Goiás

Marconi Perillo é solto após receber habeas corpus

O ex-governador passou apenas uma noite preso na sede da Polícia Federal, em Goiânia.
11/10/2018, 14h04

A justiça acaba de conceder habeas corpus ao ex-governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) preso na última quarta-feira (10/10) durante o seu depoimento na sede da Polícia Federal (PF) em Goiânia na Operação Cash Delivery.

O pedido de habeas corpus da defesa do ex-governador foi acatado pela Justiça Federal como liminar no início da tarde desta quinta-feira (11/10). Em entrevista a outros portais de notícias, o advogado de Marconi Perillo, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, voltou a afirmar que a prisão do ex-governador era “ilegal, arbitrária e infundada e de certa forma afrontava outras decisões de liberdade que já foram concedidas na mesma operação”.

Ex-governador Marconi Perillo é solto

O ex-governador prestava esclarecimentos a polícia sobre os R$ 12 milhões de reais recebidos como propina da Odebrechet, para as suas campanhas em 2010 e 2014. O depoimento do ex-governador do Estado, foi marcado para quarta-feira (10/10) pois ele pleiteava um cargo no Senado Federal, no entanto ele terminou a corrida em quinto lugar e a lei proíbe que qualquer candidato seja preso a menos de 15 dias das eleições.

O pedido de habeas corpus foi feito pela defesa de Marconi Perillo e julgado e aceito pelo desembargador Olindo Menezes da 4ª turma do 1º Tribunal Regional Federal (TRF 1). Marconi passou apenas uma noite em uma sala na sede da Polícia Federal, em Goiânia.

Operação Cash Delivery

O ex-governador, que concorria a uma vaga no Senado, mas que recebeu apenas 7,55% dos votos válidos, é investigado na Operação Cash Delivery, deflagrada pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF), no dia 28 de setembro. Antes da operação, Perillo seguia firme nas pesquisas, mas no dia 2, depois de ser citado, uma pesquisa do Instituto Grupom apontou queda do ex-governador para 4º lugar, com 23,2%, na disputa pelo Senado.

Durante a operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços do ex-governador de Goiás. Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, Campinas e São Paulo. A PF apreendeu mais de R$ 1 milhão.

Jayme Rincón, o empresário Carlos Alberto Pacheco Júnior, Rodrigo Godoi Rincón, filho de Jayme Rincón e o motorista de Jayme e policial, Márcio Garcia de Moura conseguiram habeas corpus e já foram liberados.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Feiras em Goiânia: saiba quais são as mais conhecidas e frequentadas da cidade

Com variadas opções de produtos e lazer, as feiras em Goiânia atraem pessoas de todos os cantos da cidade que pretendem pagar barato em produtos de qualidade.
11/10/2018, 14h35

Se a intenção é economizar, nada melhor do que fazer aquela visitinha às feiras em Goiânia. Com alta variedade de produtos, é possível encontrar qualidade e preço baixo em um só lugar. Embora ainda sejam mais procuradas por pessoas que tenham interesse em hortifruti, ainda representam boa opção para quem está em busca de peças de vestuário, acessórios, e até mesmo decoração e artesanato.

Apenas para que você tenha ideia, existem mais de 100 feiras espalhadas pela capital e é bem possível que tenha uma bem pertinho de você. No entanto, separamos aqui aquelas que são mais conhecidas e frequentadas para que já planeje uma visita, afinal, fazem parte até mesmo da história da cidade. Dá uma olhada!

Conheça as mais populares feiras em Goiânia:

1 – Feira Hippie

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ O Hoje

Uma das mais antigas e populares feiras em Goiânia, é considerada como a maior feira ao ar livre da América Latina! Nasceu ainda no fim da década de 60 e permanece viva ainda hoje,oferecendo diversidade de produtos que variam entre confecções, comidas tradicionais e artesanato. Se você ainda não conhece, vale a pena!

Funcionamento: sexta, das 8h às 17h / sábado, das 7h às 17h / domingo, das 7h às 15h

Endereço: Viela da Rua 44, s/n – Centro, Goiânia – GO, 74063-300

2 – Feira do Sol

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ TripAdvisor

Possui tal nome por estar localizada na Praça do Sol. Embora seja pequena e bastante simples, ainda assim é uma excelente opção para quem procura as melhores feiras em Goiânia. Existem várias alternativas para alimentação, vestuário e decoração.

Endereço: St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-100

3 – Feira da Lua

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Artigo e Definido

Se o que você pretende mesmo é economizar, então nada melhor do que recorrer à Feira da Lua. É possível encontrar variedade de produtos no local e que saem a um excelente custo-benefício. É considerada a segunda maior feira ao ar livre da cidade, perdendo apenas para a própria Feira Hippie. De fácil acesso, se encontra na Praça Tamandaré.

Endereço: Av. Assis Chateaubriand, 640 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74130-011

4 – Feira do Cerrado

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Kekanto

Localizada no Jardim Goiás, é uma das melhores feiras em Goiânia, principalmente se você busca por um espaço cultural onde a arte e o artesanato possuem seu espaço. Tem um ambiente tranquilo e é excelente para saborear deliciosas comidas típicas e escutar boas músicas.

Funcionamento: quinta, atendimento 24 horas / sábado, das 9h às 21h30 / domingo, das 9h às 13h

Endereço: Parque da Criança – R. 72, s/n – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-360

5 – Feira do Entardecer

Feiras em Goiânia: saiba quais são as mais conhecidas e frequentadas da cidade
Foto: Reprodução

Localizada no Cepal do Setor Sul, a Feira do Entardecer é bastante conhecida por quem mora nas proximidades. É possível encontrar variados produtos, desde alimentação até vestuário. Embora seja um ambiente agradável e de bom atendimento, alguns visitantes reclamam por sentirem que ainda falta segurança no local.

Endereço: Rua 115, s/n – St. Sul, Goiânia – GO, 74085-240

6 – Feira Negrão de Lima

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução

Em um espaço tranquilo e bastante acolhedor, no geral a feira é caracterizada pelo bom atendimento de seus vendedores. É um excelente local para fazer compras, principalmente no que tange hortifruti.

Funcionamento: quinta, das 16h30 às 22h

Endereço: R. Maria Alice, 105-195 – Setor Negrão de Lima, Goiânia – GO, 74650-180

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Professora é vítima de racismo em escola estadual de SP

Odara Dèlé se deparou com uma inscrição direcionada a ela onde estava escrito "preta galinha"; também foi desenhada uma suástica - símbolo do nazismo.
11/10/2018, 15h09

Uma professora da Escola Estadual Conselheiro Ruy Barbosa, no Horto Florestal, na zona norte da capital, fez um boletim de ocorrência após ser alvo de racismo. Na sala de uma turma de 3º ano do ensino médio, onde dá aula de Sociologia, foi feita uma inscrição com o seu nome e a expressão “preta galinha”, e foi desenhada uma suástica – símbolo do nazismo. A Secretaria Estadual da Educação repudiou o ato e a Delegacia de Repressão aos Crimes Raciais e de Delitos de Intolerância investiga o caso.

Professora da unidade há quatro anos, Odara Dèlé, de 30 anos, conta que estava de folga no dia 1º de outubro, quando a pichação foi feita, e que soube do ocorrido no dia seguinte. “Mostraram fotos da porta da sala pichada com a suástica e com palavras bem ofensivas. Era para mim, porque tinha o meu nome.”

Professora se surpreende com manifestação racista

Odara diz que a manifestação de racismo a surpreendeu. “A gente sempre tem essa imagem de que a escola é um ambiente de conhecimento, de se relacionar com o próximo. A suástica é o que me choca, porque simboliza o desrespeito e um momento em que se matou milhares de pessoas, judeus, deficientes. Quando se coloca o (símbolo do) nazismo, quer eliminar outras pessoas.”

Diante da situação, a professora procurou a Delegacia de Repressão aos Crimes Raciais e de Delitos de Intolerância e registrou um boletim de ocorrência. A delegacia, que faz parte do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), informou que investiga o caso e que a vítima e testemunhas serão ouvidas nos próximos dias.

De acordo com o boletim de ocorrência, no mesmo dia em que a professora foi informada sobre a pichação houve uma reunião entre a diretora da escola, o coordenador, a professora e todos os alunos sobre o caso.

Ainda na terça, segundo o BO, três estudantes procuraram a coordenação e informaram que outros três alunos, com idades de 16 a 17 anos, eram os autores das inscrições racistas.

Um dos envolvidos confirmou a versão. Houve uma reunião com os pais para informar sobre o ocorrido.

Repúdio

A secretaria se manifestou e disse que repudia qualquer ato de preconceito e discriminação. “O respeito e a inclusão são princípios básicos trabalhados constantemente na rede estadual. Uma reunião com os responsáveis pelos alunos foi realizada para que tomassem conhecimento do fato, uma vez que a Educação se faz com participação da família e da sociedade. A Diretoria Regional Norte 2 está à disposição da professora para tudo o que for necessário.”

A pasta destacou ainda o trabalho realizado por Odara, que criou um aplicativo com foco na cultura afrobrasileira. Em novembro do ano passado, ela desenvolveu o Alfabantu. “Tivemos 6 mil downloads e isso mostra que tem uma necessidade de conhecer a cultura africana e mecanismos pedagógicos e educacionais.”

Imagens: minhabiblioteca.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Inspirada em novela, jovem mata a mãe e é flagrada por câmera, no Rio

Filha e namorado se inspiraram na novela "Segundo Sol". Desconfiada de furtos em casa, a vítima instalou câmeras que flagraram o crime.
11/10/2018, 15h30

Um casal de namorados foi preso apontado pelo assassinato de Dircelene Botelho, de 51 anos, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. Dircelene não podia imaginar que teria sua morte inspirada na personagem Laureta, da nova da Rede Globo, Segundo Sol, pela própria filha.

Segundo a Polícia Civil carioca, Dircelene foi assassinada por Paloma Botelho, filha da vítima e Gabriel Molter, namorada de Paloma. Eles a mataram no último dia 2 de outubro por asfixia, utilizando formol, fitas e sacos plásticos.

A dupla, como mostra o vídeo, simulou que Dircelene tivesse tido um mal súbito. O padastro da jovem, no entanto, desconfiou do casal, ao flagrar uma movimentação suspeita, registrada por uma câmera que havia no interior da residência.

Após o assassinato, o corpo da mulher chegou a ser enterrado na quarta-feira seguinte à sua morte. Na ocasião, o óbito foi atestado por um médico desconhecendo o histórico de brigas entre a mãe e a filha, além do fato de que não havia sinais de violência. Posteriormente, após a denúncia do padastro, o corpo foi exumado e as causa do óbito foi constatada.

Filha que matou a mãe no Rio não foram presos por causa do período eleitoral

Três dias após o crime, as prisões de ambos de Paloma e de Gabriel foram expedidas. Não foram presos na ocasião por conta do período eleitoral. No dia seguinte, os dois se apresentaram na 105ª DP (Petrópolis) confessaram o crime e foram liberados, por conta do período de anistia das eleições. Nesta terça-feira, porém, ambos foram capturados. Os dois, ainda conforme informou a Polícia Civil, serão indiciados pelo crime de homicídio duplamente qualificado.

A dupla teria começado a planejar o homicídio depois que, segundo depoimento de Paloma aos agentes, ela teria sido obrigada a cometer um aborto no ano passado, conforme informou o site G1, da rede Globo. A mãe da jovem não aprovava o relacionamento.

— Há um fundo passional. Ela disse que ficou grávida e a mãe teria forçado o aborto. Levou a jovem até Cabo Frio e fez com que a jovem fizesse o aborto. Ela (Paloma) coloca essa data como a inicial, em que começa a pensar o que faria para matar a própria mãe — disse ao G1 o delegado Claudio Batista.

Veja vídeo:

Via: Extra 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeitos de participar de assalto a loja de piscinas são presos em Aparecida

Na ação um Policial Militar que estava na loja reagiu e acertou um dos envolvidos que morreu no local.
11/10/2018, 15h53

Daniel Nascimento Cardoso Filho, de 19 anos, e Bruno Alexandre de Souza, de 19, foram presos suspeitos pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) na noite da última quarta-feira (10/10), cerca de dez horas depois de que teriam cometido o crime de manhã, em um assalto a uma loja de piscinas, na Avenida Rio Verde, em Aparecida de Goiânia.

Durante o assalto na loja, tinha um policial militar de folga que reagiu e trocou tiros com os suspeitos alvejando um deles que veio à óbito, os outros dois envolvidos fugiram do local. Após fazer as buscas pela região dos outros autores e de esconderijos do grupo, a polícia encontrou Daniel que tem passagens por homicídio e roubo.

A dupla foi presa por uma equipe da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (ROTAM). Durante as investigações, ao analisar imagens do circuito de segurança de um outro estabelecimento comercial, conseguiu fazer o reconhecimento de Daniel, através do boné que ele usava idêntico ao que aparecia nas filmagens durante o assalto na loja de piscinas.

Suspeitos de participar de assalto a loja de piscinas são presos em Aparecida
Foto: Divulgação/PMGO

Daniel teria confessado a participação no crime na loja de piscinas e mostrou onde os policiais poderiam encontrar a arma utilizada durante a ação criminosa, um revólver calibre 32 e o suposto comparsa, Bruno Alexandre, que tem o apelido de “Neguim”.

Os policiais conseguiram, por meio de Daniel, chegar a uma residência no Setor Jardim Tiradentes, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, e prender “Neguim”, como é conhecido Bruno – foi ele quem confessou que dirigia o carro usado durante o assalto na loja de piscinas na manhã da última quarta-feira (10/10).

Suspeitos de participar de assalto a loja de piscinas são presos em Aparecida
Foto: Divulgação/PMGO

Assalto a loja de Piscinas em Aparecida

Três homens entraram na loja, anunciaram o assalto, mas foram surpreendidos por um PM de folga. Um deles morreu durante um suposto tiroteio, conforme contaram os policiais no Registro de Atendimento Integrado (RAI).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.