Goiás

Insatisfeitos com o Governo de Goiás, líderes de forças policiais anunciam assembleia geral

Em vídeo, os líderes sindicais das forças policiais denunciam "falta de respeito do Governo para com o servidor".

Por Ton Paulo
23/02/2019, 09h51

Um vídeo postado nas redes sociais por líderes de sindicatos de forças policiais goianas, na noite da última sexta-feira (22/2), mostra que as negociações entre as categorias pertencentes à Segurança Pública e o Governo de Goiás estão longe de ter um desfecho amigável no que tange ao pagamento dos salários de dezembro. No vídeo, os líderes sindicais denunciam “falta de respeito do Governo para com o servidor”, além de informar que o secretário de Segurança Pública continua propondo parcelamento dos salários. Uma assembleia geral deve ser convocada.

O vídeo foi gravado depois que os líderes sindicais que compõem o Fórum de Entidades da Segurança Pública participaram de um reunião com o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda. Na pauta da reunião, possíveis soluções para o pagamento dos salários atrasados dos servidores, referentes ainda a dezembro.

Entretanto, segundo o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), subtenente Luis Cláudio Coelho de Jesus, a proposta dos servidores foi sequer ouvida pelo secretário. “Nós ficamos, além das 16h, mais de uma hora esperando a boa vontade do secretário de Segurança Pública, para em um minuto dispensar a gente”, disse. O sindicalista contou ainda que o secretário reafirmou, inflexível, a proposta de parcelar os salários de dezembro em cinco vezes.

Assembleia geral de forças policiais será convocada para tratar do assunto e proposta feita pelo Governo de Goiás

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás, Paulo Sérgio Alves, que também se manifesta no vídeo, foi categórico. “Ao Governo parece que não há nenhum transtorno em não pagar a folha de dezembro. Mas para o trabalhador da segurança pública é um transtorno enorme”, diz.

Já o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema de Execução Penal do Estado de Goiás (Sinsep-GO), Maxsuell Miranda, também se pronunciou no vídeo que já circula pelas redes, e anunciou a convocação de uma assembleia geral de todas as categorias policiais do Estado. “Total falta de respeito com o servidor público. Por isso convocamos todas as forças policiais para uma assembleia geral”, finaliza.

A data da assembleia, segundo Paulo Sérgio, ainda será marcada.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vendedor é flagrado com 500 mil em moeda estrangeira e nacional no assoalho do carro, na BR-060

O homem, que trabalha como vendedor de carros, não soube explicar a origem do dinheiro que estava escondido no carro.

Por Ton Paulo
23/02/2019, 11h07

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deteve na noite desta sexta-feira (22/2) um homem de 52 anos de idade, na BR-060, km 131, em Goiânia, transportando cerca de 500 mil reais em moedas nacional e estrangeiras. O homem, que trabalha como vendedor de carros, não soube explicar a origem do dinheiro que estava escondido embaixo do assoalho do veículo.

De acordo com a PRF, o homem que conduzia um GM Cruze foi parado em abordagem de rotina na noite de ontem, num posto da corporação, e ao ser solicitada sua documentação pessoal e do veículo, o motorista se comportou de forma excessivamente nervosa.

Ainda segundo a PRF, ao fiscalizar o interior do veículo os policiais encontraram duas notas de 100 dólares no console central e uma bolsa no assoalho do veículo, atrás do banco do passageiro, com grande quantidade de dinheiro em moedas nacional, dólares e euros.

O Inspetor Newton Morais, da PRF, conta que ao ser questionado sobre sua profissão, o homem, que seguia de Goiânia para Anápolis, informou que trabalhava com compra e venda de automóveis, perguntado sobre a propriedade da bolsa, ele não soube explicar com exatidão a origem do dinheiro nem qual seria seu destino.

Posteriormente, além dos reais, dólares e euros, valores em espécie, os agentes encontraram vários cheques e sete cartões bancários em nomes do detido e de terceiros.

Diante do nervosismo e de várias informações contraditórias, o homem foi detido e encaminhado para a sede da Polícia Federal, em Goiânia.

Também na BR-060, três pessoas morreram atropeladas nesta semana

Três pessoas morreram atropeladas na tarde da última terça-feira (19/2), também na BR-060, em Rio Verde, na região Sudoeste de Goiás. Um homem de 34 anos e duas mulheres de 33 e 26 anos de idade, que seguiam no mesmo carro no sentido Rio Verde/Goiânia, haviam descido para socorrer outras três pessoas, vítimas de um capotamento, quando foram atingidos por um caminhão. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os acidentes ocorreram na altura do quilômetro 377 da rodovia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

14 mil urnas eletrônicas vão virar cabides, cadeiras e para-choques

Haverá descarte sustentável de 274 toneladas de urnas eletrônicas 'antigas e inservíveis', além de componentes que encerraram sua vida útil.
23/02/2019, 12h27

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo participou, nos últimos dias, de programa nacional para descarte sustentável de 274 toneladas de urnas eletrônicas ‘antigas e inservíveis’, além de componentes que encerraram sua vida útil.

Em São Paulo, esses ‘resíduos tecnológicos’, como são chamados, compreenderam 14 mil urnas eletrônicas modelos 1996 e 2004 e módulos impressores externos 2002, baterias e bobinas, entre outros componentes.

Segundo a Coordenadoria de Comunicação Social da Corte paulista, ‘o descarte ecologicamente correto, realizado pela Justiça Eleitoral em todo o país, permitirá a reciclagem da imensa maioria dos itens e minimizará o impacto ambiental’.

Foi realizada licitação em âmbito nacional.

A empresa vencedora da licitação, Gersol Gerenciamento de Resíduos Sólidos Ltda, com sede em Betim (MG), deverá dar destinação adequada aos equipamentos e materiais, inclusive, com a reciclagem de, no mínimo, 95% dos componentes.

“Este número pode chegar a 98%, sendo ínfima a quantidade descartada”, afirma Danilo Gonçalves Costa, diretor financeiro da organização.

O que não for aproveitado irá para aterros sanitários credenciados.

O procedimento, dividido em etapas, consiste no recolhimento, transporte, armazenagem, logística reversa e destinação final, missão acompanhada de perto por uma comissão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Após seu recolhimento, os materiais são enviados a Betim, onde são desmontados, separados por tipo e triturados para então serem destinados à reciclagem.

Equipamentos obsoletos podem se transformar em matéria-prima e serem reintegrados ao processo de produção, dando origem a inúmeros produtos como cabides, cadeiras, para-choques e painéis automotores, por exemplo.

Segundo o TRE paulista, ‘a correta destinação de equipamentos, que antes entulhavam as repartições, proporciona a renovação da cadeia produtiva, valorizando a sustentabilidade’.

O último procedimento desta natureza ocorreu em 2012.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Bayer pede que Governo de Goiás intervenha na Enel para melhorar serviços

Empresários da Bayer apresentaram relatórios que demonstram os altos prejuízos sofridos pela empresa devido às variações de tensão e quedas de energia na região goiana em que está instalada.

Por Ton Paulo
23/02/2019, 12h49

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, recebeu, na última sexta- feira (22/02), os representantes da Bayer nacional Otavio Cançado (líder de assuntos governamental e internacional) e Mariana Vassoler (diretora jurídica), além de Danilo Mello (chefe de produção da unidade de Santa Helena de Goiás), que solicitaram uma intervenção do Governo de Goiás junto à Enel. Os três apresentaram relatórios operacionais que demonstram os altos prejuízos sofridos pela Bayer devido às variações de tensão e quedas de energia na região goiana em que está instalada a empresa química e farmacêutica.

“O relatório é bem claro, evidencia a baixa qualidade da energia fornecida pela Enel e os impactos operacionais”, afirmou Caiado. Os dados apresentados pelos empresários na reunião apontam que, quando há falta de energia, há prejuízos ao estoque que está no sistema de secagem, o que representa perdas calculadas em R$ 14 milhões.

Segundo Caiado, os representantes da Bayer em Goiás já tentaram contato com a Enel em Goiás, e não obtiveram resposta. “Vejam a irresponsabilidade com que tratam todos aqueles que são consumidores de energia no nosso Estado de Goiás. Por isso, a necessidade de acharmos uma solução imediata”, avaliou o governador.

Falhas no serviço da Enel teriam motivado pedido de ajuda ao Governo de Goiás

De acordo com Otavio Cançado, os problemas de energia, que acarretam as grandes perdas econômicas, têm prejudicado os investimentos da empresa na unidade de Santa Helena de Goiás.

O representante da multinacional enumerou as tentativas feitas pela empresa para resolver o problema, tanto em contato direto com a Enel, como por notificação extrajudicial e via Aneel. Tudo sem retorno. “Esgotamos todos os trâmites administrativos e, antes de qualquer outra medida, viemos procurar o governador para externar a nossa preocupação, inclusive, com as perdas que estamos tendo, por conta desta falha de fornecimento pela Enel”, esclareceu.

“Temos uma relação muito boa com o município de Santa Helena. Produzimos produtos de alta tecnologia. Perder essa capacidade instalada em Goiás é muito ruim para todos os lados. Para empresa é muito ruim, talvez pior que para o Estado”, enfatizou Otávio Cançado.

Segundo Cançado, o governador Caiado informou irá levar a situação ao conhecimento dos órgãos de fiscalização e acionar a Enel. “O governador disse que nas próximas semanas vai nos dar uma posição. Esperamos que tenha sucesso e que a gente continue produzindo e contribuindo para o Estado de Goiás e o Brasil”, afirmou.

A reportagem do Dia Online entrou em contato com a Enel, que disse, através de nota, que “após vistoria na unidade da Bayer, identificou a causa das oscilações e realizará, nos próximos dias, as adequações necessárias para normalizar o fornecimento de energia”.

Confira a nota na íntegra:

“A Enel Distribuição Goiás  informa que mantém um canal aberto de diálogo com seus clientes e tem atuado de forma contínua para melhoria da qualidade do fornecimento de energia no Estado.A companhia acrescenta que, após vistoria na unidade da Bayer, identificou a causa das oscilações e realizará, nos próximos dias, as adequações necessárias para normalizar o fornecimento de energia. A distribuidora informa ainda que entrará em contato com o cliente para programar as ações de melhoria na rede que atende a unidade.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Ônibus que seguia de Goiânia para São Paulo tomba e deixa dez passageiros feridos

Quatro pessoas estão em estado grave; acidente ocorreu na manhã deste sábado (23/2), na rodovia Anhanguera, Orlândia (SP).
23/02/2019, 14h03

Um ônibus de viagem que seguia de Goiânia para São Paulo, capital, tombou na Rodovia Anhanguera em Orlândia, município paulista, e deixou dez feridos, sendo quatro em estado grave. O acidente ocorreu na manhã deste sábado (23/2), próximo ao quilômetro 361 da rodovia. No veículo estavam 58 passageiros e dois motoristas.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu depois que o ônibus, ao passar próximo à alça de acesso à Rodovia Altino Arantes (SP-351), foi fechado por um caminhão e tombou no canteiro da rodovia.

Tombamento de ônibus deixa dez feridos

Ao todo, 10 pessoas ficaram feridas, sendo quatro em estado grave e seis com apenas escoriações. O Corpo de Bombeiros e equipes da concessionária que administra o trecho socorreram as vítimas; os mais feridos foram encaminhados ao Hospital Beneficente Santo Antônio, em Orlândia.

Segundo apuração da EPTV, afiliada da TV Globo, uma das vítimas passa por cirurgia e corre o risco de ter um dos braços amputados. Os outros seis passageiros feridos com menos gravidade foram levados para o Pronto-Socorro do Hospital Santa Rita, em Sales Oliveira, São Paulo.

O suposto caminhoneiro que teria provocado o acidente ainda não foi identificado, de acordo com a PRF. Os nome de nenhum dos feridos e nem da empresa de transporte foram divulgados pela corporação.

Acidente com ônibus que seguia para São Paulo, em Goiânia

No dia 27 de janeiro, um ônibus que seguia do Maranhão para São Paulo caiu em um viaduto, na BR-153, em frente ao Ginásio Goiânia Arena, na capital. Tudo teria ocorrido após o motorista perder o controle, sair da pista e cair no viaduto com altura de cerca de dez metros e em seguida ainda bater em um poste de energia. Informações preliminares apontam que um outro veículo havia entrado na frente e o condutor do ônibus tentou desviar.

De acordo com dados da PRF de Goiás, no veículo estavam 49 pessoas, sendo 43 passageiros adultos, três crianças, dois motoristas e o guia do coletivo. Desse total, ao menos 41 pessoas ficaram feridas e duas morreram no local.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.