12/abr/2018 18h04

Preparação olímpica do Handebol está em perigo após corte no orçamento

CBHb falou sobre a mudança do planejamento em nota oficial.
Handebol - 12/abr/2018 18h04

O Banco do Brasil anunciou que não irá manter o patrocínio com a Confederação Brasileira de Handebol. A falta da verba aumentou a crise financeira na CBHb, já que irá impactar diretamente na preparação das seleções masculina e feminina para as Olimpíadas, além da liga nacional e também nas seleções de base, que podem até ficar de fora dos mundiais agendados para 2018.

Atualmente, os R$ 2.567.512,18 da Lei Agnelo Piva representam apenas 25% do orçamento anual e bancam custos operacionais e de funcionamento.

Apenas nos dois últimos anos, o banco investiu cerca de R$ 15,5 milhões na modalidade, o que significava 75% de todo o orçamento.

O contrato com o banco se encerra em maio e a CBHb ainda tem R$ 1,2 milhão a receber da última parcela.

Sabendo da crise financeira e política, a entidade estava em conversas para renovação com o banco e esperava, no pior cenário, uma renovação na casa dos R$ 5 milhões, o que representaria uma queda do valor investido, mas a manutenção da parceria.

“Sem o apoio do Banco do Brasil, a entidade terá de rever todo o seu planejamento, principalmente as ações relativas às seleções olímpicas. As equipes de base também serão afetadas. Neste ano, as seleções femininas júnior e juvenil têm em sua programação a disputa dos Mundiais de suas categorias, passo crucial para a formação das novas gerações”, disse a CBHb em nota.

Por: Felipe André