Mundo

Israel responde a ataques em Gaza e nova escalada da violência ameaça a região

"Eles estão pagando um preço muito alto por isso", disse Netanyahu.
05/05/2019, 14h14

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ordenou “ataques em massa” contra a Faixa de Gaza neste domingo, com uma nova escalada de violência ameaçando as negociações de cessar-fogo entre israelenses e palestinos.

Netanyahu disse que o exército de Israel irá reforçar suas unidades nos arredores da Faixa de Gaza com armamentos, artilharia e infantaria em meio aos temores de que a violência continuará a escalar com o início do pior confronto entre Israel e Gaza desde que as tensões começaram a crescer em maio do ano passado.

Gaza disparou 450 foguetes contra Israel entre sábado e domingo, incluindo 180 foguetes durante a noite, e Israel respondeu atingindo o que definiu como 220 “alvos militares” em Gaza. O confronto prossegue neste domingo, com sirenes tocando em Beer Sheba e em comunidades próximas a fronteira em Gaza. O clima de tensão é crescente.

O primeiro-ministro israelense culpa o Hamas, que comanda Gaza, pelos ataques. “Eles estão pagando um preço muito alto por isso”, disse Netanyahu.

Os ataques provocaram a morte de um israelense de 58 anos em Ashkelon – o primeiro cidadão israelense morto por um foguete desde a guerra com Gaza de 2014 – e pelo menos 12 pessoas em Gaza, incluindo uma mulher grávida e seu filho de 14 meses de vida. O exército de Israel diz que um foguete do Hamas acidentalmente matou a mulher e a criança.

Oficiais israelenses disseram não ter interesse em uma escalada no conflito a uma semana do festival Eurovision, um dos concursos de música mais assistidos do mundo e que deve atrair milhares de visitantes para a cidade de Tel Aviv. Alguns analistas têm sugerido que grupos militares de Gaza podem estar usando a ameaça de retomada dos ataques às vésperas do Eurovision para pressionar Israel a fazer concessões.

Representantes da televisão israelense e do Eurovision afirmam que estão monitorando a situação e os ensaios em Tel Aviv seguem de acordo com o previsto. Segundo as duas fontes, o concurso na próxima semana está mantido sem qualquer alteração. Fonte: Dow Jones Newswires.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher encontrada morta na BR-06O sofria ameaças, em Anápolis

A mãe da jovem afirmou aos policiais que há alguns dias Talita contou que estava recebendo ameaças.
05/05/2019, 15h33

Na manhã do último sábado (4/5) o corpo de uma mulher foi encontrado com pelo menos três perfurações de arma de fogo, às margens da BR-060, em Anápolis, a 55 quilômetro de Goiânia.

Inicialmente o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da cidade, não tinha informações sobre quem seria a mulher. A identidade da vítima foi revelada ainda na tarde de sábado, após a mãe da vítima comparecer ao Instituto Médico Legal (IML) e reconhecer o corpo da filha.

De acordo com a publicação de um Jornal local, a moça foi identificada como Talita Karen Silva, de 23 anos, e a mesma foi morta com três tiros, conforme constatou o IML.

Mãe de mulher que teve o corpo abandonado na BR, afirmou que filha sofria ameaças

Após reconhecer o corpo da mulher, como sendo de sua filha, a mãe de Talita Karen que não teve a identidade revelada concedeu entrevista ao periódico.

A mãe de Talita afirmou durante a entrevista ao jornal, que há alguns dias a filha contou que estava sendo ameaçada. Conforme a publicação, a jovem era namorada de um rapaz que tinha envolvimento com o roubo de cargas e que foi assassinado.

A mãe de Talita reconheceu o corpo da filha, mas a informação oficial,  apenas após o resultado do laudo cadavérico do IML. Depois de reconhecer a vítima como Talita Karen, a mãe da jovem compareceu à delegacia onde registrou a ocorrência.

Talita tinha um filho de dois anos que agora vai ficar sob os cuidados da avó. O GIH responsável pela investigação do caso, tenta agora identificar o autor desse crime e o que teria motivado o assassinato da jovem. Conforme a polícia, até o momento ninguém foi preso suspeito de matar a moça e abandonar o corpo.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher é morta em festa após pedir divórcio ao marido, em Goiás

O homem disparou pelo menos seis vezes na mulher no estacionamento de um clube. O casal tem três crianças.
05/05/2019, 15h41

Daiele Melo Rodrigues, de 23 anos, não queria mais ficar casada com o marido, Jurciley Celestino de Souza, de 37 anos. Ele, então, a matou a tiros na madrugada de domingo (5/4), em Mineiros, interior de Goiás.

O casal bebia em um bar da cidade quando houve uma briga. Daiele, que tem três filhos com Jurciley, pediu o divórcio.

Depois de beberem no bar, o casal saiu separadamente do local. A mulher foi em uma moto para casa, mas quando soube que o marido estava em uma festa, ela teria ido até o clube da cidade atrás dele. Depois da segunda briga, em frente ao carro, ele atirou pelo menos seis vezes nela e fugiu por volta das 2h da madrugada.

Carro de marido que matou mulher que pediu divórcio foi abandonado perto de fazenda, em Goiás

Depois do crime, Jurciley abandonou o carro, um Ford Fiesta, próximo a uma fazenda em Santa Rita do Araguaia. A Polícia Militar e Polícia Civil buscam por ele.

O Corpo de Bombeiros foi chamado pelas pessoas que estavam na festa para atender Daiele, mas ela morreu.

Após o crime, os filhos foram acolhidos pelo Conselho Tutelar de Mineiros.

Conforme Gerson Rorigues, primo da vítima, informou ao Portal Dia Online, o corpo dela vai ser velado em Mineiros.

Em Ipaci, mulher é suspeita de matar marido

 Chinayder Sousa Ramos, de 33 anos, morreu com uma facada durante briga com a esosa, com quem teve três filhos. O crime ocorreu também em um domingo, no dia 28 de abril, em Itapaci.

Segundo a Polícia, o casal teria discutido. Após ser esfaqueado, Chinayder foi socorrido, quando informou, pouco antes de morrer, de que a mulher o teria esfaqueado.

A mulher, no entanto, não foi encontrada. Ela fugiu da casa em que moravam, no Setor Central da cidade.

Depois da briga, os vizinhos souberam que o homem sangrava e o levaram para o Hospital Municipal de Itapaci.

Com uma perfuração no tórax, a vítima chegou viva à unidade, mas não resistiu à gravidade da perfuração e morreu.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Ciclone Fani deixa ao menos 42 mortos na Índia e em Bangladesh

O saldo é muito menor do que os ciclones anteriores, segundo funcionários dos dois países.
05/05/2019, 16h44

Pelo menos 42 pessoas morreram na Índia e emBangladesh após a passagem do ciclone Fani, de acordo com um balanço das autoridades divulgadas neste domingo, 5.

No estado de Odisha, no leste da Índia, houve 29 mortes; em Bangladesh, foram 13. O saldo é muito menor do que os ciclones anteriores, segundo funcionários dos dois países.

O ciclone atingiu o estado de Odisha na sexta-feira, com ventos de quase 200 km/h, e foi perdendo força em direção a Bangladesh. Puri, uma cidade de peregrinação hindu, registrou 21 mortos, disse o chefe dos serviços de resgate do estado, Bishnupada Sethi. “Tentamos confirmar a identidade das vítimas, mas como as redes de comunicação estão danificadas, leva tempo”, disse Sethi à AFP.

O saldo em Bangladesh inclui seis pessoas que teriam morrido devido a um raio, disse Golam Mostofa à AFP. Milhares de árvores e torres de telecomunicações foram arrancadas. Muitas casas ainda estavam sem eletricidade neste domingo, pelo terceiro dia consecutivo.

Fani, que passou por áreas onde cerca de 100 milhões de pessoas vivem, foi a quarta tempestade do gênero a atingir a costa leste da Índia em três décadas. Geralmente tempestades tropicais ocorrem em outubro e novembro. Em 2017, o ciclone Ockhi deixou quase 250 mortos e mais de 600 desaparecidos nos estados de Tamil Nadu e Kerala. No final de 1999, o estado foi atingido por um superciclone que deixou cerca de 10 mil mortos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vídeo mostra tentativa de abordagem e tiros na rua, em Aparecida de Goiânia

Durante a ação houve um disparo, porém ninguém ficou ferido.
05/05/2019, 18h53

Uma tentativa de abordagem no trânsito no início da tarde deste domingo (5/5) por pouco não terminou em tragédia, na Rua Fortaleza, no Jardim das Esmeraldas, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

Toda confusão foi filmada por moradores de um condomínio da região. No vídeo é possível ver um veículo modelo Mercedes/BMW de cor preta e com placa de Brasília parado com a porta do lado do motorista aberta. Em seguida o condutor da BMW ao lado do carro com a arma em mãos e efetua um disparo no chão.

Na sequência é possível ver que o primeiro envolvido na confusão segue o caminho, o atirador volta para o seu carro e faz como se fosse atrás do outro veículo. Os moradores alegaram que ficaram assustados com a situação, devido ao disparo efetuado no meio da rua.

Atirador em tentou se passar por policial com disparo de arma de fogo e sirene ligada

No vídeo em questão é possível notar que na BMW, que é de Brasília, há o som de uma sirene tocando, como se fosse da polícia.

A equipe da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) da área esteve no local e levantou outras informações. Conforme o levantado pela polícia, não há registros de que a BMW pertença a um policial militar ou civil do Estado de Goiás.

A polícia afirmou também que o disparo foi feito de uma pistola calibre 380 e que o crime é configurado por lei, como disparo em via pública. De acordo com a PM, apenas as investigações vão indicar se um policial de fora foi o responsável por tentar a abordagem e se era o proprietário da BMW que a conduzia ou alguma pessoa autorizada por ele.

Segundo as informações da PM, ninguém foi preso na ocorrência, e apesar do susto dos moradores da área com o tiro efetuado, não houve feridos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.