12/jan/2018 10h01

Celulares e armas brancas são apreendidas durante vistoria

Relatório da vistoria será encaminhado à ministra Carmém Lúcia.
Semiaberto - 12/jan/2018 10h01

Foram apreendidos durante a vistoria realizada hoje na Colônia Agroindustrial do Semiaberto, no Complexo Prisional, em Aparecida de Goiânia, 16 aparelhos celulares e duas baterias, uma fonte de computador, dois pen drives,  porção de maconha e diversas armas brancas como alicate, facas, facão e barras de ferro.

A vistoria foi feita por uma comissão composta pela Polícia Militar e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO) e do Ministério Público Estadual (MP-GO).

Silva explicou que será apurado internamente como os celulares e armas foram parar dentro da unidade e se houve conivência por parte de servidores. Ele explicou ainda que faltam equipamentos para fazer a revista de maneira adequada.

Segundo o Superintendente de Segurança Penitenciária, Jonathan Marques, um relatório da vistoria será encaminhado à ministra Carmén Lúcia, que solicitou a ação no local e explicou que será apurado como os equipamentos entraram na unidade. “Temos detectores de metal, mas tínhamos que ter scanners corporais e um maior efetivo. Mas, no momento, intensificamos as inspeções e dobramos o número de agentes”, explicou.

O promotor do Ministério Público, Luciano Miranda,  disse que não ficou surpreso com o material que foi encontrado e afirmou que o Estado é incompetente e omisso na administração dos presídios. “Vamos retirar esses materiais, mas eles voltarão. As coisas aqui não funcionam. Não tem estrutura física adequada e faltam agentes para diminuir a influência de facções”, afirmou ele.

Por: Flavia Moreno