Esportes

Conmebol adia final da Libertadores para 20h15 após ônibus do Boca ser apedrejado

24/11/2018, 19h20

A finalíssima da Copa Libertadores entre River Plate e Boca Juniors voltou a ter o horário do seu início adiado, agora para 20h15 (horário de Brasília). O duelo estava marcado para começar às 18 horas, depois sendo postergado em 1 hora pela Conmebol em função do ataque ao ônibus do time visitante na chegada ao Monumental de Nuñez. E um novo adiamento foi adotado.

O ônibus foi recebido a pedradas neste sábado, no momento em que chegava ao estádio. Jogadores foram atingidos por estilhaços de vidro. O primeiro duelo da final terminou empatado por 2 a 2, no estádio de La Bombonera.

Os dirigentes de Boca Juniors e River Plate se reuniram com representantes da Conmebol e também com o presidente da Fifa Gianni Infantino após o incidente. A intenção do Boca é adiar a partida. Os dirigentes das duas entidades tentam convencer os visitantes a ir a campo.

O capitão do Boca Juniors Pablo Pérez, com cortes no braço e ferimento no olho, foi encaminhado a um hospital. O diretor do time visitante, Jorge Roberto Anró, concedeu entrevista e avisou que não há clima para acontecer a final. Segundo ele, o elenco não está em condições de entrar em campo por causa das agressões recebidas no momento da chegada no estádio.

Além do ferimento do capitão, outros atletas também foram vítimas dos efeitos do artefato com gás de pimenta arremessado por torcedor do River, como Tevez, Fernando Gago, Julio Buffarini, que foram vistos passando mal nas dependências do vestiário.

O último encontro entre Boca e River pela Libertadores, em 2015, nem chegou a acabar. No duelo de ida das oitavas de final, em La Bombonera, quatro jogadores do River foram atacados com uma mistura caseira de vários tipos de pimenta e ácido quando estavam no túnel inflável para o intervalo do clássico. O duelo estava 0 a 0. A partida foi cancelada e a Conmebol eliminou o Boca Juniors da competição em que o River acabou como campeão.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Imigrantes não serão aceitos até que pedidos de asilo sejam aprovados, diz Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump divulgou a informação em seu perfil no Twitter.
24/11/2018, 22h16

O presidente americano, Donald Trump, confirmou em sua conta no Twitter que os imigrantes que chegarem à fronteira dos Estados Unidos com o México não serão aceitos no país até que seus pedidos de asilo sejam integralmente aprovados por órgãos de Justiça.

“Imigrantes na fronteira sul não serão aceitos nos EUA até que suas solicitações sejam individualmente aprovadas na corte”, escreveu Trump. “Todos ficarão no México. Se for alguma razão se tornar necessário, nós FECHAREMOS nossa fronteira sul”, ameaçou ainda.

Segundo Trump, imigrantes só serão permitidos no país legalmente. Hoje, aqueles que chegam à fronteira americana e solicitam asilo podem permanecer nos EUA enquanto aguardam julgamento, que pode levar anos.

Mais cedo, membros da equipe do presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmaram estar em contato com o governo americano para um plano imigratório nesse sentido, mas negaram que haja algo concreto.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia prende quatro por tráfico de drogas, em Goiânia

Com os suspeitos foram apreendidos 350 kg de maconha e 50 munições de calibre 380.
25/11/2018, 09h11

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) por meio das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (ROTAM) prendeu na madrugada deste domingo (25/11), quatro pessoas por tráfico de drogas, no Setor Marabá, região noroeste de Goiânia.

A polícia informou ao Portal Dia Online que uma equipe da ROTAM, em patrulhamento pela região encontrou um veículo Fiat Pálio com dois suspeitos identificados como Sandro Júnior Nascimento e Augusto Inácio Diamante, em atitude suspeita.

Os policiais abordaram o veículo e encontraram dentro do carro alguns tabletes de maconha, os dois presos então indicaram a equipe, a casa em que tinham comprado a droga.

Os policiais se deslocaram até a residência e encontraram outro veículo do mesmo modelo do primeiro, saindo da casa com dois suspeitos. A equipe abordou o carro, e identificou Hemerson Alves Carvalho e Tais Parreira Cunha, com eles a equipe encontrou outros tabletes de maconha.

Cães farejadores procuraram por mais entorpecentes, durante a prisão dos suspeitos por tráfico de drogas

Com os quatros suspeitos presos, a polícia se deslocou até o centro de distribuição da droga, onde encontrou uma grande quantidade de maconha, balança digital de precisão, um carro do modelo Renault/Logan. De acordo com a corporação, os entorpecente apreendidos somaram 350 kg de maconha.

Durante a ocorrência os policiais acionaram o Batalhão da Polícia Militar de Choque com o comando de Policiamento de Cães (BPMCHOQUE/CPCÃES), para procurar por mais entorpecentes. Os cães não encontraram drogas, mas acharam uma caixa com 50 munições de calibre 380.

Além dos 350kg de maconha encontrados com os suspeitos, na casa de Tais, aproximadamente 10kg do entorpecente e uma balança de precisão também foram apreendidos pela polícia. Os quatro suspeitos foram presos por tráfico de drogas e encaminhados à Central de Flagrantes (CF) onde foram autuados pelo crime, e os entorpecentes, carros e munições foram apreendidos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Presidente da Conmebol pede punição a vândalos após final ser adiada: 'Vergonha'

O jogo que estava marcado para acontecer no último sábado, foi suspenso e vai ser disputado na tarde deste domingo (25/11).
25/11/2018, 09h12

Os atos de violência e vandalismo vistos em Buenos Aires no sábado, que resultaram no adiamento do confronto entre River Plate e Boca Juniors pela grande decisão da Libertadores, foram condenados pelo presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez. O dirigente se manifestou durante esta madrugada de sábado para domingo e lamentou as cenas de barbárie que impediram a realização da tão esperada partida.

“Um dia triste para o futebol sul-americano. A Conmebol se solidariza com os jogadores, suas famílias e todos os afetados. O que deveria ser um encontro esportivo para viver, desfrutar e compartilhar o melhor do futebol sul-americano se transformou em uma vergonha”, escreveu em sua página no Twitter.

Momentos antes do horário previsto para o início da final, nos arredores do Monumental de Núñez, torcedores do River Plate armaram uma emboscada e apedrejaram o ônibus que levava os jogadores do Boca Juniors. Não satisfeita, parte da torcida da casa ainda entrou em confronto com a polícia e invadiu o estádio.

“A Conmebol exige das autoridades competentes ação imediata e oferece toda sua colaboração para identificar, capturar e julgar os responsáveis. Estes acontecimentos não podem ficar impunes. Aos responsáveis, cabe dar-lhes todo o peso da lei e a rejeição da sociedade”, considerou Domínguez.

O apedrejamento do ônibus do Boca deixou alguns jogadores feridos. O capitão Pablo Pérez, com cortes no braço e ferimento no olho, foi encaminhado a um hospital. O reserva Gonzalo Lamardo também sofreu ferimentos no olho. Além disso, outros atletas foram vítimas dos efeitos de um artefato com gás de pimenta arremessado por um torcedor do River, como Tévez, Fernando Gago, Julio Buffarini, que foram vistos passando mal nas dependências do vestiário.

Diante deste cenário, um longo impasse gerou o clima de incerteza visto por horas no sábado. O horário do jogo chegou a ser adiado em duas oportunidades. Somente quando as diretorias de River e Boca entraram em acordo e comunicaram o desejo do adiamento da data da partida, a Conmebol estabeleceu que ela fosse disputada neste domingo, às 18 horas (de Brasília).

“A Conmebol faz um chamado para que neste domingo se viva uma final em paz, com respeito pelo rival e mostrando a melhor cara da América do Sul para o mundo. Convidamos todos os torcedores a compartilhar os valores do fair play”, pediu o presidente da entidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é morto com 12 tiros na cabeça, em Anápolis

Bandidos aguardaram a vítima ficar sozinha em casa, para cometer o crime.
25/11/2018, 10h08

Um homem, identificado como Janilton Alves Teixeira Filho, foi morto a tiros dentro de sua casa, na madrugada do último sábado (24/11) no bairro da Lapa, em Anápolis, a 55 quilômetro de Goiânia.

O delegado do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis, Cleyton Lobo, esteve no local e informou ao Portal Dia Online que Janilton foi vítima de diversos disparos, com 12 deles efetuados contra a cabeça da vítima.

Cleyton Lobo afirmou que os suspeitos ficaram de guardar esperando o pai da vítima sair, assim que o pai de Janilton saiu, os suspeitos arrombaram a casa e encontraram o rapaz e efetuaram vários disparos contra ele. Durante os levantamento, a polícia constatou que Janilton tinha passagens por furto.

“Não vislumbro que os furtos que ele tenha cometido na região, tenham sido a motivação para o assassinato”, afirma Cleyton Lobo.

Segundo o delegado, motivação e autoria do crime no momento são desconhecidos. A corporação afirmou à reportagem, que tem informações sobre os autores e a arma utilizada no crime, mas ela não foram divulgadas para não atrapalhar as investigações do caso.

Mortos a tiros em Goiás

No último dia (9/11) o Pai de família Antônio Pinto Primo foi morto a tiros e sua filha Larissa de Sousa Primo baleada, dentro de sua casa, na Rua W8, no Jardim Itaipu, em Goiânia.

Na véspera do feriado da proclamação da república, um outro homicídio foi registrado na capital. Ricardo de Campos Moreira, de 29 anos, dormia ao lado de sua esposa, quando dois homens invadiram a casa, chegaram ao quarto da casal e efetuaram pelo menos quatro tiros contra a vítima, que se colocou na frente da esposa, para que ela não fosse morta.

Na madrugada de sábado (17/11) um outro caso também foi registrado, desta vez na Rua das Orquídeas, no Jardim Pompeia, em Goiânia. O jovem Gabriel Felipe Santos Silva, de 19 anos, estava em uma kitenete, quando cinco homens pularam o muro, invadiram o local, mataram o cachorro da raça pitbull e arrombaram a porta para chegar até o jovem e matá-lo com nove tiros.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.