Entretenimento

Terceira edição do 'Viva a Praça Cívica' oferece oficinas gratuitas neste domingo

Serão promovidas atividades esportivas e de lazer, além de um espaço voltado para a saúde e para a terceira idade.
01/06/2019, 16h26

Será promovida neste domingo (2/6), em Goiânia, a terceira edição do projeto ‘Viva a Praça Cívica’, onde serão oferecidas oficinas esportivas e de lazer, além de atendimento voltado à saúde e à terceira idade. O evento começa ás 8h30. Todas as atividades são gratuitas!

De iniciativa do governo estadual, sob coordenação da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), a ação tem como objetivo proporcionar atrações culturais e esportivas para que a população volte a frequentar o espaço. “Não estamos falando em obras, estamos falando em dar vida para um espaço maravilhoso. Não podemos deixar com que esses locais sejam tomados pela criminalidade”, ressalta o governador Ronaldo Caiado (DEM).

O secretário de Estado de Esporte e Lazer, Rafael Rahif, ressaltou o cuidado que a pasta teve em promover um evento inclusivo. “Tivemos o cuidado e a preocupação em fazer um evento para todos. Quem for à Praça Cívica vai encontrar uma programação para todas as idades, inclusive para os que possuem deficiência”, reforçou.

Oficinas gratuitas no ‘Viva a Praça Cívica’

Durante toda a manhã, as crianças poderão aproveitar de dois espaços do evento: o Lazer e o de Jogos Retrô. O primeiro dispõe de brinquedos como futebol de sabão, o pebolim e o tênis de mesa. Já no segundo, serão oferecidos jogos e brincadeiras tradicionais. Os pequenos também poderão aproveitar, juntamente com os adultos, o Espaço Gastronômico, dedicado a dar dicas de alimentação saudável.

Também serão promovidas oficinas gratuitas de skate, aulas de ginástica artística e acrobática no Espaço Ação. Já no Espaço Saúde, profissionais estarão à disposição para aferir a pressão e medir a glicose.

O evento tem ainda uma programação voltada para a terceira idade. No Espaço Longevidade, os idosos vão poder praticar yoga e treino funcional. As pessoas com deficiência também têm um ambiente dedicado a elas, onde serão dadas aulas de badminton. E para deixar o domingo ainda mais especial, os mascotes dos times goianos estarão presentes para tirar fotos e participar das atrações.

Imagens: Governo de Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

"Sobrou apenas o sorriso do meu filho", diz pai de menino esquartejado pela mãe

Pai conta que filho foi trazido para Goiás antes de ser levado para Brasília, onde foi morto pela mãe.
01/06/2019, 16h27

Em entrevista exclusiva ao Portal Dia Online, Maycon Douglas, de 27 anos, pai do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, esquartejado pela mãe na noite de sábado (31/5), fala da dor de não ter conseguido salvar a vida do filho. 

Desde 2015, quando a mãe saiu de casa com a namorada que ela conheceu em uma igreja evangélica, ele não conseguiu mais vê-lo com vida.

Rosana Auri da Silva Candido, de 27 anos, e Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, 28, foram presas depois de matar e esquartejar o menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos. O crime ocorreu na noite desta sexta-feira (31/5), em Samambaia Norte, no Distrito Federal.

Na delegacia, Rosana, que é mãe de Rhuan, confessou o crime e revelou ter planejado a morte do filho para se livrar de contato com a família do pai dele. A companheira da mulher também confessou participação e revelou detalhes do crime bárbaro. “Ela queria que ele desaparecesse”, declarou.

Mulheres fugiram com a criança que foi esquartejada pela mãe para Goiás

"A Justiça não fez nada para salvar meu filho", diz pai de criança esquartejada pela mãe

Do Acre, a família, quando passou a divulgar fotografias da criança que havia sido levada pela mãe, soube do paradeiro do menino em Goiás. “Meu pai foi até Goiânia e Trindade para onde elas tinham levado meu filho, mas não encontrou nada”, conta Maycon.

Abalado, disse que conversaria com o repórter para que conseguisse ajuda para encontrar respostas. Uma delas seria o motivo que a Justiça não ajudou a família a evitar que o filho fosse assassinado. “A Justiça brasileira não fez nada para salvar meu filho”, diz.

“Nós buscamos ajuda na polícia, no Conselho Tutelar, ligamos para todos os lugares possíveis”, lembra. “Nosso advogado conseguiu um mandado, mas ninguém parecia querer ajudar a gente”, ressalta.

Quando acordou na manhã deste sábado com os solavancos do pai desesperado, não sabia, mas encontraria nas redes sociais notícias de que o filho havia sido degolado, esquartejado e tido partes do corpo distribuídos em mochilas e uma mala. Uma das mochilas foi jogada dentro de um bueiro.

Maycon e Rosana Auri da Silva Cândido ficaram dois anos casados. “O casamento acabou, ela ficou morando com a minha família e eu fui embora  quando descobri que ela tinha um caso com a mulher que ela conheceu na igreja e depois causou tudo isso [o crime]”, disse, antes de ficar em silêncio.

Desempregado, Maycon quer apenas conseguir ajuda financeira para viajar até Brasília e levar o corpo do filho para Rio Branco, capital do Acre, onde uma romaria de familiares e amigos se formou na casa da família desde a manhã. “Aqui ele vai ser sepultado pelas pessoas que amavam ele. Vai ser aplaudido por ter sido nosso guerreiro”, disse. “Sobrou apenas o sorriso do meu filho”, disse.

Em fotografias, o pequeno Rhuan aparece sorridente, brincando como qualquer criança. “Sobrou do meu filho apenas a memória dele sorrindo”, disse, antes de pedir: “Precisamos muito da ajuda das pessoas para que a gente consiga dar um sepultamento digno a ele”. 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Regras mais rígidas para concurso público entram em vigor neste sábado

Ministério da Economia analisará necessidade de contratações.
01/06/2019, 17h00

Estabelecidas por decreto editado em março, as novas regras para a realização de concursos públicos entram em vigor hoje (1º). Caberá ao Ministério da Economia analisar e autorizar todos os pedidos de concursos públicos na administração federal direta, nas autarquias e nas fundações.

Agora, o Ministério da Economia levará em conta 14 critérios para autorizar a realização de concursos. Um deles é a evolução do quadro de pessoal nos últimos cinco anos pelo órgão solicitante, com um documento que deve listar movimentações, ingressos, desligamentos, aposentadorias consumadas e estimativa de aposentadorias para os próximos cinco anos.

O ministério também avaliará o percentual de serviços públicos digitais ofertados pelo órgão. O governo quer que os órgãos invistam em soluções tecnológicas para simplificar o acesso aos serviços públicos, de forma a atender melhor à população e reduzir a necessidade de pessoal.

Todos os anos, os órgãos federais encaminham os pedidos para a realização de concursos até 31 de maio. Após esse prazo, a Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP) examina todas as demandas, de acordo com as prioridades e necessidades do governo. O resultado desse processo é levado em conta na elaboração do Orçamento do ano seguinte, que é enviado ao Congresso no fim de agosto.

Somente após a análise, o Ministério da Economia autoriza o concurso, por meio de portarias no Diário Oficial da União. Cada órgão ou entidade federal estará liberado para organizar o concurso conforme o número de vagas liberadas.

O Artigo 169 da Constituição condiciona a admissão ou a contratação de pessoal à autorização específica da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que define metas e prioridades para o Orçamento. Discutido pelo Congresso ao longo dos últimos quatro meses do ano, o Orçamento Geral da União reserva os recursos para as contratações.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ponte metálica na GO-060 será interditada neste domingo (2) para manutenção

Tráfego no local será suspenso a partir das 7h. A normalização deve ocorrer ainda no domingo (2/6).
01/06/2019, 18h00

A ponte metálica instalada na GO-060, entre Israelândia e Fazenda Nova, no interior de Goiás, será interditada temporariamente neste domingo (2/6), para uma manutenção programada pela 23ª Companhia de Engenharia de Combate do Exército Brasileiro. O tráfego no local deve ser suspenso a partir das 7h. A previsão para normalização é às 12h, podendo ser liberada antes. Serão realizados serviços de manutenção e ampliação das rampas de acesso à ponte, com o objetivo de dar mais segurança aos usuários que transitam pela região.

De acordo com a Companhia de Engenharia, o canteiro de obras foi montado neste sábado (1º/6) para que a manutenção ocorra de forma mais breve possível. O domingo também foi escolhido pela menor quantidade de veículos que transitam na região no fim de semana. A ponte metálica está instalada na altura do quilômetro 184 da rodovia.

Opção de trajeto

Para os motoristas que passam pela região, a alternativa será desviar para Fazenda Nova – Bacilândia – Jaupaci – Israelândia e retornar para a GO-060. São aproximadamente 45 quilômetros de desvio.

Uma equipe do Comando de Policiamento Rodoviário (CPR) da Polícia Militar de Goiás estará no local para auxiliar no bloqueio na rodovia, indicando que o trecho estará interditado, durante o período de manutenção.

Ponte metálica foi instalada na GO-060 após interdição

O trecho da GO-060 entre Israelândia e Fazenda Nova, foi interditado na madrugada do dia 10 de março pelo Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO), devido ao rompimento de um bueiro na via, por conta das fortes chuvas na região.

Após o bloqueio total do trecho, o governador Ronaldo Caiado, decretou situação de emergência. Doze cidades do interior do estado foram afetadas, sendo elas: Amorinópolis, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim de Goiás, Caiapônia, Diorama, Doverlândia, Iporá, Israelândia, Jaupaci, Palestina de Goiás e Piranhas.

A ponte metálica foi cedida pelo Exército Brasileiro ao Governo de Goiás como medida provisória. A estrutura será substituída por uma permanente.

Via: GOINFRA 
Imagens: Sagres Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeito de manter a namorada presa em banheiro de boate abandonada é preso, em Goiatuba

Suspeito é apontado como autor da tentativa de homicídio de uma mulher esfaqueada mais de 30 vezes em Anápolis.
02/06/2019, 14h14

O suspeito de agredir e manter a namorada adolescente presa dentro do banheiro de um clube abandonado, em Goiatuba foi preso pela polícia no último sábado (1/6). Além do crime contra a menor, o jovem de 22 anos pode ser o responsável pelo tentativa de homicídio d uma mulher com 30 facadas com quem teve um relacionamento antes da adolescente.

Responsável pela prisão do rapaz e pela investigação do caso, o delegado Patrick Carniel afirmou que o casal morava em Anápolis, porém a adolescente começou um outro relacionamento e sem aceitar ser trocado, o suspeito esfaqueou a mulher que sobreviveu mesmo após ser esfaqueada pelo jovem 37 vezes.

De acordo com o delegado, após o crime, o jovem pegou a adolescente e a levou para Goiatuba, e começaram a morar dentro do banheiro de um clube abandonado.

“Quando ele saia, colocava uma corrente no banheiro para manter ela presa. Por cerca de dois meses ela ficou lá. Não havia comida, nada no banheiro para ela. A vítima também relatou que era agredida e chegava a desmaiar”, explicou o delegado a um jornal local.

Namorada presa dentro do banheiro da boate aproveitou que companheiro dormiu e esqueceu a porta aberta para fugir

A adolescente conseguiu fugir do banheiro da boate que era mantida prisioneira na última sexta-feira (31/5), após o namorado adormecer e esquecer a porta aberta. A moça durante a fuga encontrou duas pessoas para quem pediu ajuda que a levaram até a delegacia. Segundo a publicação do periódico a adolescente foi entregue aos pais,, em Anápolis.

A polícia começou a investigar o caso assim que recebeu a denúncia e a buscar pelo jovem. Durante consulta no registro da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), os policiais descobriram que havia um mandado de prisão em aberto em desfavor do rapaz, suspeito de tentar matar uma mulher em Anápolis.

O jovem negou as acusações e tentou culpar a adolescente de esfaquear a mulher em Anápolis. O rapaz foi preso e vai responder por cárcere privado e lesão corporal praticados contra a menor e por tentativa de feminicídio, referente ao crime praticado em Anápolis.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.