Economia

Quase 40% dos jovens já tiveram ou têm o nome sujo

Principal motivo é a necessidade de contribuir com as despesas domésticas, associado ao descontrole com as finanças pessoais.
06/05/2019, 11h59

No segundo ano da faculdade de Administração Pública, Samira Ferreira, de 21 anos, aprendeu de um jeito dolorido o que é déficit. Hoje, sua dívida pessoal soma R$ 50 mil, metade com o banco, outra parte com a instituição de ensino. “Minha dívida cresce para que eu possa estudar”, diz ela, que está com o nome sujo e não sabe o que fazer para resolver a situação. “Tenho de me concentrar em uma coisa por vez, mas espero que isso não me prejudique lá na frente.”

A situação de Samira não é muito diferente de parte de seus amigos. Histórias que, agora, ganham contornos por meio de um levantamento inédito feito pela Câmara Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo birô de crédito SPC Serasa. As instituições mapearam a situação financeira dos brasileiros entre 18 e 24 anos, que dão os primeiros passos profissionais.

Atualmente, 4 entre 10 jovens estão ou já estiveram com o nome sujo. O principal motivo é a necessidade de contribuir com as despesas domésticas, associado ao descontrole com as finanças pessoais.

Dos entrevistados, 78% possuem alguma fonte de renda, sendo que 65% afirmam contribuir financeiramente para o sustento da casa. O principal comprometimento é com a alimentação (51%). A pesquisa ouviu 801 jovens, entre homens e mulheres de todo o Brasil, de 20 de fevereiro a 6 de março.

O endividamento da moçada não é muito diferente do resto dos brasileiros mais velhos, já que 40% da população total do País terminou 2018 endividada, segundo a CNDL. Mas é mais preocupante, pois indica que as gerações mais novas não vêm sendo educadas financeiramente – e o problema tende a persistir.

“É necessário realizar algum tipo de política pública para aumentar a educação financeira dessa população”, diz Daniel Sakamoto, gerente de projetos da CNDL.

Desemprego

Pelo fato de o estudo ter sido o primeiro a ser realizado com esse corte de faixa etária, é difícil inferir o impacto da crise econômica nessa população. Ou do desemprego, que chega a 30% entre os jovens, ante 13% da população geral. “Não há parâmetros de comparação, mas com certeza as famílias enfrentam agora alto desemprego e gargalo de consumo”, diz. “Exatamente por isso, o jovem precisa contribuir mais com as contas de casa, o que aumentou o problema.”

Samira, por exemplo, toma emprestado R$ 7 mil por semestre da instituição de ensino, como parte do programa de bolsa de estudos. É com esse valor que ela paga o aluguel da república na qual mora (R$ 650 por mês), cobre os gastos com alimentação, transporte e, de vez em quando, ajuda os pais, que moram em São José dos Campos (SP). “Estudo em período integral e não consigo trabalhar, faço apenas alguns bicos durante as férias”, diz. No fim de semana antes do feriado de 1.º de maio, ela trabalhou na sorveteria do pai de uma amiga em Ubatuba para conseguir um dinheiro extra. “Minha família precisa de mim, tenho de ajudar.”

Para Guilherme Prado, presidente do Bem Gasto, projeto de educação financeira nascido no Insper, além de trabalharem para completar o orçamento doméstico, os jovens entram no mundo adulto sem referências de como e onde gerenciar os novos recursos. “O descontrole financeiro dos jovens é, no momento, um grande problema nacional e sem atenção devida das autoridades”, afirma Prado.

Segundo ele, o objetivo inicial do Bem Gasto era atender às comunidades carentes com técnicas de planejamento financeiro. “Neste ano, por conta da realidade que encontramos em nossas caminhadas pelo Brasil, resolvemos redirecionar a atuação para os jovens, justamente entre 18 e 24 anos”, afirma.

Para ele, falar de dinheiro é um tabu dentro de casa. “Os pais não dizem quanto ganham nem para seus companheiros”, diz ele. “Quando o filho começa a trabalhar, não faz a menor ideia do que fazer com o dinheiro. Só sabe que quer comprar um celular e trocar de tênis.”

Dados da pesquisa mostram que, entre as dívidas de longo prazo, 26% dos jovens que se declaram endividados estão comprometidos com pagamentos de crediários e carnês, 21% têm parte do orçamento destinado à amortização de empréstimos pessoais e consignados e outros 21% tentam quitar as parcelas de financiamento para automóveis. “O que identificamos é que, com a crise, eles precisam ajudar em casa e acabam se enrolando com esses gastos de longo prazo”, afirma Sakamoto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia procura marido que matou mulher na saída de clube, em Mineiros

O crime ocorreu na madrugada de domingo após briga do casal.
06/05/2019, 13h40

O marido Jurciley Celestino de Souza, de 37 anos, ainda não foi preso e nem se apresentou à Polícia Civil de Mineiros, cidade em que matou a tiros a mulher , Daiele Melo Rodrigues, de 23 anos, após discussão na saída de um clube.

Para o delegado de Mineiros, Júlio César Arana Vargas, a Polícia Civil não tem dúvidas de que o marido matou a esposa. “Testemunhas viram quando ele atirou. Não temos dúvidas de que ele foi o autor. Ele fugiu para evitar o flagrante, mas já estamos em diligências”, garantiu o delegado ao Portal Dia Online.

Antes do crime em clube de Mineiros, marido brigou com a mulher em bar

O casal foi visto brigando em um bar da cidade e, depois, na saída de um clube, onde Jurciley havia ido atrás do marido. Ele vai responder por feminicídio.

O crime ocorreu na madrugada de domingo (5/4) em frente ao clube da cidade durante uma festa. A mulher teria ido atrás do marido e, depois da segunda discussão, ele atirou pelo menos seis vezes na vítima.

Testemunhas teriam ouvido o momento em que a mulher pediu divórcio, o que deixou o suspeito transtornado, embora tenha pedido para ela ir para casa.

Depois do crime, Jurciley abandonou o carro, um Ford Fiesta, próximo a uma fazenda em Santa Rita do Araguaia, onde moraria familiares dele.

O Corpo de Bombeiros foi chamado pelas pessoas que estavam na festa para atender Daiele, mas ela morreu no local.

Após o crime, os três filhos do casal foram acolhidos pelo Conselho Tutelar de Mineiros e entregues à família.

À noite de domingo, um policial militar da cidade disse ao Portal Dia Online que parte da população de Mineiros, revoltada com o crime, prometeu ir atrás do marido. “As pessoas estão revoltadas”, disse o sargento Leal.

A reportagem procurou a família de Jurciley Celestino, mas ninguém quis comentar o crime.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Filha de Caroline Bittencourt esclarece boatos sobre morte da mãe

Na última semana, circulava a informação de que a modelo teria pulado no mar para salvar seus cachorros.
06/05/2019, 14h22

Isabelle, filha da modelo Caroline Bittencourt morta há pouco mais de uma semana no litoral norte de São Paulo, esclareceu os boatos acerca da morte da mãe. Na última semana, circulava a informação de que a modelo teria pulado no mar para salvar seus cachorros. Seu corpo foi encontrado em São Sebastião (SP) na tarde de segunda-feira, 29 de abril, quase 24 horas após o desaparecimento.

“Ela e seu marido, Jorge Sestini, estavam fazendo de barco a travessia entre Ilhabela e São Sebastião, rumo à capital paulista. Aproximadamente na metade da travessia, eles foram surpreendidos por ventos muito fortes (rajadas que passavam de 125km/h segundo registros oficiais). Esses ventos arremessaram a Caroline e seus dois cachorros ao mar, que estava super revolto e com visibilidade muito ruim. Seu marido saltou imediatamente ao mar para resgatá-la”, diz o comunicado publicado por Isabelle no Instagram.

O acidente

A embarcação com Jorge e Caroline deixou a ilha às 16h40 do dia 28 de abril com destino à Praia Pontal da Cruz, quando, devido à força dos ventos e da maré, a modelo foi lançada ao mar. Segundo relatos feitos por Jorge Sestini ao Gbmar, logo após ser resgatado, ele teria se jogado na água, mas não conseguiu salvar Caroline. O barco teria ficado à deriva e levado em direção ao alto mar.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Provocação em torneio de sinuca termina em morte, em Chapadão do Céu

Suspeito foi embora depois da partida, deixou o carro em casa e voltou ao torneio para efetuar os disparos contra o desafeto.
06/05/2019, 14h28

Um homem identificado como Luigue de Jesus Freitas, de 21 anos, foi morto a tiros após vencer uma partida em um torneio de sinuca e provocar o adversário, no último domingo (5/5), em Chapadão do Céu, a 500 quilômetros de Goiânia.

O caso foi registrado pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) que recebeu a informação por telefone na madrugada desta segunda-feira (6/5). Conforme o Registro de Atendimento Integrado (RAI) das forças policiais de Goiás, Luigue e o suspeito de atirar contra ele estavam em uma distribuidora de bebidas do município, em um torneio de sinuca.

Uma das partidas foi entre a vítima e o indivíduo que supostamente efetuou os disparos contra Luigue momentos depois. Durante a partida entre os dois, a vítima venceu e começou a provocar o suspeito dos tiros, que pegou o veículo que estava, uma pick-up do modelo saveiro de cor branca e deixou o estabelecimento comercial.

Ao ser provocado suspeito voltou armado em uma motocicleta e atirou contra a vítima

A polícia conta ainda que após ir embora, o autor dos disparos passou em sua residência, deixou o carro e pegou uma motocicleta e voltou armado para o local. Conforme as testemunhas relataram à equipe policial, o suspeito chegou armado e foi em direção a Luigue e efetuou dois disparos, um no abdômen e outro na perna da vítima.

Após atingir a vítima, o autor dos tiros fugiu do local, Luigue chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal da cidade, porém não resistiu aos ferimentos e morreu. De acordo com a polícia, no local foram encontrados dois projéteis e uma capsula deflagrada de uma pistola calibre .380.

As testemunhas indicaram aos policiais onde o suposto autor do homicídio residia. A equipe foi até o endereço indicado e encontrou a esposa do suspeito e os pais dele. Ao ser questionada sobre o responsável pelos disparos, ela disse que ele voltou para casa, deixou o carro e saiu de novo, com destino à distribuidora para acompanhar o encerramento do torneio.

Conforme a esposa do rapaz, ela alegou não ter conhecimento dele possuir uma arma de fogo na residência. Nem a mulher e nem os pais do suspeito souberam informar sobre o seu paradeiro. O caso vai ser investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Chapadão do Céu.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Com greve decidida por funcionários, Metrobus pede "compreensão"

Em nota, a Metrobus diz estar procurando manter diálogo com seus colabores e pede "compreensão de todos".

Por Ton Paulo
06/05/2019, 14h57

Após ser informada de que seus funcionários, organizados em assembleia no último domingo (5/5), decidiram por uma greve que pretende paralisar o Eixo Anhanguera já na próxima segunda-feira (13/5), a Metrobus divulgou uma nota onde diz estar procurando manter diálogo com seus colabores e pede “compreensão de todos”.

Na nota, a empresa de transporte coletivo – responsável pela gestão do Eixo Anhanguera – diz que “a realidade econômica de hoje [da empresa] é diferente das vividas em outras épocas”, e que uma contraproposta foi apresentada aos funcionários como meio de evitar a greve

Por fim, a empresa chama a atenção para a importância da contraproposta, que, segundo ela, é “indispensável para o restabelecimento da saúde financeira da empresa”. Veja abaixo a nota na íntegra:

“A Metrobus informa que tem procurado manter diálogo com todos seus colaboradores. A realidade econômica de hoje é diferente das vividas em outras épocas e é necessário compreensão de todos. A direção da empresa, além de consulta à PGE – Procuradoria-Geral do Estado, solicitou apoio para mediação ao SET – Sindicato das Empresas de Transporte e também ao MPT –  Ministério Público do Trabalho.

A contraproposta apresentada, igualando alguns benefícios aos demais funcionários do Sistema de Transporte Coletivo é indispensável para o restabelecimento da saúde financeira da empresa, que vem sendo buscada com várias outras práticas de gestão, tais como, redução de comissionados, racionalização dos gastos e revisão de contratos.”

Funcionários da Metrobus decidiram em assembleia a deflagração da greve

A greve, a ser deflagrada no dia 13/5, foi decidida por funcionários da Metrobus em uma assembleia realizada ontem, 5/5. A assembleia contou com a participação e coordenação do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo e da Associação dos servidores da Metrobus.

Quase 500 servidores da empresa participaram do encontro que decidiu pela paralisação. Os funcionários da empresa protestam contra a redução ticket alimentação pela metade e contra o corte do anuênio equivalente a 3% do salário. Além disso, reclamam do adiamento da negociação do Acordo Coletivo 2019.

Ao Dia Online, a assessoria da Metrobus confirmou a realização da assembleia no último domingo, mas disse que a decisão da greve, que estaria já prevista para o dia 13 ou 14, não representa o posicionamento da empresa, e que a informação chegou à diretoria de forma extraoficial.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.