Mundo

Em meio à renúncia de presidente do BC, Macri evita comentar economia e FMI

25/09/2018, 18h40

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, afirmou que o país está “atravessando um período de mudanças profundas”, mas evitou comentar sobre a economia argentina e as negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI), mesmo em meio à renúncia de Luis Caputo, que dirigia o Banco Central da República Argentina (BCRA).

Em seu discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Macri deu enfoque a questões políticas do país, e reiterou, por exemplo, “os direitos soberanos” da Argentina sobre as Ilhas Malvinas. Ele também reforçou o comprometimento com o Acordo de Paris, que prevê medidas relacionadas às mudanças climáticas, e criticou a situação dos direitos humanos na Venezuela.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Eleições 2018: Centro-Oeste registra mais de 1.500 denúncias pelo aplicativo Pardal

App é voltado para a fiscalização por parte do eleitor quanto à campanha de partidos e candidatos; ferramenta permite encaminhar denúncias de irregularidades com fotos, áudio e vídeo.
25/09/2018, 18h55

Lançado há um mês pela Justiça Eleitoral, o aplicativo Pardal já registrou 10.275 denúncias de supostas irregularidades cometidas durante a campanha eleitoral de 2018. No Centro-Oeste, foram registradas 1.544 denúncias, sendo a maioria contra candidatos aos cargos de deputado estadual e federal. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, as infrações mais recorrentes envolvem propaganda eleitoral, com 6.839 notificações, seguidas de crimes eleitorais, 1.376 notificações, outros crimes, com 921 notificações, compras de votos, 238 notificações e doações e gastos eleitorais, com 89 denúncias.

Os dados foram divulgados às 18h desta segunda-feira (24/9) por meio do boletim do TSE, e segundo as estatísticas do app, São Paulo é o estado recordista em denúncias, com 1.372 registros. Considerado o maior colégio eleitoral do país, São Paulo também lidera as notificações na categoria propaganda eleitoral, com 967 registros.

Em segundo lugar, o aplicativo Pardal mostra Pernambuco com um número total de 1.178 denúncias, sendo 861 delas relacionadas a irregularidades em propagandas eleitorais e 125 a crimes eleitorais. Já o estado em que os eleitores meno usam a ferramento é Tocantins, com apenas 23 denúncias.

De acordo com o balanço, a região Nordeste é a que mais usa a ferramenta, com 3.596 denúncias, seguida pela região Sudeste, com 2.674. A região Centro-Oeste fica em terceiro com 1.544 registros, Sul em quarto, com 1.449, seguida da região Norte, com 1.012. A maior parte das denúncias envolvem candidatos que disputam cargos de deputado estadual (2.805), seguidas de campanhas de deputado federal (1.798) e governadores (674).

Aplicativo Pardal

O app é voltado para a fiscalização por parte do eleitor quanto à campanha de partidos e candidatos. A ferramenta permite encaminhar denúncias de irregularidades eleitorais, juntamente com evidências que podem servir de provas em eventual processo, como fotos, áudio e vídeo. Podem ser encaminhadas denúncias de diversos temas, como propaganda eleitoral, uso da máquina pública, compra de votos, crimes eleitorais, doações/gastos eleitorais, dentre outros.

Nas denúncias feitas pelo Pardal, é necessário constar o nome e o CPF do cidadão que as encaminhou. Segundo informações do TSE, supostas irregularidades na propaganda eleitoral veiculada nas emissoras de TV ou rádio e na internet, bem como notícias de infrações relacionadas a candidatos aos cargos de presidente e vice-presidente da República, não serão processadas pelo Pardal. Nesses casos, o eleitor deverá encaminhar as eventuais denúncias pelos meios tradicionais, como o MPE.

O aplicativo Pardal está disponível para download nas lojas virtuais Apple Store e Google Play desde agosto.

Via: TSE 
Imagens: Rádio Tangará 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Prefeitura libera oficialmente nesta quarta trânsito na rotatória do Anel Viário

Mais de 50 mil veículos passam pelo local todos os dias.
25/09/2018, 20h21

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia libera oficialmente nesta quarta-feira (26/9) o tráfego na rotatória (elipse) construída no Anel Viário, em Aparecida de Goiânia. A obra foi realizada com o objetivo de melhorar a mobilidade urbana da cidade e desafogar o trânsito na BR-060/Anel Viário, na região dos setores Cidade Vera Cruz e Morada dos Pássaros. Diariamente, mais de 50 mil veículos passam pelo local.

Segundo informações da Prefeitura de Goiânia, a obra da elipse, que começou no dia 24 de agosto, está 90% concluída, faltando apenas ações pontuais. As intervenções ocorreram na região dos setores Cidade Vera Cruz, Mansões Paraíso, American Park, Bairro Itapuã e Morada dos Pássaros.

O evento de inauguração da construção da rotatória será realizado às 8h, e contará com a presença do prefeito Gustavo Mendanha, secretários, representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Antes da construção da rótula, no local havia apenas um retorno que tumultuava o trânsito, o que causava muitos acidentes. Além da elipse, as vias de acesso ao local (avenidas V-006 e H-161) foram duplicadas pela Secretaria de Infraestrutura. A obra foi uma parceria da Prefeitura de Aparecida e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

De acordo com o diretor de engenharia de tráfego da Superintendência Municipal de Trânsito e Transportes de Aparecida (SMTA), Kleyneer Gonçalves de Melo, a obra irá melhor a mobilidade de quem trafega na região e contribuir para redução do número de acidentes que eram registrados no local, que era o ponto mais crítico da BR-060 no perímetro urbano da cidade.

O convênio entre Prefeitura e o DENIT tem prazo de três anos. Durante este período, “o Departamento fará a manutenção da via, conservação e outras ações importantes como estudo de impacto de trânsito”, informa o secretário de Mobilidade e Defesa Social de Aparecida de Goiânia, Luziano da Costa Vale.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia Federal deflagra mega operação em Goiás contra lavagem e desvio de dinheiro

As investigações estão sendo feitas com base em acordos de colaboração premiada e de leniência, celebrados no âmbito da Operação Lava Jato.

Por Ton Paulo
26/09/2018, 08h26

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (26/9), a Operação Trilho 5X, que tem como objetivo aprofundar as investigações do crime de lavagem de dinheiro ligado a pagamentos de propinas e a desvios de recursos públicos nas obras da ferrovia Norte-Sul.

De acordo com informações da assessoria da Polícia Federal, ao todo 150 policiais federais estão dando cumprimento a 35 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Goiás, sendo 33 mandados de busca e apreensão e dois mandados de sequestro de bens imóveis e semoventes, a serem cumpridos nas cidades goianas de Formosa, Mineiros, Goiânia e no Distrito Federal.

As investigações, que vêm sendo desenvolvidas desde o ano de 2012, são desdobramentos das Operações Trem Pagador, O Recebedor, Tabela Periódica e De Volta aos Trilhos e, nessas fases já deflagradas, ficou constatada a prática dos crimes de corrupção, desvios de recursos públicos, fraudes a licitações, dentre outros, havendo apontamento de valores desviados, em razão de sobrepreço ou superfaturamento nas obras, que atualizados chegam ao valor de meio bilhão de reais.

Com base em acordos de colaboração premiada e de leniência, celebrados no âmbito da Operação Lava Jato, foram apontadas pessoas e empresas que teriam sido usadas na geração de “caixa 2” para pagamento das propinas, com a celebração de contratos fictícios junto às construtoras para possibilitar pagamentos indevidos.

A atual fase operacional objetiva rastrear o destino dado aos valores pagos pelas empresas construtoras das obras da ferrovia Norte-Sul. O investigado principal vai ser indiciado pelo crime de lavagem de dinheiro, cuja pena pode chegar a 10 anos de reclusão.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Confiança do comércio recua 1,2 ponto em setembro ante agosto, revela FGV

Confiança no comercio caiu em nove dos trezes segmentos pesquisados.
26/09/2018, 09h01

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 1,2 ponto na passagem de agosto para setembro, a 88,7 pontos, o menor nível desde agosto de 2017, informou na manhã desta quarta-feira, 26, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 0,3 ponto.

“A nova queda da confiança do Comércio em setembro parece refletir a incerteza em relação ao ritmo esperado para a economia nos últimos meses do ano. O Índice de Expectativas voltou a cair depois de esboçar uma melhora no mês anterior, sugerindo que os empresários ainda estão preocupados e incertos com o rumo da economia. Já o índice que mede as percepções sobre a situação atual, ficou estável após quatro meses em queda, confirmando o ritmo vagaroso da recuperação do setor”, avaliou Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio no Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

Em setembro, houve piora da confiança em nove dos 13 segmentos pesquisados. O Índice de Expectativas (IE-COM) caiu 2,4 pontos, para 92,2 pontos, influenciado pela queda de 4,8 pontos no componente que mede a tendência dos negócios nos seis meses seguintes.

Já o Índice de Situação Atual (ISA-COM) ficou estável em 85,7 pontos, após quatro meses de perdas consecutivas.

O item que avalia a percepção dos empresários com o volume da demanda no momento presente recuou 0,4 ponto, para 85,5 pontos, enquanto o componente que mede a situação atual dos negócios subiu 0,4 ponto, para 86,3 pontos.

Considerando a série trimestral com ajuste sazonal, a confiança do comércio registrou queda de 3,8 pontos no terceiro trimestre ante o segundo trimestre de 2018. No segundo trimestre ante o primeiro trimestre, houve recuo de 2,8 pontos.

Avaliação da queda na confiança do comércio

A sondagem não registrava dois trimestres consecutivos de quedas desde o fim de 2015.

“O recuo nos últimos dois trimestres teve influência da greve dos caminhoneiros, mas os últimos resultados sugerem que os empresários ainda não se recuperaram do baque e se tornaram menos confiantes na retomada do ritmo de crescimento vigente até a virada do ano”, apontou a FGV.

A coleta de dados para a edição de setembro da Sondagem do Comércio foi realizada entre os dias 3 e 24 do mês e obteve informações de 1.121 empresas.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.