Brasil

Grupamento de Polícia de Choque da PM de Santa Catarina celebra 8 anos de existência e comemora avanços

Na ocasião, homenagens foram feitas a alguns dos presentes, como a entrega do título "Amigo do Choque".

Por Ton Paulo
16/02/2019, 13h42

A tarde da última sexta-feira (15/2) foi marcada por celebrações e muita emoção no Centro de Ensino Técnico da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), no bairro Trindade, em Florianópolis. Isso porque o Grupamento de Polícia de Choque (GPChoque) da PMSC comemorou seu oitavo ano de existência, numa cerimônia que reuniu autoridades e diversos convidados especiais. Na ocasião, homenagens foram feitas a alguns dos presentes, como a entrega do título “Amigo do Choque”.

Entre outros membros da corporação que marcaram presença na solenidade, o comandante da unidade, tenente-coronel Maurício Silveira, fez questão de comentar o simbolismo do aniversário de oito anos do GPChoque. “Número oito que na numerologia representa a vitória. Nestes últimos oito anos, deixamos de ser uma pequena unidade, com armamentos e equipamentos insuficientes, e passamos a ser uma referência internacional”, disse.

Silveira também comemorou os avanços do GPChoque, e destacou a difusão da doutrina da corporação país afora. “Hoje contamos com 70 policiais. Mas, nosso ideal é chegar aos 100 homens. Outra conquista é referente a nossa doutrina, que vem sendo difundida a outras instituições pelo Brasil afora”, declarou.

Grupamento de Polícia de Choque da PM de Santa Catarina celebra 8 anos de existência e comemora avanços
CPChoque da PMSC

O comandante do Comando de Apoio Especializado da Polícia Militar (CAEPM), coronel Renato Cruz Júnior, que também se fez presente na comemoração, anunciou, emocionado, que logo deve estar “pendurando as chuteiras”. “Um choqueano sempre será um choqueano. Nesta ou em outras vidas. Saibam que esta, provavelmente, é minha última solenidade à frente do CAEPM, pois muito em breve assinarei minha reserva remunerada”, anunciou. O comandante também demonstrou sua satisfação com a corporação, ao dizer que se sentia “extremamente feliz e orgulhoso” em ver a unidade servindo como referência.

Cerimônia de aniversário do GPChoque também foi marcada pela entrega de reconhecimentos e homenagens

Não eram só servidores da PMSC que estiveram presentes na solenidade ocorrida ontem, no Centro de Ensino Técnico da PMSC. Também prestigiaram a cerimônia vários convidados especiais que, inclusive, foram homenageados pelos policiais.

O presidente executivo da RIC SC, Marcello Corrêa Petrelli, recebeu, diretamente das mãos do subcomandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Cláudio Roberto Koglin, o título honorífico de “Amigo do Choque”. Petrelli disse, na ocasião, que ser reconhecido como Amigo do Choque “enaltecia a ele e aos membros da RIC SC”.

Outro que foi agraciado com o título foi o empresário Paulo Geraldo Collares. “É uma honra receber essa homenagem da corporação. O Choque é um efetivo policial que combate direto nas questões mais perigosas, e nós, como empresários, só temos a agradecer e contribuir, seguindo a ordem e a lei”, agradeceu.

O GPChoque e suas origens

Criado oficialmente em 3 de fevereiro do ano de 2011, o Grupamento de Polícia de Choque da PMSC tem suas origens remetidas à década de 1970.

A unidade nasceu baseada no antigo Pelotão de Operações Especiais (Pelopes), criado para capacitar as unidades a combinar as operações convencionais e as operações especiais do Exército. Com a criação da nova unidade, foi retirada do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) todas as responsabilidades pertinentes ao controle de distúrbios civis, reintegração de posse e intervenção em estabelecimentos prisionais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Após visita de Almirante Caiado abre caminho para Escola da Marinha, em Luziânia

Secretária de educação, Fátima Gavioli vai visitar Escola da Marinha em Palmas para avaliar a viabilidade da implantação do modelo de gestão em Goiás.
16/02/2019, 14h41

Representantes da Marinha estiveram na tarde da última sexta-feira (15/2) com o governador Ronaldo Caiado (DEM) e manifestaram o seu interesse em implantar uma escola pública com a gerência da Marinha, em Goiás.

A proposta de trazer a escola da Marinha para Goiás é da Sociedade dos Amigos da Marinha (SOAMAR) e foi bem aceita por Caiado, que deu a missão de visitar a escola em Palmas à secretaria de Educação Fátima Gavioli.

O Almirante do 7º Distrito Naval da Marinha, Sérgio Goldstein, afirmou que a primeira reunião foi apenas uma tratativa para seguir com o projeto. Na capital do Tocantins por exemplo, a escola com gestão da Marinha é de tempo integral e atende aproximadamente 1,2 mil crianças e adolescentes do ensino fundamento ao médio.

Goldstein explicou que a escola além de atender os alunos dos ensinos fundamental e médio, é também uma instituição bem equipada e com vários atrativos como piscina, quadra coberta, horta, um viveiro de peixes e aquecimento solar. Conforme o almirante, além destas coisas, a escola trabalha o patriotismo, a coesão, a liderança e o companheirismo.

Escola da Marinha vai ser implantada em Luziânia no Entorno do Distrito Federal

Após visita de Almirante Caiado abre caminho para Escola da Marinha, em Luziânia
Foto: Octacilio Queiroz

Ronaldo Caiado passou a missão a secretária de educação Fátima Gavioli, para que ela possa visitar a escola com a gerência da Marinha em Palmas e avaliar a melhor maneira de implantar ela em Goiás.

“Eu pedi a minha secretária da Educação que visitasse o local em Palmas e, aí, viabilizarmos a implantação dela na cidade de Luziânia, onde teríamos uma escola com as características apropriadas para a instalação do curso, orientado pelo Comando do 7º Distrito Naval da Marinha Brasileira”, afirmou.

Conforme o governador a escolha por Luziânia é por ser uma das áreas de maior vulnerabilidade social em Goiás e que têm as melhores condições para implantar a escola com os cursos gerenciados pelo Comando do 7º Distrito Naval da Marinha Brasileira.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Horário de verão termina neste domingo em 10 estados e no DF

O horário de verão de 2018 começou no dia de 4 novembro para moradores de 10 estados e do Distrito Federal.
16/02/2019, 15h04

Motivo de alegria para uns e de tristeza para outros, o horário de verão termina à zero hora deste domingo (17). Com isso, os relógios terão que ser atrasados em uma hora (voltarão para 23h) nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

horário de verão de 2018 começou no dia de 4 novembro para moradores de 10 estados e do Distrito Federal. Até 2017, o horário de verão tinha início no terceiro domingo de outubro, mas atendendo um pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o então presidente Michel Temer alterou o início do horário para que não coincidisse com o primeiro e o segundo turno da eleição.

Viagens

Com o fim do horário de verão, é comum a confusão nos primeiros dias, por isso, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) emitiu um comunicado alertando passageiros para que fiquem atentos aos horários nos bilhetes aéreos. Vale o que está escrito no bilhete, pois eles são emitidos conforme a hora local vigente na data da viagem.

Segundo a entidade, a informação da partida se refere ao horário na cidade de origem e a da chegada ao horário da cidade de destino. Dessa forma, os bilhetes emitidos sempre consideram, além das diferenças de fuso, as diferenças resultantes do início ou fim do horário de verão. Em caso de dúvida, os passageiros devem buscar informações no site da companhia aérea ou por meio dos canais de atendimento telefônico.

Celulares

As operadoras de telefonia alteram automaticamente os relógios dos aparelhos celulares. Mas o usuário deve ficar atento se a alteração foi de fato realizada.

Horário de verão em 2019

Este ano, a adoção do horário de verão ainda é uma incógnita, e cabe ao presidente Jair Bolsonaro decidir.

No ano passado, estudos da Secretaria de Energia Elétrica (SEE), do Ministério de Minas e Energia (MME) em parceria com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontaram que em termos de economia de energia, a medida não tem sido eficiente, já que os resultados alcançados foram próximos à “neutralidade”. O horário de verão foi criado no país com o intuito de economizar energia, a partir do aproveitamento de luz solar no período mais quente do ano.

“A aplicação da hora de verão, nos dias de hoje, não agrega benefícios para os consumidores de energia elétrica, nem tampouco em relação à demanda máxima do sistema elétrico brasileiro, muito em função da mudança evolutiva dos hábitos de consumo e também da atual configuração sistêmica do setor elétrico brasileiro”, destaca o documento enviado à Casa Civil.

Segundo a assessoria do MME, não há previsão de balanço sobre os resultados obtidos com o horário de verão de 2018. “Serão realizadas novas análises anuais técnicas dos resultados do ciclo 2018/2019 e, quando concluídas, serão encaminhadas à Presidência da República, a quem cabe a decisão de manter ou não o horário brasileiro de verão”, informou a assessoria do MME.

No Distrito Federal, região onde o consumo, per capita, de energia residencial é o maior do país, desta vez, o horário de verão registrou, segundo a Companhia Energética de Brasília (CEB), redução de 2,7% da demanda diária por energia no horário de pico, ou 30MW.

De acordo com o diretor de distribuição da CEB, Dalmo Rebello, é como se a energia de uma cidade como o Guará, localizada a 12 quilômetros do centro da capital federal, com cerca de 126 mil habitantes, fosse desligada nesse período no horário de pico. O especialista acrescenta que o horário de verão é importante para que o sistema, que nessa época, tem a demanda aumentada pelas altas temperaturas, não tenha uma sobrecarga.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Autoridades da Rússia informam desabamento em prédio de universidade

Não há informações sobre vítimas ou a causa do acidente até o momento.
16/02/2019, 15h22

Autoridades de emergência da Rússia informaram há pouco que diversos andares do prédio de Tecnologia da Informação, Mecânica e Ótica da Universidade de São Petersburgo, a segunda maior do país, desabaram.

Não há informações sobre vítimas ou a causa do acidente até o momento. De acordo com a mídia, no entanto, estudantes estavam no local para instruções de fim de semana.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

ANEEL deu prazo de 10 dias para Enel apresentar planos de melhoria, em Goiás

Determinação veio após um dos diretores da ANEEL visitar Goiás e afirmar que a Enel é a pior distribuidora de energia do país.
16/02/2019, 16h32

Após um dos diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) visitar Goiás na última quinta-feira (14/2) e classificar a Enel Distribuição Goiás como a pior distribuidora de energia elétrica do país.

A empresa teve que comparecer a uma reunião na sede da ANEEL, onde foi estabelecido um prazo de 10 dias para que a empresa apresente um Plano Emergencial de Resgate da Qualidade do serviço prestado em Goiás.

A reunião ocorreu na tarde da última sexta-feira (15/2) e participaram do encontro o presidente da Enel Brasil, Nicola Cotugno, e outros executivos do grupo. O documento da Enel Goiás deve ser entregue até o próximo dia 25 deste mês e conter uma lista de ações e investimentos a serem feitos em curto prazo.

A agência orientou que a empresa se concentrem na melhoria da qualidade dos serviços em um curto período de tempo, com atendimento comercial dos consumidores e cumprindo os prazos dos serviços, como ligações e aumentos da carga.

AGR vai acompanhar cada passo do plano da Enel para melhorar a qualidade dos serviços

O diretor da ANEEL, André Pepitone afirmou que diante da necessidade de resgatar a qualidade dos serviços, a agência vai exigir um plano emergencial para melhora no atendimento em um curto prazo.

Além disto, na próxima terça-feira (19/2) unidades técnicas da ANEEL de distribuição, fiscalização e ouvidoria vão se reunir com a Agência Goiana de Regulação (AGR) e com técnicos da Enel Goiás para discutir as medidas que vão ser adotadas.

Vale lembrar que como conveniada da ANEEL em Goiás, a AGR vai acompanhar todos os passos de execução do plano e as medidas adotadas pela Enel para melhorar a qualidade dos serviços.

Limp que participou de reuniões com o governador Ronaldo Caiado (DEM) e com consumidores e produtores na Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG) apresentou durante a reunião as reclamações dos contribuintes contra a empresa que fornece energia elétrica para Goiás.

O diretor além de apresentar as reclamações da população, voltou a firmar o compromisso da Agência para resolver os problemas relatados, quando a distribuição de energia elétrica pela Enel em Goiás.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.