Economia

Cotas obrigatórias provocam atrito entre empresas de construção e MPT

15/09/2018, 08h00

A indústria da construção civil tem enfrentado dificuldades para cumprir as cotas de contratação, em que parte das vagas é reservada a pessoas com deficiência, jovens aprendizes, egressos do sistema penitenciário e moradores de rua. Em alguns Estados, segundo o setor, as cotas chegam a comprometer até um terço dos postos de trabalho.

As empresas dizem não haver interessados em número suficiente para preencher as vagas. “A gente publica no jornal, convoca e ele não aparece. Não posso sair catando pessoa com deficiência se ela não quer trabalhar”, diz o presidente da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco), Luiz Afonso Delgado. A cota para pessoas com deficiência é exigida de companhias com mais de 100 empregados e vai de 2% a 5% dos postos. Ex-presidiários precisam ter assegurados 3% a 6% das vagas em caso de obra pública com contrato superior a R$ 330 mil.

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) fez uma simulação do número mínimo de cotas que uma empresa com 1.001 funcionários que atua em obras públicas precisaria atender. Seriam pelo menos 163 “cotistas”. Em alguns Estados, além disso, há mais reservas previstas em lei. No Distrito Federal, por exemplo, é exigida contratação mínima de 2% de moradores de rua. No total, as cotas podem chegar a mais de 30%.

O Ministério do Trabalho já lavrou mais de 400 autos de infração contra construtoras que deixaram de atender à legislação. Em 2016, 363 mil vagas destinadas a pessoas com deficiência não foram preenchidas. Em seis anos, o Ministério Público do Trabalho firmou 1.132 termos de ajuste de conduta com empresas de vários setores – já que as cotas não atingem apenas a construção – e ajuizou 729 ações. O presidente do Sinduscon-DF, João Carlos Pimenta, diz que o setor é contrário “a qualquer tipo de cota”, porque, por falta de interessados, as empresas viram alvo de multa.

O MPT diz que o problema está na cultura das empresas, que não investem em acessibilidade e alimentam o preconceito. “É oneroso garantir ambiente de trabalho com acessibilidade, mas é o que diz a lei”, diz a coordenadora de Promoção da Igualdade de Oportunidades e de Eliminação da Discriminação no Trabalho do MPT, Valdirene Silva de Assis. “Não faltam pessoas, faltam condições para que elas estejam no mercado e a vontade de incluir.”

O sociólogo José Pastore, especialista em relações de trabalho, afirma que as cotas têm um propósito social importante. Mas reconhece um desajuste entre a qualificação exigida e a formação dos candidatos. “O problema educacional é pior no caso de pessoas com deficiência, porque as escolas não estão preparadas para dar qualificação”, diz. “Se a empresa não encontra qualidade, não contrata, e se não contrata, é multada.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia Civil resgata motorista da Uber sequestrado em Bela Vista de Goiás

Jovem, sequestrado por volta das 11h, foi resgatado sem ferimentos.
15/09/2018, 08h00

Equipes da Delegacia de Investigação Criminal (Deic) resgataram na noite desta sexta-feira (14/9) um motorista da Uber sequestrado em Bela Vista de Goiás, a 51 quilômetros de Goiânia. O homem ficou preso em cativeira por cerca de nove horas.

De acordo com informações preliminares da Polícia Civil (PC), Gabriel Luz, de 23 anos, motorista da Uber, foi sequestrado por volta das 11h, e com o próprio celular da vítima teria ligado para os familiares em busca de resgate.

A família de Gabriel acionou a Delegacia de Investigação Criminal, que começou a investigar o caso. Dentro de algumas horas a polícia localizou o cativeiro onde o motorista estava, em Bela Vista, e realizou o resgate.

Ainda segundo a PC, o jovem foi resgatado sem ferimentos, e ainda na noite de ontem, por volta das 21h, Gabriel e o policiais saíram do município a caminho de Goiânia. Até o momento, o autor do sequestro não foi preso.

Na delegacia, a vítima foi ouvida pela Polícia e liberada em seguida. Ainda não se sabe se Gabriel morava em Goiânia, há quanto tempo trabalha como motorista e como o crime teria ocorrido.

Tentamos contato com a Deic, mas até o momento não obtivemos outras informações sobre o caso.

Em atualização.

Imagens: Portal Holanda 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Eleições 2018: confira a agenda deste sábado dos candidatos ao governo de Goiás

Às 13h30 os candidatos se reúnem para um debate promovido pela TV Sucesso, em Rio Verde.
15/09/2018, 09h16

Faltando 21 dias para o fim das campanhas para as Eleições 2018, de acordo com o calendário eleitoral, os candidatos que disputam o cargo de governador em Goiás continuam com a agenda repleta de atos públicos em todo o estado.

As assessorias dos candidatos Daniel Vilel, Zé Eliton, Kátia Maria, Marcelo Lira e Weslei Garcia informaram as ações deste sábado (15/9). A equipe Alda Lúcia (PCO) ainda não encaminhou a agenda de hoje. Confira abaixo:

Daniel Vilela (MDB)

Rio Verde

  • Carreata: 9h
  • Local: concentração na esquina das avenidas José Valter e Presidente Vargas, Setor Vitória Régia
  • Debate da Rede Sucesso de TV e rádios em parceria com a Acirv, na Sudexpo: 13h15
  • Local: Estacionamento do Estádio Mozart Veloso do Carmo, Rua 8, Vila Amália

Mineiros

  • Carreata: 16h30

Aparecida de Goiânia

  • Congresso USADEMJA da Assembleia de Deus Ministério Jardim América: 19h30
  • Local: Rua Humberto Campos, Qd.11, Cidade Satélite São Luiz

Zé Eliton (PSDB)

Novo Gama

  • Carreata: 8h
  • Local da Concentração: Final do Bairro Lago Azul

Valparaíso

  • Carreata: 9h30
  • Local da Concentração: Jardim Céu Azul – Terminal das Vans

Rio Verde

  • Debate – Rádio e TV Sucesso: 12h às 14h
  • Local: Feira SUDOEXPO 2018

Posse

  • Carreata: 18h
  • Local da concentração: Aeroporto
  • Comício Rua Antônio Marcos Gouveia – Centro (rua do Banco do Brasil): 19h

Kátia Maria (PT)

Rio Verde

  • Entrevista na Rádio Morada do Sol: 7h30
  • Local: Rua Dalila Jaime, Quadra 25, Lote 13, Setor Pauzanes
  • Debate TV SUCESSO: 13h30
  • Local: Estádio Mozart Veloso do Carmo, Rua 08, Vila Amália
  • Caminhada Mudança de Verdade: 16h
  • Local de concentração: no estacionamento do Supermercado Campeão

Santa Helena de Goiás

  • Reunião política com lideranças da cidade: 19h
  • Local: Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Marcelo Lira (PCB)

Goiânia

  • Apresentação do programa do PCB para as mulheres trabalhadoras em Goiás: 9h 
  • Local: Sede do PCB
  • Reunião com a comissão de campanha: 15h
  • Local: Sede do PCB

Ronaldo Caiado (DEM)

Goiânia

  • Encontro das mulheres Unidas por Goiás: 9h
  • Local: Clube Jaó

Rio Verde

  • Debate TV Sucesso: 13h30
  • Local: Feira SUDOEXPO 2018
  • Carreata: 15h
  • Local de concentração: Av. Flamboyant em Rio Verde
  • Final da carreata e discurso na praça Morada do Sol em Rio Verde: 17h 

Weslei Garcia (PSOL)

Rio Verde

  • Debate da Rádio Sucesso/Record: 11h
  • Local:  Feira SUDOEXPO 2018
  • Caminhada no comércio em Rio Verde: 14h
Imagens: NewsGo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Catarina, uma das gêmeas siamesas separadas em Goiânia, recebe alta

A outra recém-nascida, Débora, que nasceu com cardiopatia, ainda precisa passar por cirurgia e continua internada.
15/09/2018, 10h21

Na noite desta sexta-feira (14/9) a bebê Catarina, umas das gêmeas siamesas separadas em Goiânia, recebeu alta Hospital Materno Infantil (HMI), onde as meninas foram operadas no dia 22 de agosto. A bebê já foi levada para Salvador (Bahia) pela avó materna. A outra recém-nascida, Débora, que nasceu com cardiopatia, ainda precisa passar por cirurgia e aguarda internada no HMI.

As irmãs Catarina e Débora foram separadas há 22 dias. O procedimento médico de urgência foi feito pelo cirurgião pediátrico Zacharias Calil. Em Goiânia, esta foi a 18º cirurgia de separação realizada na unidade.

Gêmeas siamesas separadas em Goiânia

As crianças nasceram com 37 semanas de gestação e unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando apenas o fígado. Juntas, elas pesavam 4.785 quilogramas. A mãe das meninas, Viviane de Menezes dos Santos, de 30 anos, vinda de Salvador (BA), também já está de alta médica, mas tem acesso a UTI Neonatal onde Débora está internada.

Catarina, uma das gêmeas siamesas separadas em Goiânia, recebe alta
Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

O procedimento de separação de Débora e Catarina durou aproximadamente 4h30 e contou com a participação de cerca de 15 profissionais. A cirurgia foi realizada com “êxito”, mas o estado de saúde das meninas, logo após o procedimento, era considerado grave. Mas mesmo em estado crítico, as meninas conseguiram sobreviver e a recuperação passou ser classificada pela equipe médica como “surpreendente”.

Histórico de cirurgia de separação de gêmeos siameses

O HMI é a única unidade hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) apta a realizar a separação de gêmeos siameses em Goiás. Já foram registrados 38 casos de siameses.

A primeira foi em 2000, das gêmeas Larissa e Lorrayne, unidas pelo abdômen e pela pelve e compartilhavam rins, estômago, bexiga, intestino grosso, uretra, vagina e ânus. A literatura médica mundial indica que, dentre os siameses operados, um em cada cinco sobrevivem à cirurgia. No Hospital Materno-Infantil, esse índice chega a 50%.

Outro caso que mobilizou Goiás foi o dos meninos de Arthur e Heitor Brandão, ocorrido em fevereiro de 2015. Três dias depois da separação, Arthur morreu. Heitor continuou internado por mais três meses no HMI. Em julho, já recuperado, ele retornou para Riacho de Santana (BA), onde a família mora.

Via: G1 
Imagens: Mundo ao Minuto 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia prende cinco cambistas por venda de ingresso do Goiás

Segundo o Goiás Esporte Clube, os ingressos para o clássico foram vendidos antecipadamente, ou seja, não haverá venda no estádio antes do jogo.
15/09/2018, 15h37

Policiais militares prenderam cambistas na manhã  desde sábado na Avenida 85, no Bela Vista, em Goiânia. A PM flagrou cinco deles vendendo ingressos para o jogo que ocorre neste sábado entre Goiás e Atlético Goianiense no estádio Olímpico.

O grupo, flagrado com pelo menos 40 ingressos, foi preso no período em que a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) realizava uma operação para coibir este tipo de crime.

Segundo o Goiás Esporte Clube, os ingressos para o clássico foram vendidos antecipadamente, ou seja, não haverá venda no estádio antes do jogo.  clássico vai contar apenas com a torcida esmeraldina.

Os cinco homens presos foram encaminhados para a Central de Flagrantes, na Avenida Engenheiro Atílio Corrêa Lima, na Cidade Jardim.

Por meio de nota divulgada nas redes sociais, o Goiás Esporte Clube informa que vai tentar coibir a prática nos pontos de venda e nos arredores do Estádio Olímpico.

Ainda segundo o clube, os ingresso custavam R$ 40. Com uma promoção, os torcedores pagariam meia-entrada, caso apresentassem uma aposta recente da Timemania – claro, desde que deixassem claro que o Goiás, sim, é o time do coração.

O Goiás Esporte Clube pedem, ainda, para que os esmeraldinos não comprem ingressos de cambistas e, que, denunciem o crime.

Segundo o Estatuto do Torcedor,  é crime comercializar ingressos. N o artigo 41-F , esclarece que “vender ingressos de evento esportivo, por preço superior ao estampado no bilhete”.

Quem for flagrado vendendo ingressos pode ser condenado a até dois anos de prisão e/ou multa.

Polícia prende cinco cambistas por venda de ingresso do Goiás
Foto: Polícia Militar

Cambistas não atrapalham jogo que ocorre neste sábado

O clássico, válido pela 27ª rodada da série B, é fundamental para sequência de Goiás e Atlético na competição. O confronto, marcado para as 19h deste sábado, é considerado um jogo de 6 pontos, já que as equipes estão separadas por apenas um ponto.

O Dragão, que hoje ocupa a terceira posição, tem 43 pontos e vem de duas vitórias consecutivas sobre Ponte Preta e Oeste, busca manter a boa fase e se aproximar de vez do líder Fortaleza.

O Esmeraldino busca retomar o caminho das vitórias após a derrota para o Boa Esporte, que era lanterna da competição. A motivação para o clássico é ainda maior após a vitória do Vila Nova, na terça-feira, em Alagoas, na partida contra o CSA, que colocou a equipe colorada novamente como postulante ao acesso.

O Atlético não poderá contar com o volante Rômulo que levou o terceiro cartão amarelo e fica fora do clássico por suspensão. O técnico Cláudio Tencati tem como opções Tomas Bastos e Matheus Trindade, jogador emprestado ao Dragão pelo Flamengo.

Contando com os retornos de Giovanni, e do atacante Lucão, um dos artilheiros da série B, o Goiás tem apenas um desfalque para o clássico, o meia Rafinha. Se recuperando de uma contratura muscular, o jogador ainda não está 100% fisicamente e provavelmente não jogará contra o rubro-negro.

Para a posição, Tiago Luís e, Robinho, recém-contratado por empréstimo, são as opções do técnico Ney Franco.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.