03/abr/2018 10h04

Campanha de vacinação de H1N1 é adiada para o dia 23

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza estava prevista para o dia 16 de abril.
h1n1 - 03/abr/2018 10h04

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza que estava prevista para o dia 16 de abril foi adiada para o dia 23.

Segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde, o adiamento acontece em virtude do atraso de entrega das vacinas no país.

O início da campanha passará de 16 para 23 de abril e o fim da campanha muda de 25 de maio para 1º de junho, sendo o dia 12 de maio (Dia D) a data da mobilização nacional.

O atraso da entrega do imunobiológico acontece em um período onde vários casos alarmam a população. Apesar da Secretaria de Saúde negar surto no estado, locais como a Vila Cottolengo em Trindade já apresentaram mais de dez vítimas fatais.

Neste domingo (1/4), um médico do Materno Infantil, e que também trabalhava no Cais de Campinas, morreu. Apesar da causa da morte ainda não ser confirmada, a principal suspeita é que o médico tenha sido vítima de H1N1.

De acordo com Boletim de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), até o momento, 35 casos de Influenza A foram confirmados em Goiás, sendo 32 causados pelo vírus H1N1, 2 pelo H3N2 e 01 caso pelo Influenza B e, desses, 02 óbitos foram confirmados pelo vírus H1N1 e 01 por H3N2, totalizando 03 óbitos por Influenza A.

Outros 77 casos de Srag estão em investigação, para definir o agente causador.

O Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina, se justificou dizendo que, em razão da alteração de duas cepas de vírus a serem utilizadas na campanha de 2018 para produção da vacina trivalente no hemisfério sul, foi necessário importar novas cepas para poder produzir o imunizante, o que acabou atrasando a produção da vacina e a consequente dificuldade de entregar o produto para o início da campanha no dia 16 de abril.

De acordo com o Ministério da Saúde, apesar dessa alteração, a campanha será realizada no período considerado ideal (abril e maio), antes do pico de transmissão do vírus Influenza no Brasil, que ocorre no mês de julho.

Grupos prioritários

A meta nacional é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários.

A vacina contra a gripe é direcionada às pessoas com 60 anos ou mais de idade; crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da área da saúde; professores das escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; população privada de liberdade, jovens cumprindo medidas socioeducativas e funcionários do sistema prisional.

O Influenza é um vírus de circulação sazonal e, em 2018, a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é trivalente, protegendo contra três tipos do micro-organismo: o H3N2, o H1N1 e o B.

Por: Juliana Nogueira