Saúde

Suspeitos de vender vagas de cirurgias em Goiânia são alvos de operação da PC

Conforme as investigações, mais de 30 pessoas deverão ser indiciadas pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, peculato e inserção de dados falsos em sistemas de informações.
24/04/2019, 12h04

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), cumpriu na manhã de terça-feira (23/4), cinco mandados de busca e apreensão em endereços de funcionários públicos suspeitos de participar de esquema de “venda” de vagas para cirurgias em hospitais públicos de Goiânia.

Foram apreendidos aparelhos celulares, documentos ligados às supostas fraudes, receituários médicos, atestados médicos e materiais hospitalares. De acordo com as investigações, entre os alvos estão duas irmãs, sendo uma atual e a outra ex-funcionária do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (IdTech), órgão responsável pela denúncia e que gere o Hospital Geral de Goiânia (HGG), unidade onde foi registrada a maioria das fraudes.

Suspeitos de vender vagas de cirurgias em Goiânia são alvos de operação da PC
Foto: Honório Jacometto/TV Anhanguera

Os investigados, que atuam na área da saúde, são suspeitos de receber valores em dinheiro para burlando a fila de espera para cirurgias nas unidades públicas de saúde da capital. Ação foi realizada pela segunda fase da Operação Otium.

“Venda” de vagas de cirurgia em Goiânia

Durante a primeira fase da Operação Otium, deflagrada no dia 12 de janeiro, um homem foi preso apontado como intermediador entre as pessoas que buscavam as cirurgias e os funcionários públicos envolvidos no esquema criminoso.

Eder Alves da Rocha é investigado por cobrar até R$ 2 mil reais para que os pacientes pagantes furassem a fila de cirurgia do Sistema Único de Saúde (SUS) e burlassem o tempo de espera regular para o procedimento médico. O valor poderia variar de acordo com tipo de procedimento cirúrgico. O homem responderá pelo crime de corrupção ativa, sem prejuízo de outros delitos eventualmente comprovados na fase final da investigação.

Até o momento, conforme o delegado Rhaniel Almeida, que coordenou a operação, os elementos já colhidos apontam que mais de 30 pessoas deverão ser indiciadas pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, peculato e inserção de dados falsos em sistemas de informações.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Confira a lista de presos que fugiram da CPP, em Aparecida de Goiânia

Condenados por assaltos, tráfico, de chacina e até de tentar matar juiz estão na lista.
24/04/2019, 12h21

Adagilson Fernandes Rocha, conhecido como Abacaxi, nunca levou desaforo para casa. Em 2016 e em 2017, assassinou dois homens em bares de Goiânia após discussão. Ele é um dos 15 que constam na lista de presos foragidos após rebelião na Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, na noite de terça-feira (23/4).

Adagilson cometeu os dois crimes em bares do Setor Vila Nova. No primeiro, Adagilson matou Bruno Gonçalves da Costa Santos a facadas em março de 2016. A segunda vítima é Deusinete Pimenta da Silva, assassinada também a facadas em um bar por causa da música que estava tocando.

Outro detento, Thaygo Henrique Alves Santana, de 24 anos – preso há seis anos -, foi condenado na última semana a 57 anos por ter planejado e executado quatro adolescentes em 2013, na Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia.

A direção da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Aparecida de Goiânia, unidade pertencente à 1ª Regional Prisional Metropolitana da Diretoria-Geral de Administração Penitenciaria (DGAP), informou no final da manhã que a situação já está sob controle no local e que “foram tomadas as providencias necessárias para manutenção da ordem, disciplina e segurança, desde os acontecimentos da noite desta terça-feira”.

Na ocasião, presos renderam os servidores que trancavam um dos blocos da CPP, momento em que 24 deles evadiram-se do local. Desse quantitativo, 19 conseguiram pular o muro da unidade, sendo que 3 deles foram recapturados por agentes prisionais dentro das instalações do presídio, ainda nas imediações. Um dos 16, que conseguiram lograr êxito extramuros, ainda não identificado, foi morto pela Polícia Militar em confronto nas ruas.

A direção da Casa de Prisão Provisória instaurou processo administrativo disciplinar para apuração do corrido e aplicação de sanções aos presos e também aos servidores envolvidos no fato, na forma da lei.

A operação para manutenção da segurança na Casa de Prisão Provisória do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia foi realizada por agentes plantonistas da unidade, servidores do Grupo Especial de Operações Penitenciárias Especiais (Gope) e do Grupo de Escolta Penitenciária (GEP), além das forças policiais.

A DGAP divulga os nomes e as fotos dos 15 foragidos para que a sociedade possa colaborar com informações, por meio de denuncias anônimas pelo 197 da Policia Civil, pelo 190 da Policia Militar ou pelo ( 62) 3201-1212 da Ouvidoria da Secretaria de Segurança Publica.

Na lista abaixo, constam os nomes dos 15 custodiados ainda foragidos e do preso que veio a óbito em confronto com a Polícia Militar, mas que ainda não foi identificado.

Confira a lista de presos que permanecem fugitivos da CPP, em Aparecida de Goiânia

1) Lucas Fernando Cardoso dos Santos dias – artigo 157- roubo

2) Jaderson Lima de Sousa / Douglas Alves (que usa dois nomes por causa do social) – Estatuto do Desarmamento

3) Guilherme Aguiar da silva – artigo 288 – quadrilha ou bando

4) Ailton Pereira da Conceição – Lei de Tóxicos

5) Pablo Stennio Menezes da Cruz – artigo 311 – Adulterar Ou Remarcar Números

6) Mayro De Franca Da Silva –artigo 155- Furto

7) Daniel Nascimento Cardoso Filho – artigo 157- Roubo

8) Anderson Henrique Ribeiro Da Silva – artigo 121- Homicídio

9) Murilo Souza De Alcantra – artigo 157- Roubo

10) Matheus Januario Barbosa Santos – artigo 157- Roubo

11) Elionai Rodrigues Da Silva – artigo 157- Roubo

12) Adagilson Fernandes Rocha – artigo 121 – Homicídio

13) Igor Felipe Do Carmo – artigo 180- Receptação

14) Katison Marcio Barbosa De Souza – artigo157 – roubo

15) Gabriel Sebastiao Garcia De Souza – Estatuto Do Desarmamento

16) Thaygo Henrique Alves Santana – artigo 121- Homicídio

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia Civil prende 59 foragidos da Justiça em Goiás em operação nacional

A Operação #PC27, que envolve quase 300 policiais civis em Goiás, foi deflagrada nacionalmente e começou nesta manhã (24).

Por Ton Paulo
24/04/2019, 12h22

Uma megaoperação da Polícia Civil, deflagrada na manhã desta quarta-feira (24/4) em todos o território nacional, cumpre centenas de mandados de prisão contra foragidos da Justiça. Os criminosos, autores de crimes como roubo, homicídio e estupro, entre outros, estão sendo caçados e presos nas 27 unidades federativas do Brasil. Em Goiás, 59 presos e 4 menores foram apreendidos até o momento.

De acordo com informações da Polícia Civil de Goiás, a Operação #PC27 envolve 282 policiais em Goiás foi deflagrada nacionalmente e começou nesta manhã. Às 17h ela deve ser encerrada em todo o país.

Conforme os números divulgados até o momento, em Goiás a operação já prendeu 24 por sentença condenatória; 26 por prisão preventiva; 4 por prisão temporária e 5 em flagrante, totalizando 59 presos. Também foram apreendidos 4 adolescentes,

A operação nacional é coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil. “É muito importante que esses criminosos sejam retirados das ruas para que não voltem a delinquir”, afirma o delegado Robson Cândido, diretor da corporação no Distrito Federal.

A assessoria da Polícia Civil de Goiás enfatizou que os números divulgados até o momento podem sofrer alterações, e os números finais serão divulgados na coletiva de imprensa que acontecerá no gabinete do delegado Odair José Soares (prédio da SSP).

Operação que capturou foragidos da Justiça em Goiás mobilizou quase 100 viaturas

O Operação #PC27 ainda está com ações em andamento, mas uma grande aparato e mobilização foram registrados até agora.

Conforme a Polícia Civil, foram apreendidos porções de maconha, cocaína, crack, haxixe, LSD e ecstasy. Além disso, 282 policiais e 95 viaturas foram mobilizados para cumprir os mandados de prisão e busca e apreensão.

O nome da operação é uma referência à padronização de todas as polícias civis das 27 unidades federativas do país. Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça, após trabalho de investigação. Cada uma das polícias civis fez levantamento de inteligência para a operação.

Polícia Civil prende 59 foragidos da Justiça em Goiás em operação nacional
Foto: PC

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vídeo mostra helicóptero dos bombeiros resgatando vítima de acidente, em Goiânia

A vítima do acidente, um motociclista, teve fratura exposta e intensa hemorragia.

Por Ton Paulo
24/04/2019, 13h12

O helicóptero do Corpo de Bombeiros de Goiás precisou ser acionado no final da manhã desta quarta-feira (24/4) para realizar o resgate de uma vítima de acidente de moto, em Goiânia. O motociclista teve fratura exposta e intensa hemorragia.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o helicóptero foi acionado às 11h40 para atuar no salvamento de uma vítima acidentada na Rua Todos os Santos esquina com Rua Planalto, no Parque Industrial João Braz, em Goiânia. Os bombeiros não souberam informar o nome da vítima, um homem adulto.

O motociclista apresentava fratura exposta no tornozelo e estava com intensa hemorragia. Conforme os bombeiros, a agilidade do transporte aeromédico, através do helicóptero, é fundamental para as chances de sobrevivência e recuperação da vítima. O homem foi levado para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira, o Hugol.

O momento do salvamento foi registrado pelos próprios bombeiros. Confira o vídeo abaixo:

Corpo de Bombeiros de Goiás participou de simulação de salvamento para vítima de acidente

Ainda nesta quarta-feira, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás participou de um simulado de emergência no Pool das Distribuidoras de Combustível, administrado pela Petrobras, em Goiânia. A simulação também envolveu atendimento aeromédico.

O cenário do exercício foi um incêndio em um dos tanques de armazenamento de combustível do local. O acidente hipotético deixou cinco vítimas, três em estado leve e duas em estado grave. Uma delas necessitou do transporte aeromédico pelo helicóptero Bombeiro 01. Conforme os bombeiros, atividades como o simulado desta quarta-feira ajudam a treinar todos no resgate, para que em uma situação real os envolvidos estejam preparados para agir.

Realizado periodicamente, o simulado é exigência legal para treinar e avaliar a estrutura de resposta de emergência da empresa que é parceira do Corpo de Bombeiros nesse tipo de simulado. Ações de combate a incêndio, atendimento a múltiplas vítimas e abandono de área foram avaliados pelos organizadores do exercício simulado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Preço do litro de etanol em Goiânia tem aumento de 10%

Sindiposto declarou que encarecimento do etanol em Goiânia se deu pelo "aumento nos custos de aquisição dos combustíveis nas distribuidoras".

Por Ton Paulo
24/04/2019, 14h53

O motorista de Goiânia que costuma abastecer seu carro com etanol tomou um susto quando procurou um posto de combustível nesta semana. O motivo é o aumento repentino no preço do litro do combustível, que de uma semana para outra passou de R$ 2,99 para R$ 3,29, em média. Sindicato de postos de combustíveis declarou que encarecimento do etanol em Goiânia se deu pelo “aumento nos custos de aquisição dos combustíveis nas distribuidoras”.

O aumento pegou muita gente de surpresa, uma vez que o reajuste foi de 10% de uma só vez. Por um app desenvolvido pela UFG em parceria com o Ministério Público, o Olho na Bomba, que mostra o preço médio dos combustíveis em Goiás, e possível ver a padronização do aumento, com exceção de alguns postos, como nos setores Rio Formoso e Eldorado que, conforme a última consulta no app (14h40 de hoje), mantiveram congelado o preço de R$ 2,99 do etanol.

Procurado pela reportagem do Dia Online, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto) disse, em nota, que “o reajuste no preço do etanol registrado em Goiânia foi de cerca de 10%, motivado pelo aumento nos custos de aquisição dos combustíveis nas distribuidoras”, e que não é possível prever novos reajustes ou quedas no preço do combustível. Veja abaixo:

“O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto) informa que o reajuste no preço do etanol registrado em Goiânia foi de cerca de 10%, motivado pelo aumento nos custos de aquisição dos combustíveis nas distribuidoras. Sobre o recorde na produção de etanol (mais de 33 bilhões de litros na safra 2018/2019), um aumento de 21% em relação à safra anterior, o sindicato esclarece que essa é apenas uma estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), portanto, números ainda não concretizados. No entanto, o sindicato acredita que, caso se concretize, o salto na produção pode ter reflexo positivo para o consumidor. O Sindiposto completa que não há como prever novos reajustes ou quedas, uma vez que não possui controle algum sobre os valores cobrados nas bombas, uma definição adotada individualmente por cada estabelecimento.”

Motoristas de aplicativo fizeram protesto por causa do aumento do preço do litro de etanol em Goiânia

Na última terça-feira (24/4) uma fila gigante em um posto de combustível do Jardim Guanabara se formou, às margens da BR-153, em Goiânia.

Tratava-se de um protesto de motoristas de aplicativos contra o preço do combustível, que aumentou muito nos últimos dias, principalmente o etanol. Eles foram para o posto com moedinhas na mão para abastecer R$ 0,50 e ainda exigindo a nota fiscal.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.