26/abr/2018 17h04

Único aluno do Centro-Oeste participa da 3ª fase da Olimpíada Brasileira de Biologia, em São Paulo

Durante sete dias de evento, estudantes do ensino médio, com no máximo 19 anos, participarão de atividades e aulas em laboratório, ao mesmo tempo em que suas habilidades serão avaliadas por professores da área.
Biologia - 26/abr/2018 17h04

Único aluno do Centro-Oeste, João Victor Silva Ribeiro, de 17 anos, participa da 3ª fase da Olimpíada Brasileira de Biologia, no Instituto Butantan, em São Paulo. A Olimpíada é em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Aluno do Colégio Simbios, João Victor já é medalha de ouro na competição e se ganhar a etapa neste fim de semana, participa em junho da fase internacional, no Irã.

Durante sete dias de evento, estudantes do ensino médio, com no máximo 19 anos, participarão de atividades e aulas em laboratório, ao mesmo tempo em que suas habilidades serão avaliadas por professores da área.

Segundo a diretora administrativa e professora do colégio Simbios, Carla Borges, no domingo, uma nova prova será aplicada selecionando os melhores rendimentos, práticos e teóricos. “ Temos bons exemplos. Alunos do Colégio Simbios conquistaram, em anos anteriores: nove medalhas: três de ouro, três de prata e três de bronze, na concorrida Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica – OBA. O evento foi realizado pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) em todo o país e tinha como objetivo despertar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica e Ciências além promover a divulgação de conhecimentos de uma forma lúdica e cooperativa. Outro grande orgulho no Colégio Simbios é Lucca Prado, que ganhou diversas competições e hoje cursa Economia, em Chicago. “ Experiências assim só estimulam os estudantes “, comemora a professora.

Para preparar a Olimpíada foram levantados assuntos que despertam o interesse pela Ciência. Carla Borges explica que os 15 finalistas, que estão no Butantan, são os que obtiveram as melhores notas na prova da 2ª fase, aplicada em março passado a 4.040 mil estudantes, de 598 escolas do País.

Alėm de João Victor, estão participando alunos do Ceará, São Paulo, Pernambuco, Sergipe, Paraná e Minas Gerais. “João Victor já é um vitorioso. Ele competiu com cerca de 50 mil que fizeram a prova”, comemora Carla Borges.

Fonte: Assessoria de Imprensa