Brasil

Líderes do PCC têm de ser isolados, diz delegado

01/12/2018, 09h20

Os líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) têm de ficar isolados dos outros presos no sistema penitenciário de São Paulo. Esta é uma das medidas defendidas pelo futuro delegado-geral Ruy Ferraz Fontes, anunciado ontem pelo governador eleito João Doria (PSDB), para combater o crime organizado.

Chefe do Departamento de Narcóticos (Denarc), Fontes foi um dos primeiros delegados a investigar o PCC e é considerado um especialista na facção. Para ele, o atual regime prisional de lideranças criminosas em São Paulo seria “inadequado”. “Não podem ficar misturados com presos comuns no cárcere”, afirmou ao Estado. “Aqueles que lideram e que exercem influência nos demais membros que estão presos têm de ficar em um regime especial, como em outros países.”

Atualmente, a gestão do governador Márcio França (PSB) tem resistido à pressão do Ministério Público que quer a transferência de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, maior chefe do PCC, para um presídio federal. O entendimento é de que seria mais fácil controlar os presos e evitar uma possível reação enquanto estiverem no sistema estadual.

Ontem, o governador eleito, João Doria (PSDB), afirmou que seria “implacável” no combate à facção, mas evitou informar se vai transferir os líderes. “Cabe ao governo atual qualquer decisão até 31 de dezembro”, disse. “Não temos nenhum temor das ações duras que passaremos a exercer em relação às facções, especialmente o PCC.”

Para Ferraz, porém, “não necessariamente” a solução estaria no cumprimento de pena em presídio federal. “A gente precisa de uma reorganização da legislação que permita exercer controle maior sobre a população carcerária, o que hoje não acontece. Não é porque os governantes não queiram, é porque efetivamente a lei proíbe.”

Questionado se medidas mais duras poderiam provocar reação do PCC, Fontes não demonstrou preocupação. “Eventual retaliação tem de ser debelada pelo Estado. Isso vai acontecer. Se a polícia precisar lidar com o assunto, vai lidar bem.”

Cúpula. Após escolher um general de Exército para chefiar a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Doria também anunciou ontem a criação de dois novos cargos para a pasta: o secretário executivo da Polícia Militar e o da Polícia Civil.

Ex-comandante-geral da PM, ex-vereador e deputado estadual, o coronel Alvaro Batista Camilo (PSD) vai assumir a recém-criada Secretaria Executiva da Polícia Militar. Ele ajudou a elaborar o programa de segurança de Doria e chegou a ser cotado para assumir a SSP.

Já na Polícia Civil, o cargo será ocupado por Youssef Abou Chahin, que foi delegado-geral de 2015 até abril, mas deixou o cargo após o atual governador, Márcio França, assumir o Palácio dos Bandeirantes.

Para o general João Camilo Pires de Campos, a criação dos novos cargos foi uma “solução espetacular”. “Eles serão meus grandes orientadores e consultores. Para os seus órgãos, que já conhecem bastante, serão os grandes facilitadores”, diz. Segundo afirma, os executivos serão seus “substitutos eventuais” e terão a função de estabelecer programas e projetos de segurança. “Posso discutir muita coisa com eles para que, depois, a gente chegue nas ações.”

Doria também irá manter no comando-geral da PM o coronel Marcelo Vieira Salles, nomeado por França em abril. Desde então, há bons resultados em índices de crimes patrimoniais, como roubos.

A nova cúpula das polícias, porém, ainda não tem membro da Polícia Técnico-Científica. “A falha é minha. Não tive tempo ainda de conversar com peritos”, disse o general Campos. “Será uma área extremamente prestigiada, são fundamentais para o processo de investigação.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem de 63 anos vai consertar caminhonete e é esmagado por ela, em Anápolis

A suspeita da polícia é de que o macaco usado tenha escorregado e deixado a caminhonete cair em cima do homem.

Por Ton Paulo
01/12/2018, 09h36

O que era para ser apenas um conserto mecânico numa construtora no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), a 55 quilômetros de Goiânia, resultou em uma tragédia. Um motorista de 63 anos que trabalhava na empresa foi esmagado por uma caminhonete na tarde da última sexta-feira (30/11), enquanto tentava consertá-la. A suspeita da polícia é de que o macaco usado tenha escorregado e deixado a caminhonete cair em cima do homem.

Segundo informações de uma representante da empresa na qual trabalhava, Gentil Latalisa Rodrigues havia sido contratado há apenas uma semana, e não havia recebido ordens para consertar a caminhonete. A responsável declarou ainda que Gentil chegou a ser aconselhado a não fazer o reparo, que respondeu dizendo que possuía “35 anos de experiência”, e por isso iria fazer.

Homem de 63 anos vai consertar caminhonete e é esmagado por ela, em Anápolis
Gentil Latalisa Rodrigues, de 63 anos, morreu após ser esmagado por veículo (Foto: Reprodução)

O caso ocorreu na tarde de sexta-feira, na sede da empresa, que fica no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), e os responsáveis pela construtora ficaram no local do fato durante toda perícia.

O acidente será investigado pelo 6º Distrito Policial de Anápolis, responsável pela região onde o fato ocorreu.

O corpo de Gentil foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis e foi liberado ainda na sexta-feira para a família.

Além de caso de Anápolis, caso de homem que foi esmagado em acidente foi registrado em Mara Rosa

Em julho deste ano, um homem de 45 anos foi esmagado após sofrer um grave acidente na BR-153, km 137, próximo a Mara Rosa, no norte goiano.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima conduzia um caminhão carregado com melancias e o veículo teve uma pane mecânica, forçando o motorista a parar o veículo do lado direito da via. Após sinalizar com galhas de vegetação, tanto o condutor, quanto seu ajudante, foram à frente para identificar a pane, abrindo o capô. No momento em que realizavam a verificação, uma outra carreta, colidiu em sua traseira.

Com a colisão, os dois homens que estava à frente do veículo foram arremessados, e um deles ficou esmagado pela roda dianteira do caminhão. Ele não resistiu aos ferimentos e foi a óbito no local, apesar das tentativas de sua retirada para o socorro.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Dia Online esteve na Mostra Goiás 2018; Veja o vídeo!

Evento foi realizado por alunos de comunicação da PUC GO.
01/12/2018, 09h43

Aconteceu nesta última quarta-feira (28) a Mostra Goiás 2018 no Teatro da PUC Goiás – Campus V. O evento é realizado por alunos de publicidade e propaganda e apresentado por estudantes de jornalismo da instituição.

Criado pelo professor da PUC, César Viana, a Mostra Goiás se consolida no estado como uma das plataformas mais importantes para divulgação da produção local e incentivo ao desenvolvimento de conteúdo audiovisual.

Realizado pelos próprios alunos ao longo do período do curso, foram apresentados no evento 16 curtas-metragens com temas diversos mas que compartilham uma única característica em comum: a cultura goiana. Seja música, culinária, artes plásticas, teatro ou histórias inusitadas de personagens singulares do estado goiano, o projeto também promove o conhecimento pela cultura local.

O Portal Dia Online foi ao evento e você acompanha um pouco do que aconteceu no vídeo abaixo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

TJ-GO aprova aumento de 5 mil para juízes goianos

O reajuste foi aprovado pelo Órgão Especial do TJ-GO, por meio de resolução, e estipula o valor fixado de R$ 35.462,28 para os juízes, que antes era de R$ 30.471,78.

Por Ton Paulo
01/12/2018, 10h56

Foi anunciada na última sexta-feira (30/11) a aprovação do reajuste do subsídio mensal dos desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO). O reajuste foi aprovado pelo Órgão Especial do TJ-GO, por meio de resolução, e estipula o valor fixado de R$ 35.462,28 para os juízes, que antes era de R$ 30.471,78.

A decisão torna efetivo o reajuste da magistratura estadual no porcentual de 16,38%, o mesmo estipulado para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por lei aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Michel Temer na última segunda-feira (26/11).

O Tribunal de Justiça de Goiás foi um dos primeiros no no Brasil inteiro a votar a resolução para instituir o reajuste previsto na lei federal. O escalonamento dos subsídios é previsto na Constituição Federal e nas Constituições dos Estados. Os juízes estaduais devem receber o equivalente a 90,25% dos ministros do Supremo.

Na decisão, os desembargadores de Goiás consideram a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que determinou aos tribunais estaduais o reajustamento automático do valor do subsídio da magistratura estadual e também a liminar do ministro Luiz Fux, do STF, que determinou que a “cessação do pagamento do auxílio-moradia só ocorra quando do implemento financeiro no contracheque do subsídio majorado”.

Aumento para desembargadores do TJ-GO é reflexo do reajuste sancionado por Temer

A decisão do Órgão Especial do TJ-GO tem respaldo no reajuste do Judiciário aprovado por Michel Temer.

O presidente sancionou no início da noite da última segunda-feira (26/11), o reajuste salarial para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que passarão a receber R$ 39 mil mensais ante os R$ 33 mil atuais. O valor é também a referência para o teto do funcionalismo público.

Temer sancionou o reajuste mediante acordo feito com o Supremo para que o ministro Luiz Fux revogasse as liminares que garantiam o auxílio-moradia a juízes e procuradores de todo o País para não impactar as contas públicas. O benefício é de R$ 4,3 mil.

reajuste foi aprovado pelo Congresso em 7 de novembro. Temer tinha até quarta-feira, 28, para sancioná-lo ou vetá-lo. Ele usou praticamente todo o prazo disponível para negociar a medida compensatória com o Supremo.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Destroços de avião em SP começam a ser retirados

Avião caiu no fim da tarde da última sexta-feira (30/11) e deixou dois mortos e 12 feridos.
01/12/2018, 11h28

Os trabalhos de retirada dos destroços do avião que caiu na zona norte de São Paulo começaram na manhã deste sábado, 1. Por volta das 10 da manhã, homens do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil retiraram partes da aeronave que estavam penduradas na casa que foi mais atingida no acidente.

O material será levado para o depósito do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que vai investigar as causas do acidente. Ainda não há um prazo para o fim da investigação. O Cenipa também vai reunir para análise dados como fotografias, documentos, além de relatos de testemunhas.

Além disso, técnicos da Defesa Civil estão na rua onde o avião caiu e avaliam a necessidade de manutenção da interdição na casa mais atingida. Outros dois imóveis estão interditados. A PM bloqueou o acesso à rua Antônio Nascimento de Moura, onde o avião caiu.

O avião, de modelo Cessna C210, caiu logo após decolar do Campo de Marte, às 15h55 desta sexta, 30, com destino a Jundiaí, no interior paulista. Morreram no acidente Guilherme Murback, de 26 anos, e Leonardo Imamura, de 43. Outras 11 pessoas ficaram feridas. Cinco foram atendidas no local por ambulâncias do Samu, com ferimentos leves, e outras seis foram levadas para hospitais.

A aeronave era do modelo Cessna C210, de prefixo PR-JEE, segundo informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ela pertencia a um representante da Mitsubishi.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.