Esportes

Boca cobra 'condições de igualdade' e pede suspensão da final da Libertadores

25/11/2018, 14h36

O Boca Juniors formalizou um pedido à Conmebol para que a final da Libertadores seja suspensa. Um dia após ser alvo da violência da torcida do River Plate nos arredores do Monumental de Núñez, o clube considerou que não haverá “condições de igualdade” se a partida for realizada neste domingo, como determinou a entidade continental.

“O Boca Juniors realizou neste domingo uma apresentação formal diante da Conmebol para solicitar que a final da Libertadores possa ser disputada em condições de igualdade, tal como acordaram os presidentes da entidade sul-americana, do Boca e do River, na ata que firmaram no sábado, no Monumental”, divulgou o clube em comunicado.

O Boca considera que chega para a partida em condição inferior à do adversário. Não bastasse o trauma sofrido pelos ataques de sábado, o time provavelmente não contaria, por exemplo, com seu volante e capitão Pablo Pérez, que sofreu uma lesão no olho por causa do apedrejamento.

Além da suspensão da partida, o Boca também requisitou que o River seja punido de acordo com o artigo 18 do Regulamento Disciplinar da Conmebol, que prevê de multas e advertências até o fechamento do estádio e a desqualificação do clube.

“Pelos acontecimentos nas imediações do estádio, após constatar a magnitude e gravidade dos mesmos e as consequências que geraram no elenco, o Boca considera que estas condições de igualdade não estão dadas e solicita a suspensão da partida, assim como as aplicações previstas no artigo 18, para que a Conmebol atue em consequência”, apontou.

No sábado, o ônibus que levava o Boca foi apedrejado nas cercanias do estádio, o que provocou lesões na região dos olhos de dois jogadores: Pablo Pérez e Gonzalo Lamardo. Além disso, outros atletas passaram mal, pois um artefato contendo gás pimenta também foi atirado no veículo.

Diante deste cenário, um longo impasse gerou o clima de incerteza visto por horas no sábado. O horário do jogo chegou a ser adiado em duas oportunidades. Somente quando as diretorias de River e Boca entraram em acordo e comunicaram o desejo do adiamento da data da partida, a Conmebol estabeleceu que ela fosse disputada neste domingo, às 18 horas (de Brasília).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Família em Goiás procura jovem que sumiu após ir ao banheiro em festa

O jovem disse para o irmão que ia ao banheiro da festa.
25/11/2018, 15h56

Ninguém da família de Edivan Pereira da Silva, de 19 anos, consegue dormir há uma semana. Ele desapareceu de uma festa na madrugada de domingo (18/11), por volta das 3h, quando ele saiu da casa de dança “Dança Comigo”, no Povoado de Faz Tudo, no interior de Goiás.

O jovem acetou o convite do irmão para se divertir após a rotina da fazenda em que trabalha com o pai.

Edivan havia dito ao irmão, Evandro Pereira Silva, de 20 anos, que ia ao banheiro da festa. Edivan, que é morador no povoado de Acaba Vida, estava na companhia de Evandro Pereira, de 20 anos. Como Edivan não aparecia, Evandro perguntava às pessoas se tinham visto o irmão que, além de embriagado, tinha no bolso R$ 1 mil. Percorrei todo o local, mas não conseguia ver o jovem.

A prima do jovem, Maria Aparecida de Carvalho Santos, conta que não sabe mais para onde ir. “Ainda não temos informações. Estamos exaustos de tanto procurar”, diz ela ao Portal Dia Online.

Amanheceu e nenhuma informação ajudou a família a encontrar o jovem. Na Delegacia de Polícia Civil da cidade, o irmão contou o pouco que sabia para o registro do boletim de ocorrência.

Jovem de Goiás foi visto entrando em ônibus

Ligações para a família informaram que que Edivan foi visto na BR-414, entre Faz Tudo e Quebra Linhas. Depois, uma imagem de monitoramento de segurança flagrou o jovem em Dois Irmãos, entrando em um ônibus indo para Padre Bernardo por volta das 19h do domingo.

A suspeita é que Edivan tenha ido para Padre Bernardo ou alguma cidade do entorno de Brasília.

Os familiares e amigos do jovem se dividem entre as cidades de Padre Bernardo e Niquelândia, mas sempre que perguntam pelo jovem, com a fotografia dele, ninguém sabe de nada.

A Polícia Civil e a Polícia Militar ajuda a família procurar o jovem que pouco saía da fazenda em que trabalhava com o pai.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Corpo de homem encontrado degolado em terminal intriga polícia em Goiás

Nenhum documento foi encontrado com a vítima.
25/11/2018, 18h50

Permanece no Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Goiás o corpo de um homem encontrado na manhã deste domingo (25/11), no Terminal dos Trabalhadores, em Itaberaí, em Goiás. Chovia quando amanheceu o dia e o cadáver estava abandonado no local.

A delega plantonista Josy Alves Sousa Guimarães contou ao Porta Dia Online que o cadáver foi encontrado degolado. “Ele estava com um corte muito fundo na nuca”, conta ela.

Os policiais não encontraram nenhum documento com a vítima e ninguém procurou a Polícia nem o IML para tentar identificação até o final da tarde do domingo.

Além do corte provocado por facada na nuca, o homem tinha uma perfuração no peito.

Moradores que passavam pela rua se assustaram quando viram, no nascer do dia, o corpo ensanguentado. Em seguida, ligaram para a Polícia Militar (PMGO). “Os policiais militares nos avisaram em seguida”, relata, ao telefone, a delegada.

“Não sabemos quase nada sobre o caso. Não podemos apontar suspeitos ou o que teria causado o crime. Nem a identidade da vítima temos”, explica Josy Alves.

Local do crime seria boca de fumo em Itaberaí

O corpo do homem foi encontrado em uma praça frequentada por usuários e traficantes. Em um comércio nas proximidades, um atendente tem medo de falar qualquer coisa, mas comenta que o local é muito perigoso para quem passa. “É muito escuro e os ‘noiados’ passam dias aqui”, fala, bem baixinho ao telefone.

A delegada não confirmou ao Portal Dia Online se a geografia do local do crime contribuiria para relacionar a vítima com algum suspeito. “Estou de plantão para a regional inteira. Mas este caso vai ficar sob minha responsabilidade.”

Levado ao para o Instituto Médico Legal, o corpo ainda não foi identificado. O funcionário de plantão não quis passar informações sobre as características da vítima. “Não podemos passar nada para a imprensa. Passamos apenas para a Polícia.”

Na cidade, dezenas de pessoas em situação de rua perambulam em busca de comida e água. Muitos vieram de várias partes do País. Mas nenhum morador, pelo menos para a Polícia, confirmou se conheci aa vítima.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Mãe e filho morrem em acidente ao voltar de velório, em Piracanjuba

A família estava voltando do velório de um parente em Uberlândia, Minas Gerais.

Por Ton Paulo
26/11/2018, 07h47

Um trágico acidente vitimou uma mãe, de 22 anos, e seu filho, de 4,  na tarde do último domingo (25/11), na BR-153, em Piracanjuba, quando o carro em que eles estavam saiu da pista e bateu numa árvore. No veículo também estavam a avó da mulher, de 65 anos, que dirigia, e outra neta, de 21 anos. Mãe e filho não resistiram aos ferimentos e morrem no local.

O acidente ocorreu por volta das 16h50, no KM 596, BR-153, no município de Piracanjuba, sul de Goiás. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as cinco pessoas da mesma família voltavam do velório de um parente em Uberlândia (MG), e estavam indo para Aparecida de Goiânia, onde mora, quando a avó, que conduzia o veículo Corsa Classic, perdeu o controle por motivo desconhecido, girou na pista e bateu em uma árvore.

A mulher de 22 anos, neta da condutora, e seu filho pequeno, de 4, que estavam no banco de trás, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Já a avó e as outra neta foram socorridas e levadas para o Hospital Municipal de Morrinhos. Ela tiveram apenas ferimentos leves e foram liberadas ainda na noite de domingo.

Acidente em Jaraguá, na BR-153, também tirou a vida de mãe e filho

Em setembro deste ano, uma tragédia semelhante tirou a vida de uma mulher de 31 anos e sua filha recém-nascida, um bebê de quatro meses. O acidente aconteceu no BR-153, Km 366, próximo à cidade de Jaraguá.

De acordo com informações da assessoria da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente se deu por por volta das 17h30 do dia 30/9, envolvendo a condutora de um veículo GM Cobalt, Geska Aline Zago, e de sua filha, uma recém-nascida quatro meses de vida, e um Gol.

Segundo levantamento preliminar feito pela equipe PRF, a tragédia se deu por causa de um cálculo errado de uma ultrapassagem, na BR-153, Km 366, próximo à cidade de Jaraguá, quando para não colidir frontalmente com outro veículo, Geska, que dirigia o Cobalt e estava com sua filha recém-nascida e a mãe idosa no momento, jogou seu carro para o acostamento, perdendo o controle do veículo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Tempo encoberto e pancadas de chuva em Goiânia marcam última semana de novembro

De acordo com as previsões do Inmet, a chuva forte não pretende dar trégua em Goiânia nesta última semana do mês de novembro.

Por Ton Paulo
26/11/2018, 08h44

O morador de Goiânia e região metropolitana deve deixar o guarda-chuva à mão e se atentar às árvores e bocas de lobo de seu bairro, nesta semana, além de se despedir do sol – pelo menos temporariamente. O motivo é o tempo encoberto e as pancadas de chuva previstas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para se abater sobre a capital de hoje (26/11) até na próxima sexta-feira.

O tempo tem sido de chuva incessante em Goiás, e, de acordo com as previsões do Inmet, ela não pretende dar trégua em Goiânia nesta última semana do mês de novembro.

De acordo com o instituto, a temperatura na capital ao longo da semana deve ficar entre 19º e 30º e, durante todos os dias até sexta-feira (30/11), fortes pancadas de chuvas, tempo encoberto e ventos moderados devem ser registrados na cidade e região.

Ainda segundo o instituto, o único dia em que a chuva deve sem em volume menor é na terça-feira (27/11). A previsão para este dia é de tempo encoberto durante todo o dia e chuvisco no período da tarde.

Apesar das fortes chuvas previstas para a semana, o Inmet não emitiu sinal de alerta para a capital ou demais cidades.

Pancadas de chuva, raios e alagamentos motivaram emissão de sinal de alerta para Goiás no início do mês

Em comparação com o início do mês de novembro, Goiás está ‘relativamente tranquilo’ quanto às chuvas.

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, na quarta-feira (7/11), um alerta laranja (perigo) para risco de chuva com alagamentos, raios e ventos intensos em Goiás. Segundo o instituto, havia a possibilidade de corte de energia elétrica e queda de galhos e árvores. A Defesa Civil também avisou, à época, por meio de SMS, sobre o risco de temporais, com incidência de raios, granizo e vendavais.

O Inmet chegou a informar a previsão de chuva entre 30 e 100 milímetros e ventos de até 100 Km/h.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.