Goiás

Força-tarefa para inspecionar barragens em Goiás ganha R$ 500 mil do MPT

Valor vai ser usado para comprar equipamentos para o Centro de Monitoramento Ambiental.
22/02/2019, 20h29

Durante uma reunião com o Ministério Público do Trabalho (MPT) o governo de Goiás recebeu o repasse de R$ 500 mil reais para compra de bens e serviços para o cadastramento e fiscalização de barragens no Estado. No final do mês de janeiro, o governo estadual anunciou a criação de uma força-tarefa para inspecionar as barragens e evitar tragédias como a de Brumadinho, em Minas Gerais que matou 176 pessoas e outras 134 estão desaparecidas.

A força-tarefa para inspecionar as barragens de Goiás foi criada pela Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) com apoio do Batalhão de Policiamento Ambiental e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO).

O valor foi repassado ao governador Ronaldo Caiado (DEM) pelo procurador-chefe do MPT em Goiás, Tiago Ranieri e o procuradora Meicivan Lima. Conforme a assessoria do governo estadual, o valor foi arrecadado a partir de sanções a empresas que desrespeitaram as normas trabalhista e vai ser usado para compra de equipamento como drones e computadores para reforçar o Centro de Monitoramento Ambiental da Polícia Militar e do CBMGO.

“Diante de casos como o de Minas não podemos deixar o cidadão exposto. Precisamos agir antes de uma catástrofe”, afirmou o governador. O procurador-chefe do MPTGO, afirmou que o ministério tem com atuação fiscalizar e articular a cidadania. Além disto Tiago Ranieri ressaltou que como em Goiás não tinha uma fiscalização efetiva, os recursos foram destinados para contribuir para que o trabalho de fiscalização das barragens no Estado comecem o mais rápido possível.

Goiás possuí nove mil barragens

Uma pesquisa do Instituto Mauro Borges (IMG) levantou que em Goiás existem aproximadamente nove mil barragens. Os números foram levantados via satélite e as barragens no Estado variam de pequenos lagos aos grandes barramentos. Conforme os dados da pesquisa, a maioria são de espelhos d’água e servem para irrigação, abastecimento e outros usos.

De acordo com instituto em Goiás, existem pelo menos 11 barragens de rejeitos de mineração, com características distintas da lama que atingiu Brumadinho. A Semad vai atuar fiscalizando e monitorado cada barramento do Estado junto com a Agência Nacional de Mineração (ANM).

“Assim que encerrar o prazo ou até mesmo durante o curso do cadastro já podemos atuar mais especificamente na fiscalização”, afirmou a secretária do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréia Vulcanis

De acordo com a secretária a prioridade do governo é o cadastramento e a fiscalização das maiores e menores barragens no Estado. De acordo com a Secretaria, a partir do cadastramento dos barramentos, a Semad vai classificar o dando potencial de cada uma delas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

A história de 4 bebês que morreram tragicamente apenas em fevereiro, em Goiás

Dia Online relembra quatro casos que deixaram goianos chocados apenas em fevereiro deste ano.
23/02/2019, 00h48

Impossível não desviar os olhos de qualquer coisa para a TV quando a notícia é: mãe mata bebê a marretadas e ateia fogo em seu corpo, em Goiânia, Goiás.

Ou quando Oloares Ferreira, o Jordevá Rosa ou a Lilian Lynch noticiam que um bebê morreu ao cair do berço.

Ou quando passa pela timeline no Facebook notícia do Dia Online que informa que o corpo de um bebê foi encontrado boiando em um córrego dias após desaparecer com a mãe.

Cada história tem um CEP, cenário e nomes diferentes em Goiás. O fim, no entanto, é o mesmo: o caixão branco. O  terrível caixão branco.

Esse aspecto da notícia é pouco falado porque causa mais dor. Mas falar da dor é tentar refletir para que estas tragédias possam ser evitadas de alguma forma.

O Portal Dia Online lembra os três casos que ocorreram no intervalo de 7 dias e chama atenção:  De alguma forma, os direitos desses bebês foram desconsiderados.

Cada agressão, abandono, foi como se as folhas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que garante proteção, fosse rasgada e manchada pelo sangue inocente.

Mortes de bebês em Goiás

Mãe mata a marretadas

E, no caso mais recente, a morte envolve sangue e fogo. O caso ocorreu na manhã de quinta-feira (21/2), no Setor Parque Santa Rita, em Goiânia.

 Alessandra Fiuza Neves teria matado a filha, uma bebezinha de 1 ano e 8 meses com golpes de marreta. A mulher ainda colocou a criança em uma piscina de plástico e ateado fogo.

Encontrado morto após sair com mãe

Como não se assustar e tatuar dentro da gente a interrogação que causa o mistério da história de Jhonathan Henrique Silva de Oliveira, de apenas 1 ano e 10 meses?

Ele foi encontrado boiando no último dia 18, calçado com uma sandalinha do homem-aranha e vestido com uma camiseta branca, com desenhos de ondas e mar, e uma bermudinha azul, em um córrego de Maurilândia, no Sudeste de Goiás.

O bebê foi visto com a mãe, Joana Darc da Silva, de 37, pela última vez 4 dias antes quando foram ao supermercado comprar chupeta.

Joana ainda não foi encontrada embora policiais e bombeiros fazem buscam desde o desaparecimento.

Queda de berço

O bebê de apenas oito meses, que não teve o nome divulgado, morreu na manhã do dia 21 de fevereiro após cair do berço e ficar preso entre o móvel e a parede da casa, no Setor São Carlos, em Goiânia.

Quem nunca viu bebês de sete, oito, nove meses escalando, tentando escapar do berço? A mãe amamentou a criança e, enquanto ajeitava a casa, ouviu um barulho. Quando entrou no quarto, encontrou um bebê inconsciente, entre o berço e a parede.

Mãe embriagada

Era madrugada do dia 7 de fevereiro quando outro bebê, de dois meses, morreu asfixiado, em Piranhas, a 310 quilômetros de Goiânia.

Conforme a Polícia, a mãe, embriagada, chegou em casa e se deitou com o filho na mesma cama. Horas depois, a mãe acordou em cima do bebê “gelado”. O exame cadavérico constatou que o bebê morreu asfixiado.

São bebês inocentes no sentido mais puro da palavra. Inocentes. Sorriam, engatinhavam, mastigavam com bocas de poucos dentes, davam os primeiros passos. E, agora, são números. São dados de estatísticas frias.

Mas o sorriso, como o da foto a seguir, que ficam martelando dentro de cada um de nós. Sorriso que nos faz suspirar…

A história de quatro bebês que morreram tragicamente em fevereiro, em Goiás
Corpo de Jhonathan Henrique Silva de Oliveira foi encontrado no domingo (18/2). Foto: reprodução.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mistério: adolescente desaparece após sair de bicicleta, em Aparecida de Goiânia

Vídeo mostra o jovem perdido empurrando a bicicleta na madrugada de quinta-feira.
23/02/2019, 09h13

Kelres Machado está desesperada. Ela é mais do adolescente Fernando Amador de Souza Filho, de 13 anos, desaparecido desde a última quinta-feira (21/2).

O estudante saiu de casa em sua bicicleta ao brigar com a mãe. Kelres, como ela relatou no Boletim de Ocorrência, tomou o celular do adolescente quando soube que ele dormia durante as aulas.

No boletim, ela ainda conta que repreendeu o jovem por usar, para ela, “roupas de mala”. Como castigo, ela ainda o proibiu de frequentar a igreja.

O jovem saiu da casa que vive com a mãe no Setor Tocantins, em Aparecida de Goiânia. A última imagem que a família tem do jovem foi registrada às 3h20 da madrugada, quando ele seguiu para o Residencial Vale dos Sonhos, onde mora o avô.

Na imagem, ele aparece perdido, empurrando a bicicleta. Depois, o jovem ainda pediu informações em uma distribuidora de bebidas.

Amigos e familiares divulgam nas redes sociais imagens e o vídeo do jovem em busca de qualquer informação que possa levá-los a ele.

“Estamos pregando cartazes aqui no Vale dos Sonhos, nos pontos de ônibus, mototáxis”, disse a mãe, Kelres.

O tio, Henrique Amador de Souza, contou que o jovem foi visto pela última vez próximo ao bar do avô no Vale dos Sonhos. “O avô é conhecido na região por causa do bar. Ele é o baiano Ormezindo”, relata.

“Ele é um menino tranquilo e inteligente”, disse um familiar ao Dia Online, sob anonimato. “Só estava um pouco pressionado pela mãe, o que é normal para um jovem”, complementa.

A família registrou o desaparecimento na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia.

“Ô meu Deus do céu, onde está com a cabeça”, disse o avô quando viu o vídeo do menino. “Eu fico é com dó”.

Vídeo mostra adolescente perdido em Aparecida de Goiânia

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Insatisfeitos com o Governo de Goiás, líderes de forças policiais anunciam assembleia geral

Em vídeo, os líderes sindicais das forças policiais denunciam "falta de respeito do Governo para com o servidor".

Por Ton Paulo
23/02/2019, 09h51

Um vídeo postado nas redes sociais por líderes de sindicatos de forças policiais goianas, na noite da última sexta-feira (22/2), mostra que as negociações entre as categorias pertencentes à Segurança Pública e o Governo de Goiás estão longe de ter um desfecho amigável no que tange ao pagamento dos salários de dezembro. No vídeo, os líderes sindicais denunciam “falta de respeito do Governo para com o servidor”, além de informar que o secretário de Segurança Pública continua propondo parcelamento dos salários. Uma assembleia geral deve ser convocada.

O vídeo foi gravado depois que os líderes sindicais que compõem o Fórum de Entidades da Segurança Pública participaram de um reunião com o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda. Na pauta da reunião, possíveis soluções para o pagamento dos salários atrasados dos servidores, referentes ainda a dezembro.

Entretanto, segundo o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), subtenente Luis Cláudio Coelho de Jesus, a proposta dos servidores foi sequer ouvida pelo secretário. “Nós ficamos, além das 16h, mais de uma hora esperando a boa vontade do secretário de Segurança Pública, para em um minuto dispensar a gente”, disse. O sindicalista contou ainda que o secretário reafirmou, inflexível, a proposta de parcelar os salários de dezembro em cinco vezes.

Assembleia geral de forças policiais será convocada para tratar do assunto e proposta feita pelo Governo de Goiás

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás, Paulo Sérgio Alves, que também se manifesta no vídeo, foi categórico. “Ao Governo parece que não há nenhum transtorno em não pagar a folha de dezembro. Mas para o trabalhador da segurança pública é um transtorno enorme”, diz.

Já o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema de Execução Penal do Estado de Goiás (Sinsep-GO), Maxsuell Miranda, também se pronunciou no vídeo que já circula pelas redes, e anunciou a convocação de uma assembleia geral de todas as categorias policiais do Estado. “Total falta de respeito com o servidor público. Por isso convocamos todas as forças policiais para uma assembleia geral”, finaliza.

A data da assembleia, segundo Paulo Sérgio, ainda será marcada.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vendedor é flagrado com 500 mil em moeda estrangeira e nacional no assoalho do carro, na BR-060

O homem, que trabalha como vendedor de carros, não soube explicar a origem do dinheiro que estava escondido no carro.

Por Ton Paulo
23/02/2019, 11h07

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deteve na noite desta sexta-feira (22/2) um homem de 52 anos de idade, na BR-060, km 131, em Goiânia, transportando cerca de 500 mil reais em moedas nacional e estrangeiras. O homem, que trabalha como vendedor de carros, não soube explicar a origem do dinheiro que estava escondido embaixo do assoalho do veículo.

De acordo com a PRF, o homem que conduzia um GM Cruze foi parado em abordagem de rotina na noite de ontem, num posto da corporação, e ao ser solicitada sua documentação pessoal e do veículo, o motorista se comportou de forma excessivamente nervosa.

Ainda segundo a PRF, ao fiscalizar o interior do veículo os policiais encontraram duas notas de 100 dólares no console central e uma bolsa no assoalho do veículo, atrás do banco do passageiro, com grande quantidade de dinheiro em moedas nacional, dólares e euros.

O Inspetor Newton Morais, da PRF, conta que ao ser questionado sobre sua profissão, o homem, que seguia de Goiânia para Anápolis, informou que trabalhava com compra e venda de automóveis, perguntado sobre a propriedade da bolsa, ele não soube explicar com exatidão a origem do dinheiro nem qual seria seu destino.

Posteriormente, além dos reais, dólares e euros, valores em espécie, os agentes encontraram vários cheques e sete cartões bancários em nomes do detido e de terceiros.

Diante do nervosismo e de várias informações contraditórias, o homem foi detido e encaminhado para a sede da Polícia Federal, em Goiânia.

Também na BR-060, três pessoas morreram atropeladas nesta semana

Três pessoas morreram atropeladas na tarde da última terça-feira (19/2), também na BR-060, em Rio Verde, na região Sudoeste de Goiás. Um homem de 34 anos e duas mulheres de 33 e 26 anos de idade, que seguiam no mesmo carro no sentido Rio Verde/Goiânia, haviam descido para socorrer outras três pessoas, vítimas de um capotamento, quando foram atingidos por um caminhão. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os acidentes ocorreram na altura do quilômetro 377 da rodovia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.