07/abr/2017

Zé Mayer é a regra

Presença de Anitta – a garota que foi abusada na infância e depois virou uma “ninfeta safada” de 18 anos que seduz e destrói a vida um pai de família (interpretado por José Mayer);

Laços de Família – esse mesmo ator interpreta Pedro, que se envolve com várias mulheres, fazendo todas se odiarem. Uma delas é uma menor de idade, interpretada por Debora Secco, com quem ele tem relacionamentos sexuais agressivos como forma de “corretivo”. Na mesma novela mãe e filha disputam o mesmo homem;

Avenida Brasil – o empresário Cadinho se envolve com três mulheres lindas, ricas e poderosas, que abrem mão do conforto e, sobretudo, da dignidade para viver com ele na pobreza mesmo depois de se descobrirem enganadas;

Ligações Perigosas – o personagem Augusto, vivido por Selton Mello, entra no quarto de Cecília, estupra a personagem, que depois se apaixona por ele;

Verdades Secretas – o milionário empresário Alex se apaixona pela personagem Angel (???), de 16 anos, com quem vive um tórrido romance, a ponto de se casar com a mãe dela para ficar perto da moça. A trama termina com o suicídio de uma mulher e com outra se tornando homicida;

Império – O charmoso e sedutor Comendador, vivido por Alexandre Nero, casado com Marta, mantém uma mulher mais jovem que sua filha como amante. O galante morre no final, deixando as duas com nítido sentimento de viuvez;

Da cor do pecado – O título da novela faz referência à cor de sua protagonista, Taís Araújo, cujos “dotes” de sedução são associados à sua negritude;

BBB – participante Laercio confessa embebedar adolescentes para fazer sexo com elas e, em sua saída, Pedro Bial diz “venha para fora com suas Anittas e Lolitas”;

Escolinha do professor Raimundo – a personagem Marina da Glória sempre responde errado às perguntas, porém com sua voz sexy e seu “jeito insinuante”, acaba tirando 10;

Angélica e Xuxa – as duas apresentadoras eram, ainda menores de idade, hipersexualizadas em programas para crianças, a ponto do jornal o Estado de São Paulo dizer que Xuxa povoava os mais secretos pensamentos infantis. O mesmo jornal anunciou que a TV manchete agora poderia fazer frente à audiência de Xuxa, pois havia contratado a estonteante ninfeta Angelica, à época com 13 anos;

Globeleza – globeleza;

Somando-se a esses exemplos as incontáveis passadas de mão, beijos roubados, assédio moral e sexual em ambiente de trabalho que depois viram romance, etc, etc.

Quando a Rede Globo diz, em nota, que “repudia qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito” É UM DEBOCHE!

A REDE GLOBO SEMPRE HIPERSEXUALIZOU NOSSOS CORPOS, RIDICULARIZOU E DESPREZOU DE NOSSAS POTENCIALIDADES, ROMANTIZOU ABUSOS, VIOLÊNCIAS E HUMILHAÇÕES CONTRA TODAS AS MULHERES, RICAS E POBRES, E MAIS VIOLENTAMENTE AINDA CONTRA MULHERES NEGRAS E ATUOU FORTEMENTE NA NATURALIZAÇÃO DA CULTURA DO ESTUPRO, DA PEDOFILIA E DA EXPLORAÇÃO SEXUAL.

NÓS NÃO VAMOS CAIR NESSA.