Economia

Goiás abre espaço para 'pedalar' a folha salarial

A notícia da publicação do decreto foi recebida com estranheza por uma parcela dos servidores públicos estaduais.
05/11/2018, 12h04

Um decreto editado no último dia 31 pelo governador de Goiás, José Eliton, abriu espaço para empurrar para 2019 a despesa da folha salarial do Estado referente ao mês de dezembro. A medida gerou protesto por parte do governador eleito, Ronaldo Caiado (DEM). Num vídeo postado nas redes sociais, ele pede ajuda dos servidores goianos para enfrentar o que chamou de um “calote anunciado” dos salários. O Estado passa por dificuldades financeiras e vem escalonando os pagamentos aos servidores.

“Aqui, ele transfere para ele a prerrogativa de não quitar a folha nos próximos meses”, diz Caiado, mostrando um exemplar do Diário Oficial do Estado. “Ou seja, usar o dinheiro do servidor público para quitar compromissos que lhe interessam e, ao mesmo tempo, proteger seu CPF.”

O objeto da celeuma é o Decreto 9.346, que anula um artigo de outro decreto, o 9.143. O dispositivo revogado determinava que os gastos com salários e encargos dos servidores públicos deviam ser empenhados e liquidados dentro do mês de competência. Com a edição do decreto, essa obrigatoriedade cai.

“No meu entendimento, é um forte indicativo que não vai haver financeiro para fazer essa despesa”, comentou o procurador junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) Fernando Carneiro. Para ele, trata-se de uma manobra do atual governador para escapar de possíveis sanções previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para administradores que deixam dívidas para seus sucessores.

Recursos

Para seguir a LRF, Eliton precisará ter, até o dia 31 de dezembro, os recursos necessários para pagar a folha salarial do mês. Só assim ele poderá fazer o empenho, como manda a legislação. Se o empenho for feito até o dia 31 de dezembro, o pagamento aos servidores pode ocorrer nos primeiros dias do mês seguinte, como tem sido de costume.

Em nota, o coordenador da equipe de transição pelo atual governo, Afrânio Cotrim Júnior, lamenta que Caiado não tenha descido do palanque e assegura que os salários continuarão a ser pagos conforme o cronograma. “O governador José Eliton tem garantido que irá saldar, até 31 de dezembro, os compromissos financeiros do seu mandato”, diz. Ele acrescenta que o decreto segue a Constituição e determinação do TCE.

O procurador explicou que, de fato, o tribunal fez recomendações ao governo do Estado no sentido de corrigir excesso no gasto com folha. “Mas a correção se faz por corte de despesa”, disse.

Carneiro afirmou que essa medida nem é a mais grave para as contas públicas proposta por Eliton. No final de outubro, o governo enviou um projeto de lei à Assembleia do Estado propondo que sejam computados, como gastos em educação, os pagamentos aos servidores aposentados da área.

Questionado, o governo de Goiás disse que essa medida é uma “imposição fática”, pois as remunerações dos inativos são vinculadas aos do pessoal da ativa. “Outros Estados já contabilizam dessa forma e especialistas em finanças públicas como o professor Raul Veloso defendem essa medida”, informou.

Diante dessa informação, o jornal O Estado de S. Paulo procurou o especialista em contas públicas. “Tenho defendido, sim, que os ‘donos do orçamento’, ou seja, segmentos com receitas cativas, paguem a despesa dos seus próprios inativos em vez de transferi-la para o governador arcar com ela com a fatia residual que sobra para ele após atendidas todas as áreas poderosas do orçamento”, confirmou.

Servidora

A notícia da publicação do decreto foi recebida com estranheza por uma parcela dos servidores públicos estaduais, especialmente os que fazem aniversário nos meses do último trimestre do ano, que além do pagamento mensal, deverão receber neste período seus respectivos 13º salários.

A radialista Debora Orsida, 43 anos, funcionária desde 2010, ilustra o caso. Aniversariante do mês de outubro, ela está na expectativa pelo 13º salário, mas ficou insegura com o decreto. “Não sei se irei receber, porque as conversas que a gente ouve nas redes sociais e nos grupos é que não se sabe se vai pagar, porque especula-se que o Estado está quebrado”, comenta. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: goias df 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é filmado furtando faróis, em Goiânia; veja vídeo

O homem foi filmado de um prédio comercial atrás de um container e depois de arrancar o farol fugiu em uma moto acompanhado por uma mulher.
05/11/2018, 12h28

Um vídeo gravado por um leitor do Portal Dia Online mostra um homem de camiseta preta e calça jeans furtando o farol de um carro na Rua C 252, no Setor Nova Suíça, em Goiânia, às 9h25 desta segunda-feira (5/11).

O homem foi filmado de um prédio comercial atrás de um container e depois de arrancar o farol fugiu em uma moto acompanhado de uma mulher.

Segundo pessoas que viram a ação, a Polícia Militar foi chamada, mas duas horas depois nenhuma viatura havia aparecido.

Segundo dados do Registro Integrado de Atendimento (RAI), da Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO), foram registrados, apenas em outubro deste ano, 8.976 furtos parecidos com o flagrado no vídeo.

O Portal Dia Online listou dicas que poderiam evitar furtos em carro.

  1. Instale alarme
  2. Instale rastreadores
  3. Evite deixar objetos no carro
  4. Estacione em local visível e iluminado

O que é furto, como o que flagrou vídeo em Goiânia, segundo Código Penal:

Art. 155 – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel:

Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa.

§ 1º – A pena aumenta-se de um terço, se o crime é praticado durante o repouso noturno.

§ 2º – Se o criminoso é primário, e é de pequeno valor a coisa furtada, o juiz pode substituir a pena de reclusão pela de detenção, diminuí-la de um a dois terços, ou aplicar somente a pena de multa.

§ 3º – Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico.

Furto qualificado

§ 4º – A pena é de reclusão de dois a oito anos, e multa, se o crime é cometido:

I – com destruição ou rompimento de obstáculo à subtração da coisa;

II – com abuso de confiança, ou mediante fraude, escalada ou destreza;

III – com emprego de chave falsa;

IV – mediante concurso de duas ou mais pessoas.

§ 5º – A pena é de reclusão de 3 (três) a 8 (oito) anos, se a subtração for de veículo automotor que venha a ser transportado para outro Estado ou para o exterior.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Número de doações de órgãos efetivas para transplantes bate recorde em 2018, em Goiás

O número registrado esse ano chega a 73 doações e já é maior do que o registrado no ano passado.
05/11/2018, 13h22

Perder um ente querido não é fácil, mas ele pode de certa maneira continuar “vivo” ao salvar a vida de outra pessoa, através da doação de órgãos. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) por meio do Centro Estadual de Notificação Captação e Distribuição de Órgãos de Goiás (CNCDO) divulgou balanço de doações de órgãos efetivas para transplantes no Estado, em relação ao ano passado e o número registrado é o maior de toda a série histórica.

Segundo a coordenadora de Captação de Órgãos e Tecidos da Central Estadual de Transplantes de Goiás (CET), Katiuscia Christiane de Freitas, o número divulgado inicialmente era de 71 doações efetivas de órgãos em todo o Estado, em 2018

Ainda segundo a coordenadora, no último final de semana o número subiu para 73, batendo recorde, em Goiás. Ainda pode ser superado, a dois meses do fim de 2018.

“O aumento representa mais esperança para os pacientes que estão na fila aguardando por um transplante e é capaz de melhorar a qualidade de vida dos pacientes que recebem os órgãos”, explica Katiuscia.  “O aumento é devido o momento de conscientização que a população goiana passa nos últimos anos, em torno do tema”, complementa.

Mesmo com o recorde da doação de órgãos para transplantes, ainda existe muita resistência para que familiares liberem órgãos para doação. Segundo os dados da CET, existe pelo menos 62% de negativas.

Transplantes de rins registrados este ano é maior do que em 2017

Em Goiás foram feitos transplantes de rins, córneas e fígado. Transplantes de outros órgãos estão começando a ser implantados no Estado. Em 2018, foram transplantados 134 rins, número é superior ao registrado no ano passado com um total de 113.

“O ato de doar um órgão é uma atitude de Amor pela família mesmo no momento de dor que passa ao perder um ente querido”, acredita.

De acordo com a coordenadora, o CET faz a captação de diversos órgãos como: fígado, pulmão, rins e coração, mas nem todos são para pacientes do Estado de Goiás, muitas vezes por não encontrar um paciente compatível, os órgão são enviados para pacientes que aguardam na fila de outros Estados.

Katiuscia agradece à imprensa pela divulgação, pois através dela, está sendo possível conscientizar mais as famílias “até por que hoje não basta você ter escrito na carteira de identidade que é doador, tem que falar com a família, e a imprensa tem sido de suma importância, pois cada vez mais as pessoas estão falando sobre o assunto e se conscientizando sobre o tema e por isso o número é o maior registrado de toda série histórica”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Brasileiro economizaria se trocasse tarifa bancária por pacote básico

Segundo pesquisa do aplicativo de educação financeira Guiabolso, 99% dos brasileiros economizariam se trocassem suas cestas bancárias atuais pelo chamado pacote essencial gratuito.
05/11/2018, 13h46

Para ter uma conta em banco, o brasileiro paga uma tarifa mensal que lhe dá acesso a um determinado pacote de serviços. Porém, a esmagadora maioria não utiliza tudo o que está incluso na cesta. Segundo pesquisa do aplicativo de educação financeira Guiabolso, 99% dos brasileiros economizariam se trocassem suas cestas bancárias atuais pelo chamado pacote essencial gratuito e pagassem separadamente por operações avulsas.

A conta de serviços essenciais foi regulamentada pelo Banco Central em 2008. Por lei, todo banco deve oferecer a clientes a opção de uma conta corrente sem qualquer custo que inclui cartão de débito e segunda via, dez folhas de cheques por mês e a compensação de cheques, quatro saques, dois extratos, duas transferências entre contas na própria instituição por mês e consultas pela internet. A modalidade poupança prevê dois saques, duas transferências para contas de depósito de mesma titularidade e dois extratos dos 30 dias anteriores.

Para verificar se a migração para a “conta grátis” valia a pena, a pesquisa do Guiabolso avaliou, por um mês, o comportamento de mais de 93 mil usuários dos cinco maiores bancos do País – Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa.

Como os usuários dão acesso ao aplicativo a seus extratos bancários, foi feita uma comparação do valor que a pessoa desembolsa mensalmente na tarifa com a soma do custo unitário das operações que o cliente efetuou no período e que extrapolam o pacote essencial. Fora das cestas, um TED ou DOC, por exemplo, custa perto de R$ 9; já um saque, R$ 2.

Brasileiro economizaria se utilizasse pacote básico

“Os consumidores pagam por um pacote, mas não usam tudo o que ele oferece. Assim, na maioria dos casos, gastariam menos se utilizassem o serviço essencial e pagassem por transferências ou saques avulsos, por exemplo”, diz Thiago Alvarez, presidente do Guiabolso. O aplicativo tem 4,5 milhões de usuários.

A pesquisa também verificou que, entre os clientes que gastam com cesta bancária, 39,22% pagam até R$ 20; 34,60% desembolsam entre R$ 20 e R$ 40 e 26,18% pagam acima de R$ 40 – ou seja, um a cada quatro clientes.

Numa segunda parte da pesquisa, foi selecionada uma amostra para verificar a percepção dos clientes sobre as tarifas bancárias. Do total, 43% dos usuários afirmaram não saber quanto pagam na cesta de serviços. Porém, mesmo entre os que disseram saber, 37% dos consumidores erraram a quantia gasta.

“Muita gente não sabe o quanto paga na tarifa bancária – e, menos ainda, que existe um pacote essencial gratuito”, diz Alvarez. “Mesmo que a pessoa saiba quanto gasta, precisa olhar os serviços que efetivamente usa todo mês, saber quanto os preços avulsos, comparar as cestas… Isso dá trabalho”, observa.

Para auxiliar seus usuários, o Guiabolso lança nesta segunda-feira uma campanha ao longo de duas semanas para alertar os que economizariam reduzindo o pacote bancário. “O aviso vai aparecer numa aba dentro do próprio aplicativo, para avisar se o usuário paga por uma tarifa que não usa e já indicando como ele pode negociar com o banco”, diz o executivo.

Negociação

Foi ao perceber o gasto excessivo com tarifa que o gerente de planejamento Fernando Jabor, de 28 anos, resolveu negociar um pacote mais barato com seu banco. “Eu pagava quase R$ 50 por mês, o que dá R$ 600 no ano”, diz ele, que trabalha numa empresa de cobrança e recuperação de crédito. “Eu faço praticamente tudo pelo internet banking ou pelo aplicativo Por isso, a taxa não se justificava.”

Seu primeiro passo foi mandar uma mensagem vai aplicativo do banco. Depois do contato, foi dado a ele um número de WhatsApp para que ele desse continuidade à negociação com o gerente – a quem ele nem conhecia. “Chegamos a uma nova cesta que atende às minhas necessidades e custa bem menos – R$ 9,99 por mês”, diz.

Questionado pela reportagem sobre o pacote essencial gratuito, Fernando afirmou não conhecer a modalidade. “O gerente sequer mencionou essa alternativa”, diz. Depois de saber do que se tratava, ele afirmou que possivelmente a “conta grátis” não lhe serviria pela necessidade de transferências a outros bancos. “Mesmo assim seria bom ele ter falado, porque eu teria a opção de escolher.”

Livia Coelho, advogada e representante da Proteste, associação de defesa do consumidor, ressalta que todos os clientes têm direito à conta de serviços essenciais. “Mesmo quem já paga taxa pode pedir ao banco para migrar.”

Ela também observa que, por lei, o banco deve anunciar o pacote essencial em todos os seus canais. Caso se depare com alguma irregularidade, o consumidor pode fazer uma reclamação no SAC do banco ou recorrer ao Procon.

Tanto o BC como a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) disseram não ter informações sobre quantas contas de serviços essenciais existem hoje no País. Já os bancos alegaram que não divulgam esse dado.

Em nota, as instituições afirmaram que estão em conformidade com as exigências do BC e que divulgam o pacote em todos os seus os canais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: guedert.adv 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

As 8 melhores lojas de pneus em Goiânia

Procurando os melhores pneus em Goiânia? Muitas lojas na cidade oferecem produtos e serviços de qualidade, ajudando a evitar o desgaste de seu veículo.
05/11/2018, 15h12

A manutenção e a troca de pneus é um dos cuidados rotineiros que motoristas devem sempre estar atentos, uma vez que além de poupar o veículo de desgastes, ainda garante maior segurança para o condutor e passageiros durante o intenso tráfego nas cidades grandes. Para isso, as lojas de pneus em Goiânia podem garantir serviços de qualidade para auxiliar os motoristas da capital.

Além de garantir maior estabilidade e aderência no asfalto, pneus conservados ainda impedem que o proprietário gaste mais do que o necessário com combustível, já que o estado da peça está diretamente relacionado com a média de consumo. Fique atento e aumente a longevidade de seu veículo!

Confira as melhores lojas de pneus em Goiânia:

1 – Polytotal

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

A Polytotal é sem dúvida uma das maiores e melhores lojas de pneus em Goiânia. Com quase 36 anos de história, cresceu conquistando a confiança de seus clientes à medida que desenvolvia um trabalho de qualidade e sempre com total transparência.

Atualmente conta com oito lojas e mais de 120 profissionais altamente qualificados e prontos para melhor atender. Vale destacar ainda que os equipamentos utilizados nas lojas são sempre de última geração, garantindo serviços com excelência.

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução/ Polytotal

A Polytotal agora é Bridgestone e Firestone, aumentando ainda mais a tradição e a qualidade de seus produtos!

Além dos melhores pneus, oferece ainda para seus clientes serviços de alinhamento 3D, balanceamento computadorizado, amortecedores e suspensão, troca de óleo, freios e pastilhas.

Além de Goiânia, é possível encontrar a empresa também em Brasília e Aparecida de Goiânia.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefones: (62) 3086-5600 / (62) 3086-5650  / (62) 3997-9100 /  (62) 3952-5650

Endereços em Goiânia: 

  • Av. Mutirão, 2755 – St. Marista
  • Av. 3ª Radial, 316 – St. Pd. Ludovico
  • Praça Tamandare – St. Oeste
  • Av Rio Verde Q. 123 L. 12 – St. dos Afonsos

2 – Tropical Pneus

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

No mercado há 36 anos, é também uma conceituada loja de pneus em Goiânia. Trabalha com a revenda de pneus Pirelli para todos os tipos de veículos. Atualmente, conta com 44 lojas nos estados de Goiás e Mato Grosso. Preza sempre por oferecer serviços de alta qualidade para seus clientes, com profissionais especializados.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3243-5000

Endereços em Goiânia: 

  • Av. Mutirão, Qd. J-19, Lt. 12-E, 2929 – St. Bueno
  • Av. Pedro Ludovico, Qd. 118, Lt. 01, 3799 – Parque Oeste Industrial
  • Av. Independência,, 4887 – Setor Central
  • AV. CASTELO BRANCO, Nº 2.925, QD. 130-A, LT. 04, 2 – St. Campinas
  • AV. PERIMETRAL NORTE, QD. 02, LT. 12, 4 – Zona Industrial Pedro Abrão

3 – Alfa Pneus

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

A empresa trabalha para sempre garantir os melhores pneus para todos os tipos de veículos. Com boa localização, a loja se encontra no Jardim América e oferece um dos melhores atendimentos em Goiânia.

Além disso, ainda oferece serviços de revisão veicular, garantindo mais segurança para os condutores da capital.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3091-2173

Endereço: Av. C-4 815, QD.39 LT. 19/20 – Jardim America, Goiânia – GO, 74265-040

4 – Griffe Pneus

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

Presente na capital goiana desde 2003, a Griffe Pneus oferece serviços de altíssima qualidade para seus clientes e é especialista em pneus para veículos de passeio e caminhonetes. Oferece também outros tipos de serviços, a exemplo de alinhamento, balanceamento, suspensão e freios.

Atualmente, conta com dez unidades, sendo cinco em Goiânia, uma em Anápolis e quatro em Brasília. Já recebeu prêmios da própria Michelin em quesito de organização, eficiência e práticas operacionais. Sem dúvida, uma das melhores lojas de pneus em Goiânia.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3515-1111 / (62) 3281-9111 / (62) 3093-3111 / (62) 3945-1111 / (62) 3086-3111

Endereços em Goiânia:

  • FLAMBOYANT – EM FRENTE WALMART
  • AV. 85 – EM FRENTE CAMPO DO GOIAS
  • PRAÇA TAMANDARE
  • AV. INDEPENDENCIA – AO LADO DO FUJIOKA
  • PRAÇA WALTER SANTOS

5 – GS3 Pneus

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

Esta é uma das mais novas lojas de pneus em Goiânia e já conquistou a confiança de seus clientes. Suas atividades tiveram início em 2011 no estado do Tocantins. Vieram para Goiás apenas em 2013 e atualmente, é distribuidor autorizado da marca de pneus Comforser.

Entre seus serviços, ainda oferece alinhamento 3D e balanceamento, suspensão, freios, troca de óleo e higienização de ar condicionado.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3597-2747

Endereço: Avenida Pirineus nº31 – Ipiranga, Goiânia – GO, 74453-220

6 – Silcar Pneus

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

Natural de São Paulo, a Silcar começou ainda no ano de 1972. Atualmente, conta com uma unidade também em Goiânia, com ampla estrutura para atender o mercado e mais de 200 colaboradores diretos e indiretos.

Além de pneus, também oferece para seus clientes serviços de alinhamento de direção, balanceamento, montagem, suspensão, troca de óleo entre outros.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3224-1111

Endereço: Av. Independência, 3797A – St. Central, Goiânia – GO, 74055-045

7 – Maxximo Pneus e Rodas

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reproução

Se você está procurando os melhores pneus em Goiânia, pode fazer uma visitinha em uma das unidades da Maxximo. A empresa está presente no mercado goianiense há 15 anos e trabalha com uma segmentada linha de produtos, ideal para aqueles que buscam por preços acessíveis e serviços de qualidade.

Atualmente, conta com quatro unidades, sendo uma delas em Curitiba.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 13h

Telefone: (62) 3293-9800 / (62) 3091-2800 / (62) 3932-4100

Endereços em Goiânia:

  • Av. Castelo Branco, 1043 – St. Coimbra, Goiânia – GO, 74530-010
  • Av. Independência, 7522 – St. dos Funcionários, Goiânia – GO, 74543-020
  • Avenida Anhanguera Nº 7.338 Quadra P-78, Lote 46 – St. dos Funcionários, Goiânia – GO, 74543-010

8 – Omega Pneus

As x melhores lojas de pneus em Goiânia
Foto: Reprodução

A empresa nasceu em Brasília, no ano de 1995. À medida que o tempo foi passando, se expandiu e atualmente se encontra em diversas cidades pelo país.

Além de representar uma das melhores lojas de pneus em Goiânia, também oferece para seus clientes serviços de alinhamento e balanceamento.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3941-7500 / (62) 3092-2010

Endereços em Goiânia: 

  • Avenida Independência N° 5054 – Q 70A Lt 1 – St. Aeroporto, Goiânia – GO, 74070-010
  • Avenida T-6, Viela Q. 18, Lote 16, 15 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74125-100

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.