07/mar/2018 10h03

Polícia desarticula três quadrilhas que distribuíam cocaína e drogas sintéticas

Cinco pessoas foram presas.
Operação Delivery - 07/mar/2018 10h03

Na manhã de hoje, equipes da DENARC – Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos e do GT3 – Grupo Tático 3, cumpriram cinco mandados de prisão preventiva e busca e apreensão em Goiânia e Aparecida. A ação, coordenada pela delegada de Polícia Mila Villela Junqueira, Adjunta da DENARC, desarticulou três núcleos dedicados à distribuição de cocaína e drogas sintéticas para pessoas de alto poder aquisitivo.

A primeira associação era composta por Edilene Ferreira de Brito (33) e Joana Soares Neto (62). Presa em um apartamento de luxo no Setor Bueno, Edilene, que tinha contra si um mandado de prisão oriundo do Poder Judiciário de São Paulo por tráfico de drogas e associação para o tráfico, realizava entrega de drogas sintéticas para dezenas de dependentes em Goiânia. Para disfarçar as entregas, principalmente em relação a possíveis abordagens da Polícia Militar, Edilene sempre levava consigo a amiga Joana, uma idosa. Com Edilene, as equipes encontraram 100 (cem) comprimidos de Ecstasy.

Joana foi presa no Setor dos Funcionários, onde também foi preso Rodrigo Soares Neto, que, apesar de as investigações não apontarem participação no tráfico, tinha a posse irregular de um revólver calibre 32.

Outro traficante preso foi Justino Lourenço de Souza Rosa do Nascimento (35), este no setor Garavelo B, Aparecida de Goiânia. Justino, de perfil violento, disseminava cocaína e maconha para inúmeros usuários de Aparecida, havendo ainda suspeita de seu envolvimento em crimes patrimoniais violentos, inclusive roubo de veículos. Com ele, uma pistola de calibre .380 e um revólver 38 foram apreendidos, além de várias porções de cocaína e maconha.

Por fim, os policiais prenderam Rodrigo José Ataídes (33) e Aredes Barbosa da Silva (42). Com passagem por homicídio, Rodrigo, preso no Parque Santa Cecília, Aparecida de Goiânia, coordenava a venda de cocaína de alto grau de pureza, a popular “escama de peixe”, a pessoas de classe média alta da capital e região metropolitana. Seu auxiliar nas entregas, Aredes, que tem registros criminais por estelionato e ameaça, foi surpreendido no Parque Atheneu com uma pistola calibre .380 e um veículo roubado. Na residência de Rodrigo, em relação ao tráfico de drogas, foram apreendidos 4,5 kg’s de cocaína “escama de peixe”, além de 35 kg’s de insumo destinado ao seu refino. Ademais, foram encontrados um fuzil calibre 5.56x45mm, uma espingarda calibre 38, outra calibre 22, uma pistola Glock calibre .45. Além de carregadores “caracol”, tanto da pistola quanto do fuzil, com capacidade para 100 disparos ininterruptos, e 2.197 munições de diversos calibres, bem como R$ 51.000,00 (cinquenta e um mil reais) em espécie. O arsenal confirma elementos colhidos na investigação no sentido de que Rodrigo tem participação em roubos a instituições financeiras, fato que doravante será compartilhado com o Grupo Antirroubo a Bancos da DEIC.

A operação foi batizada de DELIVERY em razão de os traficantes, em especial Edilene, Joana, Rodrigo e Aredes, atenderem seus clientes em domicílio, haja vista se tratarem de pessoas de alto poder aquisitivo.

Fonte: PC