23/jan/2018 11h01

Zoológico e Jardim Botânico de SP fecham após morte de macaco por febre amarela

Em nota, o zoológico informou que o bugio morto por febre amarela vivia numa área livre do parque que possui 824 mil metros quadrados de floresta remanescente da mata atlântica.
febre amarela - 23/jan/2018 11h01

A secretaria de Saúde de São Paulo decidiu fechar, a partir desta terça-feira (23/1), o zoológico de São Paulo, o Zoo Safári e o Jardim Botânico. A medida foi anunciada após um macaco bugio ter sido achado morto na região do zoológico. Exames feitos no primata constataram que ele morreu por febre amarela.

Em nota, o zoológico informou que o bugio morto por febre amarela vivia numa área livre do parque, que possui 824 mil metros quadrados de floresta remanescente da mata atlântica. O fechamento é preventivo e temporário.

Uma campanha emergencial de vacinação começará nesta quinta-feira (25/1). Nesta campanha, o estado vai receber 6,3 milhões de doses fracionadas e 2 milhões da padrão. Desde o início de 2017, o Estado já registrou 81 casos da doença, sendo que 36 evoluíram a óbito.

No último dia 16, a OMS (Organização Mundial da Saúde) incluiu todo o Estado no mapa de risco de febre amarela e recomendou a vacinação de viajantes internacionais com destino a qualquer município paulista, seja em área urbana ou de mata.

Além de São Paulo, o Estado do Rio de Janeiro também antecipou para esta quinta a campanha emergencial de vacinação contra a febre amarela. O Estado deverá imunizar 7,7 milhões de pessoas com as doses fracionadas e outras 2,4 milhões com a padrão, em 15 municípios.

Apenas a Bahia manterá a campanha entre 19 de fevereiro e 9 de março em oito cidades, incluindo Salvador.

Com informações da Folha de São Paulo. 

Por: Juliana Nogueira