Mundo

Brasil define com Venezuela retirada de brasileiros da fronteira

No grupo, há turistas e residentes, inclusive crianças, além de motoristas de caminhões.
26/02/2019, 20h41

Um grupo de cerca de 100 brasileiros foi autorizado a deixar a região de Santa Elena do Uairén, na Venezuela, depois de uma longa negociação entre autoridades brasileiras e venezuelanas. Os brasileiros estão autorizados a regressar para o Brasil a partir da noite de hoje (26), segundo informações do Ministério das Relações Exteriores.

No grupo, há turistas e residentes, inclusive crianças, além de motoristas de caminhões. Inicialmente, surgiu a informação que apenas aqueles com problemas de saúde estariam autorizadas a retornar para o território brasileiro.

A fronteira do Brasil com a Venezuela está fechada desde o último dia 22, quando o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou a medida. A partir daí, houve momentos de confrontos e violência na região, registrando inclusive mortos e feridos.

Pelos dados do Itamaraty, vivem na Venezuela, em diferentes cidades, cerca de 11,8 mil brasileiros. Mas nem todos têm interesse de retornar ao Brasil, pois muitos têm dupla nacionalidade e preferem ficar em território venezuelano.

O Ministério das Relações Exteriores informou que o “serviço consular segue auxiliando os brasileiros na consulta sobre interesse em deixar” a Venezuela.

O governo brasileiro mantém consulados em quatro cidades distintas venezuelanas, entre elas Santa Elena do Uairén e Caracas. Pelas informações preliminares, não há brasileiros em Caracas dispostos a retornar para o Brasil.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Carne suína clandestina que abasteceria comércios de Anápolis é apreendida na BR-153

Segundo Vigilância Sanitária, produto é impróprio para o consumo humano.
27/02/2019, 07h41

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu cerca de 700 quilos de carne suína clandestina na BR-153, no perímetro urbano de Anápolis. O produto, conforme contou o dono da carga à corporação, seria usado na produção de linguiças que abasteceria bares, restaurantes e supermercados anapolinos.

O veículo, um Fiat Strada, onde o produto estava foi parado durante abordagem de rotina, uma vez que nem o motorista nem o passageiro usavam cinto de segurança. Durante o procedimento, os policiais constaram que na carroceria estavam cinco porcos caipiras, já abatidos e limpos.

A carne, que era transportada no assoalho do carro, estava misturada com mosquitos, poeira, sem refrigeração e sem documentação. A Vigilância Sanitária foi acionada e considerou as carnes impróprias para o consumo humano.

Carne suína clandestina viraria linguiça para comércios de Anápolis

Aos policiais federais, o motorista e dono da carga contou que tem uma fábrica de fazer linguiça em Anápolis. A carne suína havia sido comprada por ele em propriedades rurais da região, por valores bem inferiores aos cobrados pelo mercado, com isso ele tinha o objetivo de obter bom lucro com a mercadoria adquirida.

Segundo ele, os 700 quilos de carne suína apreendida seria usada para produzir linguiças que abasteceriam bares, restaurantes e supermercados em Anápolis. Ele foi autuado e a carne foi encaminhada para o aterro sanitário da cidade.

Carne clandestina é apreendida na BR-060

Em dezembro deste ano, a PRF apreendeu uma carga com as mesmas características da apreensão desta terça-feira (26/2). Na ocasião, foi encontrada cerca de 1 tonelada de carne bovina imprópria para consumo, na BR-060, próximo a Abadiânia, a cerca de 90 quilômetros de Goiânia.

Duas vacas abatidas estavam sendo transportadas sem o devido acondicionamento e teriam como destino um açougue no município do interior de Goiás. O motorista foi multado por conduzir o produto em veículo em mal estado de conservação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia prende "damas do tráfico" em Anápolis

Uma das jovens presas, Jennifer Moreira Mesquista, de 19 anos, teve o azar de chegar à casa da amiga com drogas junto com a polícia.

Por Ton Paulo
27/02/2019, 08h24

Uma briga de vizinhas culminou na prisão de duas jovens, de 18 e 19 anos, que teriam dado continuidade aos negócios dos companheiros que estão presos: o tráfico. A ocorrência foi registrada na noite da última terça-feira (26/2), em Anápolis. Na casa de uma das jovens, que foram apelidadas de “damas do tráfico“, a Polícia Militar (PM) encontrou porções de crack, LSD e mais de R$ 1.500 reais em dinheiro que seria dinheiro de tráfico, além de vários cartões de crédito.

A prisão ocorreu na Rua 47 do Setor Recanto do Sol, em Anápolis, região metropolitana de Goiânia. Segundo a polícia, após se desentender com duas vizinhas, Verônica Ribeiro Gomes, de 18 anos ameaçou uma delas de morte, o que resultou em um chamado via COPOM 190.

As viaturas da Força Tática da PM, então, se deslocaram até o endereço informado. O caso é que: simultaneamente à PM, uma amiga de Verônica chegou em uma Honda Biz. Jennifer Moreira Mesquita tinha ido entregar drogas para a amiga, tendo o azar de chegar na residência junto com a polícia.

Jennifer havia levado alguns pontos de LSD e 300g de crack para Verônica, além de ter ido receber uma dívida. Ao consultarem a placa da moto, os policiais descobriram o suposto envolvimento de Jennifer com o tráfico de drogas. Feita a abordagem, foi descoberto que Jennifer já possuía antecedente criminal por tráfico, além de se relacionar com um detento que cumpre pena no presídio de Anápolis, Gabriel Vinícius.

As “damas do tráfico” de Anápolis afirmaram que “apenas deram continuidade nos negócios dos namorados”

Verônica, que estava envolvida na situação de ameaça, na briga entre vizinhas, também namora um reeducando do sistema prisional, Jose Junio da Silva Machado, que cumpre pena por receptação, roubo e tráfico de drogas, no mesmo presídio. Tanto Verônica quanto Jennifer afirmaram que “apenas deram continuidade ao mesmo ramo de negócios dos namorados”. Na casa de Verônica, a jovem de 18 anos, foram encontradas porções de crack, balança de precisão, papelotes de maconha, papel de seda, papel filme, quatro celulares e diversos cartões bancários.

Polícia prende "damas do tráfico" em Anápolis
Foto: PM

Na ocorrência, foram apreendidos mais de 500 pontos de LSD, 300g de crack e R$ 1.600 em dinheiro, além de diversos cartões bancários, celulares e balança de precisão. A polícia deu voz de prisão às acusadas, que foram encaminhadas junto com substâncias e objetos apreendidos à Delegacia Central de Anápolis, onde aguardam a lavratura do auto de prisão em flagrante.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Vale alimentação para servidores da Educação de Goiás é aprovado

Benefício é garantido para servidores efetivos, comissionados, empregados públicos e contratados por regime temporário em exercício efetivo.
27/02/2019, 08h32

O projeto que garante o vale alimentação para servidores da Educação de Goiás foi aprovado pelos deputados, em votação definitiva, nesta terça-feira (26/2), na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Com a aprovação, os servidores que cumprem mais de 20 horas semanais de trabalho passarão a receber R$ 500 mensais; aqueles que possuírem carga menor terão direito a 50% do benefício.

A proposta, feita pelo Governo do Estado no âmbito da Secretaria de Estado da Educação, havia sido aprovada em primeira votação na última quinta-feira (21/2). Conforme o projeto de lei nº 0251/19, o objetivo é atender os servidores efetivos, comissionados, empregados públicos e contratados por regime temporário em exercício efetivo.

Os servidores da Educação de Goiás que cumprirem mais de 20 horas semanais de trabalho, receberão R$ 500 mensais. Para os que cumprem uma carga horária menor, o projeto garante 50% do benefício. O impacto financeiro-orçamentário para o exercício de 2019 será de R$ 260 milhões.

Vale alimentação para servidores da Educação de Goiás

O projeto de lei para ampliar os benefícios aos servidores da Educação estadual foi enviado ao Legislativo pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). Além disso, o governador afirmou ainda o pagamento do teto salarial para os professores.

A implantação do vale alimentação foi comunicada durante entrevista coletiva, no dia 28 de janeiro, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, no Centro de Goiânia. Na coletiva, o governador afirmou ainda outras medidas, como a extinção da terceira classe na Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO).

Mudanças na Secretaria de Educação

No início do ano letivo, a secretária de Educação Fátima Gavioli comunicou que o prédio onde funcionava o Instituto de Educação de Goiás (IEG), seria a nova sede da Seduce, que antes funcionava em um prédio alugado. Com a mudança, de acordo com ela, o Estado economiza cerca de R$ 7,5 milhões. Os alunos foram remanejados para uma unidade escolar próxima ao antigo pédio do IEG.

À época, para a secretária, a mudança era necessária, inclusive para se voltar a falar sobre as reivindicações dos servidores, como o auxílio alimentação. “Onde vou cortar, vai doer. Preciso administrar fazendo economia para que possa apresentar ao governo de Goiás pedido de retomar a discussão sobre auxílio alimentação”, ressaltou.

Imagens: Super Gentil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Caiado anuncia lançamento de plano Nacional de Segurança Pública em Goiás

Segundo Caiado, o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, virá a Goiânia para apresentação do plano.

Por Ton Paulo
27/02/2019, 09h46

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou na manhã da última terça-feira (26/2) que no dia 11 de março, uma segunda-feira, o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, virá a Goiânia para apresentação do plano de ação de Segurança Pública que será implantado em todo país pelo presidente Jair Bolsonaro.

Conforme informou Caiado em entrevista a uma rádio de Goiás, o plano é caracterizado por medidas não só de combate à criminalidade, mas também voltadas para a área social, como meio de  expandir o apoio às famílias sequestradas pelo narcotráfico.

O governador ainda disse na entrevista para a rádio que a “transparência será uma marca de sua gestão”. “O novo slogan ‘Somos Todos Goiás’ traduz justamente esse objetivo de fazer com que a gente possa comunicar, prestar contas. Vou resgatar o sentimento de esperança e tenho a certeza de que nós recuperaremos o Estado”, declarou. Caiado aproveitou a oportunidade para lembrar que depositou esta semana recursos para o pagamento de professores e policiais militares.

Além dos apresentadores Écio Santana, Gil Bomfim e Josiel Meneses, participaram do programa os radialistas das emissoras do interior que compõem a cadeia de rádio: Divino Rodrigues (Rádio Laser FM/Catalão), Wagner Relâmpago (Rádio Supra FM/Luziânia), Costa Filho (Rádio Morada do Sol/Rio Verde), Betinho Campos (Rádio Cultura/Posse) e Milton Magalhães (Rádio Mais FM/Itapuranga).

Guilherme Theophilo, responsável pelo plano Nacional de Segurança Pública em Goiás anunciado por Caiado, se candidatou nas últimas eleições pelo PSDB

Comandante da Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp), o general da reserva Guilherme Theophilo prometeu, quando assumiu a pasta, estimular a abertura do mercado de armas de fogo para as forças policiais.

Em entrevista a um jornal de Brasília, o secretário, que deixou a farda em abril do ano passado, afirmou que o monopólio de armamentos no país, para os casos específicos de pistolas e fuzis, beneficia a criminalidade, principalmente para as facções, deixando a polícia em desvantagem.

Teophilo foi candidato a governador do Ceará pelo PSDB na última eleição, mas acabou derrotado pelo atual gestor do estado Camilo Santana (PT). Depois da campanha, o general da reserva afirmou que desistiria da política. Entretanto, acabou aceitando o cargo oferecido pelo presidente Jair Bolsonaro.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.