Brasil

46 detentos são mortos em presídios de Manaus

As mortes ocorrem um dia depois que 15 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, foram assassinados.
27/05/2019, 19h43

O governo do Amazonas confirmou que 46 presos foram encontrados mortos em celas de três presídios do Estado nesta segunda-feira, 27.

As mortes, segundo a secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap), ocorreram por enforcamento no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM I), em Manaus.

Agentes do Grupo de Intervenção Prisional (GIP) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar fazem nesta segunda revista e a recontagem dos presos. Um inquérito será aberto para investigar os homicídios.

As mortes ocorrem um dia depois que 15 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, foram assassinados. (Com Agência Brasil)

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Supervisora do HRT é exonerada suspeita de vender vagas de cirurgias no Distrito Federal

Em uma das negociação servidora negocia uma cirurgia por R$ 350.
27/05/2019, 20h39

Um processo administrativo foi aberto pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, para investigar um esquema de vendas de cirurgias no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Conforme a publicação de um jornal local, o principal alvo da investigação é a supervisora da emergência do HRT, Ruby Lopes. O periódico teve acesso a diversos áudios que mostram a supervisora negociando as cirurgias na unidade.

O governador em exercício do Distrito Federal (DF) Paco Britto, exonerou a servidora do cargo, o afastamento foi publicação em uma edição extra do Diário Oficial (DODF), após o caso ser denunciado. Conforme a publicação Ruby Luiz Ricardo Mota do Nascimento vai substituir Ruby na supervisão da emergência da unidade.

Conforme a publicação, a servidora prometia que iria conseguir as cirurgias para os pacientes e outros procedimentos médicos com um valor bem abaixo do mercado, em um hospital particular de Brasília. Para conseguir a vaga, a servidora cobrava o pagamento de uma taxa aos pacientes.

Próximo do procedimento supervisora ligava avisando que o exame seria feito no HRT

Vale ressaltar que a servidora aproveitava a proximidade da data do procedimento para informar aos pacientes que os atendimentos seriam efetuados no HRT, que é um hospital público e não poderia cobrar nenhum valor aos enfermos. Uma das cirurgias vendidas por Ruby durante uma negociação ficou com o valor de R$ 350 para o paciente. Diante das denuncias apresentadas, a servidora não se posicionou sobre o caso até o momento.

Durante uma negociação com um paciente, Ruby explica que o valor cobrado é para comprar os materiais para o procedimento cirúrgico, e encerra a conversa com o interessado informando a ele, que caso não efetue o pagamento da taxa, vai ter que aguardar por uma vaga em um posto de saúde.

Em outra conversa, a servidora afirma que o valor de R$ 350 não daria nem para ir ao hospital e cita o Hospital Santa Marta, que é particular, e onde supostamente ela conseguiria a cirurgia por esse valor. A direção do hospital afirmou que não tem conhecimento sobre Ruby e muito menos vínculo com a supervisora do HRT.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

UniRV, o conhecimento que faz o bem

Por ano são mais de 150 mil atendimentos realizados gratuitamente à comunidade em diversas áreas.
27/05/2019, 20h58

Fundada no ano de 1973, a Universidade de Rio Verde – UniRV hoje é uma das principais Instituições de Ensino Superior do Estado de Goiás. Além do câmpus administrativo, instalado em uma área de 62 alqueires, a UniRV também está presente nas cidades de Aparecida de Goiânia, Caiapônia, Goianésia e Formosa.

Hoje são cerca de 8.000 acadêmicos frequentando um dos 34 cursos de graduação oferecidos em quatro grandes áreas: Ciências Humanas e Sociais; Ciências Exatas e Engenharias; Ciências Biológicas e da Saúde e Ciências Agrárias, 11 cursos de curta duração e 15 cursos de pós-graduação. Além do mestrado em Produção Vegetal, implantado em 2004, devidamente recomendado pela Capes/MEC, o primeiro a ser oferecido por uma instituição de nível superior do interior de Goiás.

Consolidada como uma das melhores universidades do país, uma das características relevantes da UniRV é a sua atuação junto à comunidade. Praticamente todos os cursos da instituição desenvolvem projetos sociais. O trabalho em campo não só possibilita o aprimoramento dos acadêmicos, como também reflete na melhoria da qualidade de vida da população.

UniRV promove mais de 150 mil atendimentos gratuitos à comunidade

Por ano são mais de 150 mil atendimentos realizados gratuitamente à comunidade em diversas áreas. Como exemplo, são os atendimentos do Núcleo de Práticas Jurídicas, auxiliando gratuitamente as pessoas de baixa renda, no Fórum de Rio Verde e na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher e o Programa Saúde na Roça, que presta atendimento em todas as áreas junto à comunidade rural.

Para oferecer uma infraestrutura aliada ao ensino de qualidade, a Instituição conta com mais de 100 laboratórios para pesquisa, 8 núcleos de estímulos a prática de atividade sócio culturais e cientificas, 12 clínicas escola, 1 academia escola, 1 fazenda experimental, Academia gratuita para servidores e acadêmicos, 2 Consultórios odontológicos com São 4 salas de RX, um laboratório de Imaginologia e 64 consultórios de atendimento, Biblioteca física com acervo de mais de 80 mil itens, 3 bibliotecas virtuais com mais de 20 mil obras. Além da construção de um Centro de Convenções com capacidade para 3 mil pessoas, com dois minis auditórios e estacionamento para 500 carros.

Com uma longa e expressiva trajetória na educação superior, a UniRV construiu uma história diferenciada das demais e consciente da sua importância para a formação do cidadão, bem como do seu compromisso para com a responsabilidade social, desenvolve ainda projetos voltados para a “Melhor Idade”, promovendo a interação entre a Instituição e a comunidade da terceira idade, por meio de oficinas de artes, teatro, dança, canto e música, bem como da participação nas aulas dos diferentes cursos, junto a professores e acadêmicos. Além da participação em um dos maiores projetos de desenvolvimento sustentável, bem-estar social e a qualidade de vida nas comunidades carentes do Brasil, o Projeto Rondon.

Serviços prestados a comunidade por mês

Total: 150 mil atendimentos/procedimentos (ano base 2018)

Academia de educação física – 17755 atendimentos

Clínica Escola de Fisioterapia – 1000 atendimentos

Clínica Escola de Medicina (Aparecida) – 341 atendimentos

Clínica Escola de Medicina (Goianésia) – 400 atendimentos

Clínica Escola de Medicina (Rio Verde) – 2000 atendimentos

Clínica Escola de Medicina Veterinária – 150 atendimentos

Clínica Escola Odontologia – 2911 atendimentos

Clínica Escola de Psicologia – 141 atendimentos

Farmácia Escola – 121 atendimentos

Núcleo de Prática Jurídica (Caiapônia) – 60 atendimentos

Núcleo de Prática Jurídica (Rio Verde) – 173 atendimentos

Programa Saúde na Roça – 50 mil atendimentos

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Gabriel Diniz, a voz da música mais ouvida do ano que o Brasil perde

O que o cantor de quem o Brasil se despede tem de mais valioso?
27/05/2019, 22h51

De óculos, com camisa branca e calça social preta. E o charme da barba  roçada. Atuando como funcionário de um escritório, Gabriel Diniz, com um celular na palma da mão se entusiasma com Jenifer no Tinder. E que sorrisão, viu? Que voz! E sai com um violão.

É o início do clipe que popularizou uma das músicas mais ouvidas no Brasil nos últimos anos: “O nome dela é Jenifer”.

Nos rádios, no spotify, no YouTube, nos carros, nos rolês. Todo mundo sabia qual era o nome dela. Regravada por vários cantores, profissionais ou amadores. Virou meme. Virou piada. Virou felicidade. Felicidade como era a vida de Gabriel Diniz, um garotão de apenas 28 anos.

E quantas moças chamadas Jenifer se irritaram com as brincadeiras dos amigos na balada e na faculdade com a música de Junior Lobo, Thawan Alves, Thales Gui  e Allef Rodrigues? Hoje, elas se sentiram imortalizadas.

Não é por que o intérprete morreu de forma trágica, inesperada e ruidosa nesta segunda-feira que o Brasil ficou abismado. É o sorriso de Gabriel Diniz que não sai da nossa cabeça. É o sorriso que foi desmanchado pelo horror da tarde do dia 27 de maio que nos abismam e não sai da nossa cabeça.

Saudade da voz de Gabriel Diniz

Da cabeça de quem ia aos seus shows, assistia aos stories no seu perfil do Instagram – que vão desaparecer nas próximas horas -, de quem convivia com ele.

Convivia em ensaios, gravações e viagens pelo Brasil. Gabriel Diniz sorria porque não acreditava no que se transformou. Vivia como se vivesse em um sonho. Um sonho que se transformou em pesadelo quando as imagens de seu corpo enlameado, triste, se espalhou pelas redes sociais.

Nenhum vídeo ou fotografia, no entanto, é maior do que o sonho de Gabriel Diniz.

Ele finalmente conquistou o sonho de milhares de brasileiros. Sair da miséria dos cachês de botequins, andar menos de ônibus por estradas esburacadas e, claro, ficar pertinho dos artistas que tanto admirou.

De admirador, Gabriel Diniz passou a ser admirado pelos grandes do axé, do forró, do sertanejo, do funk. De todos os cantores que viam no sorriso dele que, sim, é possível conquistar os holofotes e manter a humildade.

Uma prova? A repórter da Record TV Goiás Fernanda Arcanjo tem. Entrevistou Adhemar Rocha, um preparador vocal que atua em Goiânia, a capital do sertanejo. Ele contou que Gabriel Diniz, insatisfeito com a própria voz, o procurou. Queria melhorar. Queria mais.

Sem acreditar

O Brasil, acostumado a perder os grandes que sempre querem mais, pareceu não acreditar. Embora existam os que odeiam os outros, os que desprezam os outros, os que ignoram a dor dos outros, Gabriel Diniz é eternizado não pelo sucesso, mas pelo que ele poderia dar de mais importante: o sorriso.

No auge da própria vida interrompida pelo trânsito do ar, Gabriel Diniz presenteou Adhemar Rocha com o livro do escritor Nathan D. Wilson: “Morrer de Tanto Viver”.

Em um trecho, o escritor ensina-nos, como ensinou ao Gabriel Diniz, a evitar as fadigas, as dores, o medo da morte sem ter de fato vivido: “Alugue uma balsa, salte no caiaque mais barato que você encontrar. Coloque um colete laranja inflável e afivele-o (de modo bastante desajeitado) entre suas pernas. Mova o remo. Ignore o filtro solar. Quando tiver acabado, você será irritado de maneiras tão novas e inovadoras que uma queimadura de sol talvez seja um conforto, uma pequena reafirmação formigante de que você ainda é você.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Pontos das barracas na Rodovia dos Romeiros são sorteados nesta terça (28)

Os 981 inscritos devem participar pessoalmente do sorteio, na sede da Goinfra, munidos de documento com foto.
28/05/2019, 07h34

Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) sorteia nesta terça-feira (28/5), os 166 pontos de barracas que podem ser montadas na Rodovia dos Romeiros, GO-060, durante o período da Festa do Divino Pai Eterno, com início em 7 de julho. Os 981 inscritos devem participar pessoalmente do sorteio, munidos de documento com foto.

O sorteio está marcado para às 9h de hoje, no auditório da Goinfra, localizada na Av. Governador José Ludovico de Almeida, nº 20, às margens da BR-153, no Conjunto Caiçara, em Goiânia. A autarquia reforça que os comerciantes contemplados ainda precisarão pagar uma taxa de R$ 24,79 pela ocupação da faixa de domínio da rodovia.

Licenças para utilização da faixa de domínio na Rodovia do Romeiros

As barracas na Rodovia dos Romeiros devem seguir padrão na cor branca e com 4 x 4 metros de área; elas serão de responsabilidade dos comerciantes, assim como as providências para inspeção do Corpo de Bombeiros, fornecimento de água e energia elétrica no local.

No dia 10 de junho, de acordo com a programação, serão entregues aos sorteados as licenças de utilização da faixa de domínio – áreas laterais as pistas onde serão montadas as barracas. Na ocasião, eles participarão de uma palestra com representantes da Vigilância Sanitária para esclarecimentos. O evento ocorrerá às 9h, também na sede da Goinfra.

De 15 de junho a 7 de julho, data de funcionamento dos estabelecimentos temporários, podem ser comercializados gêneros alimentícios, bebidas não-alcoólicas, artigos de beleza, roupas, bijuterias ou brinquedos. Em caso de dúvidas, os interessados podem entrar em contato com a Goinfra pelo telefone 3265-4309.

Festa do Divino Pai Eterno

As barracas montadas às margens da GO-060 servem como pontos de apoio aos milhares de romeiros que seguem rumo à Trindade, para a Festa do Divino Pai Eterno, realizada no primeiro domingo do mês de julho de cada ano. Durante os nove dias que o antecedem, são celebradas missas e novenas; ocorrem encontros de jovens; acolhimento aos carreiros do Divino Pai Eterno, foliões, tropeiros, e outros devotos.

Imagens: GOINFRA 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.