Goiás

Kakay, advogado de Perillo, assina moção para denunciar fraude anti-petista

Moção tem mais de 1,5 mil assinaturas em apoio ao candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad.
18/10/2018, 15h46

Na presença de vários juristas, como Paulo Sérgio Pinheiro, Cláudio Mariz de Oliveira, Dora Cavalcanti, José Carlos Dias,  Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, advogado do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, lançaram hoje (18/10) uma moção de apoio com mais de 1,5 mil assinaturas, em apoio ao candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad.

O grupo classificou de “tentativa de fraude eleitoral” as denúncias publicadas sobre a suposta existência de um grupo de empresários que financia o envio em massa de mensagens falsas via WhatsApp contra o Partido dos Trabalhadores (PT).

A denúncia é a manchete da Folha de S. Paulo desta quinta-feira. “O que está hoje nos jornais não são indícios de que houve crime, são provas”, afirmou o candidato. “Não é um problema moral [apenas], é crime. É penal.” O candidato do PT disse que vai apresentar denúncias à Polícia Federal e à Justiça Eleitoral para que sejam tomadas as providências.

Ao discursar para os juristas, Haddad detalhou as informações publicadas na imprensa. “Por meio de caixa 2, eles resolveram financiar uma campanha de difamação, de inverdades. Todas as mensagens do WhatsApp foram direcionadas a minha pessoa, com inverdades a meu respeito e a minha família. Eu acho extremamente grave. Eu nunca tinha visto isso acontecer nas campanhas eleitorais.”

Nas redes sociais, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, não se manifestou sobre as informações publicadas hoje na impresa.

Reportagem liga apoiadores da campanha de Jair Bolsonaro a Caixa 2

A reportagem publicada nesta quinta-feira informa que empresas estão contratando o serviço de disparo de mensagens por aplicativo de celular com contratos que podem chegar a R$ 12 milhões. O serviço, segundo o jornal, se vale da utilização de números no exterior para enviar centenas de milhões de mensagens, burlando as restrições que o WhatsApp impõe a usuários brasileiros.

As atividades envolvem o uso de cadastros vendidos de forma irregular. A legislação eleitoral só permite o uso de listas elaboradas voluntariamente pelas próprias campanhas. O financiamento empresarial de campanha também é proibido.

Para Haddad, a difusão de mensagens falsas seria a responsável pelo crescimento das intenções de voto a favor de Jair Bolsonaro (PSL). “Eu temo que a Justiça Eleitoral, inibida pela violência, que a imprensa, inibida pela violência, não cumpra as suas funções constitucionais”, disse.

Social

Em entrevista à Rádio Tupi do Rio de Janeiro, Haddad ressaltou que dará prioridade à saúde e educação. Segundo ele, o foco, uma vez eleito, será para a educação técnica em nível médio. “Cada escola federal terá de adotar as escolas estaduais de baixo desempenho e estabelecer um patamar mínimo [de desempenho].”

Para saúde, o candidato pretende criar policlínicas, com laboratórios e exames, inaugurando pelo menos 400 policlínicas em todo país, abrindo vagas nos leitos hospitalares para os casos mais graves.

Kakay, o advogado de Marconi Perillo

O famoso advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, se desdobrou na última semana para conseguir Habeas Corpus quando o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, foi preso durante depoimento para a Polícia Federal (PF).

Perillo foi preso preventivamente enquanto prestava depoimento no âmbito da Operação Cash Delivery, que apura pagamento de R$ 12 milhões de propina pela Odebrecht para campanhas políticas, passou a primeira noite na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Goiânia. Kakay rechaçou, primeiro, a Operação nove dias antes das eleições, classificando-a como eleitoreira e, segundo a prisão, como “desnecessária”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia descobre como quadrilha vendia peças roubadas na Vila Canaã

Peças de um Jeep Renegade roubado no Rio de Janeiro foram encontradas na loja.
18/10/2018, 16h22

O dono de uma loja de revenda de peças de automóveis e dois funcionários foram presos na manhã desta quinta-feira (18/10) durante a Operação Desmonte deflagrada pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) por vender peças de veículos roubados pela internet, na Vila Canaã, em Goiânia.

Além dos mandados de prisão contra o dono da loja Wallison Ramos de Lima e os funcionários, Welington Jordan Oliveira, conhecido como Fedido, e Iago Rafael de Sousa Barbosa, a operação cumpriu também 4 mandados de busca e apreensão na região.

O resultado da ação policial foi apresentando durante entrevista coletiva, onde o delegado adjunto da DERFRVA, José Antônio de Podesta, contou que o “objetivo é prender e acabar com a venda ilegal de peças de veículos roubados e furtados”. De acordo com o delegado, na loja os policiais encontraram peças de quatro carros que tinham registram de furto e roubo.

Entres os materiais apreendidos durante a operação, o delegado colocou que muitos dos veículos foram identificados não apenas pelas outras peças, mas também através dos kits mulitmídias, que possibilitaram os policiais identificarem que o material pertencia a carros roubados.

Vendiam as peças pela internet

Dono de loja é preso por vender peças roubadas pela Internet na Vila Canaã
Foto: Divulgação/PC

Além de vender peças de carros roubados, o dono da loja fazia as vendas desses materiais também pela internet, vendendo as peças para todo país, através de site de vendas. O delegado contou também que na loja haviam peças de um Jeep Renegade com registro de roubo no Rio de Janeiro e foi encontrado na loja. Podesta contou durante a coletiva que “nós já tínhamos informação de que o carro poderia ser encontrado lá e durante a operação nós encontramos peças do veículo na loja”.

O delegado foi pontual ao colocar que na região tem lojas que trabalham de forma regular, mas que infelizmente tem outras que trabalham irregulares e compram peças de veículos roubados e completou ao dizer “muitas vezes eles compram peças de veículos normais né, de leilões, só que eles pegam as peças de carros roubados e vendem junto com as regulares de outro carro”.

Podesta disse também que o dono tem total condição de descobrir se as peças são roubadas e orienta “não sair comprando de qualquer pessoa que saia vendendo para ele”. O dono da loja foi encaminhado juntamente com os funcionários para a delegacia de capturas e agora ficam a disposição do poder judiciário.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Funcionários de farmácias de Rio Verde são presos por tráfico de drogas em Goiás

Uma farmacêutica, dois gerentes e três balconistas vendiam medicamentos controlados sem receita médica.
18/10/2018, 16h50

Os funcionários de uma rede de farmácias de Rio Verde, a 238 quilômetros de Goiânia, foram presos nesta quinta-feira (18/10), por vender medicamentos controlados sem receita médica.

O delegado Carlos Roberto Batista disse ao Portal Dia Online que a prisão se deu depois de uma vistoria feita pela vigilância sanitária. Segundo as informações repassadas pelo delegado do caso, a vigilância visitou pelo menos três lojas diferentes da mesma rede de farmácias para apurar os fatos.

“A vigilância recebeu uma denúncia anônima e esteve na rede de farmácias, nesta quinta-feira (18/10) onde constatou as irregularidades” contou o Carlos Roberto.

Com a confirmação dos fatos pela vigilância, ao todo, seis pessoas foram presas durante a ação. Entre os presos estão uma farmacêutica, dois gerentes e três balconistas que não tiveram os nomes divulgados.

Medicamentos controlados eram vendidos sem receita médica

De acordo com o delegado, os remédios vendidos na rede eram medicamentos controlados que só podem ser vendidos mediante a apresentação de receita médica. Carlos Roberto acrescentou que esses remédios estão na portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) classificados como drogas lícitas.

Este não é o primeiro caso registrado na cidade. Já foi registrado um caso semelhante em uma outra rede de farmácias da cidade. O delegado disse que “mesmo tendo conhecimento de que era proibida a venda desses medicamentos, os funcionários usavam de má fé, para ganhar dinheiro com a venda dos medicamentos”.

Os presos durante a ação em Rio Verde foram encaminhados a Casa de Prisão Provisória de Rio Verde (CPP) e vão responder pelo crime de tráfico de drogas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Bombeiros transportam para Hugol criança vítima de afogamento em Luziânia

Só nesta semana, este é o terceiro caso de afogamento de crianças em Goiás.
18/10/2018, 16h54

No início da tarde desta quinta-feira (18/10) o Corpo de Bombeiros de Goiás realizou o transporte de uma criança de 1 ano vítima de afogamento ocorrido em Luziânia, Entorno do Distrito Federal, para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol), em Goiânia.

Segundo informações da corporação, menina, de 1 anos e 3 meses, recebeu os primeiros socorros de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) localizada no Jardim do Ingá, em Luziânia.

Por conta da gravidade do quadro, a criança, que já estava entubada, precisou ser transferida para o Hugol pelo helicóptero dos Bombeiros, que levantou voo por volta das 14h30 e chegou em Goiânia às 15h30. Ainda não se sabe como teria ocorrido o afogamento. 

Casos de afogamento em Goiás

Só esta semana, este já é o terceiro caso de afogamento em Goiás. Todos com crianças. O primeiro afogamento ocorreu no Clube Jaó, em Goiânia, no último domingo (14/10). David Gabriel Barros Souza, de 6 anos, morreu após ficar cerca de 15 minutos no fundo da piscina.

O Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO) foi acionado para atender a ocorrência e quando chegou ao local, o corpo do menino já havia sido retirado da piscina, mas apensar dos procedimentos de reanimação,  a criança morreu. A Polícia investiga o caso.

Já o outro caso ocorreu também em Luziânia. Gabriel Conceição de Almeida, de 5 anos, morreu após se afogar na piscina de casa, na terça-feira (16/10), na zona rural da cidade. A criança chegou a ser levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu.

Segundo os bombeiros que atenderam a ocorrência, Gabriel apresentava um hematoma na testa, possivelmente causado por uma queda.  No dia do ocorrido, mãe e o padrasto da criança foram encaminhados para a 1ª Delegacia de Polícia de Luziânia, onde foram ouvidos e liberados em seguida. O caso também é investigado.

Via: Dia Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Nutrição materno-infantil em Goiânia: a importância do controle de peso e aleitamento materno

O controle de peso durante a gestação é essencial para manter a saúde da mãe e do bebê. Para auxiliar mulheres que enfrentam algum problema, a nutrição materno-infantil em Goiânia conta com bancos de leite humano.
18/10/2018, 18h08

Durante a gestação, o cuidado com o peso é muito importante, tanto para as mulheres com sobrepeso quanto para as que possuem baixo peso. De acordo com Poliana Resende Mendonça, que trabalha com nutrição materno-infantil em Goiânia, complicações ao longo da gravidez ou durante o parto podem acontecer devido ao peso adquirido na gestação.

É preciso estar sempre alerta e manter controle sobre a alimentação. O início da gravidez, embora ainda não afete tanto a rotina da mulher, é uma das que mais precisam de atenção, considerando que é a fase mais crítica para abortos e má-formações. Fenômenos do tipo podem acontecer em decorrência de alguma doença ou mesmo de deficiências nutricionais da mãe.

Nutrição na gestação em Goiânia

Nutrição materno-infantil em Goiânia: a importância do controle de peso e aleitamento materno
Nutricionista materno-infantil Poliana Resende Mendonça

Segundo a nutricionista materno-infantil, esse ganho de peso pode variar de mulher para mulher. “Vai depender do estado nutricional antes da gestação, estilo de vida, doenças pré-existentes, tipo de gestação e funcionamento intestinal. Esse peso pode variar entre 7kg e 18kg.”

Poliana Resende Mendonça explica que o cuidado com a alimentação é essencial em qualquer momento da vida, mas durante este período é de importância ainda maior. “Alguns nutrientes são fundamentais para a formação do bebê e precisam estar em níveis adequados antes mesmo da fecundação. Ácido fólico, vitamina D, Magnésio, DHA (ácido graxo ômega 3), ferro e iodo são alguns que devemos estar atentos” afirma a nutricionista.

Para a especialista nutricional, um estilo de vida saudável aliado a uma dieta equilibrada são conceitos suficientes para garantir a nutrição necessária para mãe e bebê ao longo destes nove meses.

Ela ainda lembra que o período gestacional não é o momento ideal para começar o emagrecimento. O indicado é manter o controle de peso e uma dieta balanceada.

Nutrição materno-infantil em Goiânia

Nutrição materno-infantil em Goiânia: a importância do controle de peso e aleitamento materno
Foto: Reprodução/ Psychology Now

A nutrição materno-infantil em Goiânia recebe o apoio de bancos de leite humano. Funcionam com o objetivo de promover a proteção e apoio ao aleitamento materno. Desta forma, contam com qualificados profissionais que auxiliam as mães no período de amamentação quando há algum tipo de dificuldade, e ainda orientam sobre a saúde da criança.

Segundo Poliana Resende Mendonça, o leite materno, por ser espécie-específico, ou seja, produzido para o ser humano, confere inúmeras vantagens em relação às fórmulas artificiais. Apresenta características nutricionais ideais, sendo a quantidade e a qualidade de todos os nutrientes compatíveis com a necessidade e a fase dos bebês.

Possui ação imunomoduladora, transmitindo para o bebê anticorpos, citocinas, enzimas, lipídeos, nucleotídeos, peptídeos, hormônios e componentes do sistema complemento que contribuem para a capacidade de defesa do bebê, fortalecendo o sistema imunológico. Reduz infecções respiratórias e intestinais, diminuindo o índice de mortalidade infantil.

Além de todos os benefícios fisiológicos, o leite materno aumenta o vínculo entre mãe e filho. Todas as mudanças que acontecem após o nascimento são amenizadas com a presença da mãe: o toque, o cheiro, os olhares, a passagem do alimento, a temperatura corporal, as batidas do coração, favorecendo o desenvolvimento emocional da criança.

A amamentação também confere benefícios para a mãe: acelera a recuperação do parto, auxilia no processo de perda de peso, prolonga a anovulação, ou seja, a mãe permanece por mais tempo sem menstruar, reduz o risco de câncer de mama e o risco de doenças cardiovasculares.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o aleitamento aconteça de forma exclusiva até os 6 meses e seja continuado até os 2 anos de idade ou mais, de acordo com a vontade da mãe e bebê, concomitante com a introdução de novos alimentos aos poucos. É responsabilidade de todas as pessoas que convivem com a nutriz ajudá-la, apoiá-la e, acima de tudo, respeitá-la.

Caso esteja precisando do apoio de um especialista em nutrição materno-infantil, pode entrar em contato com Poliana Resende Mendonça, por meio do Instagram @nutripoliresende ou pelo telefone (62) 99848- 8961.

Imagens: Poradnia Psychology Now 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.