Goiás

Região do Jardim Novo Mundo que foi interditada, em Goiânia, desaba de novo

O lugar, que comportava barracos que se mantinham de forma precária, ainda continha moradores que só saíram no último momento, antes das construções desabarem.

Por Ton Paulo
11/05/2019, 09h26

Um mês após a interdição ter sido feita pela Defesa Civil em razão de um desmoronamento que deixou moradores ilhados, uma região de risco do Jardim Novo Mundo, em Goiânia, veio praticamente toda abaixo tarde da última sexta-feira (10/5). O lugar, que comportava barracos que se mantinham de forma precária, ainda continha moradores que só saíram no último momento, antes das construções desabarem.

A Defesa Civil foi acionada no início da noite de ontem, e continua a ação no local hoje, sábado. Localizada no Residencial Lottus, no Jardim Novo Mundo, a área é cheia de barrancos e barracos construídos neles de forma totalmente precária e perigosa. Mesmo após o isolamento feito pela Defesa em abril, alguns moradores se recusaram a sair. Em tom emocionado a uma TV local na ocasião, eles desabafaram e contaram que não sairiam de lá – mesmo ciente dos riscos – pois não tinham para onde ir.

Pelo vídeos divulgados pela Defesa Civil, que considerou a situação da ocorrência “de grave a gravíssima”, é possível ver o estrago feito pelo desmoronamento, agravado pelas chuvas que caíram sobre Goiânia na sexta-feira. Veja abaixo:

Ainda conforme a Defesa Civil, o Relatório de Monitoramento de Área de risco ainda será fechado para que as providências cabíveis sejam tomadas.

Felizmente, ninguém saiu ferido.

Desabamento na região do Jardim Novo Mundo já havia sido registrado

No mês passado, dia 16/4, o Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para resgatar moradores da região do Jardim Novo Mundo, em Goiânia, que ficaram ilhadas após o barranco da parte da frente dos barracões onde elas moravam vir abaixo. A área, considerada de risco, foi afetada pela forte chuva em Goiânia que caiu na última madrugada. Felizmente, ninguém se feriu.

Os bombeiros foram acionados por volta das 6h30 da manhã, e ao chegarem ao lugar, constaram que a erosão havia tomada toda a frente.

O estrago deixado após o desmoronamento do barranco na região do bairro Jardim Novo Mundo foi grande. A área, que já era de risco, precisou ser totalmente isolada pelos bombeiros e os moradores orientados a procurarem outro local para ficar.

De acordo com o Tenente Guerra na época, as constantes e fortes chuvas na capital contribuíram bastante para a erosão. A desta madrugada parece ter sido, literalmente, “a gota d’água”. “Aquela região já era de risco, e a chuva fez o arraste do que tinha, fazendo o barranco cair”, conta.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

'Tem rabo e boca de jacaré; não pode ser coelho', diz desembargador sobre Temer

O magistrado sustentou que, pela forma 'incisiva, insidiosa, grave e insistente', o emedebista deveria ficar preso para ser mantida a ordem pública.
11/05/2019, 10h27

“Tem rabo de jacaré; couro de jacaré, boca de jacaré; não pode ser um coelho branco”, afirmou o desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, ao votar pela prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB). O magistrado sustentou que, pela forma ‘incisiva, insidiosa, grave e insistente’, o emedebista deveria ficar preso para ser mantida a ordem pública. Gomes foi um dos dois votos favoráveis no julgamento desta quarta-feira, 8, que terminou com voto vencido de Ivan Athié, e a restauração da medida cautelar contra o emedebista e seu amigo, o Coronel Lima.

Temer e seu amigo João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, são alvos da Operação Descontaminação, desdobramento da Operação Lava Jato no Rio para investigar desvios em contratos de obras na usina Angra 3, operada pela Eletronuclear. Os investigadores apontam desvios de R$ 1,8 bilhão. A delação do ex-executivo da Engevix José Antonio Sobrinho, é um dos pilares da investigação.

Na sessão desta quarta, 8, o TRF-2 decretou a prisão preventiva de Temer e Lima. Ambos se apresentaram nesta quinta-feira, 9, na sede da Polícia Federal, em São Paulo.

Durante o julgamento, o desembargador Abel Gomes ressaltou que pode ‘concluir da análise dos elementos levados em conta pelo Juiz na decisão objurgada, e que foram apurados no inquérito policial, detalhados no Relatório Policial Final e na Representação do MPF, é que eles revelam muito mais do que uma alegada amizade de longa data entre’ Temer e Lima.

“Apontam para uma ligação de verdadeiros associados em negócios que se revelaram ilícitos. O primeiro paciente, “Coronel Lima”, se apresentando ostensivamente como sócio formal de empresas que, não por coincidência, exatamente após o período de maior ascensão política do Ex-Presidente Temer, passam a ter também ascendência em obras federais para as quais não estavam qualificadas, ou para negócios sem causa econômica compatível”, disse.

“Ao passo que o segundo, o Ex-Presidente, se mantinha oculto a respaldar, com sua influência pessoal, todos esses negócios em que entravam as empresas do dito “amigo”.

O desembargador afirmou não parecer ‘que se esteja diante de mera coincidência’. “A empresa de um amigo de longa data do Ex-Presidente da República, por acaso é inserida no consórcio do contrato Eletromecânico 1 por capacidade constatada para aquele objeto, exatamente no momento de maior ascendência política do Ex-Presidente da República, ao contrário do que apontou inicialmente o colaborador Jose Sobrinho”.

“Porquanto os elementos analisados apontam para corroborar, num primeiro momento, para tudo o que ele relatou. E é nessa esteira, que tem aplicação a metáfora popular: “tem rabo de jacaré; couro de jacaré, boca de jacaré; não pode ser um coelho branco””, afirma.

Ordem pública

O desembargador ressaltou que ‘da ordem pública, encontra conceituação bastante clara em nosso sistema jurídico’. “Ordem pública é o estado de legalidade normal, no qual todos: autoridades públicas e cidadãos, respeitam as leis cogentes que compõem e mantêm a ordem pública necessária ao convívio social harmônico e equilibrado”.

“Quando autoridades e cidadãos violam essa ordem, mas não merecerem o recolhimento preventivo, é porque apenas o fizeram de modo e forma brandos ou contingenciais, e responderão ao processo em liberdade”, sustentou.

“Entretanto quando o fazem de forma incisiva, insidiosa, grave e insistente, por anos a fio, e tendo em conta o locus institucional ocupado, é preciso que preventivamente a ordem pública seja de imediato assegurada. Isto porque, em tais condições, dão mau exemplo, colocam em dúvida o vigor das leis e imperiosidade de seu cumprimento, servem de estímulo à prática disseminada de crimes por toda a sociedade e repercutem grave abalo à ordem pública”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Cãozinho que estava à deriva no rio Araguaia é resgatado

O animalzinho estava exausto, e estava só flutuando na água uma vez que já tinha desistido de nadar.

Por Ton Paulo
11/05/2019, 11h35

Uma ocorrência de resgate comoveu alguns habitantes de Aruanã, que acionaram o Corpo de Bombeiros na manhã da última sexta-feira (10/5). A corporação foi chamada para salvar um cãozinho que estava à deriva no Rio Araguaia. O animalzinho estava exausto, e estava só flutuando na água uma vez que já tinha desistido de nadar.

De acordo com as informações repassadas pela corporação, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás em Aruanã, a 314 quilômetros de Goiânia, foi acionado por volta das 9h de ontem para salvar o cachorro. O bichinho, segundo os bombeiros, estava à deriva no rio Araguaia.

Os bombeiros contam que o cãozinho estava tão cansado que já havia desistido de nadar, mas ainda estava flutuando. O resgate do bichinho foi realizado rapidamente pelos bombeiros militares, que o levaram de barco até o porto. Ele não apresentava ferimentos.

Veja abaixo as fotos do salvamento:

O Rio Araguaia

O Rio Araguaia é um famoso ponto turístico de Goiás que atrai visitantes do país inteiro. Com 2 630 km, a maior parte navegável, o rio é alvo praticantes de pesca amadora e turistas do Centro-Oeste, que buscam as praias de areias claras e observam a fauna local passeando em pequenas embarcações.

Na metade do seu percurso, antes de desaguar no rio Tocantins, o Araguaia se divide em dois braços que se reencontram 500 km ao norte, formando a Ilha do Bananal – maior ilha fluvial do mundo, com 20 mil km². Dentro dela, fica o Parque Nacional do Araguaia.

Passeios de barco podem ser feitos durante todo o ano. A poucos minutos dos centros urbanos são encontrados jacarés, tartarugas, botos e uma grande variedade de pássaros, como tuiuiús, garças, jacus e gaviões. Os hotéis de pesca e as associações de barqueiros contam com piloteiros e guias experientes.

Via: Viagem 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Justiça condena dono de clínica por tortura

A clínica atendia pacientes em tratamento para dependência química. Um dos réus também foi condenado por estupro.
11/05/2019, 11h46

A Justiça de São Paulo condenou o antigo dono do Centro Terapêutico Ilha Comprida, no litoral paulista, e oito ex-funcionários pelos crimes de tortura, maus-tratos, cárcere privado e associação criminosa. A clínica atendia pacientes em tratamento para dependência química. Um dos réus também foi condenado por estupro. Ao todo, 101 crimes foram considerados na sentença. O dono da clínica, Rafael Renger, foi considerado o líder da quadrilha e sentenciado a 98 anos de prisão. Já para Humberto José Massoco de Souza, coordenador da instituição, foi determinada pena de 80 anos. Segundo a decisão, os pacientes eram submetidos a “intenso sofrimento físico e mental”. A clínica foi fechada em 2015. A reportagem não localizou as defesas dos condenados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeito de esfaquear e abusar da filha de 15 anos, pai é preso em Goiânia

O homem, que já cumpria pena no regime semiaberto pelo crime de receptação, foi localizado pela tornozeleira eletrônica.

Por Ton Paulo
11/05/2019, 12h15

Um suspeito de abusar da filha de 15 anos e, posteriormente, esfaquear a adolescente dentro de casa foi preso em Goiânia após ser localizado pela tornozeleira eletrônica que usava. O homem já cumpria pena no regime semiaberto pelo crime de receptação.

De acordo com informações da Polícia Civil, o caso dos abusos e da facada vieram à tona depois que a adolescente denunciou o pai, de 44 anos. A polícia conta que a vítima sofreu o abuso sexual há cerca de 20 dias, e por causa do constrangimento causado – física e psicologicamente -, decidiu ir morar na casa de uma amiga mas sem dar qualquer explicação para a mãe.

A delegada Ana Elisa, da Delegacia de Proteção ao Adolescente (DPCA), conta que a adolescente narrou como se deu o abuso. “A vítima contou que estava em casa, quando ele se deitou sobre ela e começou os atos libidinosos”, disse.

Em depoimento, conforme a polícia, a adolescente ainda relata que decidiu na última sexta-feira (10/5) ir visitar os irmãos na casa da mãe. Entretanto, ao chegar lá acabou encontrando o abusador: seu próprio pai. Foi nesse momento que o homem atacou a filha, desferindo um golpe faca em seu braço, fugindo logo em seguida.

Suspeito de abusar da filha de 15 anos e esfaqueá-la nega crimes

Ao ser capturado, o pai de 44 anos suspeito de ter abusado sexualmente da própria filha e esfaqueado a menina negou tudo, mas parece que isso não foi o suficiente.

Conforme narrado pela delegada Ana Elisa, ao ser preso o suspeito negou ter cometido os crime. Porém, a delegada confirmou que o homem, que não teve a identidade divulgada, vai ficar preso e deve ser indiciado pelo crime de lesão corporal e já está sendo investigado pela denúncia de abuso.

O Conselho Tutelar foi chamado e deve encaminhar a adolescente para casa de parentes que moram fora de Goiânia.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.