13/jun/2018 08h06

EUA, Canadá e México sediam Copa do Mundo de 2026

Candidatura da América do Norte supera Marrocos em eleição.
United 2026 - 13/jun/2018 08h06

Depois de 32 anos, os Estados Unidos voltarão a sediar a uma Copa do Mundo. O país receberá junto com Canadá e México o torneio em 2026.

A candidatura batizada de United 2026 superou Marrocos em votação realizada nesta quarta-feira (13/6) no 68º Congresso da Fifa, em Moscou.

A United 2026 obteve 134 votos de 203 possíveis, o que equivale a 67%. A candidatura marroquina teve 65 votos (33%), enquanto nenhuma das duas candidaturas recebeu um voto. Foram ainda três abstenções.

Das 210 associações nacionais presentes no Congresso, sete não tiveram direito a voto. As quatro envolvidas na disputa e Guam, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas. Isso porque são territórios administrados pelos EUA.

“É um dia de muita emoção para nós. Em nome da nossa candidatura, muito obrigado por nos darem o privilégio de ter este torneio em 2026”, disse Carlos Cordeio, presidente da federação americana de futebol e um dos chefes da United 2026.

O torneio será realizado em 10 cidades americanas, três canadenses e três mexicanas. O México, aliás, será o primeiro país da história a receber por três vezes um Mundial. Foi sede em 1970 e 1986.

Os Estados Unidos ainda precisarão cortar sete das 17 cidades pré-selecionadas. A proposta prevê a realização de três jogos de abertura, um em cada país. Serão sedes destas partidas Toronto (CAN), Los Angeles (EUA) e Cidade do México.

O Mundial de 2026 provavelmente será o primeiro da história a contar com 48 seleções. A ideia de aumentar o número de equipes já para a disputa no Qatar-2022, bancada pela Conmebol, perdeu força.

A vitória da candidatura norte-americana na eleição deve dar mais tranquilidade para a Fifa nos próximos oito anos.

Isso porque toda a infraestrutura esportiva e de transporte dos países já está pronta. Avaliação de observadores da entidade deu uma média de 4 pontos em 5 possíveis.

As únicas despesas teriam a ver com a competição em si, em termos de segurança, contratação de funcionários, montagem de centros de imprensa, entre outros. O valor estimado é de US$ 2,16 bilhões (R$ 8,1 bilhões), já prevendo a inflação até 2026.

Com a United 2026 vencedora, será um retorno do Mundial ao eixo protagonista de grandes eventos e com longo know-how, após uma sequência de Copas na África do Sul, Brasil, Rússia e Qatar.

A United fala em US$ 11 bilhões (R$ 41 bilhões) de lucro para a Fifa com o Mundial, o que seria um recorde histórico.

Fonte: Folha de São Paulo