Brasil

Anatel inicia bloqueio de celulares irregulares em 15 estados

O bloqueio nesses estados é a última fase do cronograma do Projeto Celular Legal, iniciado em setembro.
24/03/2019, 14h25

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está realizando hoje (24), em 15 estados, o bloqueio de telefones celulares sem certificação. Vão deixar de funcionar os aparelhos que não têm o selo de certificação da agência, que garante a compatibilidade com as redes de telefonia no Brasil.

Estão sendo bloqueados aparelhos irregulares em São Paulo e Minas Gerias, nos nove estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe); e em quatro estados da Região Norte (Amapá, Amazonas, Pará e Roraima).

O bloqueio nesses estados é a última fase do cronograma do Projeto Celular Legal, iniciado em setembro. A Anatel enviou 531 mil mensagens de aviso de desligamento a celulares irregulares. Até o momento, foram bloqueados mais de 244 mil celulares em todo o país. O estado com mais celulares desligados é Goiás: 85,9 mil, conforme planilha da Anatel. O selo da Anatel é colado atrás da bateria do aparelho ou no manual do telefone.

Segundo a agência, “o celular sem certificação não passou pelos testes necessários” e “pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio”. Além da segurança dos usuários, a Anatel assinala que o bloqueio reduz o número de roubos e furtos de celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho), que é único e global.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Caiado promete solução definitiva para trecho bloqueado da GO-060, em Israelândia

O rompimento de um bueiro interditou a rodovia completamente no último dia 10 de março.
24/03/2019, 15h56

A ponte metálica confeccionada pelo exército brasileiro, para que o trânsito e o transporte possam fluir normalmente no trecho da GO-060, no município de Israelândia, após o rompimento de um bueiro, está em fase final de acabamento. Na manhã deste domingo (24/3) o governador Ronaldo Caiado (DEM) compareceu ao local para ver o andamento da obra. Conforme as informações divulgadas, a ponte metálica deve ser entregue na próxima quarta-feira (27/3).

Caiado entrou em contato com o Ministério do Desenvolvimento e conseguiu o apoio para que a ponte fosse instalada na região entre Israelândia e Fazenda Nova. Com a entrega da obra na quarta-feira, o trânsito de veículos de todos os portes vai ser liberado na região.

Conforme as informações divulgadas pelo governo estadual, cerca de 32 militares e 17 viaturas trabalham para instalação da ponte, que pode suportar o peso de aproximadamente 80 toneladas. Além disso, a ponte pode ficar instalada na região por um período de seis meses, com a capacidade de ainda ter o prazo estendido no local.

“Nós não podíamos ficar esperado Goiás ter condições de arrecadação para fazer a obra, pois iria demorar muito e a população precisa da solução imediata. A Goinfra depois vai vir para trazer uma solução definitiva para o problema”, afirmou o governador após encontrar com os militares responsáveis pela obra.

Segundo o governo do Estado, os soldados do Exército são mantido pela Prefeitura de Israelândia, que cedeu uma escola do município para recebê-los. Mesmo após a conclusão da obra, pelos menos 13 soldados vão permanecer para fazer a guarda e o controle do local.

A Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) afirmou que parte da carga enviada pelo Exército saiu de Ipameri na última quinta-feira (21/3) e chegou ao bloqueio na GO-060, onde as equipes trabalham no preparo para fazer a instalação da ponte metálica.

Interdição e bloqueio do trecho da GO-060 em Israelândia fez governador decretar situação de emergência na região

Após o bloqueio total do trecho que liga Israelândia a Fazenda Nova, o governador Ronaldo Caiado, decretou situação de emergência que afeta 12 cidades, onde o bloqueio da GO-060 ocorreu. De acordo com o Caiado, ao declara a situação de emergência na região, foi para garantir a segurança dos cidadão das cidades próximas ao bloqueio e agilizar a solução do problema.

Vale lembrar que os municípios afetados pela decisão do governador são: Amorinópolis, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim de Goiás, Caiapônia, Diorama, Doverlândia, Iporá, Israelândia, Jaupaci, Palestina de Goiás e Piranhas.

Segundo o governo do Estado, esquipes da Goinfra estão trabalhando no local diuturnamente e já fizeram a limpeza do bueiro rompido para que a ponte metálica possa ser adaptada. Além disso Caiado determinou que a Agência monitore toda região da GO-060.

A determinacão é para que a Goinfra e o governo do Estado possam acompanhar irregularidades e providenciar os reparos para garantir a segurança dos motoristas que trafegam pela rodovia.

Como a ponte ainda não foi instalada e o bloqueio total na região permanece, para quem usa a região é preciso enfrentar um desvio de 500 metros ao lado da obra no lado esquerdo sentido Goiânia-Iporá para veículos de pequeno e médio porte. O desvio foi providenciado pela Prefeitura de Israelândia no dia 19 de março, após o rompimento do bueiro na região, o mesmo é sinalizado e conta com o suporte Comando de Policiamento Rodoviário.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Criança é baleada durante suposta tentativa de assassinato em bar de Aparecida de Goiânia

Versão contada pela mãe do menino não convence Polícia Militar que está em diligências para saber o que realmente houve.
24/03/2019, 17h28

Uma criança de dois anos e oito meses de foi baleada na tarde deste domingo (24/3), em um bar durante uma suposta tentativa de assassinato no Jardim Tiradentes, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

Conforme as informações levantadas pelo Dia Online a criança é um menino, que estava em um bar acompanhado da mãe, quando um indivíduo supostamente invadiu o estabelecimento comercial e tentou alvejar outro homem, mas acabou acertando a criança.

A reportagem entrou em contato com o Tenente Moreira da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) que acompanha o caso e esteve com a criança.

“A história contada pela mãe da criança é essa. De que um homem invadiu o bar que ela estava e tentou matar outro e a criança acabou baleada, mas nos levantamentos nós constatamos que o bar em que a mãe alegou estar bebendo estava fechado”, conta o Tenente.

Ainda conforme o Tenente a história que a mãe conta é “muito fantasiosa”. Pois ela afirmou que morava com os pais, mas os policiais ao procurarem os pais da moça, alegaram que ela não mora com eles, pois teria ido morar com um rapaz há algum tempo.

Policial Militar acredita que criança foi baleada após a mãe discutir com o companheiro

O Tenente acredita que houve uma discussão entre a mulher e o companheiro, no momento que o mesmo poderia ter sacado a arma e efetuado o disparo. “A criança está bem, no hospital eu conversei com ela e a todo momento ela afirma que foi o tio que efetuou o disparo”, afirmou o Tenente que nesse momento está em diligências para descobrir o que realmente ocorreu.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), a mãe do menino o levou de carro para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia, para receber os primeiros socorros.

A reportagem entrou em contato com a UPA e foi informada que a criança realmente passou pela unidade. Na unidade de saúde, o médico fez o primeiros atendimentos para estabelecer a criança e chamou o helicóptero dos Bombeiros para fazer o transporte do menino.

Conforme as informações colhidas com a equipe de atendimento da UPA, o menino foi alvejado com pelo menos um disparo na altura do pescoço e transportado pelo helicóptero para Hospital de Urgências da Região Noroeste Governador Otávio Lages de Siqueira (Hugol). A criança está internada no hospital e não corre risco de morrer, pois seu estado de saúde é estável.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Em alerta máximo, barragem de Barão de Cocais pode atingir outras duas cidades

Se somados os moradores das três cidades, o total de pessoas a serem evacuados agora é de 9,8 mil, aproximadamente.
24/03/2019, 17h59

Mais duas cidades, e não apenas Barão de Cocais, podem ser atingidas pela lama de rejeitos da Barragem Sul Superior da mina de Gongo Soco, da Vale, caso a estrutura se rompa. Na última sexta-feira, 22, o nível de alerta da represa subiu para 3, que significa ruptura iminente ou em andamento.

Segundo o tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, as cidades de Santa Bárbara e São Gonçalo do Rio Abaixo também seriam atingidas pela lama. Hoje, a Defesa Civil, em novo levantamento, disse que o total de moradores de Barão de Cocais a serem evacuados é de 6.054, em vez dos 9 mil anunciados anteriormente.

Mas se somados os moradores das três cidades, o total de pessoas a serem evacuados agora é de 9,8 mil, aproximadamente. São 1,8 mil em Santa Bárbara e 2 mil em São Gonçalo do Rio Abaixo, segundo previsão inicial.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, o tempo para que a lama atinja Santa Bárbara é de 3h06 minutos. A São Gonçalo do Rio Abaixo, os rejeitos chegam 6 horas após o rompimento. As duas cidades passarão por simulados de rompimento da barragem. Conforme Godinho, no entanto, os moradores das duas cidades já têm condições de ser resgatados caso a barragem se rompa antes.

O simulado, em Barão de Cocais, onde os rejeitos chegam com 1h12, será realizado nesta segunda-feira, 25, às 16h. Sete pontos de encontro foram estabelecidos em 10 bairros da cidade e no Centro. Uma funcionário que trabalha na barragem acionará a sirene como se a estrutura estivesse ruindo.

Um helicóptero acompanhará o que seria o avanço da lama e orientará a Polícia Militar e a Defesa Civil em solo, para auxiliar no encaminhamento das pessoas. Os bombeiros também vão monitorar a operação e ajudarão moradores com dificuldades de locomoção. “O simulado segue padrões internacionais”, afirma Godinho.

A prefeitura de Barão de Cocais vai decretar feriado municipal para facilitar o exercício. A entrada na cidade, durante o simulado, será proibida.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Bombeiros resgatam cachorro preso há três dias em sacada de prédio, em Aparecida de Goiânia 

Caso ocorreu na manhã deste domingo (24/3), no Residencial Flora Park.
25/03/2019, 07h53

Um cachorrinho foi resgatado na manhã deste domingo (24/3), pelo Corpo de Bombeiros, depois de ficar preso por ao menos três dias na sacada de um prédio residencial, em Aparecida de Goiânia. A corporação foi acionada por vizinhos e pela síndica do condomínio.

Para resgatar o cãozinho, a equipe precisou utilizar técnicas de rapel. Pelo vídeo, divulgado pelos Bombeiros, é possível ver que o animal doméstico estava dentro da casinha e ao lado uma vasilha com água e um pouco de ração. Confira abaixo o momento em que o cachorro é retirado da sacada:

Segundo informações dos Bombeiros, testemunhas relataram que o animal estava preso há dias na sacada. Ainda não se sabe porque ele estava sozinho no local; até o momento, os responsáveis pelo animal doméstico também não foram localizados.

O caso ocorreu no Residencial Flora Park, no Jardim Belo Horizonte, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. O Dia Online tenta contato com a síndica e moradores do prédio.

Lei para maus-tratos em Aparecida de Goiânia

No último dia 15, foi sancionada em Aparecida de Goiânia, pelo prefeito Gustavo Mendanha (MDB), a lei que determina multas ou restrições de direitos para quem praticar maus-tratos contra os animais. De autoria do vereador Helvecino Moura (PT), segundo o projeto de lei Nº 003/19, entende-se por maus-tratos contra animais toda e qualquer ação decorrente de imprudência, imperícia ou ato voluntário e intencional, que atente contra sua saúde e necessidades naturais, físicas e mentais.

As punições, de acordo com a Lei aprovada, podem ser por meio de multas ou restrições de direitos. A multa diária poderá ser aplicada quando o cometimento da infração se estender ao longo do tempo, sendo que o valor estabelecido será arbitrado pelo agente fiscalizador, com base nos critérios definidos pela Lei, no valor mínimo de R$ 200,00 reais e o valor máximo de R$ 200.000,00 reais.

Em relação as restrições de direitos, as penalidade vão desde a suspensão ou cassação de registro, licença, permissão, autorização ou alvará, chegando até mesmo à proibição de contratar com a Administração Pública pelo período de 3 anos. A fiscalização ficará a cargo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.