Goiás

Defesa de João de Deus recorrerá ao STJ para tentar prisão domiciliar

O pedido de habeas corpus da defesa do médium foi negado.
19/12/2018, 08h36

A defesa do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, de 76 anos, preso há quatro dias, recorrerá hoje (19) no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter a prisão preventiva em prisão domiciliar com tornozeleira. O recurso ocorre após a Justiça de Goiás negar o habeas corpus impetrado pelos advogados.

“Apenas a liminar foi apreciada e negada. O julgamento final do habeas [corpus] deverá se dar após o recesso. Discordamos da decisão e vamos recorrer ao STJ”, afirmou o advogado Alberto Toron, em nota à imprensa.

Segundo o advogado, é preciso levar em conta a idade avançada e o estado de saúde do médium. Também deve ser considerado, de acordo com a defesa, o fato de o médium ter se apresentado espontaneamente à polícia e prestado esclarecimentos.

Pelo terceiro dia consecutivo, João de Deus passou a noite em uma cela de 16 metros quadrados com pia e vaso sanitário, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Denúncias

O pedido de prisão preventiva foi decretado com base em 15 denúncias já formalizadas em Goiânia, todas por crimes sexuais. Desde a semana passada, a força-tarefa do Ministério Público de Goiás recebeu 506 relatos de crimes sexuais atribuídos ao médium.

Para o promotor Luciano Miranda, que integra a força-tarefa que investiga as acusações, o médium é suspeito da prática de pelo menos três crimes: estupro de vulnerável, estupro e violação sexual.

Ontem (18), policiais federais, que fazem parte do grupo de força-tarefa, cumpriram mandados de busca e apreensão na Casa Dom Inácio Loyola, onde João de Deus fazia os atendimentos espiritualistas. Eles revistaram as partes internas, administrativa e os locais de oração.

Os policiais deixaram o centro espiritualista com documentos. Eles também foram a uma residência, apontada como propriedade do médium, onde recolheram armas e dinheiro, segundo informações preliminares.

Detalhes

A TV Anhaguera, de Goiânia, teve acesso ao pedido da Justiça de prisão preventiva com base nas investigações policiais. O texto menciona que o médium “se aproveitava” de “mulheres fragilizadas” e que em alguns casos houve “penetração”.

Também cita João de Deus com um  “comportamento padronizado” nas agressões sexuais e que ele criava uma “atmosfera intimidatória” para abusar das vítimas.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Kassab recebeu R$ 58 milhões da J&F, afirma PGR

O ex-prefeito de São Paulo é alvo de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira.
19/12/2018, 09h08

A procuradora-geral da República Raquel Dodge afirma que o atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), recebeu R$ 58 milhões do grupo J&F, dono da JBS. O ex-prefeito de São Paulo é alvo de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira, 19.

Segundo Raquel Dodge, os recebimentos de valores indevidos se deram em duas situações distintas. Uma delas, diz a PGR, ocorreu entre 2010 e 2016, período em que o político teria recebido R$ 350 mil mensais, alcançando, ao todo R$ 30 milhões.

“O objetivo dos pagamentos era contar com poder de influência do ministro em eventual demanda futura de interesse do referido grupo”, diz a PGR. Os repasses teriam sido feitos por meio de contratos falsos entre a J&F e uma empresa de prestação de serviços com uma empresa do ramo de transportes.

Na segunda ocasião, em 2014, cita a PGR, foram pagos R$ 28 milhões ao diretório Nacional do PSD, na época, presidido por Gilberto Kassab. O objetivo dos pagamentos era garantir o apoio do PSD ao PT na disputa presidencial de 2014.

“Neste caso, o repasse foi operacionalizado por meio de doações oficiais de campanha e outros artifícios como a quitação de notas fiscais falsas. Também há registro da entrega de dinheiro em espécie”, diz a PGR.

A PF faz busca e apreensão no apartamento de Kassab em São Paulo. O ministro, que, está em Brasília, afirmou estar tranquilo e negou ter cometido irregularidades, informou a GloboNews.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia prende traficante internacional em motel de Goiânia

O suspeito estava na posse de aproximadamente 700 quilos de maconha que, segundo a polícia, tem procedência estrangeira.

Por Ton Paulo
19/12/2018, 09h20

Um homem foi preso em um motel no fim da noite da última terça-feira (18/12), em Goiânia, por envolvimento no tráfico internacional. O suspeito estava na posse de aproximadamente 700 quilos de maconha que, segundo a polícia, tem procedência estrangeira. A droga seria distribuída em Goiânia e região metropolitana pelo traficante internacional.

A prisão de Thiago Rodrigues de Sousa, de 21 anos, foi feita por policiais da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana, a Rotam, após compartilhamento de informações com a Delegacia de Polícia Federal (DPF) de Anápolis.

De acordo com o Tenente João Júnior, da Rotam, os policiais chegaram até Thiago depois de receberam a informação de que ele estaria portando uma grande quantidade de drogas. Os policiais, então, foram até a residência do suspeito. Lá, encontraram uma mulher que contou aos policiais da Rotam que Thiago estava em um motel de Goiânia naquele momento.

Depois de a equipe identificar e localizar o motel, encontrou Thiago. Quando foi questionado pelos policiais, Thiago informou que tinha sob sua responsabilidade uma grande quantidade de drogas em uma casa no Bairro Goiá.

Os policiais da Rotam, então, foram ao local informado por Thiago, e lá encontraram aproximadamente 700 Kg de maconha, além de três veículos utilizados para o transporte da droga, sendo uma Hilux com registro de roubo e dois veículos em situação regular.

Tenente da Rotam conta que traficante internacional pode ter trazido droga do Paraguai

De acordo com o Tenente João Júnior, a procedência exata da droga está sendo investigada, mas já há uma suspeita. “Ainda não sabemos exatamente de qual país ela veio, mas suspeitamos que seja do Paraguai, de onde normalmente essa droga vem”, revela.

Diante disso, Thiago foi preso, a droga e os veículos foram apreendidos e conduzidos à Delegacia da Polícia Federal para a realização dos procedimentos legais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Petrobras mantém preço médio da gasolina nas refinarias em R$ 1,6202 nesta quinta

A gasolina tem tido reajustes diários nas refinarias.
19/12/2018, 09h29

A Petrobras manteve o preço médio do litro da gasolina A sem tributo nas refinarias, válido para esta quinta-feira, dia 20, em R$ 1,6202. Já o preço do diesel segue em R$ 1,8115 até o último dia de dezembro, conforme tabela disponível no site da empresa petrolífera. Em 6 de setembro, a diretoria da companhia anunciou que além dos reajustes diários da gasolina, terá a opção de utilizar um mecanismo de proteção (hedge) complementar.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher é morta a tiros na calçada de casa, em Goiânia

Suspeitos efetuaram pelos menos sete disparos contra a vítima.
19/12/2018, 10h02

Uma mulher foi morta a tiros no início da noite da última terça-feira (18/12) na calçada de sua casa, no Bairro da Vitória, na região noroeste de Goiânia.

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) informou ao Portal Dia Online que a vítima foi identificada como Carla Marta Custódio. Segundo as informações da polícia, a vítima estava sentada na calçada ao lado da mãe e da filha adolescente, quando um carro de cor prata, parou em frente Carla, e dois deles encapuzados desceram, efetuaram pelo menos sete disparos de revólver calibre 38 contra a vítima e fugiram em seguida.

A polícia informou também que não foram encontradas nenhuma das cápsulas dos balas disparadas contra Carla. O delegado plantonista da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) Hellyton Carvalho, esteve no local para colher os depoimentos e levantar a motivação do crime.

De acordo com a polícia, as testemunhas não conseguiram anotar a placa do carro com os suspeitos e imagens de segurança próximo ao local do assassinato vão ser utilizadas, para identificar o veículo e os possíveis autores. Além disso, os policiais que estiveram no local apreenderam um celular da marca Samsung como uma das provas do crime, que pode auxiliar no trabalho dos investigadores a identificar a motivação e os suspeitos da morte de Carla.

Mulher morta a tiros em Goiânia

No último feriado de finados, no dia 2 de novembro de 2018, a advogada criminalista, Rina Mendes dos Santos, de 59 anos, foi morta a tiros, na praça Dona Gercina Borges Teixeira, no Conjunto Vera Cruz I, em Goiânia.

Segundo as informações divulgadas pela polícia, Rina teria saído para buscar uma quantia em dinheiro de um cliente, e no momento que estava passando pela praça, foi alvejada com disparos de arma de fogo. O caso segue sem solução até o momento e é investigado em segredo de justiça pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) de Goiânia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.