Goiás

Em vídeos, bebê encontrado morto em córrego de Maurilândia brinca e sorri

"Ainda não consigo pensar em como meu neném vai fazer falta", diz o pai do bebê.
18/02/2019, 11h59

Com 1 ano e 10 meses, o corpo de Jhonathan Henrique Silva de Oliveira foi encontrado no domingo (18/2) vestido com uma camiseta branca, com desenhos de ondas e mar, e uma bermudinha azul, em um córrego de Maurilândia, no Sudeste de Goiás.

O bebê foi visto com a mãe, Joana Darc da Silva, de 37, pela última vez na última quinta-feira (14/2) quando foram a um supermercado comprar chupeta.

As sandálias do homem-aranha ainda estavam presas aos pezinhos do corpo do bebê que há poucos meses começou a correr pela casa da avó Maria de Lurdes da Silva, 54, se tornando a maior felicidade da família. O conjuntinho e as sandálias ajudaram um tio a reconhecer o bebê por uma fotografia.

Com poucas palavras, Jhonathan era o caçula de quatro netos de Maria de Lourdes – dos quais três filhos de Joana.

O bebê tirava a chupeta da boca apenas para mastigar frutas e verduras com os poucos dentinhos que rasgavam sua gengiva. Era uma das forças da mãe, que há seis anos vinha sofrendo com esquizofrenia. A doença a afastou do marido e dos dois filhos mais velhos, de 17 e 14 anos.

Joana, um dia, aceitou o convite do ex-marido Juliermes Rodrigues de Oliveira, de 40 anos, para sair. “Aí ela engravidou do Jhonathan”, disse ele, que cuida há seis anos dos dois primeiros filhos.

Vídeos do bebê:

Avó ajudou no parto de bebê que morreu em Maurilândia

Quando Joana sentiu as contrações, Maria de Lurdes correu para o hospital com a filha. Contrariando o médico, que disse que o bebê demoraria a nascer, a bolsa estourou minutos depois. E o menino nasceu. Foi Maria quem ajudou a tirar o restante do neto e o colocou no colo, enquanto a enfermeira cortava o cordão umbilical.

É esta mulher, inconsolada, que não consegue dormir nos últimos quatro dias que vai ter de unir forças para se despedir de um netinho silenciado por uma morte misteriosa e ainda aguardar notícias do paradeiro da filha, que permanece desaparecida.

O delegado responsável pelas investigações, Maurício Santana, que responde pelos municípios de Rio Verde, Castelândia e Maurilândia, tem feito oitivas informais. Ou seja, ouvindo pessoas próximas e acompanhando o trabalho do Corpo de Bombeiros que busca pela mãe do bebê. “Ainda trabalhamos coma hipótese de desaparecimento”, disse ao Dia Online.

A tia do menino, Carla Maria de Jesus, que mora na mesma casa de mãe e filho, tenta não demostrar desespero. Foi ela que viu pela última vez a irmã saindo com o sobrinho para ir ao mercado. “O biquinho dele estava todo mordidinho e ela foi comprar outro”, lembra. “Ele estava sorridente, segurando as mãos dela, com a roupinha que eu tinha dado para ele.”

Fragilizada, se recorda do menino emburrado quando não deixavam-no assistir Galinha Pintadinha no celular. “Era nossa felicidade. Comia de tudo, só não gostava de leite. Comia beterraba, cenoura e jiló cru mesmo”, diz a tia.

Quando falava com o repórter, Juliermes aguardava a liberação do corpo do filho no Instituto Médico Legal (IML). “Ainda não consigo pensar em como meu neném vai fazer falta”, diz, ao comentar que vai carregar abraçado o caixãozinho branco pelo Cemitério de Goiatuba.

Antes do sepultamento na tarde desta segunda-feira (18/2), a família vai se despedir do menino que dias antes de desaparecer corria entre os móveis, sorrindo e alegrando a todos em Maurilândia.

Em vídeos, bebê encontrado morto em córrego de Maurilândia brinca e sorri
Corpo do bebê foi encontrado no último domingo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Mais de 200 motoristas são autuados depois de show sertanejo em Goiânia 

Foram flagradas infrações como embriaguez ao volante, falta do cinto de segurança, excesso de velocidade e conversões proibidas.
18/02/2019, 12h23

Na noite deste domingo (17/2), cerca de 250 motoristas foram autuados por infrações de trânsito depois de show sertanejo, em Goiânia. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as autuações foram por embriaguez ao volante, falta do cinto de segurança, excesso de velocidade e conversões proibidas.

Ainda neste fim de semana, após um outro show sertanejo ocorrido no Distrito Federal, 29 condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool. Segundo a PRF do DF, nos últimos três dias, foram registradas 598 infrações de trânsito.

Show sertanejo em Goiânia

A dupla sertaneja Jorge & Mateus se apresentou neste domingo (17/2), no estacionamento do Estádio Serra Dourada, localizado às margens da BR-153, em Goiânia, além de outros nomes do sertanejo, como Chitãozinho e Xororó; e Jefferson Moraes. Os shows começaram por volta das 15h e seguiram até a noite do domingo. Cerca de 25 mil goianos assistiram as apresentações promovidas pelo Show Único da dupla Jorge & Mateus. Os cantores já venderam mais de 6 milhões de cópias e atualmente são considerados como uma das maiores duplas sertanejas de todo o Brasil.

Nascidos em Itumbiara, cidadezinha no interior de Goiás, ambos já cantavam individualmente, mas acabaram se conhecendo em uma roda de amigos em comum. Perceberam que tinham boa sintonia musical e deram início à dupla em 26 de maio de 2005. Inicialmente se apresentavam em bares, universidades, avenidas e casas de show pela cidade. Em 2006 gravaram um disco independente, na casa de Mateus, que felizmente ganhou boa repercussão e despertou o interesse de gravadoras.

Foi em 2007 que começou a história de Jorge e Mateus em Goiânia. Isso porque lançaram o primeiro CD e DVD, intitulado “Ao Vivo em Goiânia”, que acabou fazendo sucesso e ganhando Disco de Platina. A dupla, no entanto, conquistou verdadeiramente o sucesso em escala nacional após a canção “Pode Chorar” se transformar em um verdadeiro hit e ser tocada em todos os cantos do Brasil. De lá para cá já foram lançados muitos outros sucessos, frutos de autoria própria e de parcerias que deram muito certo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Relação etanol, gasolina diminui para 64,48% na 2ª semana do mês, diz Fipe

Na mesma semana de 2018, a relação estava em 72,41%.
18/02/2019, 12h57

A relação entre o preço do etanol e o da gasolina diminuiu entre a primeira semana e a segunda de fevereiro, informou nesta segunda-feira, 18, o economista da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Moacir Yabiku. No período, a equivalência cedeu para 64,48% ante 65,95% na medição anterior. Na mesma semana de 2018, a relação estava em 72,41%.

Especialistas apontam que o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina.

A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a etanol é de 70% do poder dos motores a gasolina. Entre 70% e 70,50%, é considerada indiferente a utilização de gasolina ou etanol no tanque.

O Índice de Preços ao Consumidor da Fipe (IPC-Fipe) verificou queda de 2,11% do etanol na segunda quadrissemana de fevereiro, após retração de 1,84% na leitura anterior, enquanto a gasolina cedeu 2,70% no período ante queda de 11,74%.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Dupla é presa após roubar e filmar garotas de programa nuas, em Goiânia

Depois de filmá-las, cobravam dinheiro para não divulgar os vídeos nas redes sociais.
18/02/2019, 13h02

Dois jovens e um crime inusitado, em Goiânia. Eles foram presos quando decidiram, além de roubar garotas de programa, gravar vídeos delas e praticar extorsão. Queriam grana para não divulgar os vídeos em que aparecem dizendo o nome após terem celulares, dinheiros e jóias roubadas.

É o que a Polícia Civil de Goiás vai apresentar na tarde desta segunda-feira (18/2). Foram presos em flagrante Wanderson Barbosa da Silva, de 24 anos, e Raphael Phillip Araújo Miranda, de 22, na última sexta-feira (15/2).

A dupla foi presa pelos policiais após investigação de roubos que vinha cometendo entre janeiro e fevereiro deste ano. Os homens rendiam, segundo a Polícia Civil, as mulheres que estavam no local.

Além de celulares, roubavam  dinheiro e alguns objetos de valor do estabelecimento.

Nuas, as garotas de programa eram filmadas, em Goiânia

Em algumas ações, não satisfeitos com os roubos, os suspeitos mandavam que as mulheres ficassem nuas. Em seguida, tiravam os celulares dos bolsos e filmavam cada uma delas. As vítimas, ainda, eram obrigadas a dizer o nome e afirmar que eram garotas de programa.

Com os vídeos em mãos, os homens ainda obrigavam as mulheres, semanalmente, a depositarem R$350,00. Segundo eles, caso não recebessem a quantia, divulgariam os vídeos na internet. Apavoradas, as meninas procuraram a polícia.

A delegada de Polícia Mayana Rezende vai apresentar o caso às 15h na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), no Complexo de Delegacias, em Goiânia.

Lei:

Extorsão, segundo o Código Pena Brasileiro, é quando alguém obriga uma pessoa vulnerável a tomar um determinado comportamento. O criminoso age por meio de ameaça e/ou por violência, com a intenção de obter vantagem, recompensa ou lucro.

Como extorsão é crime tipificado no artigo 158 do Código Penal Brasileiro, a vítima precisa procurar uma delegacia e denunciar o caso, como fizeram as vítimas na Delegacia Estadual de Investigações Criminais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Estudante de Direito se passava por advogado para fraudar processos, em Goiânia

Advogados que contrataram o estudante de Direito como estagiário também são investigados por envolvimento no esquema.

Por Ton Paulo
18/02/2019, 13h05

Um estudante do curso de Direito foi preso na manhã desta segunda-feira (18/2) em Goiânia, acusado do crime estelionato. O homem, de 35 anos, trabalhava como estagiário em um escritório de advocacia na capital e realizava fraudes em processos judiciais conhecidos como “processos Fanta”, nos quais eram montados processos fictícios com documentos forjados para obter vantagens ilícitas de empresas processadas. Segundo a Polícia Civil, advogados também são investigados por envolvimento no esquema.

A prisão de Anderson Costa de Toledo foi feita por uma equipe da 23ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Goiânia, na manhã de hoje. De acordo com a delegada Érica Botrel, responsável pelas investigações, Anderson já era foragido da Justiça e outros mandados de prisão, todos por estelionato, estavam abertos contra ele.

A delegada conta que Anderson, que é estudante de Direito e não advogado, estava foragido e trabalhava para escritórios de advocacia forjando documentos que serviam para instruir ações judiciais, como comprovantes de endereços, documentos pessoais, dentre outros. Segundo a delegada, o golpe consistia na montagem de processos com dados e documentos falsos chamados de “processos Fanta”.

“Ele trabalhava para escritórios de advocacia na captação de novos clientes e na montagem de pastas de processos “Fanta”, que é uma modalidade de processo fictício que visa acordos para obter vantagens ilícitas de empresas processadas. Dessa forma, eram criadas situações onde a Justiça não identificava as partes”, explica a delegada.

Advogados que contrataram estudante de Direito estelionatário serão intimados para depor

A delegada conta ainda que alguns advogados, que contrataram Anderson como estagiário, já foram ouvidos, e outros serão intimados. “O Anderson já era foragido da Justiça e havia mandados de prisão abertos contra ele. Estamos averiguando se esses advogados realmente não sabiam disso”, revela.

O estudante de Direito vai responder por estelionato. Ele foi preso em seu apartamento, no Residencial Eldorado, em Goiânia. Anderson está sendo ouvido neste momento na Delegacia, acompanhado de advogado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.