Esportes

Brasil vai sediar Copa do Mundo Sub-17

Até agora, 23 das 24 equipes participantes já estão confirmadas.
01/06/2019, 15h07

O Brasil vai sediar a Copa do Mundo de Futebol Sub-17. A competição será disputada entre os dias 26 de outubro e 17 de novembro deste ano. A Federação Internacional de Futebol (Fifa) confirmou as datas das partidas nessa sexta-feira (31), após visita de inspeção ao país. Os locais e toda a programação de jogos serão confirmados antes do sorteio, que foi marcado para o dia 11 de julho na sede da Fifa, em Zurique, na Suíça.

O secretário-geral adjunto da Fifa, o croata Zvonimir Boban, valorizou o sucesso recente do Brasil ao receber eventos esportivos de grande porte. O dirigente da entidade máxima do futebol ressaltou o esforço feito pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para sediar o torneio.

“Nos últimos anos, o Brasil sediou com sucesso uma série de competições, incluindo a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e as Olimpíadas de 2016. Temos certeza de que, juntas, a experiência do Brasil e a paixão dos torcedores vão contribuir para o sucesso da Copa do Mundo Sub-17 Fifa 2019”.

Presenças confirmadas

Até agora, 23 das 24 equipes participantes já estão confirmadas. Falta apenas o quarto representante da CAF, confederação que representa o futebol da África e que inclui Angola, Camarões e a Nigéria.

*Com informações da CBF

Imagens: rediff.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Menino esquartejado pela mãe foi sequestrado por ela no Acre

Em postagens no Facebook, familiares procuravam pela criança em 2015.
01/06/2019, 15h24

Não existe palavra para definir o horror que tomou as redes sociais na manhã deste sábado quando surgiram as primeiras notícias de que uma mãe matou degolado, depois esquartejou, queimou e colocou partes do corpo do filho, o menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, em uma mochila. Parte do corpo foi jogado em um bueiro. 

Menino esquartejado pela mãe foi sequestrado por ela no AcreFamiliares do menino, que tinha 5 anos à época, chegou a divulgar no Facebook uma foto dele no dia 22 de maio de 2015 junto com um apelo. “Procura-se essa criança chamada Rhuan Maicon da Silva Castro, foi levado pela mãe Rosana Auri da Silva Candido, a mesma tem mandado de busca pela justiça pois não tem condições de cuidar da criança, os avós estão desesperados”, dizia o texto. 

Os familiares nunca mais o viram com vida. A reportagem do Portal Dia Online confirmou a história com um familiar, que pediu anonimato.

O pai, uma tia e um avô da criança disseram para a reportagem que não querem falar sobre a relação da mãe do menino, a cabeleireira Rosana Auri da Silva Candido que, durante entrevista, contou porque matou o filho na noite de sexta-feira (31/5).

Mãe que matou o filho disse que “foi a solução”

Segundo ela, matar o menino seria a única solução para resolver problemas de relacionamento com o pai da criança. “Para mim, foi a solução. Seria hipocrisia minha dizer que não sabia o que estava fazendo, mas [matar o menino] foi a única coisa que passou na minha cabeça”, disse.

Ela está presa na 26ª Delegacia de Polícia junto com a namorada dela, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, de 28 anos.

A mãe contou ainda que foi a namorada que planejou o crime. “Eu tinha me arrependido e ela ficou brigando comigo. Disse que ia fazer sozinha. Então, eu só auxiliei. Antes de ela fazer isso, eu fiquei segurando o braço dela. Passamos 30 minutos ali. Fiquei perplexa, sem movimentar o corpo, e quando vi, ela já tinha dado a primeira facada”, disse ela, conforme é possível assistir em um vídeo divulgado pelo site Metrópoles, como você pode assistir aqui.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Terceira edição do 'Viva a Praça Cívica' oferece oficinas gratuitas neste domingo

Serão promovidas atividades esportivas e de lazer, além de um espaço voltado para a saúde e para a terceira idade.
01/06/2019, 16h26

Será promovida neste domingo (2/6), em Goiânia, a terceira edição do projeto ‘Viva a Praça Cívica’, onde serão oferecidas oficinas esportivas e de lazer, além de atendimento voltado à saúde e à terceira idade. O evento começa ás 8h30. Todas as atividades são gratuitas!

De iniciativa do governo estadual, sob coordenação da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), a ação tem como objetivo proporcionar atrações culturais e esportivas para que a população volte a frequentar o espaço. “Não estamos falando em obras, estamos falando em dar vida para um espaço maravilhoso. Não podemos deixar com que esses locais sejam tomados pela criminalidade”, ressalta o governador Ronaldo Caiado (DEM).

O secretário de Estado de Esporte e Lazer, Rafael Rahif, ressaltou o cuidado que a pasta teve em promover um evento inclusivo. “Tivemos o cuidado e a preocupação em fazer um evento para todos. Quem for à Praça Cívica vai encontrar uma programação para todas as idades, inclusive para os que possuem deficiência”, reforçou.

Oficinas gratuitas no ‘Viva a Praça Cívica’

Durante toda a manhã, as crianças poderão aproveitar de dois espaços do evento: o Lazer e o de Jogos Retrô. O primeiro dispõe de brinquedos como futebol de sabão, o pebolim e o tênis de mesa. Já no segundo, serão oferecidos jogos e brincadeiras tradicionais. Os pequenos também poderão aproveitar, juntamente com os adultos, o Espaço Gastronômico, dedicado a dar dicas de alimentação saudável.

Também serão promovidas oficinas gratuitas de skate, aulas de ginástica artística e acrobática no Espaço Ação. Já no Espaço Saúde, profissionais estarão à disposição para aferir a pressão e medir a glicose.

O evento tem ainda uma programação voltada para a terceira idade. No Espaço Longevidade, os idosos vão poder praticar yoga e treino funcional. As pessoas com deficiência também têm um ambiente dedicado a elas, onde serão dadas aulas de badminton. E para deixar o domingo ainda mais especial, os mascotes dos times goianos estarão presentes para tirar fotos e participar das atrações.

Imagens: Governo de Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

"Sobrou apenas o sorriso do meu filho", diz pai de menino esquartejado pela mãe

Pai conta que filho foi trazido para Goiás antes de ser levado para Brasília, onde foi morto pela mãe.
01/06/2019, 16h27

Em entrevista exclusiva ao Portal Dia Online, Maycon Douglas, de 27 anos, pai do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, esquartejado pela mãe na noite de sábado (31/5), fala da dor de não ter conseguido salvar a vida do filho. 

Desde 2015, quando a mãe saiu de casa com a namorada que ela conheceu em uma igreja evangélica, ele não conseguiu mais vê-lo com vida.

Rosana Auri da Silva Candido, de 27 anos, e Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, 28, foram presas depois de matar e esquartejar o menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos. O crime ocorreu na noite desta sexta-feira (31/5), em Samambaia Norte, no Distrito Federal.

Na delegacia, Rosana, que é mãe de Rhuan, confessou o crime e revelou ter planejado a morte do filho para se livrar de contato com a família do pai dele. A companheira da mulher também confessou participação e revelou detalhes do crime bárbaro. “Ela queria que ele desaparecesse”, declarou.

Mulheres fugiram com a criança que foi esquartejada pela mãe para Goiás

"A Justiça não fez nada para salvar meu filho", diz pai de criança esquartejada pela mãe

Do Acre, a família, quando passou a divulgar fotografias da criança que havia sido levada pela mãe, soube do paradeiro do menino em Goiás. “Meu pai foi até Goiânia e Trindade para onde elas tinham levado meu filho, mas não encontrou nada”, conta Maycon.

Abalado, disse que conversaria com o repórter para que conseguisse ajuda para encontrar respostas. Uma delas seria o motivo que a Justiça não ajudou a família a evitar que o filho fosse assassinado. “A Justiça brasileira não fez nada para salvar meu filho”, diz.

“Nós buscamos ajuda na polícia, no Conselho Tutelar, ligamos para todos os lugares possíveis”, lembra. “Nosso advogado conseguiu um mandado, mas ninguém parecia querer ajudar a gente”, ressalta.

Quando acordou na manhã deste sábado com os solavancos do pai desesperado, não sabia, mas encontraria nas redes sociais notícias de que o filho havia sido degolado, esquartejado e tido partes do corpo distribuídos em mochilas e uma mala. Uma das mochilas foi jogada dentro de um bueiro.

Maycon e Rosana Auri da Silva Cândido ficaram dois anos casados. “O casamento acabou, ela ficou morando com a minha família e eu fui embora  quando descobri que ela tinha um caso com a mulher que ela conheceu na igreja e depois causou tudo isso [o crime]”, disse, antes de ficar em silêncio.

Desempregado, Maycon quer apenas conseguir ajuda financeira para viajar até Brasília e levar o corpo do filho para Rio Branco, capital do Acre, onde uma romaria de familiares e amigos se formou na casa da família desde a manhã. “Aqui ele vai ser sepultado pelas pessoas que amavam ele. Vai ser aplaudido por ter sido nosso guerreiro”, disse. “Sobrou apenas o sorriso do meu filho”, disse.

Em fotografias, o pequeno Rhuan aparece sorridente, brincando como qualquer criança. “Sobrou do meu filho apenas a memória dele sorrindo”, disse, antes de pedir: “Precisamos muito da ajuda das pessoas para que a gente consiga dar um sepultamento digno a ele”. 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Regras mais rígidas para concurso público entram em vigor neste sábado

Ministério da Economia analisará necessidade de contratações.
01/06/2019, 17h00

Estabelecidas por decreto editado em março, as novas regras para a realização de concursos públicos entram em vigor hoje (1º). Caberá ao Ministério da Economia analisar e autorizar todos os pedidos de concursos públicos na administração federal direta, nas autarquias e nas fundações.

Agora, o Ministério da Economia levará em conta 14 critérios para autorizar a realização de concursos. Um deles é a evolução do quadro de pessoal nos últimos cinco anos pelo órgão solicitante, com um documento que deve listar movimentações, ingressos, desligamentos, aposentadorias consumadas e estimativa de aposentadorias para os próximos cinco anos.

O ministério também avaliará o percentual de serviços públicos digitais ofertados pelo órgão. O governo quer que os órgãos invistam em soluções tecnológicas para simplificar o acesso aos serviços públicos, de forma a atender melhor à população e reduzir a necessidade de pessoal.

Todos os anos, os órgãos federais encaminham os pedidos para a realização de concursos até 31 de maio. Após esse prazo, a Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP) examina todas as demandas, de acordo com as prioridades e necessidades do governo. O resultado desse processo é levado em conta na elaboração do Orçamento do ano seguinte, que é enviado ao Congresso no fim de agosto.

Somente após a análise, o Ministério da Economia autoriza o concurso, por meio de portarias no Diário Oficial da União. Cada órgão ou entidade federal estará liberado para organizar o concurso conforme o número de vagas liberadas.

O Artigo 169 da Constituição condiciona a admissão ou a contratação de pessoal à autorização específica da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que define metas e prioridades para o Orçamento. Discutido pelo Congresso ao longo dos últimos quatro meses do ano, o Orçamento Geral da União reserva os recursos para as contratações.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.