07/abr/2018 19h04

Lula se entrega à Polícia Federal

A expectativa era de que o ex-presidente se entregasse neste sábado por volta de 16h30, mas isso só aconteceu na noite de hoje.
prisão de lula - 07/abr/2018 19h04

O ex-presidente Lula se entregou na noite deste sábado (7/4) à Polícia Federal.

Condenado a 12 anos e 1 mês de reclusão por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é, desde a última quinta-feira (5/4), alvo de uma ordem de prisão expedida pelo juiz Sérgio Moro.

O petista tinha até as 17h desta sexta-feira (6/4) para se apresentar à Polícia Federal. O prazo foi ignorado por ele, que está desde a noite de quinta-feira no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

A expectativa era de que o ex-presidente se entregasse neste sábado por volta de 16h30, mas isso só aconteceu na noite de hoje

Por volta das 15h de hoje, o avião da FAB que deveria levar Lula a Curitiba, onde ele será preso, chegou ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Em frente ao Sindicato, a movimentação em torno do portão pelo qual Lula devia passar só crescia. O MTST preparava um cordão humano para passagem do carro do petista enquanto gritavam palavras em apoio ao ex-presidente.

Em Curitiba, A Polícia Militar separou os grupos contrários e favoráveis ao ex-presidente que estão em frente ao prédio da Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense, para onde Lula está sendo conduzido.

Às 17h, a Polícia Federal fez uma primeira tentativa de retirar Lula do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC para prendê-lo.

Lula estava num carro acompanhado de um de seus advogados. No entanto, militantes se posicionaram à frente do carro impedindo a saída. Depois de alguns minutos de impasse, Lula saiu do carro e voltou ao interior do prédio.

Durante o tumulto, os militantes petistas chegaram a arrancar um dos portões na entrada do prédio, eles gritavam para p ex-presidente não se entregar.

Advogados de Lula começavam a ficar com medo que fosse considerado que ele está resistindo à prisão e a prisão preventiva fosse decretada.

Nesse caso, Lula poderia continuar preso mesmo que o STF revogue a prisão em segunda instância. Essa situação complicaria a estratégia de defesa do ex-presidente.

Mais tarde, a senadora Gleisi Hoffmann falou aos militantes em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Ela não pediu que liberassem os portões, mas disse que o bloqueio poderia trazer consequências negativas para a defesa de Lula. Luiz Marinho também falou aos militantes.

A Polícia Federal deu então prazo de meia hora para que Lula sai do prédio. Caso contrário, ele seria responsabilizado pela situação.

Às 18h40, finalmente o ex-presidente conseguiu sair da sede do Sindicato em São Bernardo do Campo. Lula saiu a pé em meio a militantes que discordam da escolha de se entregar presidente. Houve confusão no local.

Lula será levado ao aeroporto de Congonhas de helicóptero, onde pegará um jato para Curitiba.

*Com informações da Exame

Por: Juliana Nogueira