Economia

BNDES: atrasos da Venezuela e Cuba não tiveram grande impacto nos resultados

14/11/2018, 17h48

Os atrasos nos pagamentos da dívidas de Venezuela e Cuba impactaram o aumento da taxa de inadimplência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no terceiro trimestre de 2018, mas não tiveram grande impacto nos resultados do período, afirmou nesta quarta-feira, 14, o diretor de Estratégia e Transformação Digital da instituição de fomento, Ricardo Ramos.

Na noite de terça-feira, o jornal O Estado de S. Paulo e o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) revelaram que os atrasos nos pagamentos da dívida com o BNDES por parte de Venezuela, Cuba e Moçambique somam R$ 1,8 bilhão.

O balanço financeiro do BNDES no terceiro trimestre, divulgado na tarde desta quarta-feira, mostra que a taxa de inadimplência acima de 90 dias ficou em 2,94%, ante 1,45% no segundo trimestre. Já as provisões para risco de crédito tiveram resultado negativo de R$ 1,6 bilhão no terceiro trimestre, quase a totalidade do R$ 1,681 bilhão negativo de todo o acumulado de janeiro a setembro.

O superintendente da Área de Integridade, Controladoria e Gestão de Riscos do BNDES, Carlos Frederico Rangel, disse que o índice de inadimplência aumentou na passagem do segundo para o terceiro trimestre “por conta da deterioração de ‘ratings’ (notas de risco de crédito) pontuais nesse exercício (o terceiro trimestre)”.

Ao ser questionado se os atrasos nas dívidas do financiamento às exportações de bens e serviços impactaram no aumento da taxa de inadimplência e nas provisões do terceiro trimestre, Ramos respondeu: “Impactaram, mas, de novo, o resultado do banco é pouco impactado”. Segundo o executivo, as provisões com os atrasos dos países foram compensadas com reversões de outras provisões, pois “créditos que estavam provisionados voltaram”.

Ramos se recusou a citar valores provisionados, mas frisou que os empréstimos para países têm garantia do Tesouro Nacional, por meio do Fundo de Garantia às Exportações (FGE) e reforçou a convicção de que, no futuro, as dívidas serão honradas.

“Esses países, de forma muito semelhante aos Estados da federação, não quebram. Países passam por ciclos econômicos”, afirmou o diretor do BNDES.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Parque Flamboyant: boa alternativa para quem busca tranquilidade

Procurando um lugarzinho para descansar da rotina pesada e ter momentos de sossego? Que tal fazer uma visita ao Parque Flamboyant?
14/11/2018, 17h58

Há quem diga que Goiânia não tem muitas opções de lazer, no entanto, basta uma análise um pouquinho mais profunda para perceber que não é bem assim. É claro que quando falamos em entretenimento cada um tem seu gosto, mas de forma geral, a capital goiana possui alternativas para todos os estilos, e algumas ainda são bastante acessíveis e permitem muito contato com a natureza, que por sinal, é um de nossos pontos fortes. Bom exemplo disso é o Parque Flamboyant.

Você já deve ter feito algumas visitas ao local, seja para um passeio entre família e amigos, ou para passar um tempo consigo. O parque é ideal para quem busca por momentos de quebra da rotina, proporcionando para seus visitantes intenso contato com a natureza e tranquilidade. Nada melhor que passar uma tarde por ali e esquecer da correria do dia a dia. Um piquenique sempre cai bem!

Um pouquinho mais sobre o Parque Flamboyant

Parque Flamboyant: boa alternativa para quem busca tranquilidade
Foto: Reprodução

Localizado no Jardim Goiás, perto do Estádio Serra Dourada, o Parque Flamboyant se concentra atualmente em uma região que pertencia ao Flamboyant Shopping Center. No entanto, a prefeitura recebeu o espaço em forma de doação, essa, que foi realizada pelo Sr. Lourival Louza e seu filho. Por tal razão é que o nome oficial do parque é “Flamboyant Lourival Louza”.

O projeto da construção foi iniciado em 31 de outubro de 2005, sendo entregue apenas dois anos depois, em 15 de setembro de 2007. Sua inauguração foi marcada por diversas apresentações artísticas e culturais que selaram a proposta do parque de ser um ponto de encontro para a comunidade goianiense e principalmente para os moradores da região.

Representando um dos maiores da cidade, possui extensão de 125 mil m², possuindo dois lagos, uma pista para caminhada e outra para ciclismo, parque infantil, dentre outras atrações.

Parque Flamboyant
Foto: Reprodução/ DM

Quem vai ao parque pode contar com um ambiente bastante tranquilo, perfeito para ler um livro sob a sombra de uma árvore, para fazer uma caminhada, andar de bicicleta, levar os pets para um passeio ou fazer aquele piquenique com os amigos.

Vale lembrar ainda que o Parque Flamboyant conta com paisagens simplesmente incríveis. Portanto, se você é daqueles que adora tirar boas fotos para postar nas redes sociais, também é o cenário perfeito!

Durante alguns dias da semana há uma feira local nas proximidades, fazendo com que o parque se transforme no destino de muitos dos que vão até lá. Se você prefere o movimento, então é melhor deixar para visitar o local durante esses dias. O estacionamento é grande e comporta boa quantidade de carros, então não há desculpa para adiar o passeio! Aproveite também o fim de semana!

Como chegar?

Endereço: R. 15, 103-157 – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-080

Funcionamento: acessível durante todos os dias da semana, com entrada gratuita e a qualquer horário

Imagens: Parque Flamboyant DM 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Preso no interior de Goiás grupo que fabricava e vendia remédios irregulares para emagrecer

Quadrilha vendia os medicamentos, para todo o país, por meio de sites e perfis em redes sociais.
14/11/2018, 18h38

Foi preso na manhã desta quarta-feira (14/11) no interior de Goiás, um grupo criminoso especializado na fabricação de remédios irregulares para emagrecimento, de acordo com informações da Polícia Civil. A ação integra a Operação Dieta de Risco, deflagrada pela Delegacia de Jandaia, com apoio de investigadores dos municípios de Edéia, Indiara, Quirinópolis, Santa Helena, Rio Verde e Acreúna.

Ao todo, foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva em Jandaia e Acreúna. Além das prisões, as equipes de policiais civis também desativaram um laboratório clandestino na cidade de Rio Verde, onde foram apreendidas milhares de cápsulas e insumos, além de aparelhos para encapsulamento.

Na ação, os policiais apreenderam também mais de R$ 30 mil em espécie.

Grupo do interior de Goiás vendia remédios irregulares pela internet

De acordo com as investigações, a quadrilha vendia os remédios irregulares para emagrecimento por meio de sites e perfis em redes sociais. A comercialização era feita por todo o país.

“Há indícios de uso até mesmo de anfetaminas na composição dos medicamentos, que colocavam em risco a saúde dos usuários dos produtos fabricados pela quadrilha”, ressaltou Taísa Antonelo, delegada chefe da 8ª Delegacia Regional de Polícia.

Os sete envolvidos foram indiciados por falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, além de responder também pelos crimes de associação criminosa. As penas, somadas, variam de 13 a 18 anos de prisão.

Segundo o delegado Daniel Moura, um oitavo integrante do grupo criminoso, que já tem passagens pelos mesmos crimes, está foragido. As investigações continuam.

Remédios irregulares para emagrecimento

Este ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já proibiu a comercialização de dois medicamentos para emagrecimento no Brasil. Um deles, conhecido como o Chá da Vida, era vendido sem registro junto à Anvisa e e era fabricado de maneira clandestina. Já o outo remédio, Garcínia Cambogia, foi proibido por falta de registro e notificação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher é suspeita de matar marido na porta de casa e fugir com filhos, em Aparecida de Goiânia

Crime ocorreu na noite desta quarta-feira (14/11), no Jardim Cristal.
15/11/2018, 09h05

Mulher é suspeita de matar o marido com um golpe de faca na frente dos filhos, no Jardim Cristal, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. O crime ocorreu na noite desta quarta-feira (14/11) e logo após o ocorrido ela deixou o local com as crianças; a suspeita continua foragida. De acordo com informações preliminares, o casal tinha discussões constantes porque o homem costumava chegar bêbado em casa.

Segundo informações da Polícia Civil (PCGO), Carlos da Silva Alves, de 35 anos, foi atingido com uma facada no pescoço, e o crime, que ocorreu na porta da casa da família, foi presenciado pelos filhos do casal. Depois de matar o homem, a mulher fugiu com as crianças, tendo uma delas de apenas 1 ano de idade.

Uma equipe da Polícia Técnico-Científica encaminhou o corpo de Carlos ao Instituto Médico Legal (IML) do município, que foi liberado na madrugada desta quinta-feira (15/11).

Em atualização.

Imagens: DOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Home office para servidores da Assembleia Legislativa de Goiás é aprovado

Projeto, que ainda será regulamentado, só passará a valer na próxima Legislatura.
15/11/2018, 09h42

Foi aprovado em votação definitiva, nesta quarta-feira (14/11), o projeto de lei nº 4947/18 que permite home office para servidores da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), ou seja, eles podem trabalhar de casa quando necessário. Por se tratar de matéria relativa à Casa,o projeto não precisa da sanção do Governo do Estado, sendo promulgado pela Casa de Leis.

O projeto ainda deve ser regulamentado antes de entrar em vigor, e, apesar de aprovado, só passará a valer na próxima Legislatura, com início em fevereiro de 2019. No período de regulamentação serão definidos critérios e mecanismos de controle para se certificar que funcionários em home office cumpram, de fato, carga horária e tarefas estabelecidas.

A matéria, que já é adotada pelo Governo de Goiás e por órgãos da administração pública, como Tribunal Superior do Trabalho (TST), Procuradoria-Geral da República (PGR) e Ministério Público Federal (MPF), tem como objetivo aumentar a produtividade, diminuir custos e melhorar a qualidade de vida dos funcionários.

De acordo com Helio de Sousa (PSDB), deputado autor do projeto, “apenas procuradores e alguns profissionais de comunicação se enquadrariam”, o que corresponde a cerca de 0,5% dos servidores.

Concurso da Assembleia Legislativa de Goiás

Em outubro deste ano, a Alego, por meio da comissão integrada por procuradores da Casa, definiu o Instituto Americano de Desenvolvimento (IADES) como banca responsável pelo concurso que será aberto para preenchimento de 80 vagas no quadro efetivo do órgão legislativo. A contratação do instituto foi feita com dispensa de licitação. A empresa escolhida passou pelo crivo de três procuradores da Comissão de Licitações e do presidente da Alego, José Vitti.

A contratação do IADES foi feita sem licitação, por meio de dispensa do documento. De acordo com um dos membros da comissão responsável pela escolha da empresa, que falou à reportagem do Dia Online, esse módulo de contratação ocorre dentro dos trâmites legais. “Esse [a dispensa de licitação] é um procedimento legal, que está previsto na Lei Estadual. Ela passou por toda a assessoria da casa antes de ser aprovada”, explica.

Imagens: Gran Cursos Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.