Mundo

Em reduto antichavista, comércio ignora chamado de Guaidó à greve

"Movimento normal porque as pessoas têm de seguir a vida trabalhando", disse Alejandro, que trabalha na loja há um ano.
02/05/2019, 19h06

A capital da Venezuela vive a expectativa de uma greve geral no país, programada para ocorrer em paradas intermitentes nesta quinta-feira, 2. Fontes da oposição afirmam que o movimento deve atingir principalmente funcionários públicos e deve ser feito em dias programados pelo comando da ação. Apesar da expectativa após dois dias de manifestações e confrontos com as forças chavistas, lojas na área da Praça da França, conhecida na cidade como praça de Altamira, no cruzamento da Avenida San Juan Bosco, as atividades eram normais.

Os vendedores Angel Ruiz e Alejandro Aristimuno, de loja aberta em Las Mercedes. “Movimento normal porque as pessoas têm de seguir a vida trabalhando”, disse Alejandro, que trabalha na loja há um ano.

O local marcou a repressão da polícia local a uma manifestação da oposição durante toda a tarde de quarta-feira, 1º. Segundo fontes do governo, há cerca de 200 pessoas presas. A política, Senat, patrulha a região das embaixadas, também na área de Altamira, onde fica a Embaixada do Brasil, entre outras representações diplomáticas estrangeiras.

Fontes da diplomacia externa não confirmam informações sobre a presença de exilados venezuelanos em prédios do Brasil, mas os edifícios estão sendo vigiados da rua por equipes da polícia venezuelana. Logo cedo, o presidente Nicolás Maduro foi recebido, às 5h30, por chefes militares como o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López, e o comandante Remígio Ceballos, na Academia Militar de Caracas, que reuniu cerca de 4.500 militares em formação para demonstrar força e lealdade ao governo Maduro.

De acordo com autoridades da capital, o confronto de ontem deixou dezenas de feridos. Segundo o comando do país, há pelo menos 8 militares, dois oficiais superiores, e seis outros integrantes das forças de segurança, baleados. Padrino divulgou vídeo com a visita que fez a um coronel internado na UTI do hospital militar. Ele criticou Juan Guaidó, que acusa de tentar provocar uma “guerra civil” no país. Em discurso aos militares, Maduro acusou o secretário Bolton, dos EUA, de ter articulado e comandando a tentativa de golpe na Venezuela.

O movimento nas apresentações diplomáticas do Brasil em Caracas é baixo. Na manhã desta quinta-feira, dois jovens estudantes tentavam obter autorização para retornar ao Espírito Santos, onde moram. “A vida aqui ficou muito difícil”, disse uma estudante universitária de enfermagem, que está há um ano em Caracas. Acompanhadas pelo amigo, que vivem em Caracas desde o início do ano, ambos foram informados que as fronteiras terrestres brasileiras estão fechadas. A saída mais provável tem sido pelo Aeroporto de Maiquetía. Porém, há voos sendo cancelados, principalmente por companhias que fazem linhas para os EUA.

Nesta quinta-feira, 2, o número de mortos chegou a 4, com 300 feridos e 240 prisões segundo a ONG Foro Penal Venezuelano. Uma mulher de 27 anos, identificada como Jurubith Rausseo, morreu no hospital nesta quarta-feira após ser atingida por um tiro na cabeça durante os protestos em Caracas. Na terça-feira, Samuel Méndez, de 24 anos, morreu no Estado de Aragua com um tiro na coluna e outro no abdômen.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Armado com uma espada homem tenta invadir agência bancária no Distrito Federal

Vigilantes perceberam que objeto poderia ser perigoso e chamaram à PMDF.
02/05/2019, 20h21

Com uma espada escondida dentro de uma bengala, um homem tentou entrar em uma agência bancária de Taguatinga no Distrito Federal (DF), na tarde desta quinta-feira (2/5).

Conforme relatado pela Polícia Militar Militar do Distrito Federal (PMDF) a um Jornal local, os vigilantes do banco notaram que o objeto portado pelo suspeito poderia ser perigoso aos clientes e funcionários da instituição e chamaram a PMDF.

O homem ao notar que a polícia foi acionada, fugiu da agência bancária e deixou a espada disfarçada de bengala para trás. A polícia afirmou que vai analisar as imagens das câmeras de segurança para identificar o suspeito. O caso foi registrado na 12ª Delegacia de Polícia de Taguantiga.

Em outros casos registrados no DF, um aluno chegou a levar uma faca, dois facões e uma espada para a escola

Para quem acredita que esse foi o primeiro caso registrado neste ano no DF, se engana, houve outras ocasiões que as pessoas entraram armadas em instituições na capital federal.

O primeiro foi registrado no dia 15 de março deste ano, um professor entrou armado na sede da Secretaria de Educação do Distrito Federal, no setor Bancário Norte. Dentro de uma mochila ele carregava uma faca de caça e uma besta com seis flechas.

Antes mesmo de chegar ao destino, à polícia foi chamada por funcionários da Secretaria que viram a besta para fora da mochila, o educador foi detido.

O outro registro um pouco mais distante, ocorreu em fevereiro do ano passado, um aluno de uma escola particular invadiu a instituição de ensino armado com uma faca, dois facões e uma espada.

Na ocasião, o rapaz chegou a ferir uma psicóloga da instituição, após ela o questionar o por que de estar amardo na escola. O menor foi apreendido e encaminhado para Delegacia da Criança e do Adolescente.

Imagens: G1 Distrito Federal 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Policiais Militares recebem homenagem em alusão aos serviços prestados em Aparecida

Gustavo Mendanha parabenizou o trabalho do policias na cidade e destacou a redução da violência em Aparecida.
02/05/2019, 20h45

Mais de 85 polícias militares foram homenageados na manhã desta quinta-feira, 2, no auditório da Igreja Assembleia de Deus, no Parque Santa Cecília, em Aparecida de Goiânia, em função do tempo de serviço de 10 e 20 anos e das ações na área de segurança pública no primeiro trimestre deste ano.

Todos os PM’s receberam certificados e medalha de honra em alusão aos relevantes serviços prestados em prol da segurança pública e do bem-estar do cidadão. O evento contou com a presença do prefeito Gustavo Mendanha e de autoridades da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO).

Gustavo Mendanha parabenizou o trabalho do policias na cidade e destacou a redução da violência em Aparecida. “A Polícia Militar em Aparecida faz um trabalho extraordinário e digno de reconhecimento. Apesar de termos um efeito ainda baixo, Aparecida saiu da lista das 100 cidades mais violentas do mundo, graças ao trabalho preventivo e ostensivo de combate a criminalidade. Por isso, trago os meus cumprimentos aos policiais militares que não medem esforços para contribuir com a segurança pública em Aparecida”, parabenizou.

Comandante-geral da PM, destacou a importância dos policiais militares que trabalham pela segurança de Aparecida de Goiânia

Durante a solenidade, o comandante-geral da PM, Coronel Renato Brum, destacou a importância de reconhecer o serviço dos polícias que trabalham pela segurança do município e da população. “Esse é o reconhecimento do comando da Polícia Militar aos policiais que trabalham diuturnamente e que fazem a diferença nas ruas no combate ao crime organizado e proporcionando maior segurança ao cidadão de Aparecida”.

O Tenente Roldão, do 8º batalhão de Aparecida, presta serviços à corporação há 31 anos e foi um dos homenageados na solenidade. “Receber essas duas medalhas de tempo serviço e destaque operacional é muito gratificante, pois mostra que somos reconhecidos pelos nossos superiores. Uma homenagem como essa nos motivam a continuar trabalhando em prol do bem-estar do cidadão, da cidade e pela segurança pública”, comemorou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Previsão do tempo: fim de semana será de chuva em Goiânia

Por enquanto, segundo meteorologistas, ainda não há expectativa de frio intenso.
03/05/2019, 08h09

A chuva não deve dar trégua neste fim de semana em Goiânia e algumas cidades da região Norte de Goiás, segundo previsão do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE). Maio começou chuvoso não só na capital goiana. Nas últimas 24 horas, choveu em diversas áreas e em quase todas as capitais.

Nesta sexta-feira (3/5), a previsão é de variação de nuvens e pancadas de chuva localizadas que poderão ser fortes e vir acompanhadas de trovoadas a qualquer hora do dia. A temperatura fica entre 20° de mínima e 31° de máxima. Deve chover 4o milímetros por hora na capital. 

Já no sábado e domingo, 4 e 5 de maio, podem ocorrer chuvas intensas em diversas regiões do estado, conforme alerta publicado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Mesmo com sol no início das manhãs, há previsão de chuva forte a qualquer hora. Além de Goiás, no Distrito Federal o alerta também é para temporal. Nos dois dias, as temperaturas ficam entre 20° e 30°.

De sábado (4/5) até a próxima terça-feira (7/5), o volume de chuva esperado fica entre 25 e 8 mm, de acordo com levantamento do site ClimaTempo.

Chuva no Centro-Oeste

Segundo publicação do ClimaTempo, a “fluxo de vento da região amazônica está transportando umidade e calor diretamente para o Centro-Oeste e além disso, a atuação de um cavado meteorológico, em médios níveis da atmosfera, ajuda a concentrar mais umidade. Essa combinação mantém alta as condições de chuva.”

Nos primeiros dias de maio podem ocorrer chuvas intensas no norte de Goiás, no Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, no centro-sul e oeste de Mato Grosso. Nestes dias, por enquanto, ainda não há expectativa de frio intenso, de acordo com os meteorologistas.

Já no próximo fim de semana, data em que se comemora o Dia das Mães, uma massa polar é esperada para chegar ao Brasil e parte do Centro-Oeste poderá sentir o resfriamento, aponta o site.

Imagens: Paraíba Debate 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem que matou prima esganada após ela se negar a fazer sexo com ele é preso, em Goiânia

A mulher era mãe de duas crianças.

Por Ton Paulo
03/05/2019, 08h32

Um homem que matou a própria prima esganada foi preso na última quarta-feira (1/5), Dia do Trabalhador, em Goiânia. Conforme a polícia e a confissão do homem, ele cometeu o crime após ela se recusar a fazer sexo com ele. A mulher era mãe de duas crianças.

A prisão foi realizada pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios, através do Cartório V. Marcos Vinícius Lopes Fiaia, que confessou o crime, matou a prima no dia 11/12 do ano passado. Marcos esganou Feliane Tavares até a morte ao tentar manter relações sexuais com ela, apesar de sua recusa.

De acordo com a polícia, Feliane tinha dois filhos pequenos. Em seu perfil numa rede social, Feliane publicou a informação de que era casada. A reportagem do Dia Online ainda não confirmou a informação.

As investigações do caso foram conduzidas pelo delegado Dr. Ernane Cazer e realizadas por Wilson Costa Neto, Márcio Alessandri, Fábio Costa, Euler Ferreira e Julisny Rosa. De acordo com o Dr. Ernane, o caso será apresentado oficialmente ainda na manhã de hoje (3/5).

Além de caso de homem que matou a própria prima esganada, outro jogou ácido no rosto da ex-mulher

No dia 25/4 deste ano, a recusa em aceitar o término de seu relacionamento levou um homem a jogar ácido no rosto da ex-mulher e, logo em seguida, atirar no próprio ouvido, tirando sua vida, em Sobradinho, região do Distrito Federal. O homem, antes de jogar o ácido, ainda tentou atirar contra a mulher, mas a arma falhou.

Conforme a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) na época, Júlio César dos Santos Villa Nova, 55 anos, trabalhava como vigilante em um shopping da região. Ele e a ex-mulher, Cácia Regina Pereira da Silva, de 47, estavam separados há mais de 10 anos e tinham uma filha adolescente.

De acordo com a PMDF na ocasião, ontem por volta das 20h15 de 25 de abril, Júlio César chegou no Bar do Neném, onde Cácia estava, no bairro Nova Colina, em Sobradinho, e tentou matar a ex-companheira tentando disparar quatro vezes com um arma de fogo contra ela. Entretanto, a arma falhou nas quatro tentativas.

Não obtendo êxito com a arma, Júlio César, então, jogou ácido que ele havia levado contra o rosto de Cácia, fugindo em seguida. O homem se dirigiu para o Condomínio Bela Vista Serrana, Módulo 9, onde Cácia mora. Lá, a arma não falhou e Júlio César se matou com um tiro no ouvido.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.