Esportes

Atlético goianiense busca reabilitação em casa

Equipe goiana pode voltar à terceira posição em caso de vitória.
18/09/2018, 17h24

Sem tempo para lamentar a derrota sofrida no último sábado (16/09), diante do Goiás, o Atlético goianiense volta a campo hoje pela 28° rodada da série B. O adversário da vez é o Juventude, que também vem de derrota. O time de Caxias do Sul perdeu para o Guarani, em Campinas. Somando três derrotas consecutivas, a equipe gaúcha não vence há dez partidas.

O Dragão, que começou muito bem o clássico e chegou a abrir o placar, viu o Goiás crescer e virar a partida. Para a partida contra o Juventude, o técnico Cláudio Tencati deverá promover mudanças na equipe. Além do volante Rômulo, que volta de suspensão, Mascarenhas deve retornar à lateral-esquerda no lugar de Victor Oliveira, zagueiro que foi improvisado na lateral para fortalecer o sistema defensivo e tentar anular o atacante Michael.

A partida contra o Juventude, no entanto, pede uma equipe mais ofensiva dada a necessidade da vitória para se manter próximo aos primeiros colocados e por se tratar de um adversário que está na zona de rebaixamento.

Dragão enfrenta adversário em crise

A equipe do treinador Luiz Carlos Winck vem de três derrotas seguidas e dez jogos sem vitória. Além da má fase técnica vivida pelo time, o treinador ainda enfrenta problemas físicos de seus jogadores. Quatro titulares serão desfalque para o confronto dessa noite: Elias, Fred, Matheus e Rafinha, todos por lesão.

Apesar da derrota no clássico, o Atlético-GO permanece no G-4, com 43 pontos, agora ocupando a quarta colocação. Caso vença o confronto dessa noite, o Dragão subirá provisoriamente para a terceira posição, que hoje é ocupada pelo Goiás, com os mesmo 46 pontos do vice-líder CSA, mas fica atrás do time alagoano pelo saldo de gols inferior. O jogo será no Estádio Antônio Accioly, às 19h15.

Escalação provável:

Time: Jefferson; Jonathan, Gilvan, Oliveira, Mascarenhas; Pedro Bambu, Rômulo e João Paulo; André Luis, Júlio César e Renato Kayser. Técnico: Cláudio Tencati

Imagens: esporte goiano 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Falha de segurança no iOS pode travar iPhones e iPads com um simples link

Mesmo com a incidência de travamentos, o bug não pode ser usado para executar malware ou roubos de dados registrados nos aparelhos da Apple.
18/09/2018, 17h45

No último sábado, 15 de setembro, o desenvolvedor Sabri Haddouche descobriu uma falha de segurança no sistema iOS que pode travar iPhones e iPads com um simples link. Em sua conta no Twitter, Haddouche publicou a vulnerabilidade que pode causar esses pequenos constrangimentos aos usuários.

De acordo com teste realizado pelo desenvolvedor, 15 linhas de código que, se visitadas, travam e reiniciam os aparelhos da Apple. Se os links forem abertos no navegador Safari do macOS, o probelma também ocorre. Isso acontece devido uma fraqueza no mecanismo de renderização da Web do iOS, o WebKit, no qual a Apple ordena que seja usado por todos os apps e navegadores do sistema. Com esse mecanismo é possível causar um “kernel panic”, que significa um tipo de travamento que desliga e reinicia o sistema operacional dos aparelhos para evitar danos.

Ainda segundo a publicação de Sabri Haddouche, “qualquer coisa que renderize HTML no iOS é afetada”, o que significa que se alguém lhe enviar um link no Facebook ou no Twitter, ou para qualquer página da Web ou email que inclua as tais linhas de código, o travamento pode ocorrer.

Mesmo com a incidência de travamentos, o bug não pode ser usado para executar malware ou roubos de dados registrados nos aparelhos da Apple. Ainda assim é bom evitar clicar em links que venham de fontes desconhecidas.

Falha de segurança no iOS resolvida?

Na segunda-feira (17/9), de acordo com o site TecMundo, a Apple lançou o iOS 11.2.6 com o objetivo de correção de erros para o idioma telugo, língua oficial em Andhra Pradesh, na Índia. Segundo a publicação, esses erros nos caracteres do idioma faziam aplicativos de mensagens como o iMessage, Facebook Messenger e o WhatsApp apresentarem travamentos. Foram lançadas ainda atualizações corrigindo qualquer eventualidade relacionada a esse erro para watchOS e tvOS.

No último três meses, essa foi a terceira atualização lançada pela empresa para corrigir bugs que levam os iPhones e iPads a travarem. O primeiro caso ocorreu em dezembro de 2017, quando o iPhone apresentou um erro de bloqueio. Na ocasião, o problema foi resolvido pela Apple em poucas horas. A segunda atualização foi feita em janeiro deste ano, e foram corrigidos erros em que um link poderia congelar o uso do aparelho.

Via: UOL TecMundo 
Imagens: Digital Spy 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Com 21 dias a menos em 2018, horário de verão começa em novembro

Período começará no dia 4 de novembro e se encerrará no terceiro domingo de fevereiro, dia 16.
18/09/2018, 19h35

Este ano, pela primeira vez, o horário de verão começará em novembro, logo após as eleições 2018, e terá 21 dias a menos em relação ao ano anterior. A mudança foi determinada pelo presidente Michel Temer a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o objetivo de facilitar na apuração dos votos, já que não haverá diferença tão extensa de fusos horários no país.

Com a nova data, o horário de verão começará no dia 4 de novembro e se encerrará no terceiro domingo de fevereiro, dia 16, e com isso, terá 21 dias a menos em relação ao período em 2017. Os relógios serão adiantados em uma hora em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, e no Distrito Federal.

Durante o horário de verão mais longos são os dias e, com isso, as pessoas e empresas podem aproveitar mais a luz do dia sem ter que recorrer à energia elétrica. É por conta disso que a alteração não vigora nos Estados do Norte e Nordeste.

Como se adaptar ao horário de verão

Segundo um estudo desenvolvido pelo pesquisador Guilherme Silva Umemura, do Grupo Multidisciplinar de Desenvolvimento e Ritos Biológicos, vinculado ao Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, o corpo humano precisa de ao menos 14 dias para se adaptar totalmente ao horário de verão. Enquanto essa adequação não ocorre, são comuns problemas como falta de atenção, de memória e sono fragmentado.

Para te ajudar a se adaptar à mudança, separamos algumas especiais ligadas à saúde do corpo. Confira abaixo:

– Manter o ritmo mais leve;

– Fazer atividades físicas em horários adequados;

– Não exagerar nas refeições;

– Dormir mais;

– Não perca tempo;

– Aproveitar o tempo livre para descansar;

– Organizar seus horários;

– Mantenha-se hidratato;

– Evitar medicamentos para dormir;

– Eliminar qualquer foco de luz durante noite, mesmo de celulares e computadores, para não comprometer a produção de melatonina.

Imagens: Revide 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia Civil prende suspeitos de homicídio ocorrido em julho no Setor Campinas, em Goiânia

Crime ocorreu no dia 28 de julho deste ano; cinco pessoas participaram da ação.
18/09/2018, 20h46

A Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), prendeu três pessoas e apreendeu um menor suspeitos de homicídio e tentativa de homicídio ocorridos no dia 28 de julho, no Setor Campinas, em Goiânia.

As investigações, sob responsabilidade da delegada Magda D’Avila, foram encerradas e concluiu-se que os crimes foram cometidos após uma discussão entre as vítimas, Sérgio Pinto da Silva e Rafael Pinto da Silva, com uma mulher, também presa, na Praça Matriz de Campinas. Eles se diziam integrantes do PCC.

De acordo com informações da Polícia Civil, Sérgio e Rafael foram agredidos com vários chutes, pauladas e golpes de foice. Sérgio morreu no local.

No vídeo abaixo é possível ver o momento em que um dos envolvidos no crime corre com uma foice na mão. Ele aparece de bermuda e uma camiseta tampando o rosto. Veja:

Ao todo, cinco pessoas participaram dos crimes. Danilo Batista, que atraiu as vítimas para a emboscada, e Franciely Soares Silva, que também golpeou as vítimas com uma foice, foram presos e um menor apreendido em Goiânia. Já Felipe Andre Montel Daronco foi preso no Pará, com o apoio da Polícia Civil local, e um quinto participante do crime, também menor, continua foragido.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Serial killer de Goiânia vai a novo julgamento nesta quinta-feira

Desta vez, o serial killer Tiago Henrique vai responder pelo homicídio de Bruna Gleycielle de Souza Gonçalves, ocorrido em maio de 2014.

Por Ton Paulo
19/09/2018, 08h19

O serial killer de Goiânia que ficou conhecido no mundo inteiro por ter feito quase 40 vítimas, a maioria mulheres, e que aterrorizou o Estado pela frieza de seus crimes, irá a novo júri nesta quinta-feira (20/9), em Goiânia. Tiago Henrique Gomes da Rocha será julgado pelo assassinato de Bruna Gleycielle, em maio de 2014.

O julgamento acontece às 08h30, no Fórum Cível, localizado na Av. Ondina, Setor Park Lozandes, em Goiânia, e será presidido pelo juiz Eduardo Pio Mascarenhas. A acusação contra Tiago vai ser feita pelo promotor de Justiça Maurício Gonçalves de Camargos.

Desta vez, o serial killer Tiago Henrique vai responder pelo homicídio de Bruna Gleycielle de Souza Gonçalves. O crime aconteceu no dia 8 de maio de 2014, quando a vítima estava em um ponto de ônibus em frente ao estabelecimento comercial denominado Muralha Marmoraria, na Av. T-9, Setor Jardim América, em Goiânia.

Serial killer de Goiânia vai a novo julgamento nesta quinta-feira
Tiago será julgado, desta vez, pelo homicídio da jovem Bruna Gleycielle, praticado em 2014 (Foto: Reprodução)

A imputação de crime a Tiago é de homicídio qualificado pelo uso do recurso que dificultou a defesa da vítima.

O serial killer que aterrorizou Goiânia

Os olhos não só do Brasil, mas de todo o mundo se voltaram para Goiás no ano de 2014, com a repercussão do caso de Tiago Henrique. Considerado um serial killer (assassino em série), Tiago confessou ter matado um total de 39 pessoas, entre mulheres e moradores de rua – suas principais vítimas –  no período de 2011 a 2014.

Uma força-tarefa de delegados, policiais, escrivães e investigadores foi montada para que a identificação e prisão de Tiago ocorresse em 14 de outubro de 2014. Sua audácia era tamanha que o matador chegou a enviar cartas para a polícia pedindo para ser preso.

Numa das cartas, Tiago escreveu: “Quem vos fala é um cidadão cujo único objetivo é matar”, se assumindo explicitamente como um assassino. Já em outra, o serial killer conta seu método preferido para tirar a vida de suas vítimas, e ainda faz um desafio à polícia: ““O meu método é esfaquear até a morte, e garanto a vocês que todos os casos não resolvidos de homicídio por esfaqueamento certamente fui eu. Não tentem me parar pois vou até o fim disso. Boa sorte a vocês”.

À época, Tiago foi interrogado por oito delegados e durante os depoimentos, descreveu suas vítimas somente por números, “vítima número 1”, “número 2”, até chegar a 39 assassinatos. Dois dias depois de ser preso, o serial killer tentou se matar cortando os pulsos com o vidro de uma lâmpada quebrada, mas foi socorrido a tempo.

Serial killer de Goiânia vai a novo julgamento nesta quinta-feira
Serial killer Tiago Henrique (Foto: Reprodução)

Em entrevista a um jornal em 2015, Tiago afirmou que matava “por sentir um ódio generalizado desde os 16 anos, resultado de um isolamento vivido e na infância e na adolescência”.

Tiago Henrique já passou por mais de 14 julgamentos desde que foi preso, e já acumula uma pena que ultrapassa 600 anos.

Via: MP-GO G1 O Popular 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.