Goiás

O secretário de saúde de Goiás Ismael Alexandrino fala sobre os desafios a serem enfrentados

O secretário de Saúde de Goiás falou com exclusividade para o Dia OnLine sobre sua experiência no Terceiro Setor e o que de mais positivo traz para Goiás e apontou algumas diretrizes a serem tomadas nos próximos meses para aprimorar o serviço de saúde no Estado.
18/02/2019, 20h44

O médico Ismael Alexandrino Júnior assumiu o desafio de comandar a pasta da Saúde em Goiás escudado pelo sucesso desempenhado em Brasília na mesma função como adjunto e como diretor do Instituto Hospital de Base de Brasília, um dos mais respeitados hospitais públicos do País. Goiano de São Luís de Montes Belos ele cursou medicina em Recife, foi oficial médico da Marinha e tem larga experiência como gestor na saúde pública.

Em entrevista ao Portal Dia OnLine o secretário falou sobre a experiência acumulada e os gargalos identificados em Goiás. Desenhou soluções a serem implementadas nos próximos meses, como a gestão dos serviços de regulação e enumerou problemas a serem enfrentados. Otimista, ele disse textualmente que a saúde pública no Brasil é possível que chegue a todos os indivíduos, bastando corrigir os erros do passado. Ismael Alexandrino reafirmou que o modelo de gestão por Organizações Sociais é possível e viável, desde que tomadas cautelas necessárias e apontou mudanças em um futuro próximo.

A principal medida anunciada pelo secretário é que o Estado de Goiás vai assumir o gerenciamento da regulação de exames e internações dentro de seis meses. E vai assumir plenamente, sem terceirizar para uma OS.

Confira a entrevista com o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino

Dia OnLine – O senhor vem de uma experiência no terceiro setor. O que o senhor traz de mais positivo para a gestão da saúde em Goiás?

Ismael Alexandrino Júnior – Creio que aliar aquilo que o setor privado ou o terceiro setor tem de mais positivo, que é a eficiência e a rapidez nas ações, a celeridade, a otimização de recursos aliados à governança que o setor público tem ou deveria ter. Além disso queremos ter uma visão macro de saúde, de rede. Percebemos que o Estado pensa saúde de forma fragmentada e o Sistema Único de Saúde precisa ser pensado de forma global, ampla.

Dia OnLine – Quais os principais gargalos que o senhor e sua equipe identificaram?

Ismael Alexandrino Júnior – Um dos mais críticos é uma regulação eficiente, que implica em gerenciamento de filas e acesso a serviços para a população. O fluxo não está bem estabelecido, não é claro e não é transparente para a população nem para os gestores. Isso atesta a ineficiência operacional dos hospitais, ou seja, os hospitais têm capacidade de entregar mais produtividade do que entregam hoje e isso só não acontece por culpa da regulação.

Dia OnLine – Então o Estado vai assumir a regulação? Em quanto tempo?

Ismael Alexandrino Júnior – Sim. Dentro de seis meses no máximo. E será gestão própria, não por Organização Social. A governança da regulação precisa ser do Estado, que é quem consegue enxergar os equipamentos de saúde de cima e vê todas as unidades de saúde. E isso não pode ser feito por um ente de fora do Estado. Vamos ter muito diálogo com a Prefeitura de Goiânia e os outros municípios de gestão plena de saúde para que o Estado assuma o complexo regulador.

Dia OnLine – A maioria das Organizações Sociais está com prazo de atuação se exaurindo. O que vai acontecer depois disso?

Ismael Alexandrino Júnior – Aquelas que entendermos que prestam um serviço bom, razoável mas, com preço acima do justo vamos propor um aditivo, mas com preços e metas modificados completamente. Aquelas que estejam com situação financeira desequilibrada faremos um chamamento já no primeiro momento e outras que tiverem problemas com a Justiça, alguma coisa de corrupção, certamente partiremos para uma substituição por chamamento, porque não dá pra pensar em aditivo com esse tipo de instituição. Mas, vamos tratar tudo de forma muito transparente, séria e respeitosa. Não perdendo de vista as metas que precisam ser ampliadas e muito.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Gastos da Assembleia Legislativa de Goiás com telefonia e aluguel de veículos passam por 'pente-fino'

"Vamos diminuir ao máximo", declarou o presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSB).
19/02/2019, 07h32

O novo presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o deputado estadual Lissauer Vieira (PSB), afirmou, em entrevista, que pretende diminuir os custos da Casa. Segundo ele, gastos com serviços de telefonia, aluguel de veículos e combustível passarão por “um pente-fino”. Além disso, o presidente estuda solicitar uma análise detalhada com o objetivo de enxugar o número de cargos comissionados e gratificações.

“Vamos diminuir ao máximo, inclusive eu quero daqui a 30, 40 dias já solicitar a uma comissão que faça uma proposta de reforma administrativa para a Assembleia. Nós temos algumas discrepâncias de valores e às vezes isso prejudica muito o trabalho da Casa. Nós temos que criar algumas questões intermediárias, mas sempre visando a economia, visando à diminuição do número de cargos”, declarou em entrevista ao jornal A Redação.

O presidente explicou ainda que pretende realizar uma análise comparativa das despesas da Alego do último semestre. A meta, de acordo com ele, é economizar. “Eu preciso pegar a média dos últimos seis meses e fazer um comparativo com o que eu gastei no primeiro ou segundo mês. Nossa ordem é reduzir custos, não importa de que forma”, afirmou.

Lissauer Vieira é eleito presidente da Assembleia Legislativa de Goiás

No início deste mês, os deputados elegeram a nova mesa diretora da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Foram candidatos os deputados Humberto Teófilo (PSL) e Lissauer Vieira (PSB), e a composição final ficou da seguinte forma:

  • Presidente: Lissauer Vieira (PSB)
  • 1° Vice – presidente: Dr. Antonio (DEM)
  • 2° Vice – presidente: Rafael Gouveia (DC)
  • 1° Secretário: Cláudio Meirelles (PTC)
  • 2° Secretário: Júlio Pina (PRTB)
  • 3° Secretário: Gustavo Sebba (PSDB)
  • 4° Secretário: Iso Moreira (DEM)

Após vencer o pleito com 37 votos, o deputado e agora presidente Lissauer Vieira falou que fará uma legislatura de respeito aos outros poderes. “Quero manter essa casa em harmonia”, disse.

Lissauer Vieira (PSB) foi eleito com 37.550 votos nas eleições de outubro do ano passado, começando sua trajetória política aos 16 anos. Em 2012 coordenou uma coligação, vitoriosa, de reeleição para prefeito e vereadores de Rio Verde. Em 2013 assumiu a Secretaria Municipal de Comunicação da cidade, onde permaneceu até ser eleito para deputado estadual.

Imagens: Gran Cursos Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Criminosos que mantiveram 14 reféns em loja no Setor Coimbra são todos menores 

Crime ocorreu na tarde de segunda-feira (18/2), numa loja de produtos eletrônicos, em Goiânia.
19/02/2019, 08h18

Os três bandidos que mantiveram 14 pessoas reféns durante um assalto em uma loja de eletrônicos no Setor Coimbra, em Goiânia, são todos menores de idade. O crime ocorreu no início da tarde desta segunda-feira (18/2). Os adolescentes foram apreendidos em flagrante, por uma equipe do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (PMGO), no momento em que retiravam os produtos das prateleiras.

Após o flagrante, os menores, todos de 17 anos, foram encaminhados à Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (DEPAI), onde estão apreendidos. Eles foram autuados por atos infracionais análogos a roubo, porte ilegal de munição, pois estavam com armas de pressão e balas de verdade, e receptação, uma vez que o veículo usado no crime era roubado.

Menores fazem 14 reféns durante assalto em loja no Setor Coimbra

De acordo com os policiais que atuaram na ocorrência, o assalto foi comunicado à polícia por pedestres que passavam pelo local e perceberam que o estabelecimento estava sendo roubado. Os PMs foram até a loja e flagraram um dos autores do crime retirando vários aparelhos celulares das vitrines e colocando dentro de uma bolsa de cor verde. O menor estava com um simulacro de arma de fogo, do tipo pistola, na cintura.

Depois que o adolescente foi apreendido, ele informou à equipe que dois comparas estavam com 14 reféns, sendo 10 funcionários da loja e quatro clientes, no andar de cima, onde fica o estoque da loja. Segundo testemunhas, os criminosos, que aparentavam muito nervosismo, agiam de forma violenta. Após 20 minutos de negociações, os reféns foram liberados e os outros dois adolescentes apreendidos.

Imagens de câmeras de segurança registraram que um quatro integrante em um carro Pegeout 206 de cor azul, do lado de fora da loja. Momentos depois o veículo foi localizado na Avenida T-2, em sentido contrário, mas o motorista havia fugido.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Governo de Goiás vai receber socorro financeiro de Brasília, diz Caiado

A proposta deve ser anunciada pela equipe econômica nos próximos dias.

Por Ton Paulo
19/02/2019, 08h23

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou ontem (18/2), após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que um projeto para socorrer financeiramente o Governo de Goiás e outros Estados em crise está sendo preparado para ser enviado ao Congresso Nacional. A proposta deve ser anunciada pela equipe econômica nos próximos dias. A informação foi confirmada a Caiado pelo ministro Paulo Guedes.

O anúncio do projeto de socorro financeiro foi feito após reunião de quase duas horas no Ministério da Economia, em Brasília, entre Caiado e Guedes. Após o regime de recuperação fiscal (RRF) ser descartado por Caiado, o democrata afirmou ainda que a reforma da Previdência, prestes a ser enviada para o Congresso, vai beneficiar estados e municípios

Ficou decidido que o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, será o responsável pela elaboração da proposta. Conforme informado pela assessoria de Caiado, neste projeto que ser um alívio para o Estado de Goiás, cada governador iria promover contenção de gastos e medidas de austeridade e diminuição da máquina pública para poder ter acesso a esse crédito. O Governo Federal, então, repassaria aos governadores is valores para serem aplicados nas áreas consideradas estratégicas e emergenciais.

Caiado disse que o projeto vai contemplar os estados e os governadores recém-eleitos, que herdaram situação de total ingovernabilidade. “Essa matéria será por lei ordinária ou por lei complementar. A União daria o aval para ter acesso a esses recursos, não importando a nota no Tesouro” disse.

O governador, sanando a dúvida que ficou no ar desde que a comissão técnica do Tesouro Nacional esteve em Goiânia, disse que o RRF está descartado para Goiás. “É que o único estado que realmente foi inserido no regime de recuperação fiscal foi o Estado do Rio de Janeiro. E você vê que estão vivendo um verdadeiro colapso. Então, não foi a solução”, disse. “Se eu (agora) posso escolher, lógico que eu prefiro, dentro de uma nova mentalidade, um novo projeto que está sendo elaborado pelo Mansueto e toda equipe junto com nossos secretários. Eu prefiro esse projeto”, disse.

Caiado diz que reforma da Previdência vai “resolver problemas dos estados”

O governador Ronaldo Caiado disse ainda acreditar que a reforma da Previdência será automática e verticalizada para estados e municípios. Sem período de carência. Mas cada governador terá a prerrogativa de cumprir ou não, de acordo com a realidade local.

Caiado declarou que a reforma da Previdência vai resolver o problema dos estados. “É a única saída. Ou nós vamos mudar, vamos buscar uma saída definitiva, ou governadores e prefeitos vão cada vez mais construir uma situação que ela será intransponível, disse. Caiado disse que não existirá governabilidade se não forem propostas mudanças importantes. “Não adianta mais ou menos. Ou vamos fazer algo que realmente revigore e dê expectativa para o país poder sair dessa situação, ou senão a governabilidade se torna impraticável no Brasil”, disse.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motorista morre carbonizado após colisão de carretas, na BR-060; veja vídeo

Um dos caminhoneiros que estava em um veículo de Aparecida de Goiânia acabou ficando preso nas ferragens.

Por Ton Paulo
19/02/2019, 10h18

Um trágico acidente com uma vítima fatal envolvendo dois veículos de grande porte foi registrado na madrugada desta terça-feira (19/2), na BR-060, próximo a Samambaia, Distrito Federal. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente tratou-se de uma colisão de carretas.

Conforme informações adiantadas por um veículo local, após a batida, um dos caminhoneiros que estava em um veículo de Aparecida de Goiânia acabou ficando preso nas ferragens e morreu carbonizado.

O Corpo de Bombeiros relatou, preliminarmente, que a Carreta Volvo/FH440, de cor prata, estava parada na pista da direita com problemas mecânicos, e foi atingida na traseira pela Carreta VW/19300CTC, de cor branca, onde estava o motorista que não resistiu. O veículo da frente levava um carregamento de areia, enquanto o que bateu por trás estava com mercadorias diversas.

Com o impacto da batida, o veículo pegou fogo e o condutor de 36 anos, que estava preso às ferragens, morreu carbonizado.

Até a conclusão do trabalho dos socorristas, a pista foi totalmente fechada, sendo liberada parcialmente às 6h30. Segundo a Polícia Militar, o desvio proposto fica no KM 10 da BR-060, no acesso pela DF-180 em direção à cidade do Gama.

A perícia da Polícia Civil irá concluir a logística do acidente.

Vídeo mostra equipes de resgate na BR-060, onde houve a colisão de carretas

Em um vídeo divulgado nas redes, é possível ver equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal no local do acidente nesta madrugada. Infelizmente, um dos motoristas não teve chances e morreu carbonizado.

No vídeo em questão, é possível ver ainda o estado de uma das carretas, que ficou completamente destruída pela batida e pelo fogo. A carga que o veículo de grande porte levava chegou a ficar espalhada pela pista, que fica próximo a Samambaia, no Distrito Federal.

Veja o vídeo abaixo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.