Goiás

Carro de luxo é apreendido com meio milhão em carga irregular, em Morrinhos

O Audi A3 tinha em seu interior diversos eletroeletrônicos como iPads e iPhones vindos do Paraguai.

Por Ton Paulo
23/05/2019, 08h34

Em uma abordagem de rotina realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite da última quarta-feira (23/5), no município de Morrinhos, um carro de luxo foi apreendido com aproximadamente R$ 500 mil reais em carga irregular, vinda do Paraguaia para comercialização no Brasil. O Audi A3 tinha em seu interior diversos eletroeletrônicos como iPads e iPhones.

De acordo com informações da PRF, a apreensão foi feita na BR-153.  O veículo, que era ocupado por dois homens de 34 e 37 anos de idade, foi parado em abordagem de rotina e ao ser fiscalizado, os agentes encontraram cerca de 500 mil reais de produtos contrabandeados do Paraguai como eletroeletrônicos diversos: iPads, iPhones, receptores de TV fechada, caixas de som e relógios.

Segundo os ocupantes do veículo aos agentes policiais, o carro foi locado por lojistas de camelódromos de Goiânia para buscar mercadorias no Paraguai para serem comercializadas na capital goiana.

O veículo foi apreendido e lacrado e será encaminhado ao depósito da Receita Federal em Senador Canedo.

Além de carro de luxo pego em Morrinhos com carga irregular, PRF fez grandes apreensões no início do mês

No início deste mês de maio, equipes da PRF apreenderam cerca de 1,5 milhão de maços de cigarros do Paraguai nas rodovias federais que passam por Goiás. O prejuízo aos contrabandistas foi estimado em R$10 milhões de reais, e as operações ocorreram em menos de 24 horas.

Segundo informações da PRF na ocasião, no final da manhã de quarta-feira (8/5) uma carreta com 850 caixas de cigarros foi apreendida na unidade pelos policiais em Guapó, na BR-060. Instantes depois, outra carreta carregada com 960 caixas do produto foi interceptada na unidade da PRF em Anápolis. O outro carregamento havia sido flagrado pela PRF na noite de ontem, na BR-060, em Alexânia.

Um dos motoristas informou aos policiais que receberia R$ 16 mil pelo transporte. Os três carregamentos saíram do estado do Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai, e abasteceriam o mercado da capital federal.

Com o valor de cada carregamento de aproximadamente R$ 2 mi e o perdimento das carretas, a Receita Federal estima o prejuízo aos contrabandistas em cerca de R$ 10 milhões.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

'Passarela de adoção' causa polêmica em Cuiabá

Evento foi promovido pela Comissão de Infância e Juventude (CIJ) da OAB em Mato Grosso e pela Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara).
23/05/2019, 08h39

Um desfile de crianças e adolescentes em passarela para adoção dentro de um shopping de Cuiabá ocorrido na segunda-feira, 20, causou polêmica. O evento foi promovido pela Comissão de Infância e Juventude (CIJ) da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso e pela Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara).

A presidente da CIJ, Tatiane de Barros Ramalho, afirmou, em nota no portal da OAB-MT, que se tratava de “uma noite para os pretendentes a adotar poderem conhecer as crianças e os adolescentes”. Segundo relatou, o evento encerraria ações da Semana da Adoção.

“A população em geral poderá ter mais informações sobre adoção e os menores em si terão um dia diferenciado, em que irão se produzir, fazer cabelo, maquiagem e usar roupa para o desfile”, disse a advogada.

A ação dividiu opiniões, com mais críticas do que apoio. Teobaldo Witter, do Conselho Estadual dos Direitos Humanos de Mato Grosso, disse que o evento “fere a dignidade das crianças e adolescentes”. “A impressão que fica é que elas são mercadorias.” A Defensoria Pública de Mato Grosso apontou que a ação pode causar “sérios sentimentos de frustração”.

Em nota nesta quarta-feira, 22, a OAB-MT disse que “nunca foi o objetivo do evento apresentar as crianças e adolescentes a famílias para a concretização da adoção”. Disse ainda que a realização do evento ocorreu com autorização judicial. O Pantanal Shopping, onde o desfile ocorreu, informou que “repudia a objetificação de crianças e adolescentes”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: O Livre 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Seis brasileiros morrem por acidente de gás no Chile

Eles estavam hospedados em apartamento de Santiago.
23/05/2019, 09h58

O Itamaraty confirmou hoje (23/5) que seis turistas brasileiros morreram nessa quarta-feira (22/5) em Santiago, Chile, por inalação de gás. Os turistas estavam de férias em um apartamento alugado no centro da cidade. Relatos preliminares acrescentam que as vítimas são quatro adultos e dois menores.

Segundo o Itamaraty, o Consulado do Brasil soube com antecedência que os brasileiros estavam passando mal e alertou as autoridades locais. Porém, eles já estavam mortos, quando os bombeiros e paramédicos chilenos chegaram ao apartamento.

Rodrigo Soto, oficial da Polícia de Santiago, confirmou que recebeu um telefonema do Consulado Brasileiro alertando sobre o problema com os brasileiros, hospedados em um apartamento no sexto andar de um prédio da cidade. Segundo ele, a causa da morte ainda é “uma questão para investigação”. Acrescentou que “informações preliminares apontam para um vazamento de gás”.

O bombeiro Diego Velasquez também confirmou que, quando os socorristas chegaram ao local, os brasileiros já estavam mortos. “Ainda não confirmamos as identidades deles. Pelo que foi observado, esse acidente deveu-se à ação do monóxido de carbono”.

O Itamaraty também informou que os familiares dos brasileiros já foram comunicados sobre o ocorrido.

*Com informações da Reuters

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Idoso de 60 anos que tentou estuprar criança de 10 é condenado, em Goiânia

O pai da menor conseguiu registrar em vídeo um momento em que o idoso tenta abraçar e acariciar a criança.

Por Ton Paulo
23/05/2019, 10h04

Um idoso de 60 anos foi condenado a 4 anos de prisão por tentativa de estupro de vulnerável contra uma criança de 10 anos, em Goiânia. O homem, que mora em um condomínio de luxo da capital, tentou estuprar a menina, sua vizinha, por várias vezes. O pai da menor conseguiu registrar em vídeo um momento em que o idoso tenta abraçar e acariciar a criança. Ele chega a passar as mãos sobre os seios dela.

A sentença condenatória foi proferida pela juíza da 6ª Vara dos Crimes Punidos com Reclusão de Goiânia, Placidina Pires.

Segundo o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, consta dos autos que a criança contou para os pais que o idoso vinha demonstrando comportamento constrangedor com ela. Conforme depoimento da menina, ela contou para a família que ele passava a mão em seus seios e barriga, por dentro da camiseta, e teria abraçado a mesma por trás, tendo a deixado constrangida.

Em determinado dia, o idoso marcou um encontro com a menina, e o pai, ciente do encontro, a autorizou ir para fazer um flagrante da tentativa de abuso por parte do idoso. O pai, então, seguiu a filha com uma filmadora para registrar as cenas. No local combinado pelo idoso, alegando para a menina que ali havia câmeras de segurança, ele pediu que a vítima seguisse com sua bicicleta até um ponto mais distante.

Foi nesse momento que o pai da menina conseguiu fazer o flagrante.

Idoso de 60 anos passou as mãos nos seios da menina

Durante a conversa, o idoso convidou a menina para ir até a casa dele, mas ela não aceitou. Foi nesse momento (filmado pelo pai) que o idoso abraçou a vítima. A menina tentou se esquivar do contato imposto pelo homem, mas houve o instante em que ele tocou os seios da menina, por cima da roupa.

Quando o réu disse daria um abraço de despedida, a menina mais uma vez negou e fugiu, momento em que o idoso ficou gritando nome da criança para que voltasse. Logo em seguida, a Polícia Militar foi acionada e, com base nos relatos e na filmagem que o pai da vítima havia feito, o idoso foi conduzido até a Delegacia de Polícia.

Via: TJ-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Carga de mais de R$ 1 milhão em remédios ilegais é apreendida em Goiânia 

No total, foram apreendidos cerca de 300 mil comprimidos. O responsável pela carga alegou desconhecer a procedência dos produtos.
23/05/2019, 10h21

Uma operação do Comando de Operações de Divisas (COD/CPR), deflagrada nesta quarta-feira (22/5) e quinta-feira (23/5), resultou na apreensão de uma carga de remédios ilegais avaliada em R$ 1,5 milhão. Um jovem de 23 anos, que fazia o transporte dos medicamentos, foi preso em flagrante por crimes contra a saúde pública.

De acordo com informações da corporação, os 300 mil comprimidos apreendidos seriam distribuídos e comercializados em Goiás. Com o responsável pela carga, também foram apreendidos R$ 35 mil em espécie, dinheiro oriundo da venda do produto ilegal.

Remédios apreendidos em Goiânia não eram registrados junto à Anvisa

Ao ser abordado, o jovem contou aos policias que realizava a distribuição dos medicamentos sem registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele informou ainda que não possuía notas fiscais e que desconhecia a origem dos produtos.

O rapaz foi preso em flagrante e deve responder por crimes contra a saúde pública. Se condenado, as penas podem variar de dez a 15 anos de reclusão.

A Polícia Militar ressalta que medicamentos falsificados ou adulterados são produzidos em laboratórios clandestinos, sem o controle por parte das entidades reguladoras. Estes produtos não oferecem qualquer garantia de qualidade ou segurança aos consumidores.

Fabricação de remédios ilegais em Goiás

Em novembro do ano passado, foi preso, no interior de Goiás, um grupo criminoso especializado na fabricação de remédios irregulares para emagrecimento, de acordo com informações da Polícia Civil. A ação que integrava a Operação Dieta de Risco, foi deflagrada pela Delegacia de Jandaia, com apoio de investigadores dos municípios de Edéia, Indiara, Quirinópolis, Santa Helena, Rio Verde e Acreúna.

Ao todo, foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva em Jandaia e Acreúna. Além das prisões, as equipes de policiais civis também desativaram um laboratório clandestino na cidade de Rio Verde, onde foram apreendidas milhares de cápsulas e insumos, além de aparelhos para encapsulamento.

Na ação, os policiais apreenderam também mais de R$ 30 mil em espécie. De acordo com as investigações, a quadrilha vendia os remédios irregulares para emagrecimento por meio de sites e perfis em redes sociais. A comercialização era feita por todo o país.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.