Goiás

Presos suspeitos de matar homem para vingar estupro e morte de jovem em Águas Lindas de Goiás

Ivan Ferreira de Melo Filho foi assassinado na última quinta-feira (7/3), um dia após o corpo de Rafaela Martins Cardoso, de 18 anos, ser encontrado dentro de cisterna.
11/03/2019, 11h55

Cinco homens foram presos suspeitos de matar um dos investigados pelo sequestro, estupro coletivo e morte de Rafaela Martins Cardoso, de 18 anos, em Águas Lindas de Goiás. Ivan Ferreira de Melo Filho foi assassinado na última quinta-feira (7/3), depois de ser apontado como um dos responsáveis pelos crimes cometidos contra a jovem, na madrugada de quarta-feira (6/3). De acordo com informações da Polícia Civil, os homens confessaram ter matado Ivan para “vingar” a morte de Rafaela.

Em depoimento, os homens, identificados como Matheus Fontenele de Oliveira, Bruno Santos de Miranda, Tiago Silva Penha, Gevison José Carlos e Filipe Pereira Galdino, teriam espancado Ivan e em seguida atirado contra ele. O crime ocorreu um dia após o corpo de Rafaela ser encontrado em uma cisterna. Além dele, outros seis suspeitos estão envolvidos na morte da jovem, sendo que três foram presos e dois continuam foragidos.

Estupro coletivo e morte de jovem em Águas Lindas de Goiás

Rafaela Martins Cardoso, de 18 anos, desapareceu na madrugada da última quarta-feira (6/3), depois de sair de uma festa. A jovem foi sequestrada, vítima de estupro coletivo e morta por enforcamento. Após o crime, os homens jogaram o corpo de Rafaela dentro de uma cisterna.

Conforme relatado pela família da jovem à polícia, ela, que morava no Setor Águas Bonitas II, em Águas Lindas de Goiás, estava em uma festa com seu namorado quando decidiu voltar sozinha para casa. Ainda segundo a polícia, nas imediações do Posto Ponteio, no Setor 06, Rafaela foi abordada por quatro indivíduos em um Ford/Escort.

Depois de ser acionada, a equipe policial começou as diligências, e por volta de meia-noite recebeu a informação de que um dos homens que haviam levado Rafaela estaria no Setor Santa Lúcia. Chegando no endereço, a polícia ouviu do suspeito encontrado o local exato onde o corpo de Rafaela havia sido jogado. O carro usado no sequestro também foi encontrado.

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Após surtar, idoso abre fogo e mata vizinhos em Bonfinópolis

Outros vizinhos contam que o homem ainda ficou no meio da rua por vários instantes, brandindo a arma no ar, depois do crime.

Por Ton Paulo
11/03/2019, 12h52

Um caso de duplo homicídio chocou a população do pequeno município de Bonfinópolis, a 37 quilômetros de Goiânia, na manhã desta segunda-feira (11/3). Um idoso de 61 anos teria surtado e atirado vários vezes contra seu vizinho, também idoso, que varria a calçada. Uma outra vizinha, assustada pelo barulho dos tiros, saiu na entrada de sua residência para ver o que estava acontecendo e acabou sendo vítima também. Segundo testemunhas, o idoso ainda teria ficada no meio da rua exibindo a arma.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado nesta manhã, em Bonfinópolis, quando José Adelson Viana, 61, matou a tiros os dois vizinhos. Conforme apurado pela reportagem do Dia Online, José Adelson era famosa na cidade por implicar com os vizinhos. Uma árvore no lote do vizinho assassinado, por exemplo, teria sido motivo de várias brigas.

Testemunhas contam que na noite anterior ao crime, José Adelson tinha brigado com a esposa e a expulsado de casa. Hoje pela manhã, em suposto estado de surto, o homem atirou várias vezes contra o vizinho idoso que estava varrendo a calçada. Ele morreu na hora. Quando a outra vizinha, de 45 anos, saiu para ver do que se tratava o barulho, também foi alvejada. Ela chegou a ser socorrida e levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e também veio a óbito.

Outros vizinhos contam que José Adelson ainda ficou no meio da rua por vários instantes, brandindo a arma no ar.

Na delegacia, idoso de Bonfinópolis que matou vizinho disse que não se arrepende do crime

Uma emissora de TV conseguiu declarações de José Adelson Viana depois de detido pela polícia. Na delegacia, o idoso disse que não se arrepende do crime cometido. “Nem que eu morra aqui na cadeia, mas eu não me arrependo não. Se eu não matasse ele, ele que ia me matar”, disse.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Quatro envolvidos são presos e dois mortos no Vale do Itajaí após assalto a uma agência do Banco do Brasil

Na atuação os criminosos realizaram disparos com armas de grosso calibre e fizeram “escudo humano” com a população local, causando pânico na região.
11/03/2019, 14h08

Na sexta-feira véspera de Carnaval (01/03), seis homens fortemente armados assaltaram a agência do Banco do Brasil e uma cooperativa de crédito, na cidade de Mirim Doce – SC, no Alto Vale do Itajaí.

Na atuação os criminosos realizaram disparos com armas de grosso calibre e fizeram “escudo humano” com a população local, causando pânico na região.

Fugiram levando expressivo valor em dinheiro, atearam fogo nos veículos utilizados e adentraram em região de mata fechada, aguardando o resgate de outros criminosos.

Diante dos fatos a Polícia Militar iniciou operação coordenada, com o intuito de capturar os assaltantes, bem como reaver os valores subtraídos.

O policiamento local ficou com a missão de cercar o perímetro da mata, inviabilizando a saída e fuga dos criminosos. Já o BOPE, por meio do grupo COBRA, realizou a varredura do ambiente de mata fechada.

No decorrer de sete dias, 04 criminosos foram presos pelo policiamento local, ao tentarem sair da mata.

Dois envolvidos no assalto a agência do Banco do Brasil no Vale do Itajaí morreram em confronto com a polícia

Já os outros dois assaltantes, quando tiveram seu esconderijo descoberto pelo grupo COBRA e receberam voz de prisão, atiraram contra a equipe, que resultou na reação da polícia. O confronto ocorreu na região de mata fechada às margens da BR 470, no Município de Otacilio Costa – SC, e os dois criminosos não resistiram aos ferimentos.

Com eles foram encontradas as duas armas utilizadas no assalto e também para atirar nos policiais, uma delas um fuzil de característica bélica, além do dinheiro subtraído das agências bancárias.

Na atuação foram empenhados o policiamento de área(2• e 7• RPM), pelotão de patrulhamento tático (PPT), canil, agência de inteligência (AI), polícia rodoviária estadual (PRE), policia ambiental (BPMA), batalhão aéreo (BAPM) e o batalhão de operações especiais (BOPE), além de contar com a presença do Secretário de Segurança Pública, coronel Araújo Gomes.

Este modelo de atuação em assaltos a agências bancárias é chamado de novo cangaço. Em grande expansão, a modalidade é executada especialmente em regiões de interior, que via de regra não é acostumada com crimes de grande potencial ofensivo. A utilização de armas de grosso calibre, carros roubados e a tomada da população local como refém faz parte das características do crime.

Esta foi a maior operação da Polícia Militar de Santa Catarina em ambiente de mata já realizada.

A ajustada resposta da Polícia Militar de Santa Catarina demonstra toda a técnica dos profissionais da segurança pública catarinense e minimiza a expansão desta modalidade de delito na região. Iniciativa privada e população em geral serão beneficiados com o resultado da operação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Policial civil é preso em operação do Graer suspeito de tráfico de armas, em Goiânia

Armas e até mesmo granada foram apreendidas durante a operação do Graer.
11/03/2019, 15h17

Uma operação do Grupo de Rádio Patrulha Aérea (Graer) na última sexta-feira (8/3), em um apartamento do Setor Alto da Glória, em Goiânia, terminou com quatro suspeitos presos por tráfico de armas em Goiânia. Entre os presos está um policial civil que foi afastado das suas funções em 2015.

O Graer chegou aos suspeitos após receber uma denúncia anônima de que dois homens estavam vendendo um fuzil em Terezópolis de Goiás, região central do estado. Conforme as informações do Graer, armas e munições foram apreendidas em um apartamento no setor Alto da Glória, em Goiânia.

Durante a operação foram encontrados com os suspeitos um Fuzil calibre 7,62, um Fuzil calibre 5,56, uma granada, três pistolas de calibre 9 milímetros,. 40 e .380 de uso restrito da polícia, 02 revólveres, uma garrucha calibre 22, quatro carabinas, seis rádios comunicadores de longo alcance, quatro rádios HT, 20 carregadores de armamentos diversos, 773 munições de diversos calibres, 469 munições de calibres restritos, inclusive .50 (Anti-aérea) e 7,62 traçantes.

Além do armamento e das munições, os policiais do Graer apreenderam máquinas para recarregar as munições, insumos e dois veículos.

Policial civil preso está afastado das funções desde 2015

Os quatros suspeitos presos durante a operação foram levados para a Central de Flagrantes, onde foram autuados pelos crimes de porte de armas. A polícia acredita que os suspeitos agiam foram do estado. Conforme as informações do Graer, os suspeitos tem uma extensa ficha criminal e integravam uma facção criminosa.

A operação do Graer teve como objetivo desarticular uma quadrilha especializada no tráfico de armas. Veja o vídeo da apreensão das armas: 

Por meio de nota enviada a imprensa, a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) confirmou a prisão do policial Marcos Vinicius Pereira Lima. Conforme a nota divulgada, embora o policial faça parte do quadro da PCGO, o mesmo está afastado das funções desde 2015, por determinação judicial. A polícia informou também que a Corregedoria vai apurar os fatos.

Confira a nota

“A Polícia Civil de Goiás confirma a prisão em flagrante de Marcos Vinicius Pereira Lima. Marcos, embora integre os quadros da Polícia, estava afastado das atividades por decisão judicial desde 2015. A Corregedoria da Polícia Civil apura os fatos.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Caixa aumenta valor de imóveis financiados pelo Minha Casa Minha Vida em Goiás

O subsídio para o financiamento do programa Minha Casa Minha Vida na faixa 2 também subiu para as cidades com até 20 mil habitantes.
11/03/2019, 16h06

Cidades com até 50 mil habitantes em Goiás vão poder implantar no município o programa do governo federal Minha Casa Minha Vida. A determinação atende pessoas famílias de baixa renda, que recebem um subsídio da Caixa Econômica, com aumento do valor dos imóveis financiados paras as faixas 2 e 3 do programa habitacional.

Em contrapartida, a instituição também elevou o valor do subsídio da faixa dois em duas cidades, com até 20 mil habitantes. Conforme matéria publicada pela Agência Brasil, as cidades que tem entre 20 mil a 50 mil habitantes, o valor máximo para financiamento do imóvel subiu de R$ 105 mil para R$ 135 mil em Goiás, Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul; no Distrito Federal por exemplo o valor passou de R$ 110 mil para R$ 145 mil.

Em outras regiões do país também houve o aumento, por exemplo no Rio de Janeiro e em São Paulo passou de R$ 110 mil para R$ 145 mil, no Espírito Santo e em Minas Gerais de R$ 105 mil para R$ 140 mil e nas regiões Norte e Nordeste do país de R$ 100 mil para R$ 130 mil.

Segundo a publicação, os municípios que tem menos de 20 mil habitantes, o teto do financiamento passou de R$ 95 mil em todas as regiões, conforme os valores escalonados por regiões, das cidades com até 50 mil moradores.

Valor do subsídio para faixa 2 do Minha Casa Minha Vida também foram elevados

O subsídio para o financiamento do programa Minha Casa Minha Vida na faixa 2 também subiu para as cidades com até 20 mil habitantes. Para cidades com até 20 mil moradores, o valor passou de R$ 10.545 para R$ 11,6 mil para famílias com renda bruta de até R$ 1,8 mil.

Enquanto para algumas cidades o valor do subsídio do financiamento pelo programa teve reajuste, em outras o valor não sofreu alteração. É o caso dos municípios que contêm entre 20 mil e 50 mil habitantes. Segundo a Caixa Econômica divulgou, o valor para a faixa 2 nessas cidades pode chegar a R$ 29 mil reais, dependendo da região do imóvel.

Por sua vez os subsídios para a faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida também não tiveram alteração, deste modo o valor máximo para essa faixa do programa é de R$ 47,5 mil para famílias com renda de até R$ 1,2 mil.

O Ministério do Desenvolvimento Regional publicou nesta segunda-feira (11/3) as novas regras para o financiamento do programa Minha Casa Minha Vida. Por meio de nota, a Caixa Econômica afirmou que as novas regras vão permitir o banco consumir todo orçamento disponível para o financiamento de moradias para população de baixa renda este ano.

“As novas condições vão permitir que a Caixa possa atender a demanda por moradia no mercado imobiliário, permitindo aplicar todo o orçamento disponível para 2019 e promovendo o aquecimento da economia, com a geração de empregos e renda. Além disto vai contribuir para reduzir o déficit habitacional no país”, afirmou o banco no comunicado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.