Goiás

Idosa é resgatada de casa em chamas, em Goiânia

Felizmente, apesar dos danos materiais, não houve nenhuma vítima.

Por Ton Paulo
29/04/2019, 08h37

O resgate de uma idosa de uma casa em chamas precisou do esforço coletivo entre a Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros na tarde do último domingo (28/4), em um bairro de Goiânia. Quem primeiro identificou o incêndio foram os policiais militares, que ajudaram a moradora da casa e acionaram os bombeiros. O barraco ficou completamente destruído pelo fogo.

Conforme a PM, a ocorrência foi registrada na tarde de ontem na Rua DF-202,  Setor Dom Fernando II. A polícia conta que, durante uma patrulha, avistou uma fumaça preta saindo de uma residência e se deslocou para lá com o objetivo de verificar a origem.

Já no local, os policiais militares constataram o incêndio e começaram a agir. A residência em chamas era habitada pela idosa Fabianna Fernandes, que estava desorientada em razão da fumaça e foi resgatada da casa pelos policiais. Eles conseguiram, ainda, retirar alguns móveis e pertences da senhora, evitando que o fogo os consumisse. Feito isso, os policiais acionaram o Corpo de Bombeiros.

Foram empenhadas quatro viaturas e 12 bombeiros militares para a ocorrência. Conforme os bombeiros, a equipe realizou técnicas de combate a incêndio para controlar o fogo, que acabou consumindo  todo o barraco. Conforme a corporação, por pouco o fogo não se alastrou para os barracos vizinhos.

Felizmente não houve nenhuma vítima.

Casa em chamas no Jardim Dom Fernando II foi completamente destruída

Ainda de acordo com a PM, o fogo consumiu completamente a casa onde ocorreu o incêndio. Em um vídeo feito pela equipe, é possível ver que as chamas consumiram tudo: móveis, roupas, utensílios domésticos e tudo mais que havia dentro.

Os policiais contam que a região é formada por vários barracos, e as chamas, por pouco, não se espalharam para os vizinhos. Durante o combate às chamas, a eletricidade precisou ser desligada

Veja o vídeo abaixo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Após Brumadinho, Goiás envia reforços para vítimas de ciclone em Moçambique

Solicitação foi feita pelo governo federal e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.
29/04/2019, 09h50

Depois de atender o pedido do governo mineiro e enviar bombeiros para auxiliar nas buscas por vítimas da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, o Governo de Goiás agora atendeu a solicitação do governo federal e do Ministério da Justiça e Segurança Pública e cedeu materiais e equipamentos para ajudar no resgate de vítimas do ciclone que atingiu Moçambique, no sudeste do Continente Africano.

Atualmente, a equipe de salvamento brasileira atuante no país africano é composta por 40 bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG). Para o comandante Geral do Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO), Coronel Dewislon Adelino Mateus, a iniciativa fortalece o trabalho dos bombeiros brasileiros. “Estamos à disposição para auxiliar neste trabalho, pois sabemos que os goianos também se solidarizam com a população e o governo moçambicano”, explica.

Novo ciclone atinge Moçambique

No dia 14 de março, o Ciclone Idai atingiu a costa moçambicana próximo a cidade da Beira, além de Zimbábue e Malaui. Mais de mil pessoas morreram e milhares estão desalojadas. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 1,85 milhões precisam urgentemente de assistência, sendo a maioria crianças e mulheres.

Seis semanas após o Idai, neste último sábado (27/4), outro ciclone atingiu Moçambique; até o momento foram registradas 38 mortes, segundo as autoridades locais. O ciclone Kenneth atingiu o continente africano com rajadas de 270 km/h e ventos máximos contínuos de até 220 km /h, conforme informações do Centro da Junta de Aviso de Tufão (JTWC, um órgão americano de informações meteorológicas). Ao todo, ao menos 160.000 pessoas estão em situação de risco e mais de 20 mil desabrigadas.

Para os próximos dias, ainda existe previsão de chuvas torrenciais. Esta é a primeira vez que ocorrem dois ciclones em uma mesma temporada, o que levanta preocupações sobre as mudanças climáticas no país.

Imagens: Sputnik News 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em reunião com presidente da Saneago, Roberto Naves garante investimentos em Anápolis

A reunião ocorreu no Centro Administrativo da cidade, e teve como foco a universalização da rede de esgoto no município, além da ampliação da Estação de Tratamento de Água.
29/04/2019, 10h04

Em reunião com o presidente da Saneago na última semana, o prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), garantiu soluções definitivas para o abastecimento de água e a rede de esgoto do município, que devem vir em forma de investimentos já confirmados.

A reunião do presidente da Saneago e do prefeito de Anápolis ocorreu no Centro Administrativo da cidade, e teve como foco a universalização da rede de esgoto no município, além da ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA), onde as obras de ampliação ainda não foram licitadas.

A estimativa é de que, em cinco anos, o consumo da cidade salte de 600 para 1,2 mil litros de água por segundo.

Atualmente, a estrutura existente consegue atender até 900 litros por segundo. E, conforme projeções de expansão do município, em 20 ou 30 anos, este consumo será aumentado mais ainda, passando dos 1,6 mil litros consumidos por segundo. A obra soluciona o problema e evita os transtornos relacionados à falta d’água.

Tendo isso em vista, estão previstos por parte da Saneago investimentos que chegam a quase R$ 500 milhões de reais ao longo dos próximos anos. Simultaneamente, estão sendo executadas hoje intervenções na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do município, também pautado na reunião, onde será adicionada mais uma etapa ao tratamento, eliminando maior quantidade de poluentes antes do despejo no Córrego das Antas – que é parte da bacia do lago Corumbá, que abastece Brasília e cidades satélites.

Roberto Naves confirma recursos para Anápolis

Conforme Naves, os recursos para as obras já estão assegurados, por meio da Caixa Econômica Federal, e os projetos estão prontos, faltando apenas a assinatura do contrato de renovação dos serviços da empresa no município. Tal documento possibilita a liberação do dinheiro, por se tratar de uma garantia exigida nos financiamentos.

De acordo com o prefeito, o momento é de negociação. “Não assinamos o contrato até hoje, porque a proposta apresentada pela Saneago não foi a ideal, no entendimento da Prefeitura, da Câmara Municipal e da população”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Acidente com van de time turco mata atacante checo e deixa ex-Vila Nova ferido

Seis atletas ficaram feridos, entre eles os brasileiros Wanderson Baiano, ex-Vila Nova, e o zagueiro Welinton Souza, que atuou pelo Flamengo.
29/04/2019, 10h19

Um acidente com uma van que transportava sete jogadores do time Alanyaspor, da Turquia, ocorrido na madrugada desta segunda-feira, matou o atacante checo Josef Sural, de 28 anos, e deixou outros seis atletas feridos. Entre eles estavam dois brasileiros: o lateral-direito Wanderson Baiano, ex-Vila Nova, e o zagueiro Welinton Souza, que atuou pelo Flamengo em sua carreira.

Josef Sural também defendia a seleção checa e alugou junto com outros jogadores o veículo que os levava de volta para a cidade do clube defendido por eles depois da partida que a equipe fez contra o Kayserispor, fora de casa, no último domingo, e terminou empatada por 1 a 1, pela primeira divisão do Campeonato Turco.

O atacante checo chegou a dar entrada em estado grave em um hospital turco, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu durante uma cirurgia de emergência. Essa informação foi confirmada pelo presidente do Alanyaspor, Hasan Cavusoglu, em entrevista por telefone ao canal local NTV.

O acidente ocorreu nas proximidades da cidade costeira de Alanya e, de acordo com informação do mesmo dirigente à agência turca Anadolu, o motorista da van dormiu ao volante quando ocorreu a tragédia. E ele confirmou que a pessoa que estava dirigindo o veículo estava sendo interrogada pela polícia.

Também de acordo com o dirigente, os jogadores feridos no acidente não estavam em condições críticas e não corriam risco de morte. Além do atacante checo e os dois brasileiros, se envolveram no acidente o zagueiro inglês Steven Caulker, o atacante angolano Djalma Campos, o também atacante senegalês Papiss Cissé e o meio-campista ganês Isaac Sackey.

Mais tarde, em entrevista à CNN da Turquia, Hasan Cavusoglu afirmou que estes jogadores sofreram “pequenas fraturas e cortes”. Morto no acidente, Josef Sural tinha dois filhos pequenos e a sua esposa soube de sua morte quando chegou apressada ao hospital onde ele foi operado, sem sucesso, de maneira emergencial.

Sural, que estreou pela seleção checa em 2013, havia sido contratado pelo Alanyaspor em janeiro. A Federação Turca de Futebol disse que os jogos desta semana pelas ligas do país serão realizados após a execução de um minuto de silêncio, em homenagem ao atleta morto na tragédia. Ele defendeu a seleção principal do seu país em 20 partidas, no período entre 2013 e 2018, e marcou um gol pela equipe nacional.

Imagens: ESPN 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Prefeito de Itumbiara usou recursos públicos em represa para lazer particular, diz MP

De acordo com o MP-GO, a obra serviu "apenas para embelezar a área e servir para o lazer dos proprietários do imóvel rural".

Por Ton Paulo
29/04/2019, 11h16

Após ser aceita pela Justiça, uma ação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) decretou o bloqueio dos bens do prefeito de Itumbiara, do secretário municipal de Agricultura do município e de mais duas pessoas por ato de improbidade administrativa. De acordo com o MP-GO, o prefeito José Antônio da Silva Netto (PTB) teria utilizado recursos públicos de Itumbiara para a ampliação de uma represa para fins de lazer particular na fazenda do pai do secretário. Conforme a ação, até uma estrada de acesso à propriedade foi construída.

A ação civil pública foi movida pela 3ª Promotoria de Justiça do MP-GO e acatada pelo juiz Flávio Fiorentino de Oliveira, da 3ª Vara Cível da comarca de Itumbiara. Foi decretado o bloqueio dos bens do prefeito José Antônio e de Walter dos Reis Cardoso Filho, secretário de Agricultura, no valor de R$ 1.685.394,96 reais cada. A diretora de Convênio da Prefeitura, Valéria Cardoso dos Santos, e o fazendeiro Walter dos Reis Cardoso, pai do secretário, também tiveram os bens bloqueados.

Pela decisão, Walter Filho foi afastado cautelarmente do cargo de secretário da Agricultura pelo prazo de 180 dias. Conforme a ação do MP-GO, o prefeito e o secretário cederam, através de convênio, servidores e maquinários do município para ampliação de uma represa para fins de lazer na propriedade de Walter Cardoso, fazendeiro e pai do secretário de Agricultura. No local construíram um amplo quiosque, torre de iluminação e duas estruturas de concreto, cuja finalidade seria a de servir de base para a prática de esportes náuticos. De acordo com os promotores, a obra não possui interesse público, “servindo apenas para embelezar a área e servir para o lazer dos proprietários do imóvel rural”.

Para a obra, de acordo com o MP-GO, foi apresentado apenas um plano de aplicação, com estimativa de despesa no valor de R$ 17.309,20. No entanto, os promotores de Justiça descobriram, por intermédio do responsável pela elaboração da tabela final dos custos da obra, que o valor da despesa era de R$ 83.035,67.

Prefeito de Itumbiara também teria ordenado a construção

Ainda de acordo com o MP-GO, além da ampliação irregular da represa, Walter Cardoso utilizou-se do maquinário e servidores do município para construir uma estrada de acesso à sua propriedade, com aterramento de área de preservação ambiental permanente e colocação subterrânea de manilha de concreto, além de ter promovido o desvio de um curso d’água sem qualquer autorização ambiental.

Com os depoimentos dos funcionários públicos que trabalharam na obra, os promotores de Justiça apuraram que haviam sido gastos R$ 338.313,07 para a construção de um trecho da estrada.

Procurada pela reportagem do Dia Online, a assessoria do prefeito declarou que a Prefeitura ainda não foi citada em qualquer processo. Entretanto, em nota, adiantou que “existe um convênio vigente, previsto por lei, celebrado com o senhor Walter dos Reis Cardoso, quando o seu filho não fazia parte do Governo Municipal”, e que “o convênio foi autorizado na forma da lei”.

Via: MP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.