Política

Gilmar Mendes confirma que suspeição de Moro no caso tríplex será julgada dia 25

Julgamento ocorrerá depois de o site The Intercept Brasil publicar o conteúdo vazado de supostas mensagens trocadas por Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol.
11/06/2019, 11h32

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), confirmou que a Segunda Turma da Corte deve julgar no dia 25 de junho um outro habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no qual o petista acusa o ex-juiz federal Sergio Moro de agir com parcialidade ao condená-lo no caso do triplex do Guarujá (SP) e depois assumir cargo no primeiro escalão do governo de Jair Bolsonaro, conforme informou o Broadcast Político nesta segunda-feira, 10.

O julgamento ocorrerá depois de o site The Intercept Brasil publicar o conteúdo vazado de supostas mensagens trocadas por Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol.

As conversas supostamente mostrariam que Moro teria orientado investigações da Lava Jato por meio de mensagens trocadas no aplicativo Telegram. O site afirmou que recebeu de fonte anônima o material.

“Vamos aguardar. Tem vazamentos, estão anunciando novos vazamentos, então vamos aguardar”, disse Gilmar Mendes a jornalistas, ao chegar para a sessão da Segunda Turma desta terça-feira (11).

Anulação

Indagado se eventuais provas colhidas ilegalmente podem ser anuladas, o ministro respondeu: “Não necessariamente, porque se amanhã alguém tiver sido alvo de uma condenação, por exemplo, por assassinato e aí se descobriu por alguma prova ilegal que ele não é o autor do crime, se diz em geral que essa prova é válida”.

Em dezembro do ano passado, quando o caso começou a ser discutido pela Segunda Turma, o relator da Operação Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, e a ministra Cármen Lúcia rejeitaram o pedido de Lula. Apesar de frustrar a defesa do ex-presidente, Fachin fez uma observação ao final do voto: “Cumpre consignar que ninguém está acima da lei, especialmente da Constituição: nem administradores, nem parlamentares, nem mesmo juízes. Procedimentos heterodoxos para atingir finalidade, ainda que legítima, não devem ser beneplacitados.”

A discussão foi interrompida por pedido de vista (mais tempo para análise) de Gilmar Mendes, que deve liberar o processo para julgamento nos próximos dias.

Mendes e o ministro Ricardo Lewandowski ainda não votaram no habeas corpus no qual Lula tenta derrubar os atos de Moro no caso do triplex.

Também falta se posicionar o quinto membro do colegiado, o decano do STF, ministro Celso de Mello, que deve ser crucial para a definição do placar, segundo avaliaram integrantes do Supremo ouvidos pela reportagem.

A Segunda Turma deve julgar nesta terça-feira um outro recurso de Lula. Esse recurso começou a ser discutido em abril deste ano no plenário virtual do STF, mas um pedido de destaque do ministro Gilmar Mendes no dia 12 do mesmo mês interrompeu o julgamento e fez com que o processo seja discutido agora presencialmente pelos ministros.

Imagens: Folha de São Paulo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Árbitro da final da última Copa do Mundo vai apitar Brasil x Bolívia nesta sexta

Nestor Pitana está no quadro de árbitros da Fifa desde 2010 e tem duas Copas no currículo.
11/06/2019, 11h40

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou nesta terça-feira quem será o árbitro da estreia do Brasil na Copa América, nesta sexta, contra a Bolívia. O designado para trabalhar na partida no estádio do Morumbi, em São Paulo, será o argentino Nestor Pitana, de 43 anos, nome de destaque na arbitragem internacional e responsável por atuar em partidas importantes da última Copa do Mundo, como a abertura (Rússia x Arábia Saudita) e a final (França x Croácia).

Pitana está no quadro de árbitros da Fifa desde 2010 e tem duas Copas no currículo. No Mundial do Brasil, em 2014, o argentino trabalhou em quatro partidas – a principal delas o confronto no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, entre França e Alemanha, pelas quartas de final. Já na Rússia, no ano passado, ele atuou em cinco compromissos. O árbitro também trabalhou na Copa América do Chile, em 2015.

Antes de ser árbitro, Pitana se formou em educação física e trabalhou em variadas funções, desde esportista em times de futebol e basquete, como também segurança de casa noturna, socorrista e até participou como ator em um filme argentino chamado “La Furia”, lançado em 1997.

Além dele, estão escalados para o jogo de abertura, no Morumbi, outros dois assistentes argentinos: Hernán Maidana e Juan Belatti. O quarto árbitro será o equatoriano Roddy Zambrano. Já no comando do árbitro de vídeo (VAR) estará o argentino Patricio Loustau.

A Conmebol já definiu ainda quem vai apitar outros dois jogos da primeira rodada. O encontro neste sábado entre Venezuela e Peru, em Porto Alegre, terá o comando do colombiano Wilmar Roldán. No mesmo dia, em Salvador, Argentina e Colômbia se enfrentam na Arena Fonte Nova com a direção do chileno Roberto Tobar. A arbitragem brasileira terá como representantes na Copa América o paulista Raphael Claus, o goiano Wilton Pereira de Sampaio e o gaúcho Anderson Daronco.

Imagens: Portal 6 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Caiado defende 3ª via para participação de Estados e municípios na reforma

Proposta do governador de Goiás é de que o texto aprovado no Congresso autorize os governadores e prefeitos a aplicarem a reforma para as Previdências dos servidores públicos por decreto.
11/06/2019, 11h49

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), defendeu durante o V Fórum de Governadores, que ocorre nesta terça-feira, 11, em Brasília, uma terceira via para a participação de Estados e municípios na reforma da Previdência. A proposta de Caiado é de que o texto aprovado no Congresso autorize os governadores e prefeitos a aplicarem a reforma para as Previdências dos servidores públicos por decreto.

Na semana passada, 25 governadores assinaram uma carta em que fazem um apelo ao Congresso para que Estados e municípios sejam mantidos na reforma da Previdência, em tramitação na Câmara. A carta deve ser apresentada oficialmente nesta terça, durante o Fórum.

Parte dos governadores defende que a reforma debatida no Congresso seja aplicada automaticamente ao funcionalismo público estadual e municipal.

Outros defendem que cada governador e prefeito apresente uma proposta às suas respectivas assembleias estaduais e câmaras de vereadores.

“O que eu proponho é que governadores e prefeitos possam assumir esse desgaste e tenham, entre 2019 e 2022, a prerrogativa de implantarem por decreto a reforma nos moldes a ser aprovado no Congresso. Isso tira o desgaste dos deputados federais e estaduais e acaba com essa queda de braço, o que pode inclusive facilitar a aprovação da reforma. Caberá aos governadores e prefeitos explicarem nos seus Estados e municípios o porquê da aplicação da reforma”, disse o governador de Goiás.

‘Meia reforma’

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), afirmou também nesta terça que, se os Estados e municípios forem retirados da proposta de reforma da Previdência, ela será uma “meia reforma”. Ele destacou que está empenhado pessoalmente em buscar os votos da bancada gaúcha.”Uma meia reforma da Previdência injetará apenas meio ânimo nos investidores”, disse ao chegar para o V Fórum de Governadores, em Brasília.

Leite afirmou que os governadores podem colaborar para se criar um ambiente político que sustente a aprovação da reforma. O imbróglio sobre a manutenção dos entes federativos existe porque alguns deputados temem que, ao votar favoravelmente à proposta com tal inclusão, possam se desgastar politicamente com suas bases eleitorais.

“Quero que todos Estados tenham sistema previdenciário saudável porque se não, teremos que voltar a pedir ajuda da União, e a União somos todos nós”, disse ele.

Para o governador gaúcho, há oportunidade de convergência para a Previdência com a exclusão das mudanças do BPC e da aposentadoria rural.

Imagens: Diário de Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

"Quem está dirigindo o PSDB vê partido como empresa", diz vereadora Dra. Cristina

Em entrevista à Tv Metrópole, a vereadora Dra. Cristina, fisioterapeuta de formação, falou sobre temas como atuação parlamentar e estratégias para o futuro.

Por Ton Paulo
11/06/2019, 12h21

Reeleita como a segunda vereadora mais votada das eleições de 2016, a Dra. Cristina tem uma forte e impressionante trajetória de vida que acabou levando-a para a política. Com bandeiras de luta como a defesa das mulheres e da saúde pública, sobretudo no apoio à vítimas de queimaduras, o próximo passo dela na política já parece estar definido: Dra. Cristina deixa claras suas intenções de concorrer à Prefeitura de Goiânia, mas não pelo seu atual partido, o PSDB. A vereadora tucana disse não estar feliz com a legenda, uma vez que a mesma teria se “afastado das questões sociais” de onde nasceu.

Em entrevista no programa Contraditório da Tv Metrópole, a vereadora Dra. Cristina, fisioterapeuta de formação, falou sobre temas como atuação parlamentar e estratégias para o futuro. Questionada sobre seu atual partido, ela é clara: está insatisfeita. “O PSDB hoje vem se afastando muito do que mais me levou a ele, que é o social. Eu não estou satisfeita porque quem está dirigindo o PSDB vê o partido como empresa, e eu estou longe disso”, disse.

A vereadora explicitou suas intenções para a Prefeitura de Goiânia nas eleições de 2020, e disse que tem conversado com os partidos – incluindo com o próprio PSDB. Entretanto, segundo ela, a questão dos “princípios do partido” é o que mais importa na hora da escolha. Perguntada sobre sua proximidade com o PDT, Dra. Cristina disse que está dialogando com a legenda, mas deixou em aberto a possibilidade de migrar para ele.

Entretanto, fontes de dentro do partido ouvidas pelo Dia Online confirmaram que a vereadora está próxima de formalizar sua filiação.

Vereadora Dra. Cristina diz que Goiás retrocedeu

Sobre o cenário atual, tanto regional quanto nacional, a Dra. Cristina foi clara: é desanimador. De acordo com ele, o estado de Goiás está retrocedendo sob a gestão Caiado e o Brasil, como um todo, acontece o mesmo sob a gestão Bolsonaro.

“Isso é um problemão. E quando eu tenho um líder maior que tem como símbolo uma arma, eu estou, de maneira subconsciente, incentivando a prática da violência e a mulher está ali na linha do tiro. Isso aí não tenho a menor dúvida”.

Atualmente, a vereadora é membro de seis comissões na Câmara Municipal de Goiânia: Comissão de Constituição e Justiça; Comissão de Educação e Cultura; Comissão do Trabalho; Comissão dos Direitos Humanos; Comissão de Desenvolvimento Econômico e Comissão Mista.

Tendo cerca de 85% do corpo queimado pelo namorado, numa tentativa de feminicídio, em 1986, ela também lidera um núcleo de capacitação de profissionais que atuam no núcleo de queimados do Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira, o HUGOL.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Cachoeira Usina Velha, em Pirenópolis, é uma das mais bonitas da cidade

Considerada a cachoeira mais próxima do Centro Histórico de Pirenópolis, a Usina Velha é uma das mais bonitas da cidade.
11/06/2019, 14h03

Para aqueles que adoram estabelecer contato com a natureza, um dos destinos mais buscados em Goiás é a pequena e histórica cidade de Pirenópolis. Por ali é possível encontrar um verdadeiro paraíso natural, com muitas áreas verdes e espaços para explorar. Além disso, a cidade ainda preserva um enorme valor histórico, não apenas para o estado mas também para todo o país, já que os traços de sua arquitetura colonial permanecem praticamente intactos. Apesar disso, as cachoeiras do lugar concentram os maiores holofotes, a exemplo da Cachoeira Usina Velha.

Portanto, se está pensando em fazer uma visita a Pirenópolis nos próximos dias, mas ainda não sabe ao certo quais lugares conhecer, esta é uma das melhores opções! E se você já conhece, nada melhor que retornar ao lugar e aproveitar bons momentos de tranquilidade, não é mesmo? Confira abaixo algumas informações e curiosidades que podem ser bem úteis para quem pretende visitar o local!

Cachoeira Usina Velha é uma das mais bonitas de Pirenópolis

Cachoeira Usina Velha, em Pirenópolis, é uma das mais bonitas da cidade
Foto: Reprodução

A Cachoeira Usina Velha é uma das mais próximas da cidade, situada a apenas 3,5 quilômetros do Centro Histórico. O acesso é bem fácil e pode ser feito por qualquer veículo, sendo preciso ainda fazer uma caminhada de 400 metros do estacionamento até o local. Para aqueles que não contam com veículo próprio, é possível ter acesso próximo de ônibus, com uma caminhada alternativa de 800 metros.

Fato é que a Usina Velha não é de fato uma cachoeira apenas, mas sim uma série de pequenas quedas. São 3 quedas altas e outras menores ao redor, sem falar nas diversas corredeiras e poços para banhos. Um verdadeiro paraíso natural.

O lugar ganhou o nome de Usina Velha porque, há muito tempo, por ali funcionava a usina de produção elétrica de Gastão de Siqueira. Foi fundada por volta da década de 1950, no entanto, não demorou muito para ser desativada, já que poucos anos depois houve a chegada de uma companhia elétrica, levando a implantação de energia para toda a cidade. Hoje, para se ter ideia, a maior queda, que conta com aproximadamente 10 metros de altura, desaba das ruínas da barragem de concreto da antiga usina.

Cachoeira Usina Velha, em Pirenópolis, é uma das mais bonitas da cidade
Foto: Reprodução

As quedas menores também são de fácil acesso e para chegar até o rio próximo, não é preciso fazer uma trilha longa. De fato, o local é uma boa pedida para quem adora manter o contato com a natureza mas não está a fim de percorrer longas distâncias.

Com águas cristalinas e muita vegetação ao redor, os visitantes encontram um cenário belíssimo, perfeito para relaxar e curtir bons momentos de paz. No entanto, vale considerar que por ser um ponto turístico popular em Pirenópolis, aos finais de semana a Cachoeira Usina Velha costuma estar mais cheia, o que em nada interfere nas belezas e na possibilidade de curtir o complexo. Entretanto, se você pretende garantir maior tranquilidade e isolamento, o ideal é visitar o lugar durante o meio da semana.

Estrutura da Cachoeira Usina Velha

Cachoeira Usina Velha, em Pirenópolis, é uma das mais bonitas da cidade
Foto: Reprodução

Vale lembrar que nas proximidades é possível encontrar uma lanchonete e banheiros, que servem de apoio aos visitantes. A administração do local ainda permite a entrada de bolsas térmicas e comida, fazendo com que o passeio fique mais em conta para quem não abre mão da própria comida e bebida.

Por ali é possível encontrar locais para o descarte de lixo, portanto, esteja sempre atento para não poluir a natureza. O lugar é belíssimo e está sempre aberto a todos, portanto, merece todo o cuidado!

Principais características:

  • Espaço amplo
  • Fácil acesso
  • Local com bastante presença do sol
  • Banheiros masculino e feminino
  • Trilha calçada de 100 metros
  • Piscinas naturais para banhos e corredeiras
  • Ponto de apoio

Os visitantes da Cachoeira Usina Velha ainda possuem acesso ao espaço de camping Sombra da Mata, onde podem usufruir de toda sua estrutura, incluindo a piscina de 400 m² que se encontra próxima da lanchonete. Certamente, uma aventura completa que garantirá uma experiência incrível! Para mais detalhes, clique aqui e confira o blog da cachoeira.

Mais informações?

Taxa de visitação: R$ 25 por pessoa (é permitida a saída e o retorno, desde que no mesmo dia)

Diária no camping: R$ 50

Horário de visitação: todos os dias, das 8h às 17h30

Telefones para contato: (62) 99276- 9734 | (62) 98403-4533 | (62) 3331-1114 | (62) 98139-6748

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.