Economia

Gasolina é vendida hoje em Goiânia com 42% de desconto; veja lista de postos

Promoção integra o Dia Livre de Impostos (DLI), celebrado nesta quinta-feira (30/5). Aproveite!
30/05/2019, 07h07

Cinco postos de combustíveis de Goiânia participam do Dia Livre de Impostos (DLI), celebrado nesta quinta-feira (30/5). E para agradar o bolso do motorista goianiense, a gasolina comum será vendida com desconto de 42%, quase metade do preço, em cima do valor da bomba. A promoção é válida para pagamento em dinheiro.

Esta é a 13ª edição do DLI, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a alta carga de impostos e apoiar a simplificação tributária no Brasil. Na capital, a ação é realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem de Goiânia (CDL Jovem) juntamente com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto).

“A ideia do DLI é conscientizar o consumidor sobre a alta carga tributária e mostrar que os impostos estão embutidos em tudo que é utilizado no dia a dia. Além disso, que o preço final dos produtos é alto não por causa dos empresários e, sim, por conta da carga tributária”, reforçou a presidente da CDL Jovem de Goiânia, Gabriela Moreira.

Ao longo deste 30 de maio, supermercados, drogarias, shoppings centers, padarias, restaurantes, postos de gasolina e até concessionárias de veículos de 18 estados brasileiros e do Distrito Federal participam do DLI. Os descontos podem chegar a 70% do valor final do produto.

Postos com 42% de desconto na gasolina em Goiânia

Os cinco postos participantes do Dia Livre de Impostos, em Goiânia, revezarão os horários de descontos. Serão distribuídos vouchers para número limitado de clientes. O encerramento da campanha ocorrerá quando esgotar o estoque de combustível promocional, que consiste em 2 mil litros de gasolina comum.

Conforme publicado pela CDL Jovem, o abastecimento será limitado a até R$ 50 por cliente ou veículo; o desconto de 42% será dado em cima do valor da bomba. Veja abaixo os endereços dos postos que aderiram ao DLI nesta quinta-feira (30/5) e a tabela de horários. Programe-se e aproveite!

  • Das 7h às 9h: Posto do Ratinho – Rua 85, nº 1049, Setor Sul
  • Das 9h às 11h: Posto Xodó – Av. 85, nº 2.890, Setor Bueno
  • Das 12h às 14h: Posto Z+Z – Av. 136, nº 1477, Setor Sul
  • Das 15h30 às 17h30: Posto Moreira – Av. Assis Chateaubriand, Setor Oeste
  • Das 18h30 às 20h30: Posto Z+Z – Av. Consolação, Vila Adélia I e III
Via: CDL Goiânia 
Imagens: Superinteressante 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Câmara aprova pente-fino nos benefícios do INSS

Com objetivo de coibir fraudes, o texto também modifica regras para a concessão de aposentadoria rural, eliminando o papel de sindicatos no cadastro do trabalhador do campo.
30/05/2019, 07h36

A Câmara dos Deputados aprovou no início da madrugada desta quinta-feira, 30, a medida provisória que determina um pente-fino nos benefícios do INSS. O texto também modifica regras para a concessão de aposentadoria rural, eliminando o papel de sindicatos no cadastro do trabalhador do campo, com o objetivo de coibir fraudes.

O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e outros membros do governo estavam no Plenário da Câmara negociando diretamente com os deputados. Eles comemoraram a aprovação, apesar das modificações em parte do texto. O projeto vai ainda nesta quinta-feira ao Senado, onde precisa ser aprovado em plenário.

“A aprovação é o primeiro passo na reestruturação do sistema previdenciário aqui na Câmara. A MP é importante porque combate fraudes no sistema. A estimativa é que a economia anual chegue a R$ 10 bilhões. O problema (da Previdência) começa a ser enfrentado com a votação da MP. Esperamos que logo mais tenhamos possibilidade de complementar processo no Senado”, afirmou Marinho após a votação.

O secretário da Previdência disse ainda esperar que nos próximos 15 dias consigam aprovar dois projetos necessários para destinar recursos do Orçamento para o pagamento do bônus aos peritos que farão o pente-fino.

A discussão da medida provisória 871/2018, que prevê medidas de combate a fraudes no INSS, quase foi derrubada por uma reação em cadeia de deputados da bancada bolsonarista e de evangélicos que exigiam a retirada do termo “gênero” da lista de informações que deveriam ser repassados ao INSS.

Os parlamentares alegavam que o termo se tratava de uma discussão de “ideologia de gênero”. O texto determinava que os cartórios remetessem os dados de registros de nascimento e de natimorto com as informações do número do “CPF, a data e o local de nascimento do registrado, bem como o nome completo, data e local de nascimento, CPF da filiação e o gênero”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a ameaçar derrubar a sessão e, consequentemente, inviabilizar a MP. Vendo que haveria o risco de não aprovar a proposta, o líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO), tentou convencer seus correligionários de que a medida era necessária e foi cercado por parlamentares do PSL aos berros. Entre os mais nervosos estava Hélio Bolsonaro (PSL-RJ), um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro. Após uma série de discussões, o grupo recuou e manteve o termo.

Os deputados aprovaram ainda a retirada dos incisos VII e VIII do artigo 22 que permitia ao governo sequestrar bens inalienáveis oriundos de fraudes. E rejeitaram o destaque do PSB que pedia aprovação de emenda dos deputados Heitor Schuch (PSB-RS) e Vilson da Fetaemg (PSB-MG) propondo a manutenção do papel dos sindicatos na comprovação do tempo de serviço do trabalhador rural. Agora, a MP transfere essa responsabilidade a órgãos subordinados ao Ministério da Economia.

O governo costurou um acordo com a oposição no plenário da Câmara dos Deputados para viabilizar a votação da medida provisória. A principal resistência dos deputados era ao dispositivo que prevê a concessão de aposentadoria especial rural apenas por meio do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) a partir de 1º de janeiro de 2020.

Após o acordo, o governo aceitou um período de transição para a exigência do cadastro, que duraria três anos. Assim, a concessão por meio do CNIS passou a valer a partir de 1º de janeiro de 2023. Até lá, vale a autodeclaração dos segurados especiais, ratificada por órgãos públicos, como o próprio INSS ou prefeituras, Ematers, etc.

Outro aceno que o governo deve fazer à oposição para garantir a aprovação da MP é estender o prazo para a apresentação de recurso em caso de suspensão do benefício no pente-fino que o governo pretende fazer. A MP fixou um prazo de 30 dias, que deve ser ampliado para 60 dias.

Derrota

Deputados incluíram no texto a vedação do compartilhamento de dados do cadastro dos trabalhadores rurais a entidades de direito privadas. A vedação do compartilhamento de dados traz um problema ao governo que pode ficar impedido de repassar dados a alguns órgãos como Dataprev e Funpresp.

Imagens: Xodó News 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

PRF flagra motociclista levando criança de 4 anos sem capacete, em Aparecida de Goiânia

Os agentes da PRF deram o sinal, através da sirene, para que a motocicleta parasse, e fizeram a averiguação.

Por Ton Paulo
30/05/2019, 08h34

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) fez um flagra na última quarta-feira (29/5) na BR-153, em Aparecida de Goiânia, que deixa qualquer adulto responsável espantado e apreensivo. Uma criança de apenas 4 anos era transportada na garupa de uma motocicleta sem capacete e sem absolutamente nenhum tipo de segurança.

De acordo com a PRF, tudo começou quando agentes da corporação que estavam em ronda pela rodovia citada viram uma senhora que pilotava uma motocicleta, transportando um menino de apenas 4 anos, sem capacete, seguindo no sentido Vila Redenção para Aparecida.

Logo em seguida, os agentes da PRF deram o sinal, através da sirene, para que a motocicleta parasse. Ao realizarem a fiscalização do veículo, os policiais constataram que além da criança que não tinha idade para ser conduzida em motocicleta e não usar capacete, a motocicleta também estava com a documentação vencida e a condutora, que é mãe da criança, não era habilitada.

O veículo foi apreendido e a condutora foi autuada por inabilitação, por transportar criança com menos de sete anos de idade em motocicleta sem capacete e por documentação vencida do veículo

Em desfavor da mãe da criança foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência por colocar em risco a vida de incapaz.

Veja o vídeo da PRF do momento em que a motociclista transportando a criança sem capacete em Aparecida de Goiânia é parada

Veja o vídeo do momento em que a criança é flagrada sendo transportada sem capacete:

Em abril, PRF fez flagra parecido

Em abril deste ano, Operação Semana Santa da Polícia Rodoviária Federal flagrou várias imprudências durante os quatro dias de fiscalização em rodovias de Goiás. Entre elas um motociclista que foi flagrado a 210 km/h e um menino levado sem capacete em uma moto, conduzida por um piloto inabilitado.

Na época, em Rio Verde, no sudoeste do estado, os policiais encontraram um menino de 5 anos sendo levado no meio de um casal, em uma moto, no domingo (21/4). A criança de 5 anos ainda viajava sem capacete.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Servidor da Educação de Goiás é apontado como autor de ataques contra secretária

Além de um coordenador escolar, um ex-servidor da antiga gestão da Secretaria de Educação também foi identificado como responsável pelas postagens ofensivas.
30/05/2019, 09h13

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), identificou dois autores de ataques virtuais contra a secretária de Educação Fátima Gavioli. A denúncia foi feita à PC pela secretária no dia 15 de abril. Os ataques eram feitos por meio de um perfil fake (falso) no Facebook.

Conforme apurado, os ataques virtuais ocorriam desde o início da gestão de Fátima Gavioli à frente da Secretaria Estadual de Educação. A professora relatou que, desde sua posse, passou a ser alvo de inúmeras ofensas, escritas e por imagens, que atingiram sua honra e extrapolaram o limite de simples manifestações de insatisfação quanto à sua gestão.

Segundo a PC, secretária de Educação apresentou provas dos ataques virtuais

De acordo com informações da PC, na delegacia, a secretária apresentou prints das mensagens publicadas em seu perfil oficial, que comprovavam a ocorrência dos crimes de difamação e injúria, praticados contra ela em razão do exercício de sua função pública.

Os investigadores pediram à Justiça, dentre outras diligências, a quebra de sigilo do perfil fake, denominado como “Ariel Dylan”. Com isso, um coordenador de uma escola estadual e outro ex-servidor da antiga gestão da Secretaria de Educação foram identificados como autores dos ataques. Os envolvidos não tiveram os nomes divulgados.

Os homens já prestaram depoimento à polícia. O inquérito foi concluído e segue para o Poder Judiciário e Ministério Público de Goiás (MP-GO), para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

Fátima Gavioli

Fátima Gavioli é formada em pedagogia pela Unesc e bacharel em letras pela Faculdade de Educação de Cacoal/Unopar e bacharel em Direito pela Universidade Federal de Rondônia. A doutoranda também é especialista em Metodologia e didática no Ensino Superior, Psicologia Social e Gestão Educacional.

A futura secretária de Caiado também é mestre em Educação Especial pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS). A doutoranda e mestre domina diversas áreas como: Educação inclusiva, Avaliação Educacional, Metodologias da Pesquisa Científica, Educação Especial e fundamentos psicopedagogia.

Imagens: Portal Espigão 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia prende quadrilha que usava alta tecnologia para furtar carros, em Goiânia

A Operação Caxangueiros, até o momento, cumpriu 10 mandados de prisão preventiva (de 12), e nove mandados de busca e apreensão.

Por Ton Paulo
30/05/2019, 10h10

Uma operação foi deflagrada pela Polícia Civil do Estado de Goiás na manhã desta quinta-feira (30/5), por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva), com o objetivo de cumprir mandados de prisão e busca e apreensão contra membros de uma quadrilha especializada em furtos de veículos e residências que usavam alta tecnologia para o cometimento dos crimes.

A Operação Caxangueiros, até o momento, cumpriu 10 mandados de prisão preventiva (de 12), e nove mandados de busca e apreensão. Conforme a polícia, foram localizados diversos objetos de origem ilícita, principalmente equipamentos de som automotivo, estepes, arma de fogo, drogas e até mesmo equipamento de alta tecnologia que detecta sinais de câmeras, GPS e rastreadores de veículos.

A Polícia Civil confirmou ainda que a investigação no âmbito da operação diz respeito à associação criminosa responsável por furtos de veículos, em residência e de objetos deixados no interior de veículos, principalmente equipamentos de som.

Veja as fotos:

Investigação que chegou a suspeitos de usar alta tecnologia para furtar carros em Goiânia durou dois meses

Ainda conforme a polícia, durante a investigação comprovou-se a prática de dezenas de furtos pelo grupo criminoso em Goiânia e em mais de 10 cidades do interior do estado. A investigação durou cerca de dois meses e foi constatado que esses indivíduos se associaram para cometer os furtos e de forma organizada, planejaram a realização dos crimes, utilizaram recursos e ferramentas próprias como alicates e mixas.

Mais de 60 policiais civis estão envolvidos nesta operação que contou com o apoio da GOI, DIH, DENARC e GT3.

O caso será apresentado formalmente na manhã de hoje (30/5), pelo delegado de Polícia Civil Marco Aurélio Euzébio Ferreira, na sede da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores.

A reportagem do Dia Online vai continuar acompanhando o caso.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.