Goiás

Conta de água fica mais cara em Goiás a partir de Julho

Pesquisa feita pelo Sinis em 2017 demonstrou que Goiás tem a segunda tarifa de água mais cara do Brasil.
03/06/2019, 20h17

A conta de água vai ficar mais cara a partir do mês de julho para a população goiana. O reajuste de 5,79% nos serviços de água e esgoto foi aprovado na última sexta-feira (31/5) pelo Conselho Regulador da Agência Goiana de Regulação (AGR) e começa a ser calculado no mês corrente, mas a cobrança vai chegar na próxima fatura.

Segundo informou a assessoria de imprensa da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), o aumento ocorre anualmente e é uma forma de repor a inflação referente ao ano anterior, para equilibrar a empresa financeiramente. Conforme a Saneago, a energia elétrica representou 47% dos custos segundo a metodologia da AGR.

Apesar do índice de reajuste aprovado ser de 5,79% para os serviços, os dados do Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC), indicou que os índices da inflação, usado para calcular o aumento, ficou em 3,43% no ano passado, portanto dois porcento menor do que o reajuste aprovado pela AGR.

Reajuste na tarifa de água e esgoto vai vir na fatura do mês de julho

A Saneago ressaltou que o órgão competente para fixar e autorizar os reajuste é a AGR, de acordo com o marco regulatório, e permite que o novo índice entre em vigor no prazo de 10 dias, com a cobrança nas faturas a partir dos dia 1º de julho.

Em 2017 a pesquisa feita pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Sinis) do Ministério do Desenvolvimento Regional, mostrou que Goiás tem a segunda tarifa de água mais cara do país. Porém, a Companhia afirmou que o modelo usado pelo Sinis compara tarifas de companhias com composições diferentes e dessa maneira não é possível fazer a comparação do valor pago efetivamente pelo cliente por metro cúbico.

A Saneago informou ainda que adota uma estrutura tarifária de forma escalonada, ou seja parcelada, como uma espécie de bonificação para o consumidor que faz o uso consciente da água, pois quanto menor o consumo, menor o valor da tarifa por metro cúbico. De acordo com a Companhia os cliente que são beneficiados pela tarifa social, não vão sofrer com reajustes em suas contas. Em todo estado, 23 mil famílias são beneficiadas com o programa.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Agricultura: suspensão de venda de carne bovina para a China é temporária

A suspensão das vendas do produto para a China se deve ao caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina (EEB) confirmado em Mato Grosso pela pasta no dia 31 de maio. A doença é conhecida popularmente como "mal da vaca louca".
03/06/2019, 20h38

O Ministério da Agricultura informou nesta segunda-feira, 3, que a decisão de suspender as exportações de carne bovina para a China é “temporária”. “A suspensão temporária protocolar é uma medida automática, prevista em documento de 2015 assinado com a China”, disse a assessoria da pasta.

“Como se trata de medida protocolar – e não de risco sanitário – a expectativa é que logo se levante o embargo. Em tempo razoável para que as autoridades chinesas avaliem os documentos já entregues pela embaixada de Pequim ao governo chinês.”

A suspensão das vendas do produto para a China se deve ao caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina (EEB) confirmado em Mato Grosso pela pasta no dia 31 de maio. A doença é conhecida popularmente como “mal da vaca louca”.

Sobre as negociações do Ministério da Agricultura para retomada de exportações de carnes para Ásia, a assessoria disse que são questões independentes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Feira Hippie já tem local definido; obras na Praça do Trabalhador começam dia 10

Decisão foi anunciada nesta segunda-feira (3/6), durante reunião com feirantes. Obras devem sem concluídas em novembro.
04/06/2019, 08h04

Em reunião com os feirantes, nesta segunda-feira (3/6), a Prefeitura de Goiânia decidiu que a Feira Hippie funcionará, em caráter temporário, nas imediações da Rua 44, na parte norte da rodoviária. Com o acordo firmado, as obras de revitalização da Praça do Trabalhador começam nas próxima segunda-feira (10/6). A previsão é de que o espaço seja entregue até novembro.

Durante as obras, a Feira circulará a Praça do Trabalhador pela Rua 44, Rua 67 A, avançando até a Avenida Oeste, na parte norte da Rodoviária de Goiânia. Após a conclusão, a Feira Hippie voltará a funcionar na Praça, às sextas, sábados e domingos. A Feira da Madrugada retornará às quartas e quintas-feiras. Durante a semana funcionará no local um estacionamento com 1.272 vagas.

Proposta para a Praça do Trabalhador

O projeto de revitalização da Praça do Trabalhador prevê um ambiente totalmente inclusivo, confortável aos pedestres e cadeirantes, além da utilização de piso podotátil em todos os passeios, para facilitar a acessibilidade de pessoas com problemas visuais.

As passarelas para pedestres ficarão nas laterais dos canteiros, interligadas por escadas e rampas acessíveis e as áreas pavimentadas contarão com áreas verdes para aumentar a permeabilidade.

As bancas da Feira Hippie serão projetadas em metalon e uniformizadas na dimensão de 2,00 x 1,00, fixadas em conjunto de 30 bancas, sendo 15 de cada lado, cobertas com lona bege com fundo branco e beirais.

Com a revitalização, a Praça também passa a contar com um posto da Guarda Municipal, três sanitários públicos, sendo um familiar, com 101 m² cada um, e o prédio da administração será equipado com uma enfermaria.

Obras devem durar cinco meses

Com investimento de quase R$ 7 milhões, conforme a prefeitura, a obra conta ainda com a conclusão da parte Leste da Avenida Leste/Oeste que terá início nos próximos meses. O prazo para execução dos trabalhos será de cinco meses e deve ser entregue antes do início do próximo período chuvoso.

“Nosso objetivo é cumprir o cronograma e o prazo de cinco meses para a entrega”, afirma o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Duas crianças brasileiras morrem no Chile

A irmã caçula morreu no local, enquanto a maior ainda chegou a ser socorrida, mas morreu em um centro médico.
04/06/2019, 08h41

Duas crianças brasileiras, de 3 e 7 anos, morreram nesta segunda-feira, 3, após serem atingidas por uma rocha no entorno da represa El Yeso, em San José de Maipo, a cerca de 60 quilômetros de Santiago. Conforme a polícia chilena, na hora do acidente as duas meninas estavam em uma área cujo acesso era proibido. A responsabilidade do gestor turístico da área está sob apuração.

As duas viajavam com seus pais em um micro-ônibus de turismo com outros 20 passageiros. Segundo a polícia, a irmã caçula morreu no local, enquanto a maior ainda chegou a ser socorrida, mas morreu em um centro médico.

O governo local informou que no local há sinais de advertência sobre o perigo da área. A administração provincial acrescentou que pode haver responsabilização por parte dos agentes de turismo. “Há sinais, os operadores turísticos sabem como isso funciona, há uma lei municipal, o município está constantemente em contato com eles”, disse Mireya Chocai, do governo local.

Segundo a investigação policial, o veículo que levava os 20 turistas passou por uma barreira que impede o tráfego por razões de segurança. Nesse local, os turistas começaram a fazer uma caminhada, quando aconteceu o deslizamento.

O acidente ocorre quase duas semanas após a morte de seis turistas brasileiros em um apartamento no bairro Bellas Artes, no centro de Santiago, intoxicados por monóxido de carbono. A polícia ainda investiga esse caso. (Com agências internacionais).

Imagens: O Globo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Goiás registrou queda em todos os crimes de violência em 2019, diz SSP

A comparação é de janeiro a maio deste ano com igual período de 2018.

Por Ton Paulo
04/06/2019, 08h44

Em dados apresentados na última segunda-feira (3/6) referentes a 2019, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO) mostrou uma queda em diversos crimes envolvendo violência no estado. A comparação é de janeiro a maio deste ano com igual período de 2018.

De acordo com a Secretaria, os crimes de homicídios tiveram redução de 9,02%, enquanto que tentativas do mesmo crime recuaram 3,88%. De acordo com a pasta, também foram verificadas reduções em latrocínios (-33,33%) e estupros (-0,62%). Crimes violentos letais intencionais regrediram 9,54%.

Ao apresentar os números, o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, comemorou os resultados que, segundo ele, são fruto das ações das forças policiais. “Com muita técnica, integração e inteligência, estamos mostrando que é possível garantir mais sensação de paz ao cidadão de bem”, afirmou.

Ainda segundo a SSP, outras quedas foram verificadas em crimes como roubos de veículo (-57,96%); roubos ao comércio (-52,57%); roubos de cargas (-65,12%); roubos em instituições financeiras (-64,29%) roubos a transeuntes (-50,79%), roubos de residências (-3%) e crimes violentos contra o patrimônio (-36,42%).

Furtos de veículos caíram 27,7% e furtos a transeuntes 65,98%. Os únicos indicadores que oscilaram para cima foram furtos ao comércio (43,88%) e furtos em residências (15,70%). “Instituímos uma nova modalidade de registro online desses crimes e as pessoas estão confiando mais ao abrir as ocorrências. São crimes que nos preocupam e já estamos trabalhando em ações para coibi-los”, destacou o secretário.

Além de crimes de violência, SSP destaca apreensão de drogas

Na comparação entre maio de 2019 e o mesmo mês do ano passado, homicídios apresentaram queda de 9,26%. Tentativas deste mesmo crime caíram 20,73%. Destaque, ainda, para a redução de 81,82% nos casos de latrocínio.

Além disso, a Secretaria enfatizou a apreensão de entorpecentes pelas forças policiais. Conforme a SSP, de janeiro a maio deste ano, as polícias Civil e Militar apreenderam 30,7 toneladas de drogas em todo o estado, o que representa um aumento de 156,56% na comparação com o mesmo período do ano passado. O número de mandados de prisão cumpridos cresceu 42,28% e o de prisões em flagrante 6,89%

Foram realizadas 8.620 operações de segurança pública. O aumento, nos primeiros cinco meses de 2019, é de 221,88%. As forças policiais apreenderam 2.781 armas de fogo. O aumento, neste sentido, é de 1,27%.

Via: SSP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.