Goiás

Organização especializada em roubo a carros-fortes e bancos é desarticulada, em Goiás

Durante a operação foram apreendidos fuzis, munições e R$ 109 mil em espécie.
10/06/2019, 15h05

O resultado da Operação Sem Divisas, deflagrada em conjunto entre a Polícia Militar e Polícia Civil (PM e PC) e que que desarticulou uma organização especializada no roubo de carros-fortes e a bancos, foi apresentado na manhã desta segunda-feira (10/6) na sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO).

Um suspeito foi preso identificado como Wanderson Mendes de Oliveira, conhecido como Chapolin, foi preso no Residencial São Marcos, em Goiânia. De acordo com a polícia, os investigadores chegaram a Chapolin após descobrirem que ele é membro de uma quadrilha que atacou dois carros-fortes no Tocantins.

Os policiais do Grupo Antirroubo a Banco da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GAB/DEIC) encontraram na residência em que o suspeito estava cerca de R$ 109 mil em espécie, munições e dois carros usados pelo grupo nas ações criminosas.

Quadrilha especializada em roubo a carro fortes e bancos é desarticulada, em Goiânia
Foto: Cristiano Araújo

Membro da organização indicou que armas estavam em uma casa em Redenção no Pará

De acordo com a polícia, Chapolin confessou que guardava armas de grosso calibre na cidade de Redenção no Pará. Após a confissão do suspeito, os investigadores contaram com o apoio do Serviço Aéreo da Secretaria de Estado da Casa Militar e se deslocaram até o local indicado pelo membro da organização. A polícia contou ainda com a PM e PC do Pará durante a operação. Foram encontrados três fuzis na residência indicada por Chapolin.

Conforme o membro do grupo, o restante do dinheiro ficou com outros integrantes da quadrilha. Durante a coletiva que apresentou o resultado da operação, a delegada Mayana Rezende afirmou que as informações fora repassadas à Polícia Civil do Tocantins para dar continuidade as investigações.

Mayana Rezende afirmou também que Chapolin tinha mandados de prisão em aberto contra ele por roubo, tráfico de drogas e receptação. “Além dos crimes citados, o suspeito vai responder também por posse ilegal de arma de fogo, uso de documentação falsa, pois usou uma carteira de habilitação falsificada durante abordagem policial”, explica a delegada.

O comandante do 42º Batalhão da PM (BPM), tenente-coronel Durvalino Câmara, afirmou que a quadrilha atua diversas ações e que é um grupo extremamente violento e faz o uso de armamento pesado durante os crimes. Conforme o comandante, outras seis pessoas que fazem parte do grupo criminoso já foram identificadas pela polícia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Conselho Tutelar vê maus-tratos contra menino de 3 anos achado em matagal, em Goiânia

Além dele, o irmãozinho de 5 anos também apresenta marcas de agressões pelo corpo.

Por Ton Paulo
10/06/2019, 15h48

O menino de 3 anos que foi encontrando andando sozinho na madrugada desta segunda-feira (10/6), em um matagal do Residencial Santa fé, em Goiânia, pode ter sido vítima de maus-tratos por parte dos pais. Essa é uma possibilidade levantada pelo Conselho Tutelar Centro-Sul da capital, que está acompanhando o caso. Além dele, o irmãozinho de 5 anos também apresenta marcas de agressões pelo corpo.

As lesões corporais nos dois meninos filhos do casal, que também tem uma menina, foram detectadas no exame de corpo de delito realizado no Instituto Médico Legal (IML). A um jornal local, o pai, um vendedor de 38 anos, justificou as marcar no corpo dos filhos dizendo que havia se excedido na tentativa de “corrigir os filhos”.

Conforme a Polícia Civil, os pais não possuem antecendentes criminais, mas vizinhos do casal já haviam registrado boletins de ocorrência contra os dois por abandono. O Conselhor Tutelar segue tentando contato com algum familiar dos meninos que possa ter a guarda temporária das crianças até que as investigações do caso seja concluídas.

Menino de 3 anos foi encontrado zanzando em matagal

Um motorista de App, ao passar perto de um matagal localizado no Residencial Santa Fé, em Goiânia, nesta madrugada, notou um vulto, e ao parar para ver, descobriu ser uma criança de 3 anos zanzando sozinha. O menino, que tinha marcas de agressão e estava completamente sozinho na madrugada, no meio do matagal, foi levado para a Central de Flagrantes.

Em depoimento nesta manhã, o pai da criança disse que tem costume de caminhar por esse horário porque a mãe das crianças tem insônia, diabetes e enxaqueca. Para aliviar, eles costumam andar pelo bairro antes de dormir.

O pai contou que foi trocar a fralda do caçula e, quando percebeu, não viu o menino. Em seguida, foi para casa pegar o carro para procurá-lo pelas ruas do bairro. Como não achou, chamou a polícia.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

PMs suspeitos de participar de grupo de extermínio vão a júri popular, em Goiás

PMs foram presos durante a Operação Sexto Mandamento da Polícia Federal (PF) deflagrada em fevereiro de 2011.
10/06/2019, 16h39

Presos durante a Operação Sexto Mandamento, os policiais militares (pms) suspeitos de integrarem um grupo de extermínio vão a júri popular, nesta terça-feira (11/6). A decisão é do juiz Jesseir Coelho de Alcântara da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida, que vai presidir o júri, marcado para às 8h30 desta terça-feira.

Entre os policiais que vão a júri estão o tenente Vitor Jorge Fernandes, de 35 anos, os cabos Cláudio Henrique Carmargos de 48, Alex Sandro Souza Santos de 44 e Ricardo Rodrigues Machado de 38. Os quatros são suspeitos de participarem da morte de Murilo Alves Macedo, de 26 anos.

Os pms foram presos durante a Operação Sexto Mandamento, deflagrada no dia 15 de fevereiro de 2011, durante uma investigação da Polícia Federal (PF) que prendeu policiais militares suspeitos de integrarem um grupo de extermínio.

Durante a operação os policiais acusados de participarem do grupo insistiram para retirar Fritz Figueiredo e Hamilton Neves da abordagem que culminou na morte de Murilo, e que o jovem teria sido morto durante um confronto com policiais da equipe da Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam).

Policias da Rotam estavam de folga quando avistaram o veículo roubado

Conforme a ação, no dia 26 de agosto de 2010, Murilo teria roubado um carro do modelo Honda Civic, no Setor Bueno, em Goiânia, da tenente Almeida, no momento que ela manobrava o veículo para sair do estacionamento de uma clinica médica. Além do carro, uma pistola portada por outro pm que estava no carro também foi levada.

Um dia após o roubo do carro, os policiais Fritz e Hamilton que integram a Rotam, estavam de folga, mas prestavam um serviço particular e estavam com os telefones grampeados em virtude da investigação da PF sobre o grupo de extermínio. Durante o serviço os policiais entraram em contato com o Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM), para solicitar a verificação da placa de um veículo.

De acordo com a denúncia, os policiais estavam na GO-060 no momento que avistaram o carro e entraram em contato com o Copom. Na ocasião o soldado Mauro confirmou que o carro se tratava do veículo roubado da tenente Almeida, ao que os subtenentes pediram para estabelecer contato com a militar.

Após repassar a informação, os policiais iniciaram uma perseguição ao carro e solicitaram reforço policial durante o trajeto. O cabo Camargos atendeu a solicitação dos colegas e afirmou que estava se deslocando para o apoio enquanto era monitorado pela equipe da Delegacia da Polícia Federal (DPF).

No dia por volta das 19h45, na altura do Jardim Real, na Chácara Caveira, os subtenentes atiraram contra Murilo Macedo. De acordo com a denúncia, a equipe do tenente Vitor, cabos Camargos, Alex e Machado que participaram do crime, chegaram no local às 19h53 e assumiram que a vítima foi morta em um confronto inexistente.

Com o celulares grampeados, a PF conseguiu ter acesso aos áudios dos pms que abordaram o veículo. De acordo com o áudio captado pela polícia, Fritz após abordar os suspeitos manda os ocupantes parar o carro, dá ordem para eles colocarem a mão na cabeça e em seguida atira. Após atirar em um dos suspeitos na abordagem, os policias questionam ao segundo abordado sobre a arma que estava na bolsa, momento que o Copom perde o sinal com os policiais.

PMs alteraram a cena do crime para indicar que houve confronto entre eles e os envolvidos

Após reestabelecer contato com o Copom, Fritz afirma que o veículo pinou, entretanto o subtenente manteve contato por telefone com o cabo Camargos para indicar a equipe da Rotam o local em que o suposto confronto ocorreu. A equipe comandada pelo tenente Vitor chegou ao local e assumiu a ocorrência, durante as investigações foi constatado que os policiais alteraram o local do crime para mostrar que houve confronto entre o jovem e os policiais.

Os envolvidos alegaram forte escuridão, muita poeira e distância do vulto que resistiu à abordagem, porém apesar das alegações, eles conseguiram alvejar Murilo com muita precisão. Segundo as informações a trajetória dos projéteis foram descendentes, como aponta o laudo e reforça que a vítima foi executada.

A participação de Fritz Figueireido e Hamilton Neves na abordagem foram omitidas pelos polícias envolvidos na ação. Segundo os áudios o segundo ocupante que estava com Murilo no dia foi retirada do véiculo e levada pelos subtenentes, cujo paradeiro e identidade são desconhecidos.

O tenente Vitor Fernandes, os cabos Cláudio Camargo, Alex Santos e Ricardo Machado são acusados de homicídio, por motivo torpe, sem chance de defesa da vítima e execução sumária após a abordagem.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Cachoeira Paraíso representa a riqueza natural de Pirenópolis

Localizada a apenas 30 km do Centro Histórico de Pirenópolis, a Cachoeira Paraíso é um verdadeiro tesouro natural da cidade.
10/06/2019, 16h39

Goiás guarda consigo diversas cidades turísticas, no entanto, a pequena e histórica Pirenópolis acaba sendo um dos principais destaques. Localizada no interior do estado, foi tombada como Patrimônio Nacional não apenas por preservar tantas belezas, mas também por seu enorme valor histórico para todo o país. Uma de suas principais atrações turísticas fica por conta de sua arquitetura, que ainda preserva traços coloniais. No entanto, é claro que suas cachoeiras também chamam atenção e hoje falaremos sobre uma em especial, a Cachoeira Paraíso.

Portanto, se você está visitando Pirenópolis ou ainda está planejando uma viagem até a cidade, mas não sabe ao certo qual cachoeira visitar, esta é uma das melhores opções! O lugar é um verdadeiro paraíso pouco explorado, o que faz do cenário algo exuberante, deixando a experiência ainda mais incrível!

E para que tudo permaneça sempre intacto, deixamos aqui uma dica: embora não seja permitida a entrada de comidas e outros materiais na cachoeira, sempre há risco de poluição. Portanto, lembre-se sempre de guardar todo lixo que venha a ser produzido no local, para descartar adequadamente assim que sair dali. Dado o recado, confira um pouquinho mais sobre esse lugarzinho paradisíaco em nossa querida Piri!

Cachoeira Paraíso faz jus ao nome

Cachoeira Paraíso Pirenópolis
Foto: Reprodução

A Cachoeira Paraíso é um verdadeiro tesouro da cidade, localizada a apenas 30 quilômetros de seu Centro Histórico, sendo que 23 quilômetros do percurso contam com asfalto e os outros 7, com estrada de terra.

Em todo caso, o acesso é bem fácil e a cachoeira se encontra em área privada, na Fazenda das Araras. Por tal razão, é preciso pagar uma taxa para adentrar no local, algo bastante comum para quem pretende conhecer as melhores cachoeiras em Piri.

E com certeza você não irá se arrepender! Entre todas as opções pagas, a Cachoeira Paraíso entra na lista das que valem mais a pena. O lugar é perfeito para quem adora estar sempre em contato com a natureza, já que por ali é possível deslumbrar de cenários naturais belíssimos, com águas cristalinas e com vegetações do Cerrado bem preservadas.

Cachoeira Paraíso Pirenópolis
Foto: Reprodução/ Cachoeira Paraíso

A cachoeira é considerada como a de mais fácil acesso de Pirenópolis. Apenas para se ter ideia, do estacionamento até a queda d’água, são apenas 120 metros de caminhada em calçada de pedra nivelada. O percurso é tranquilo até mesmo para crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção.

O poço da Cachoeira Paraíso possui aproximadamente 60 m² e alguns pontos onde a profundidade chega a 6 metros, portanto, tenha cuidado! Um de seus maiores atrativos fica por conta da água, que é completamente cristalina e garante um visual exuberante para o local.

Cachoeira do Lobo também vale uma visita

Cachoeira Paraíso Pirenópolis
Foto: Reprodução

Para os mais animados, ainda é possível dar uma esticadinha no passeio e conhecer a Cachoeira do Lobo. Um verdadeiro achado no meio do Cerrado, a cachoeira em questão nunca havia sido explorada antes. O acesso pode ser feito por uma trilha de 2 quilômetros, saindo da Cachoeira Paraíso, em um trajeto tranquilo e bem sinalizado, dentro da vegetação nativa da região.

Com cerca de 11 metros de altura e um poço de 70 m², é o maior salto do complexo, sem falar que suas águas cristalinas contam com profundidade de 1,5 metros. A beleza do local é de fato surpreendente e a água que desce de seus paredões de pedra é capaz de despertar sensações diferentes.

Como se não bastasse, ainda é possível encontrar 6 piscinas naturais no local, com trilhas de 200 a 500 metros que são perfeitas para banho.

Estrutura da Cachoeira Paraíso

Cachoeira Paraíso Pirenópolis
Foto: Reprodução/ Cachoeira Paraíso

Os visitantes da Cachoeira Paraíso podem encontrar uma estrutura completa na região, tudo pensado para o maior conforto. É válido mencionar que a entrada de comidas, bebidas, bolsas térmicas, caixas de som ou animais não é permitida, no entanto, o local conta com um restaurante bastante charmoso.

Funcionando das 9h às 17h, de segunda a sexta serve porções à la carte de comida brasileira, sendo que aos sábados, domingos e feriados, é possível encontrar almoço por quilo (R$ 49,90).

Cachoeira Paraíso Pirenópolis
Foto: Reprodução/ Cachoeira Paraíso

E para quem pretende ficar por ali mais tempo, há opções de pousada e camping. Na pousada é possível encontrar acomodações que unem a natureza ao conforto e sofisticação. Os apartamentos comportam até 4 pessoas e oferecem diversas comodidades.

Para os aventureiros de plantão, a diária individual da área de camping custa R$ 50, iniciando às 9h e finalizando no mesmo horário do dia seguinte. O acesso às cachoeiras é livre, mas alimentos e bebidas são restritos à área de camping, sendo vedada a entrada em áreas comuns. Estacionamento também é incluso.

Para conferir mais detalhes, clique aqui.

Informações adicionais:

Acesso às cachoeiras – valor do day-use: R$ 30 por pessoa. Crianças até 8 anos não pagam.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h às 17h

Telefone para contato: (62) 99938-5490

Endereço: GO 338 saída para a cidade de Goianesia, Pirenópolis – GO, 72980-000

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Piloto morre em colisão de helicóptero com prédio em NY

"Havia sinais de fogo quando ele tentou pousar e as pessoas que estavam no prédio sentiram o edifício tremer", disse Cuomo à rede de TV CNN.
10/06/2019, 16h58

O Departamento de Bombeiros de Nova York informou que um helicóptero colidiu com um prédio na 7ª avenida, em Manhattan, nesta segunda-feira, 10. De acordo com os bombeiros, o piloto do helicóptero morreu no acidente. O edifício foi esvaziado e os bombeiros trabalham no local.

Segundo o governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, o helicóptero tentou fazer um pouso forçado no teto do edifício. “Havia sinais de fogo quando ele tentou pousar e as pessoas que estavam no prédio sentiram o edifício tremer”, disse Cuomo à rede de TV CNN.

Ainda de acordo com o governador, as informações sobre o acidente são preliminares.

A polícia pediu que curiosos não se aproximem do local. (com agenciais internacionais)

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.