Goiás

Ladrão que roubou em velório é preso pela polícia, em Senador Canedo

Dois celulares foram recuperados e a arma usada no crime apreendida.
26/02/2019, 19h11

Despedir-se de alguém querido é doloroso, mas existem pessoas que não estão respeitando nem mesmo a dor dos outros. É o caso do jovem Bruno Lorran Barros Veiga, de 22 anos, que foi preso logo após adentrar em uma igreja durante um velório na tarde desta terça-feira (26/2) no Jardim das Oliveiras, em Senador Canedo e roubar os pertences das pessoas que estavam se despedindo de um ente querido.

A prisão de Bruno foi efetuado por uma equipe do 27º Batalhão da Polícia Militar (27º BPM). De acordo com as informações da PM, os policiais foram avisados pelo Comando de Operações da Polícia Militar (Copom) que um rapaz alto, magro e com várias tatuagens invadiu o velório e anunciou o assalto.

Após receber as informações sobre o roubo no velório, os policiais do 27º BPM, começaram as buscas pela região para encontrar o suspeito. A PM afirmou que Bruno foi encontrado na rua P-5, no setor Recanto das Oliveiras e que ao avistar os policiais tentou esconder a arma usada para cometer o crime debaixo da cama.

Dois celulares roubados no velório foram recuperados e arma um simulacro apreendida

Ladrão que roubo em velório é preso pela polícia, em Senador Canedo
Foto: Divulgação

Após tentar esconder a arma debaixo da cama, os policiais conseguiram encontrar dois celulares roubados durante o velório por Bruno. A arma usada para cometer o delito, na verdade era um simulacro e foi apreendido pela polícia. De acordo com a polícia, Bruno confessou a autoria do roubo.

A polícia afirmou que as vítimas informaram que outros aparelhos também foram levados, mas conforme as informações policiais, no tempo entre o roubo e a prisão do suspeito, Bruno conseguiu dar outro destino aos aparelhos.

Bruno foi preso e levado para a Delegacia da Polícia Civil de Senador Canedo, onde foi autuado em flagrante pelos crimes de Impedimento ou Perturbação de Cerimônia Funerária com emprego de Violência e por Roubo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Enel diz em plano que vai construir mais 13 subestações em Goiás e ampliar outras 18

Enel afirmou que vai ampliar em 60% a capacidade da Central de Atendimento.
26/02/2019, 20h16

O plano emergencial exigido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a Enel Distribuição S/A de Goiás foi entregue tanto a Agência como ao governo de Goiás. Entre as propostas apresentadas pela empresa que adquiriu a Companhia Energética de Goiás (CELG) em 2017, estão previstas a construção de 13 novas subestações e ampliação de outras 18 em 2020.

O plano prevê também a construção de aproximadamente 1,2 mil quilômetros de novas redes de média tensão com 80 quilômetros de linhas de alto tensão. Conforme as informações da Enel, vão ser adicionados 400 MVA de capacidade até 2020 e 40% desse total vai ser destinado a região sul de Goiás, com 140 MVA disponíveis ainda em 2019.

O presidente da Enel Distribuição Goiás, Abel Rochinha, afirmou que com a entrega do plano a Aneel está renovando o compromisso de trabalhar de forma conjunta e em um diálogo aberto com os órgão regulador e com o governo do Estado.

Outro ponto no plano apresentado pela Enel, é o aumento de 50% das equipes em campo na região de Goiás, pois é a região que precisa de ações imediatas para melhora do fornecimento de energia.

Enel vai criar canal exclusivo de atendimento para clientes rurais

Entre outros pontos citados pela empresa, está a duplicação do número de podas preventivas de árvores que estão em contato com a rede elétrica e uma inspeção intensificada para garantir a manutenção e a correção de possíveis falhas.

A Enel comunicou ainda que está investindo na automação da rede de distribuição, com a instalação de equipamentos de telecontrole para identificar e corrigir com maior agilidade e de forma remota as falhas encontradas na rede.

De acordo com a Enel, em Goiás há aproximadamente 1,8 mil quilômetros instalados, em 2019 mais 1,5 mil e 2020 outros 1,7 mil. Em virtude das constantes reclamações dos consumidores nos órgãos de defesa do consumidor, a Enel afirmou que vai ampliar em 60% a capacidade da Central de Atendimento e criar um canal exclusivo para atender uma parte dos clientes rurais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Brasil define com Venezuela retirada de brasileiros da fronteira

No grupo, há turistas e residentes, inclusive crianças, além de motoristas de caminhões.
26/02/2019, 20h41

Um grupo de cerca de 100 brasileiros foi autorizado a deixar a região de Santa Elena do Uairén, na Venezuela, depois de uma longa negociação entre autoridades brasileiras e venezuelanas. Os brasileiros estão autorizados a regressar para o Brasil a partir da noite de hoje (26), segundo informações do Ministério das Relações Exteriores.

No grupo, há turistas e residentes, inclusive crianças, além de motoristas de caminhões. Inicialmente, surgiu a informação que apenas aqueles com problemas de saúde estariam autorizadas a retornar para o território brasileiro.

A fronteira do Brasil com a Venezuela está fechada desde o último dia 22, quando o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou a medida. A partir daí, houve momentos de confrontos e violência na região, registrando inclusive mortos e feridos.

Pelos dados do Itamaraty, vivem na Venezuela, em diferentes cidades, cerca de 11,8 mil brasileiros. Mas nem todos têm interesse de retornar ao Brasil, pois muitos têm dupla nacionalidade e preferem ficar em território venezuelano.

O Ministério das Relações Exteriores informou que o “serviço consular segue auxiliando os brasileiros na consulta sobre interesse em deixar” a Venezuela.

O governo brasileiro mantém consulados em quatro cidades distintas venezuelanas, entre elas Santa Elena do Uairén e Caracas. Pelas informações preliminares, não há brasileiros em Caracas dispostos a retornar para o Brasil.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Carne suína clandestina que abasteceria comércios de Anápolis é apreendida na BR-153

Segundo Vigilância Sanitária, produto é impróprio para o consumo humano.
27/02/2019, 07h41

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu cerca de 700 quilos de carne suína clandestina na BR-153, no perímetro urbano de Anápolis. O produto, conforme contou o dono da carga à corporação, seria usado na produção de linguiças que abasteceria bares, restaurantes e supermercados anapolinos.

O veículo, um Fiat Strada, onde o produto estava foi parado durante abordagem de rotina, uma vez que nem o motorista nem o passageiro usavam cinto de segurança. Durante o procedimento, os policiais constaram que na carroceria estavam cinco porcos caipiras, já abatidos e limpos.

A carne, que era transportada no assoalho do carro, estava misturada com mosquitos, poeira, sem refrigeração e sem documentação. A Vigilância Sanitária foi acionada e considerou as carnes impróprias para o consumo humano.

Carne suína clandestina viraria linguiça para comércios de Anápolis

Aos policiais federais, o motorista e dono da carga contou que tem uma fábrica de fazer linguiça em Anápolis. A carne suína havia sido comprada por ele em propriedades rurais da região, por valores bem inferiores aos cobrados pelo mercado, com isso ele tinha o objetivo de obter bom lucro com a mercadoria adquirida.

Segundo ele, os 700 quilos de carne suína apreendida seria usada para produzir linguiças que abasteceriam bares, restaurantes e supermercados em Anápolis. Ele foi autuado e a carne foi encaminhada para o aterro sanitário da cidade.

Carne clandestina é apreendida na BR-060

Em dezembro deste ano, a PRF apreendeu uma carga com as mesmas características da apreensão desta terça-feira (26/2). Na ocasião, foi encontrada cerca de 1 tonelada de carne bovina imprópria para consumo, na BR-060, próximo a Abadiânia, a cerca de 90 quilômetros de Goiânia.

Duas vacas abatidas estavam sendo transportadas sem o devido acondicionamento e teriam como destino um açougue no município do interior de Goiás. O motorista foi multado por conduzir o produto em veículo em mal estado de conservação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia prende "damas do tráfico" em Anápolis

Uma das jovens presas, Jennifer Moreira Mesquista, de 19 anos, teve o azar de chegar à casa da amiga com drogas junto com a polícia.

Por Ton Paulo
27/02/2019, 08h24

Uma briga de vizinhas culminou na prisão de duas jovens, de 18 e 19 anos, que teriam dado continuidade aos negócios dos companheiros que estão presos: o tráfico. A ocorrência foi registrada na noite da última terça-feira (26/2), em Anápolis. Na casa de uma das jovens, que foram apelidadas de “damas do tráfico“, a Polícia Militar (PM) encontrou porções de crack, LSD e mais de R$ 1.500 reais em dinheiro que seria dinheiro de tráfico, além de vários cartões de crédito.

A prisão ocorreu na Rua 47 do Setor Recanto do Sol, em Anápolis, região metropolitana de Goiânia. Segundo a polícia, após se desentender com duas vizinhas, Verônica Ribeiro Gomes, de 18 anos ameaçou uma delas de morte, o que resultou em um chamado via COPOM 190.

As viaturas da Força Tática da PM, então, se deslocaram até o endereço informado. O caso é que: simultaneamente à PM, uma amiga de Verônica chegou em uma Honda Biz. Jennifer Moreira Mesquita tinha ido entregar drogas para a amiga, tendo o azar de chegar na residência junto com a polícia.

Jennifer havia levado alguns pontos de LSD e 300g de crack para Verônica, além de ter ido receber uma dívida. Ao consultarem a placa da moto, os policiais descobriram o suposto envolvimento de Jennifer com o tráfico de drogas. Feita a abordagem, foi descoberto que Jennifer já possuía antecedente criminal por tráfico, além de se relacionar com um detento que cumpre pena no presídio de Anápolis, Gabriel Vinícius.

As “damas do tráfico” de Anápolis afirmaram que “apenas deram continuidade nos negócios dos namorados”

Verônica, que estava envolvida na situação de ameaça, na briga entre vizinhas, também namora um reeducando do sistema prisional, Jose Junio da Silva Machado, que cumpre pena por receptação, roubo e tráfico de drogas, no mesmo presídio. Tanto Verônica quanto Jennifer afirmaram que “apenas deram continuidade ao mesmo ramo de negócios dos namorados”. Na casa de Verônica, a jovem de 18 anos, foram encontradas porções de crack, balança de precisão, papelotes de maconha, papel de seda, papel filme, quatro celulares e diversos cartões bancários.

Polícia prende "damas do tráfico" em Anápolis
Foto: PM

Na ocorrência, foram apreendidos mais de 500 pontos de LSD, 300g de crack e R$ 1.600 em dinheiro, além de diversos cartões bancários, celulares e balança de precisão. A polícia deu voz de prisão às acusadas, que foram encaminhadas junto com substâncias e objetos apreendidos à Delegacia Central de Anápolis, onde aguardam a lavratura do auto de prisão em flagrante.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.