lado da casa.

O delegado do caso, Miguel Mota, afirmou em entrevista ao G1 que Lindomar Teixeira Alves, de 46 anos, confessou ter enterrado o corpo da mãe, mas negou ser o responsável pela morte da idosa.

“Na versão que ele contou, ele enterrou o corpo da mãe, pois segundo ele, ela caiu, escorregou, bateu a cabeça, teve afundamento craniano na região da nunca. E afirmou que ficou com medo e por isso enterro o corpo dela, mas é óbvio que ele está mentindo”, declarou o delegado ao periódico.

Familiares deram roupas da idosa para a cadelinha cheirar e encontraram o corpo

De acordo com familiares da idosa, o corpo de Rosália foi encontrado em um lote baldio, após a cadela da vítima indicar o local. Os parentes da idosa contaram que pegaram uma roupa dela e deram para a cachorrinha cheirar. Após andar com o animal nas proximidades da casa, a cadela foi ao local onde o corpo estava enterrado e começou a cavar.

Miguel Mota afirmou que os parentes da idosa perceberam que a terra estava meio fofa e que entulho havia sido jogado por cima de onde o buraco foi feito. O desaparecimento de Rosália era investigado pela polícia e o filho da idosa figurava como principal suspeitos. Os familiares de Rosália haviam feito campanhas nas redes sociais para encontrar a idosa.

De acordo com o delegado o filho da vítima foi preso em flagrante por ocultação de cadáver, porém o investigador informou que vai pedir a prisão preventiva Lindomar por homicídio. Miguel Mota afirmou que a perícia foi chamada e encontrou sangue na casa da idosa. “O perito relatou que a vítima foi atingida por uma pancada, pelo menos é o que indica a posição das manchas de sangue”, explica o delegado.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.