Goiás

Jovem é morto a tiros, em Anápolis

Douglas foi vítima de uma tentativa de homicídio há pouco tempo.
12/11/2018, 09h12

Um homem identificado como Douglas Augusto Bonfim, de 21 anos, foi morto com pelo menos 15 disparos de arma de fogo, na tarde do último domingo (11/11) próximo a um campo de futebol, no bairro Frei Eustáquio, na região central de Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia.

O delegado titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da cidade de Anápolis, Vander Coelho, investiga o caso e afirmou ao Portal Dia Online que testemunhas contaram aos policiais que quatro suspeitos se aproximaram da vítima e efetuaram os disparos.

Ainda conforme Vander Coelho, pelo número de suspeitos a quantidade de tiros deveria ser maior “mas tudo indica que apenas um dos indivíduos tenha efetuado os disparos”.

Douglas foi vítima de uma tentativa de homicídio há poucos tempo

Depois de ouvir as testemunhas, alguns familiares contaram ao delegado que Douglas já havia sido alvo de uma tentativa de homicídio há pouco tempo, no entanto ele não precisou há quanto tempo. Vander Coelho levanta a hipótese de que os suspeitos de matar Douglas, possam ser os autores da tentativa.

Os familiares e testemunhas que estavam próximo no local do homicídio, começaram a ser ouvidos pelo delegado nesta segunda-feira (12/11), durante as investigações do caso.

Duas pessoas são mortas em diferentes bairros de
Foto: Reprodução

Segundo o delegado, Douglas tinha passagens pelos crimes de receptação e tráfico de drogas. Além disso Vander Coelho, confirmou à reportagem que a vítima tinha saído há poucos dias do presídio.

Conforme o delegado, a motivação e a autoria do crime que tirou a vida de Douglas são desconhecidos até o momento e as investigações estão em andamento.

Outro caso em Anápolis

Na última sexta-feira (9/11) um jovem identificado como Lucas Gabriel, de 18 anos, foi morto a tiros próximo a casa da família. Caso também é investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios da cidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Mercado reduz de 4,40% para 4,23% estimativa de inflação para 2018

Dólar deve fechar o ano cotado a R$ 3,70.
12/11/2018, 09h17

A estimativa de instituições financeiras para a inflação este ano caiu pela terceira vez seguida. De acordo com pesquisa do Banco Central (BC), divulgada hoje (12/11), em Brasília, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ficar em 4,23%. Na semana passada, a projeção estava em 4,40%.

Para 2019, a projeção da inflação foi ajustada de 4,22% para 4,21%. Não houve alteração na estimativa para 2020: 4%. Para 2021, passou de 3,97% para 3,95%.

A meta de inflação, que deve ser perseguida pelo BC, é 4,5% este ano. Essa meta tem limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Já para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Inflação

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano.

Segundo o mercado financeiro, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o fim de 2018.

Para 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano e permanecendo nesse patamar em 2020 e 2021.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros, como prevê o mercado financeiro este ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Crescimento econômico

As instituições financeiras mantiveram a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em 1,36% em 2018, e em 2,50% nos próximos três anos.

Câmbio

A expectativa para a cotação do dólar segue em R$ 3,70 no fim deste ano, e passou de R$ 3,80 para R$ 3,76 no término de 2019.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Internet é meio para checar credibilidade de instituições financeiras

Ferramentas virtuais ajudam aqueles que querem investir.
12/11/2018, 09h48

Com o aumento no número de fintechs, instituições financeiras, que oferecem investimentos, cresce também a insegurança em relação a fraudes ou à perda o dinheiro aplicado.

Segundo o diretor da Associação Brasileira de Fintechs (ABFitechs) e o fundador do Yubb, buscador de investimentos online, Bernardo Pascowitch, a insegurança em relação às instituições de investimento menores e menos conhecidas faz com que muitos brasileiros hesitem em aplicar seu dinheiro. “Percebemos que o principal fator na hora de uma pessoa fazer um investimento, principalmente para as pessoas que vão fazer a primeira aplicação, é saber se aquela empresa é confiável, se não é uma fraude. Esse é o principal fator de insegurança das pessoas.”

No site do Banco Central (BC), é possível consultar se uma instituição financeira está autorizada a funcionar pela autarquia. Além disso, o cliente pode registrar reclamação no BC, caso tenha algum problema de relacionamento. Outra opção é o siteconsumidor.gov.br, um serviço público que permite a interlocução direta entre usuários e empresas para solução de conflitos de consumo.

Instituições financeiras

Hoje (12/11) foi lançada uma outra ferramenta que pode ajudar os investidores na hora de escolher a instituição financeira. É uma plataforma do Yubb em que os próprios investidores avaliam as empresas em categorias como atendimento, custos, taxas e rentabilidade. Segundo Pascowitch, na fase inicial, em que a novidade estava aberta apenas para alguns usuários selecionados, cerca de 5 mil avaliações foram feitas sobre bancos grandes, médios, financeiras, corretoras, robôs de investimentos,fintechs e outras empresas.

A bancária Thaynã Idalice Veras dos Santos, de 32 anos, disse que avaliou a corretora em que abriu uma conta. “Achei interessante porque a empresa vai escutar minha opinião, deixa o cliente mais próximo”, disse.

“Percebemos que ter recomendações, seja de amigos, conhecidos ou outros investidores, é um dos principais fatores que levam as pessoas a escolher instituições para investir. Por isso, criamos a plataforma para as pessoas consultarem e pesquisarem informações sobre as empresas de investimento antes de realizar uma aplicação, visualizando avaliações com base na satisfação de quem já investiu”, explicou Pascowitch.

Segundo Pascowitch, ter acesso a recomendações é crucial para quem está conhecendo uma empresa, mas ainda tem medo e insegurança de aplicar seu dinheiro em uma instituição financeira média ou pequena. “Entretanto, são justamente essas instituições que oferecem, muitas vezes, as melhores opções para a população brasileira aplicar seu dinheiro”, destacou.

De acordo com ele, o consumidor não terá dados pessoais, nem mesmo o nome, divulgado na plataforma por questão de segurança. Se o cliente tiver algum problema com a instituição em que investiu, pode optar por enviar a reclamação pelo site. A instituição, assim, poderá responder ao cliente por meio da ferramenta.

Ao fazer a avaliação, os usuários precisam concordar que não estão vinculados com a empresa avaliada (por exemplo, não podem ser funcionários, parentes de funcionários, sócios, entre outros), não receberam nenhuma recompensa ou benefício e que a farão de forma honesta e sincera.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Jovem é assassinada a tiros, em Anápolis

Ninguém viu nada que pudesse descrever o crime.
12/11/2018, 10h05

A mãe de Raysa Mikaella, de 20 anos, culpou traficantes pela morte da jovem no final da noite deste domingo (12/11) em uma escura rua do Parque Residencial Ander, bairro da região Leste de Anápolis. Ela foi assassinada com dois tiros.

Segundo a Polícia Militar (PM), a jovem tem passagem por tentativa de homicídio e tráfico de drogas. Ninguém viu nada que pudesse descrever o crime. Câmeras de segurança, diz o delegado responsável pela investigação, Vander Coelho, podem contribuir para a elucidação do crime.

“Ainda não temos detalhes do que aconteceu. O que sabemos foi que ela foi morta com dois tiros. Por conta do destempero da mãe, não conseguimos identificar disparos. Ela chorava muito”, explica.

Para o delegado, a morte da jovem é o “efeito colateral de envolvimento”. “Eles estão resolvendo as contendas de maneira mais efetiva, com homicídio”, destaca.

Conforme Vander Coelho, o marido de Raysa, está preso no Presídio de Anápolis.

Ou caso, em Anápolis

Um homem identificado como Douglas Augusto Bonfim, de 21 anos, foi morto com pelo menos 15 disparos de arma de fogo, na tarde do último domingo (11/11) próximo a um campo de futebol, no bairro Frei Eustáquio, na Região Central de Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia.

O delegado titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da cidade de Anápolis, Vander Coelho, investiga o caso e afirmou ao Portal Dia Online que testemunhas contaram aos policiais que quatro suspeitos se aproximaram da vítima e efetuaram os disparos.

Ainda conforme Vander Coelho, pelo número de suspeitos a quantidade de tiros deveria ser maior “mas tudo indica que apenas um dos indivíduos tenha efetuado os disparos”.

Douglas foi vítima de uma tentativa de homicídio há poucos tempo

Depois de ouvir as testemunhas, alguns familiares contaram ao delegado que Douglas já havia sido alvo de uma tentativa de homicídio há pouco tempo, no entanto ele não precisou há quanto tempo. Vander Coelho levanta a hipótese de que os suspeitos de matar Douglas, possam ser os autores da tentativa.

Os familiares e testemunhas que estavam próximo no local do homicídio, começaram a ser ouvidos pelo delegado nesta segunda-feira (12/11), durante as investigações do caso.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Moradores de Goiânia e Anápolis podem ter até 65% de desconto nas contas de energia

Para ter o desconto os moradores das duas cidades precisam fazer o cadastro no programa Tarifa Social de Energia Elétrica.
12/11/2018, 10h22

Os moradores de Goiânia e Anápolis podem a partir desta segunda-feira (12/11) e até quarta-feira (14/11), fazer seu cadastramento no programa Tarifa Social de Energia Elétrica. O programa dá aos beneficiados o desconto de pelo menos 65% nas contas de energia.

Para fazer o cadastro no programa, os moradores das duas cidades precisam comparecer às unidades da Enel Energia e Distribuição de Goiás nos setores Capuava, Aeroporto e Jardim Cerrado 7 em Goiânia, e no Setor Central, em Anápolis das 8h às 17h a partir de hoje até a próxima quarta-feira.

Quem se cadastrar no programa ainda pode trocar lâmpadas incandescente, que gastam bastante energia, por uma que possa contribuir para economizar os gastos, como lâmpadas de LED. Para fazer as trocas, o consumidor precisa apresentar documento com foto, a última conta de energia paga e a lâmpada que deseja trocar.

Para fazer o cadastro no programa, os consumidores precisam se inscrever no CadÚnico, nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e procurar uma central de atendimento da Enel tendo em mãos o RG, CPF, Número de Inscrição Social (NIS) ou o Número do Benefício (NP) e uma conta de energia.

A Tarifa Social de Energia Elétrica é um projeto do Governo Federal, que busca atender famílias de baixa renda e proporcionar um desconto de até 65% na conta de energia, no entanto, para chegar a esse percentual, depende do consumo do cliente durante o mês.

Só podem ter o desconto famílias que já estejam cadastradas no CadÚnico há menos de um ano, e com renda familiar por pessoa que seja menor ou igual a meio salário mínimo, famílias inscritas no CadÚnico com renda de até três salários mínimos, e que tenha na residência portador de doença crônica e tratamento necessite do uso de equipamentos; os beneficiários  de prestação continuada, ou seja, idosos e pessoas com deficiências com renda de até 1/4 do salário mínimo.

Cadastramento no programa Tarifa Social de Energia Elétrica e troca de lâmpadas

Confira os horários e locais para o cadastramento

Horário – 8h às 17h.

Local – Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), Rua 25-A, Setor Aeroporto, Goiânia.

segunda-feira (12).

Horário – 8h às 17h.

Local – Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Capuava, Avenida Borba Gato, Setor Capuava, Goiânia.

terça-feira (13).

Horário – 8h às 17h.

Local – Centro Comunitário do Jardim Cerrado 7 (CECOM), Rua JC 312, área APM, Setor Jardim do Cerrado 7, Goiânia.

Terça-feira (13).

Horário – 8h às 17h.

Local – Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Anápolis, Rua Gen. Joaquim Inácio, Setor Central, Anápolis.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.