09/mar/2018 14h03

Polícia prende suspeito de assediar mulheres em banheiro da PUC Goiás

O homem estava no banheiro feminino da instituição, e segundo relatos, ele olhava as alunas por baixo da porta.
INSEGURANÇA - 09/mar/2018 14h03

A Polícia Militar prendeu na manhã dessa sexta-feira (9/3) na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás), um homem suspeito de assediar mulheres.

De acordo com testemunhas, o homem que não teve a identidade revelada pela polícia, estava no banheiro feminino olhando as mulheres por baixo da porta.

A polícia foi acionada e fez a prisão em flagrante.

Algumas mulheres fizeram uma manifestação durante a prisão do homem, todavia, segundo relatos de manifestantes, a instituição reprimiu a ação, dizendo que as providências já haviam sido tomadas.

Uma aluna que não quis se identificar conta como foi o ocorrido.

“Estávamos entrando pra segunda aula e uma moça entrou na sala falando que iriam fazer uma manifestação, pois havia um homem olhando as meninas no banheiro da biblioteca. Quando nos direcionamos até lá a policia já estava no local. Pouco depois o homem foi preso e a vítima conversou com os policiais ali mesmo. As estudantes gritavam “não pago pra ser assediada” e algumas professoras reprimiram o ato dizendo que o que homem já havia sido preso e não havia necessidade da manifestação”.

Os alunos, não só do Campus I da instituição, reclamam constantemente da insegurança no local.

De acordo com eles, qualquer pessoa pode entrar na universidade e fazer o que quiser, pois a segurança não tem controle de quem entra e quem sai.

Em relação ao caso de hoje, o homem foi preso e levado para a Central de Flagrantes.

Essa não é a primeira vez que acontecem incidentes envolvendo a universidade, em outubro de 2015 um homem entrou armado em um dos Campus da instituição e ameaçou diversos alunos.

Outro caso foi em abril de 2016, quando duas pessoas quebraram o vidro de um dos carros que estavam no estacionamento do Campus V e atearam fogo no veículo.

“Nenhum aluno deve estar vulnerável a essas questões, que são pontuais, mas que precisam da atenção imediata da instituição”, destacou o presidente do Centro Acadêmico de Jornalismo da Instituição, Lucas de Godoi.

Portal Dia Online entrou em contato com a PUC Goiás, mas até o fechamento dessa matéria não havia obtido respostas.

Por: Jefferson Santos